Liturgia diaria 14 de janeiro de 2016

Na liturgia diária fazemos um encontro pessoal com Deus nos colocando a disposição para ouvir seus ensinamentos.

Para bem nos preparar invoquemos a presença do Espírito Santo: 

Vinde, Espírito Santo, enchei os corações dos vossos fiéis e acendei neles o fogo do vosso amor. Enviai o vosso Espírito e tudo será criado e renovareis a face da terra.

Oremos

Deus que instruístes os corações dos vossos fiéis com a luz do Espírito Santo, fazei que apreciemos retamente todas as coisas segundo o mesmo Espírito e gozemos sempre da sua consolação. Por Cristo, Senhor nosso. Amém.

ORAÇÃO DO DIA

Divino Espírito Santo, amor eterno do Pai e do Filho, rompe todo o tipo de preconceito diante das pessoas necessitadas.

PRIMEIRA LEITURA: 1Sm 4,1-11

Leitura do Primeiro Livro de Samuel – 1Naqueles dias, os filisteus reuniram-se para fazer guerra a Israel. Israel saiu ao encontro dos filisteus, acampando perto de Eben-Ezer, enquanto os filisteus, de sua parte, avançaram até Afec 2e puseram-se em linha de combate diante de Israel.
Travada a batalha, Israel foi derrotado pelos filisteus. E morreram naquele combate, em campo aberto, cerca de quatro mil homens. 3O povo voltou ao acampamento e os anciãos de Israel disseram: “Por que fez o Senhor que hoje fôssemos vencidos pelos filisteus? Vamos a Silo buscar a arca da aliança do Senhor para que ela esteja no meio de nós e nos salve das mãos dos nossos inimigos”.
4Então o povo mandou trazer de Silo a arca da aliança do Senhor todo-poderoso, que se senta sobre querubins. Os dois filhos de Eli, Hofni e Fineias, acompanhavam a arca. 5Quando a arca da aliança do Senhor chegou ao acampamento, todo Israel rompeu num grande clamor, que ressoou por toda a terra.
6Os filisteus, ouvindo isso, diziam: “Que gritaria é essa tão grande no campo dos hebreus?” E souberam que a arca do Senhor tinha chegado ao acampamento.
7Os filisteus tiveram medo e disseram: “Deus chegou ao acampamento!” E lamentavam-se: 8“Ai de nós! Porque os hebreus não estavam com essa alegria nem ontem nem anteontem. Ai de nós! Quem nos salvará da mão desses deuses tão poderosos? Foram eles que afligiram o Egito com toda espécie de pragas no deserto. 9Mas coragem, filisteus, portai–vos como homens, para que não vos torneis escravos dos hebreus como eles o foram de vós! Sede homens e combatei!
10Então os filisteus lançaram–se à luta, Israel foi derrotado e cada um fugiu para a sua tenda. O massacre foi grande: do lado de Israel tombaram trinta mil homens. 11A arca de Deus foi capturada e morreram os dois filhos de Eli, Hofni e Finéias. – Palavra do Senhor.
– Graças a Deus.

SALMO 43

          — Libertai-nos, Senhor, pela vossa compaixão!
— Libertai-nos, Senhor, pela vossa compaixão!

— Porém, agora nos deixastes e humilhastes, já não saís com nossas tropas para a guerra! Vós nos fizestes recuar ante o inimigo, os adversários nos pilharam à vontade.

— De nós fizestes o escárnio dos vizinhos, zombaria e gozação dos que nos cercam; para os pagãos somos motivo de anedotas, zombam de nós a sacudir sua cabeça.

— Levantai-vos, ó Senhor, por que dormis? Despertai! Não nos deixeis eternamente! Por que nos escondeis a vossa face e esqueceis nossa opressão, nossa miséria?

EVANGELHO: Mc 1,40-45

         – O Senhor esteja convosco.
          – Ele está no meio de nós.
– Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo † segundo São Marcos.
          – Glória a vós, Senhor.

         Naquele tempo, 40um leproso chegou perto de Jesus, e de joelhos pediu: “Se queres, tens o poder de curar-me”. 41Jesus, cheio de compaixão, estendeu a mão, tocou nele, e disse: “Eu quero: fica curado!” 42No mesmo instante, a lepra desapareceu, e ele ficou curado. 43Então Jesus o mandou logo embora, 44falando com firmeza: “Não contes nada disso a ninguém! Vai, mostra-te ao sacerdote e oferece, pela tua purificação, o que Moisés ordenou, como prova para eles!”
45Ele foi e começou a contar e a divulgar muito o fato. Por isso Jesus não podia mais entrar publicamente numa cidade: ficava fora, em lugares desertos. E de toda parte vinham procurá-lo.

– Palavra da Salvação
– Glória a vós Senhor.

Comentário do Evangelho

Divino Espírito Santo, amor eterno do Pai e do Filho, rompe todo o tipo de preconceito diante das pessoas necessitadas.

LEITURA ORANTE

Jesus enche-se de compaixão com um leproso, estende a mão para ele e o toca. Esta atitude de compaixão com as pessoas necessitadas é a atitude que Jesus espera de nós.

Jesus, és o Mestre e a Verdade, ilumina-me para que eu melhor compreenda a tua Palavra.

1.Leitura ( Verdade)
– O que a Palavra diz?
Leio atentamente o texto de hoje: Mc 1,40-45.
Constato neste texto que esta é a primeira cura narrada no Evangelho de Marcos.
A lepra, na Bíblia, é símbolo de exclusão, o que é um pecado.
O leproso não podia se apresentar em público, nem conviver com pessoas sadias, pelo perigo de contágio.
Assim, o pecado afastava, isolava e tornava a pessoa intocáveil.
Por isso, são Paulo afirma que, com o pecado, entrou no mundo a morte (Cf Rm 5,12).
O homem que possuia a lepra chegou perto de Jesus, ajoelhou-se e fez seu pedido de forma interessante:
“Eu sei que o senhor pode me curar se quiser.”
Jesus sentiu compaixão daquele homem e tocou nele. Jesus toca o intocável.
Naquela cultura, quem tocasse um leproso era contaminado. Jesus não se preocupa com o que pensarão dele.
Vê a pessoa e não, a sua lepra. Tocou nele. E no mesmo Instante o homem ficou curado.

2. Meditação (Caminho)
– O que a Palavra diz para mim?
Se quer ser perdoado, purificado de seus pecados, comece reconhecendo quem é Jesus:
Deus feito homem. Depois, faça como o leproso, peça para ele purificar você, “se ele quiser”.
Este dado é importante: “se ele quiser”. Deus sabe o que é melhor, o que você nem sempre sabe.
Depois, peça a Jesus que toque em você. Lembrarm os bispos, em Aparecida:
” Bento XVI no início de seu Pontificado, fazendo eco a seu predecessor, o Servo de Deus, João Paulo II, e proclamá-las para toda a América Latina: Não temam! Abram, abram de par em par as portas a Cristo!… quem deixa Cristo entrar a não perde nada, nada – absolutamente nada – do que faz a vida livre, bela e grande. Não! Só com esta amizade abrem-se as portas da vida. Só com esta amizade abrem-se realmente as grandes potencialidades da condição humana. Só com esta amizade experimentamos o que é belo e o que nos liberta… Não tenham medo de Cristo! Ele não tira nada e nos dá tudo. Quem se dá a Ele, recebe cem por um. Sim, abram, abram de par em par as portas a Cristo e encontrarão a verdadeira vida” (DA<15.)

3. Oração (Vida)
– O que a Palavra me leva a dizer a Deus?
Reze esta bela oração de Charles de Foucauld, colocando-se nas mãos de Deus.
Oração do Abandono
Meu Pai,
Eu me abandono a ti, faze de mim o que quiseres.
O que fizeres de mim, eu te agradeço.
Estou pronto para tudo, aceito tudo.
Desde que a tua vontade se faça em mim e em tudo o que tu criastes,
Nada mais quero, meu Deus. Nas tuas mãos entrego a minha vida.
Eu te dou esta vida, meu Deus, Com todo o amor do meu coração,
Porque te amo e é para mim uma necessidade de amor dar-me,
Entregar-me nas tuas mãos sem medida
Com uma confiança infinita porque tu és Meu Pai!

4. Contemplação (Vida)
– Qual o meu novo olhar a partir da Palavra?
Procurarei em cada momento do dia de hoje deixar-me “tocar” pelo Senhor.
Quero vencer aquele limite que tenho e que só eu sei.
Quero estar livre de julgar, condenar, não perdoar, discriminar.
Afastarei qualquer preconceito em relação às pessoas diferentes.
Elas também são amadas por Deus.