Liturgia diária 25 de fevereiro de 2016

Na liturgia diária fazemos um encontro pessoal com Deus nos colocando a disposição para ouvir seus ensinamentos.

Para bem nos preparar invoquemos a presença do Espírito Santo: 

Vinde, Espírito Santo, enchei os corações dos vossos fiéis e acendei neles o fogo do vosso amor. Enviai o vosso Espírito e tudo será criado e renovareis a face da terra.

Oremos

Deus que instruístes os corações dos vossos fiéis com a luz do Espírito Santo, fazei que apreciemos retamente todas as coisas segundo o mesmo Espírito e gozemos sempre da sua consolação. Por Cristo, Senhor nosso. Amém.

ORAÇÃO DO DIA

Pai, não permitas que nada neste mundo me impeça de ver o sofrimento de meu próximo e fazer-me solidário com ele.

PRIMEIRA LEITURA: Jr 17,5-10

Leitura do Livro do Profeta Jeremias – 5Isto diz o Senhor: “Maldito o homem que confia no homem e faz consistir sua força na carne humana, enquanto o seu coração se afasta do Senhor; 6como os cardos no deserto, ele não vê chegar a floração, prefere vegetar na secura do ermo, em região salobra e desabitada.
7Bendito o homem que confia no Senhor, cuja esperança é o Senhor; 8é como a árvore plantada junto às águas, que estende as raízes em busca da umidade, e por isso não teme a chegada do calor: sua folhagem mantém-se verde, não sofre míngua em tempo de seca e nunca deixa de dar frutos.
9Em tudo é enganador o coração, e isto é incurável; quem poderá conhecê-lo? 10Eu sou o Senhor, que perscruto o coração e provo os sentimentos, que dou a cada qual conforme o seu proceder e conforme o fruto de suas obras” – Palavra do Senhor.
– Graças a Deus.

SALMO 1

 — É feliz quem a Deus se confia!
— É feliz quem a Deus se confia!

— Feliz é todo aquele que não anda conforme os conselhos dos perversos; que não entra no caminho dos malvados, nem junto aos zombadores vai sentar-se; mas encontra seu prazer na lei de Deus e a medita, dia e noite, sem cessar.

— Eis que ele é semelhante a uma árvore, que à beira da torrente está plantada; ela sempre dá seus frutos a seu tempo, e jamais as suas folhas vão murchar. Eis que tudo o que ele faz vai prosperar.

— Mas bem outra é a sorte dos perversos. Ao contrário, são iguais à palha seca espalhada e dispersada pelo vento. Pois Deus vigia o caminho dos eleitos, mas a estrada dos malvados leva à morte.

EVANGELHO: Lc 16,19-31

         – O Senhor esteja convosco.
          – Ele está no meio de nós.
– Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo † segundo São Lucas.
          – Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, disse Jesus aos fariseus: 19“Havia um homem rico, que se vestia com roupas finas e elegantes e fazia festas esplêndidas todos os dias.
20Um pobre, chamado Lázaro, cheio de feridas, estava no chão, à porta do rico. 21Ele queria matar a fome com as sobras que caíam da mesa do rico. E, além disso, vinham os cachorros lamber suas feridas.
22Quando o pobre morreu, os anjos levaram-no para junto de Abraão. Morreu também o rico e foi enterrado. 23Na região dos mortos, no meio dos tormentos, o rico levantou os olhos e viu de longe a Abraão, com Lázaro ao seu lado. 24Então gritou: ‘Pai Abraão, tem piedade de mim! Manda Lázaro molhar a ponta do dedo para me refrescar a língua, porque sofro muito nestas chamas’.
25Mas Abraão respondeu: ‘Filho, lembra-te de que recebeste teus bens durante a vida e Lázaro, por sua vez, os males. Agora, porém, ele encontra aqui consolo e tu és atormentado. 26E, além disso, há grande abismo entre nós: por mais que alguém desejasse, não poderia passar daqui para junto de vós, e nem os daí poderiam atravessar até nós’.
27O rico insistiu: ‘Pai, eu te suplico, manda Lázaro à casa de meu pai, 28porque eu tenho cinco irmãos. Manda preveni-los, para que não venham também eles para este lugar de tormento’. 29Mas Abraão respondeu: ‘Eles têm Moisés e os profetas, que os escutem!’
30O rico insistiu: ‘Não, Pai Abraão, mas se um dos mortos for até eles, certamente vão se converter’. 31Mas Abraão lhe disse: ‘Se não escutam a Moisés, nem aos Profetas, eles não acreditarão, mesmo que alguém ressuscite dos mortos”’.

– Palavra da Salvação
– Glória a vós Senhor.

Comentário do Evangelho

Tempo de Quaresma, tempo de solidariedade. Jesus contou a história, fictícia e real, de um pobre chamado Lázaro e um rico que não percebia a existência de Lázaro. Normalmente os ricos têm nome. Este não tem. Quem tem nome é Lázaro, o pobre excluído. Um dia os dois morrem, um vai para o inferno e o outro vai para o céu. O rico, no inferno, quer remediar sua situação e prevenir o futuro de seus irmãos, mas parece que não se passa de lá para cá. Cada um fica no seu lugar. Do lado de cá estão as Escrituras de Moisés. Sempre se pode ouvi-las. O rico viveu bem, desfrutou de suas posses, foi feliz. E Lázaro, na sua vida de penúria, foi feliz? Felicidade para alguns só vai acontecer no outro mundo. Esta pequena história é reveladora de uma verdade. O rico entrará no céu se fizer de Lázaro o porteiro. Que Moisés se multiplique e se faça ouvir.
Côn. Celso Pedro da Silva, ‘A Bíblia dia a dia 2016’, Paulinas.

LEITURA ORANTE

Oração Inicial

Comecemos este momento de oração, como sempre, invocando a Santíssima Trindade: em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém.
Peçamos as luzes do Espírito Santo, para que este momento de oração com a Palavra, neste tempo de Quaresma, seja de um profundo encontro com Deus e traga frutos de conversão.

Leitura (Verdade)

Neste momento, você se dispõe a fazer a leitura do texto e a descobrir o ele diz. Qual é seu tema central? Quais são os personagens que aparecem no Evangelho? Há alguma palavra que você queira destacar?
Leio o texto por inteiro. O relato traz dois personagens centrais: o homem rico, que se vestia com roupas finas e elegantes e dava festas esplêndidas todos os dias (Lc 16,19), e um pobre chamado Lázaro, cheio de feridas, que ficava sentado no chão junto à porta do rico (Lc 16,20). Diz o texto que os dois, tanto o rico quanto o pobre, morreram. O pobre foi levado ao céu, e o rico foi para o inferno. O rico, lá de onde estava, pedia ao Pai Abraão que tivesse compaixão e mandasse Lázaro ir à casa de seu pai, avisar a seus irmãos para que eles também não fossem parar naquele lugar. Pai Abraão lembra-o: “Eles têm Moisés e os Profetas! Que os escutem!” (Lc 16,29). E completa: “Se não escutam a Moisés, nem aos Profetas, mesmo se alguém ressuscitar dos mortos, não acreditarão” (Lc 16,30).

Meditação (Caminho)

Deus nos dá muitas possibilidades de conversão. Reflita, neste momento: quais foram as palavras ou frases que mais me tocaram?
Podemos até nos surpreender com a morte, mas o certo é que ela virá até nós. Pergunte-se o que a Palavra deixou mais nitidamente marcado em sua mente e seu coração. Não perca isso de vista, pois, neste momento, é através dela que Deus fala com você.

Oração (Vida)

Silencie o seu coração e tenha em mente a palavra do Evangelho de Jesus Cristo que mais o(a) marcou. Eleve ao Pai a sua oração, o que você deseja expressar. Seja sincero(a) e não escolha palavras, mas liberte aquilo que está em seu íntimo, o momento é seu e de Deus.

Contemplação (Vida e Missão)

Contemple a Palavra e perceba o que ela o(a) faz experimentar. Lembre-se de que ela será a sua companheira de caminhada neste dia e viva-a com ações concretas.

Bênção

– Que Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
– Que Ele nos mostre a Sua face e se compadeça de nós. Amém.
– Que volte para nós o Seu olhar e nos dê a paz. Amém.
– Abençoe-nos, Deus misericordioso, Pai, Filho e Espírito Santo. Amém.

Leitura orante: Equipe de Redação Paulinas Internet.