Liturgia diaria 13 de dezembro de 2015

Na liturgia diária fazemos um encontro pessoal com Deus nos colocando a disposição para ouvir seus ensinamentos.

Para bem nos preparar invoquemos a presença do Espírito Santo: 

Vinde, Espírito Santo, enchei os corações dos vossos fiéis e acendei neles o fogo do vosso amor. Enviai o vosso Espírito e tudo será criado e renovareis a face da terra.

Oremos

Deus que instruístes os corações dos vossos fiéis com a luz do Espírito Santo, fazei que apreciemos retamente todas as coisas segundo o mesmo Espírito e gozemos sempre da sua consolação. Por Cristo, Senhor nosso. Amém.

ORAÇÃO DO DIA

Espírito que converte para Deus, que eu permaneça atento aos apelos de conversão que me são dirigidos, para merecer ser acolhido no Reino proclamado pelo Messias Jesus.

PRIMEIRA LEITURA: Sf 3,14-18a

Leitura da Profecia de Sofonias – 14Canta de alegria, cidade de Sião; rejubila, povo de Israel! Alegra-te e exulta de todo o coração, cidade de Jerusalém!
15O Senhor revogou a sentença contra ti, afastou teus inimigos; o rei de Israel é o Senhor, ele está no meio de ti, nunca mais temerás o mal.
16Naquele dia, se dirá a Jerusalém: “Não temas, Sião, não te deixes levar pelo desânimo! 17O Senhor, teu Deus, está no meio de ti, o valente guerreiro que te salva; ele exultará de alegria por ti, movido por amor; exultará por ti, entre louvores, 18acomo nos dias de festa”. – Palavra do Senhor.
– Graças a Deus.

SALMO Is 12,2-6

— Exultai cantando alegres, habitantes de Sião,/ porque é grande em vosso meio o Deus Santo de Israel!
— Exultai cantando alegres, habitantes de Sião,/ porque é grande em vosso meio o Deus Santo de Israel!

— Eis o Deus, meu Salvador, eu confio e nada temo;/ o Senhor é minha força, meu louvor e salvação./ Com alegria bebereis no manancial da salvação,/ e direis naquele dia: “Dai louvores ao Senhor.

— Invocai seu santo nome, anunciai suas maravilhas,/ entre os povos proclamai que seu nome é o mais sublime.

— Louvai cantando ao nosso Deus, que fez prodígios e portentos,/ publicai em toda a terra suas grandes maravilhas!/ Exultai cantando alegres, habitantes de Sião,/ porque é grande em vosso meio o Deus Santo de Israel!”

SEGUNDA LEITURA:  Fl 4,4-7

Leitura da Carta de São Paulo apóstolo aos Filipenses – Irmãos: 4Alegrai-vos sempre no Senhor; eu repito, alegrai-vos. 5Que a vossa bondade seja conhecida de todos os homens! O Senhor está próximo!
6Não vos inquieteis com coisa alguma, mas apresentai as vossas necessidades a Deus, em orações e súplicas, acompanhadas de ação de graças. 7E a paz de Deus, que ultrapassa todo o entendimento, guardará os vossos corações e pensamento em Cristo Jesus. – Palavra do Senhor.
– Graças a Deus.

EVANGELHO:  Lc 3,10-18

         – O Senhor esteja convosco.
          – Ele está no meio de nós.
– Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo † segundo São Lucas.
          – Glória a vós, Senhor.

          Naquele tempo, 10as multidões perguntavam a João: “Que devemos fazer?”
11João respondia: “Quem tiver duas túnicas, dê uma a quem não tem; e quem tiver comida, faça o mesmo!”
12Foram também para o batismo cobradores de impostos, e perguntaram a João: “Mestre, que devemos fazer?”
13João respondeu: “Não cobreis mais do que foi estabelecido”.
14Havia também soldados que perguntavam: “E nós, que devemos fazer?”
João respondia: “Não tomeis à força dinheiro de ninguém, nem façais falsas acusações; ficai satisfeitos com o vosso salário!”
15O povo estava na expectativa e todos perguntavam no seu íntimo se João não seria o Messias. 16Por isso, João declarou a todos: “Eu vos batizo com água, mas virá aquele que é mais forte do que eu. Eu não sou digno de desamarrar a correia de suas sandálias. Ele vos batizará no Espírito Santo e no fogo. 17Ele virá com a pá na mão: vai limpar sua eira e recolher o trigo no celeiro; mas a palha ele a queimará no fogo que não se apaga”.
18E ainda de muitos outros modos, João anunciava ao povo a Boa Nova.

– Palavra da Salvação
– Glória a vós Senhor.

Comentário do Evangelho

O Senhor está próximo
O terceiro domingo do advento é o domingo da alegria, pois nos aproximamos da festa para a qual estamos nos preparando para celebrar. O trecho do livro do profeta Sofonias convida todo o povo a uma intensa alegria, porque Deus está no meio do seu povo e derrotou o inimigo. Essa alegria da salvação nós a experimentamos realizada em Jesus Cristo.

Assumindo a nossa natureza humana, vindo ao mundo ele nos oferece a sua alegria (cf. Jo 15,11). Jesus comunica a salvação, a derrota do inimigo da natureza humana e a alegria de ser salvo. As dificuldades e provações pelas quais passamos, podemos vivê-las na alegria: “à medida que participais dos sofrimentos de Cristo, alegrai-vos, para que também na revelação da sua glória possais ter alegria transbordante” (1Pd 4,13).

Na segunda leitura, desde a sua prisão, Paulo convida os Filipenses a se alegrarem, pois o Senhor está próximo. Efetivamente, no Natal o Verbo de Deus não somente se fez próximo de nós, mas se fez um de nós. Devemos nos alegrar pela encarnação do Verbo eterno de Deus e por sua proximidade.

O evangelho, ao contrário dos textos anteriores, fala da necessidade de conversão para acolher o Senhor que vem. A conversão tem uma implicação ética, por isso, os que vão até João perguntam: “o que devemos fazer?”. A resposta de João é simples: nada de extraordinário; é preciso praticar a justiça e a misericórdia.

A conversão consiste em vencer o egoísmo pela partilha dos bens com os necessitados. Para isso, é preciso olhar para os nossos semelhantes como Deus olha para cada um de nós, com amor e compaixão. Aos publicanos, particularmente desprezados pelos judeus praticantes (cf. Lc 18,9-14), João recomenda a justiça. Aos soldados, João recomenda a renúncia da violência, da prática da exploração, da ganância e do falso testemunho.

A força da pregação do Batista e do seu movimento leva as pessoas a se perguntarem se ele não seria o Messias. João nega e anuncia a vinda do Cristo, mais forte do que ele e que batizará a todos com o Espírito Santo e com o fogo.

O Espírito Santo que o Senhor envia de junto do Pai é como o fogo que faz a prata voltar ao seu brilho original. Esse fogo, agindo em nós, purifica e devolve a nossa humanidade o brilho originário da criação. Somente em Jesus Cristo nossa alegria é plena.
Pe. Carlos Alberto Contieri, sj

LEITURA ORANTE

Preparo-me para a Leitura Orante, fazendo uma rede de comunicação
e comunhão em torno da Palavra com todas as pessoas que circulam neste ambiente
virtual. Rezamos a Maria da Anunciação.

Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém
Oração a Nossa Senhora da Anunciação
Todas as gerações vos proclamem bem-aventurada, ó Maria! Crestes na mensagem celeste, e em vós se cumpriram grandes coisas, como vos fora anunciado. Maria, eu vos louvo! Crestes na Encarnação do Filho em vosso seio virginal e vos tornastes Mãe de Deus. Raiou então o dia mais feliz da humanidade! As pessoas tiveram o Mestre divino.
Maria, alcançai-me a graça de uma fé viva, forte, atuante.
Maria, Mãe, Mestra e Rainha dos Apóstolos, rogai por nós.

1. Leitura (Verdade)
O que diz o texto do dia? Leio atentamente o texto: Lc 3,10-18
Das mais diferentes pessoas vinham perguntas para João. Um dos seguidores perguntou a João o que deviam fazer para viver a fé. A primeira recomendação de João é a partilha. Repartir roupa, comida.
Cobradores de impostos também fazem perguntas: “O que devemos fazer?” A estes João fala de justiça. Não cobrar a mais do que se deve, não ser corrupto.
Também os soldados queriam saber o que deviam fazer. A estes, João recomenda que não tomem dinheiro à força, nem por meio de falsas acusações.
Em seguida, João fala de alguém que vem depois dele do qual não merece a honra de desatar-lhe as sandálias. João batiza com água e o que virá batizará com o Espírito Santo. João pedia a todos que mudassem de vida.

2. Meditação (Caminho)
O que o texto diz para mim, hoje?
Eu me incluo entre as várias pessoas que ouviam João e acolhiam suas propostas de conversão. NO Documento de Aparecida, falando dos diversos lugares de encontro com Cristo, os bispos disseram:
“Também encontramos Cristo de um modo especial nos pobres, aflitos e enfermos (cf. Mt 25,37-40), que exigem nosso compromisso e nos dão testemunho de fé, paciência no sofrimento e constante luta para continuar vivendo. Quantas vezes os pobres e os que sofrem realmente nos evangelizam! No reconhecimento desta presença e proximidade e na defesa dos direitos dos excluídos encontra-se a fidelidade da Igreja a Jesus Cristo. O encontro com Jesus Cristo através dos pobres é uma dimensão constitutiva de nossa fé em Jesus Cristo. Da contemplação do rosto sofredor de Cristo neles e do encontro com Ele nos aflitos e marginalizados, cuja imensa dignidade Ele mesmo nos revela, surge nossa opção por eles. A mesma união a Jesus Cristo é a que nos faz amigos dos pobres e solidários com seu destino.” (DA 257).
E eu me interrogo: sendo membro vivo da Igreja, faço também eu este encontro com Cristo nos pobres, partilhando bens espirituais e materiais com eles?

3.Oração (Vida)
O que o texto me leva a dizer a Deus?
“Ele se fez pobre para nos enriquecer”. Este tema foi escolhido para a Campanha da Evangelização deste Advento para dar unidade ao ano litúrgico de 2010, que abordará a questão da economia. Junto com nossa oferta de hoje, rezamos com todo o povo a Oração:
Senhor Jesus Cristo,
que vos fizestes pobre para nos enriquecer,
concedei-nos que, a Vosso exemplo,
possamos contribuir na nossa pobreza
para que as riquezas do Vosso Evangelho
possam chegar a todas as pessoas.
Vós que sois Deus com o Pai na unidade do Espírito Santo.
Amém.

4.Contemplação (Vida e Missão)
Qual meu novo olhar a partir da Palavra? Sinto-me discípulo/a de Jesus.
Meu olhar deste dia será iluminado certeza de que faço parte do Cristo, e como tal participo da vida da Igreja.
Rezo a
Bênção natalina do bem-aventurado Alberione
Jesus Menino coloque sobre tua cabeça a sua mãozinha e derrame sobre ti
a sua luz, conforto e alegria.
Amém!