Liturgia diária 02 de março de 2016

Na liturgia diária fazemos um encontro pessoal com Deus nos colocando a disposição para ouvir seus ensinamentos.

Para bem nos preparar invoquemos a presença do Espírito Santo: 

Vinde, Espírito Santo, enchei os corações dos vossos fiéis e acendei neles o fogo do vosso amor. Enviai o vosso Espírito e tudo será criado e renovareis a face da terra.

Oremos

Deus que instruístes os corações dos vossos fiéis com a luz do Espírito Santo, fazei que apreciemos retamente todas as coisas segundo o mesmo Espírito e gozemos sempre da sua consolação. Por Cristo, Senhor nosso. Amém.

ORAÇÃO DO DIA

Senhor, revela-me o verdadeiro sentido da Lei, aquele que o Pai quer, e ajuda-me a vivê-la integralmente

PRIMEIRA LEITURA: Dt 4,1.5-9

Leitura do Livro do Deuteronômio – Moisés falou ao povo, dizendo: 1“Agora, Israel, ouve as leis e os decretos que eu vos ensino a cumprir, para que, fazendo-o, vivais e entreis na posse da terra prometida que o Senhor Deus de vossos pais vos dará. 5Eis que vos ensinei leis e decretos conforme o Senhor meu Deus me ordenou, para que os pratiqueis na terra em que ides entrar e da qual tomareis posse.
6Vós os guardareis, pois, e os poreis em prática, porque neles está vossa sabedoria e inteligência perante os povos, para que, ouvindo todas as leis, digam: ‘Na verdade, é sábia e inteligente esta grande nação!’ 7Pois, qual é a grande nação cujos deuses lhe são tão próximos quanto o Senhor nosso Deus, sempre que o invocamos? 8E que nação haverá tão grande que tenha leis e decretos tão justos, quanto esta lei que hoje vos ponho diante dos olhos? 9Mas toma cuidado! Procura com grande zelo não te esqueceres de tudo o que viste com os próprios olhos, e nada deixes escapar do teu coração por todos os dias de tua vida; antes, ensina-o a teus filhos e netos”. – Palavra do Senhor.
– Graças a Deus.

SALMO 147

          — Glorifica o Senhor, Jerusalém!
— Glorifica o Senhor, Jerusalém!

— Glorifica o Senhor, Jerusalém! Ó Sião, canta louvores ao teu Deus! Pois reforçou com segurança as tuas portas, e os teus filhos em teu seio abençoou.

— Ele envia suas ordens para a terra, e a palavra que ele diz corre veloz. Ele faz cair a neve como lã e espalha a geada como cinza.

— Anuncia a Jacó sua palavra, seus preceitos e suas leis a Israel. Nenhum povo recebeu tanto carinho, a nenhum outro revelou os seus preceitos.

EVANGELHO: Mt 5,17-19

         – O Senhor esteja convosco.
          – Ele está no meio de nós.
– Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo † segundo São Mateus.
          – Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: 17“Não penseis que vim abolir a Lei e os Profetas”. Não vim para abolir, mas para dar-lhes pleno cumprimento. 18Em verdade, eu vos digo: antes que o céu e a terra deixem de existir, nem uma só letra ou vírgula serão tiradas da lei, sem que tudo se cumpra.
19Portanto, quem desobedecer a um só desses mandamentos, por menor que seja, e ensinar os outros a fazerem o mesmo, será considerado o menor no Reino dos Céus. Porém, quem os praticar e ensinar será considerado grande no Reino dos Céus

– Palavra da Salvação
– Glória a vós Senhor.

Comentário do Evangelho

Lei é ensinamento, é Torá. Guarda-a e ela te guardará. Com humildade reconheça precisar da Lei, não para gloriar-se ao observá-la, mas para praticá-la no convívio fraterno. Jesus veio cumprir a Torá. Rabi Eleazar ensinava que sem a Torá não há bons costumes; sem costumes, não há Torá. Jesus afirma que quem ensina e pratica os mandamentos da Lei será grande no Reino dos Céus. Quem estuda a Lei para ensiná-la, chega a se instruir nela e a ensiná-la; e quem a estuda para a praticar chega a se instruir nela, a ensiná-la e a praticá-la. Jesus era chamado de Rabi, e os rabinos deram continuidade ao trabalho dos fariseus junto ao povo. Muitos dos seus ensinamentos se conservaram, como os do Rabi Natã. Lembra ele que Simeão, o justo, dizia que o mundo se apoia sobre três coisas: a Torá, o culto e a generosidade. Assim está escrito em Oseias: Amo a generosidade e não os sacrifícios, o conhecimento de Deus mais do que os holocaustos. O holocausto é mais apreciado do que o sacrifício, e o estudo da Torá é ainda mais apreciado pelo Senhor que os holocaustos, porque quem estuda a Torá conhece o pensamento do Senhor, compreende o temor do Senhor e encontra o conhecimento de Deus. Por isso quando um sábio se senta e explica a Torá à Assembleia, isso lhe é contado como oferta sacrifical.

Côn. Celso Pedro da Silva, ‘A Bíblia dia a dia 2016’, Paulinas

LEITURA ORANTE

Oração Inicial

Jesus torna concreto o Reino de Deus aqui na terra, ensinando a prática da Lei do Amor. Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo.
“Ó Espírito de amor, desce sobre nós para que, ao escutar o Evangelho de Jesus Cristo, possamos estar abertos(as) à transformação de nossa vida. Amém.”

Leitura (Verdade)

A Lectio Divina, ou Leitura Orante da Palavra, quer dizer Leitura Divina. Então, vamos à leitura do Evangelho de hoje.
O que diz o texto? “Não penseis que vim abolir a Lei e os Profetas. Não vim para abolir, mas para cumprir” (Mt 5,17). Leia e releia o texto, destacando seus personagens, seus verbos e seu tema central.
Como já pudemos perceber, o Evangelho de hoje fala da Lei, dos ensinamentos da Torá, ou seja, remete aos cincos primeiros livros do Antigo Testamento, o Pentateuco. Jesus, o enviado do Pai, veio para dar pleno cumprimento à Lei. Ao exercer a sua missão, Jesus ensina a prática da Lei, manifestando assim o Reino do Pai aqui na terra.

Meditação (Caminho)

Diante da Palavra de Deus, temos a possibilidade de praticar seus ensinamentos ou não. A Lei de que Jesus fala no Evangelho é a lei do amor. É na prática do amor que o Reino de Deus acontece aqui na terra. Esse é um grande desafio para o(a) cristão(ã).
Agora que você sabe do que se trata o Evangelho, reflita: o que o texto lhe diz? Qual palavra ou frase mais se destaca em seu coração? Lembrando que não podemos alterar o Evangelho para que ele se adeque à nossa realidade, mas devemos confrontar a nossa vida com a vida e os ensinamentos de Cristo.

Oração (Vida)

Reze expondo a Deus o que você viveu e vive neste momento de oração com a Palavra. Perceba se sua oração contempla só a sua realidade ou se ela se estende à realidade de seus irmãos e irmãs. Perceba o que o texto o leva a dizer a Deus e diga-o; conte para Ele o que se passa com você.

Contemplação (Vida e Missão)

Neste momento, “saboreie” a Palavra e perceba o que você experimenta. Mantenha em sua mente e em seu coração o que a Palavra lhe transmitiu, para que se torne vida em sua missão. É importante que aquilo que a Palavra deixou em você se torne vida em sua vida ou nas realidades que o(a) cercam. Retome esse momento durante o dia.

Bênção

– Que Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
– Que Ele nos mostre a Sua face e se compadeça de nós. Amém.
– Que volte para nós o Seu olhar e nos dê a paz. Amém.
– Abençoe-nos, Deus misericordioso, Pai, Filho e Espírito Santo. Amém.

Leitura orante: Equipe de Redação Paulinas Internet.