Liturgia diária 11 de março de 2016

Na liturgia diária fazemos um encontro pessoal com Deus nos colocando a disposição para ouvir seus ensinamentos.

Para bem nos preparar invoquemos a presença do Espírito Santo: 

Vinde, Espírito Santo, enchei os corações dos vossos fiéis e acendei neles o fogo do vosso amor. Enviai o vosso Espírito e tudo será criado e renovareis a face da terra.

Oremos

Deus que instruístes os corações dos vossos fiéis com a luz do Espírito Santo, fazei que apreciemos retamente todas as coisas segundo o mesmo Espírito e gozemos sempre da sua consolação. Por Cristo, Senhor nosso. Amém.

ORAÇÃO DO DIA

Pai, minha vida está colocada em tuas mãos, pois tu és o Senhor do meu destino. Movido por esta certeza, dá-me a graça de testemunhar, com coragem, o teu Reino.

PRIMEIRA LEITURA: Sb 2,1a.12-22

Leitura do Livro da Sabedoria – 1aDizem entre si os ímpios, em seus falsos raciocínios: 12“Armemos ciladas ao justo, porque sua presença nos incomoda: ele se opõe ao nosso modo de agir, repreende em nós as transgressões da lei e nos reprova as faltas contra a nossa disciplina.
13Ele declara possuir o conhecimento de Deus e chama-se ‘filho de Deus’. 14Tornou-se uma censura aos nossos pensamentos e só o vê-lo nos é insuportável; 15sua vida é muito diferente da dos outros, e seus caminhos são imutáveis.
16Somos comparados por ele à moeda falsa e foge de nossos caminhos como de impurezas; proclama feliz a sorte final dos justos e gloria-se de ter a Deus por pai. 17Vejamos, pois, se é verdade o que ele diz, e comprovaremos o que vai acontecer com ele. 18Se, de fato, o justo é ‘filho de Deus’, Deus o defenderá e o livrará das mãos dos seus inimigos. 19Vamos pô-lo à prova com ofensas e torturas, para ver a sua serenidade e provar a sua paciência; 20vamos condená-lo à morte vergonhosa, porque, de acordo com suas palavras, virá alguém em seu socorro”.
21Tais são os pensamentos dos ímpios, mas enganam-se; pois a malícia os torna cegos, 22não conhecem os segredos de Deus, não esperam recompensa para a santidade e não dão valor ao prêmio reservado às vidas puras.
– Palavra do Senhor.
– Graças a Deus.

SALMO 33

— Do coração atribulado está perto o Senhor.
— Do coração atribulado está perto o Senhor.
— O Senhor volta a sua face contra os maus, para da terra apagar sua lembrança. Clamam os justos, e o Senhor bondoso escuta e de todas as angústias os liberta.— Do coração atribulado ele está perto e conforta os de espírito abatido. Muitos males se abatem sobre os justos, mas o Senhor de todos eles os liberta.

— Mesmo os seus ossos ele os guarda e os protege, e nenhum deles haverá de se quebrar. Mas o Senhor liberta a vida dos seus servos, e castigado não será quem nele espera.

EVANGELHO: Jo 7,1-2.10.25-30

         – O Senhor esteja convosco.
          – Ele está no meio de nós.
– Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo † segundo São João.
          – Glória a vós, Senhor.Naquele tempo, 1Jesus andava percorrendo a Galileia. Evitava andar pela Judeia, porque os judeus procuravam matá-lo. 2Entretanto, aproximava-se a festa judaica das Tendas. 10Quando seus irmãos já tinham subido, então também ele subiu para a festa, não publicamente mas sim como que às escondidas.
25Alguns habitantes de Jerusalém disseram então: “Não é este a quem procuram matar? 26Eis que fala em público e nada lhe dizem. Será que, na verdade, as autoridades reconheceram que ele é o Messias? 27Mas este, nós sabemos donde é. O Cristo, quando vier, ninguém saberá donde é”.
28Em alta voz, Jesus ensinava no Templo, dizendo: “Vós me conheceis e sabeis de onde sou; eu não vim por mim mesmo, mas o que me enviou é fidedigno. A esse, não o conheceis, 29mas eu o conheço, porque venho da parte dele, e ele foi quem me enviou”. 30Então, queriam prendê-lo, mas ninguém pôs a mão nele, porque ainda não tinha chegado a sua hora.

– Palavra da Salvação
– Glória a vós Senhor.

Comentário do Evangelho

MINHA HORA NÃO CHEGOU!
A vida de Jesus estava toda colocada nas mãos do Pai. Com esta consciência, ele enfrentava os desafios do ministério, sem se deixar abater pelos mal-entendidos, pelas hostilidades evidentes ou veladas ou mesmo pela ameaça de morte que pairava sobre a sua cabeça. Sua coragem manifestava-se na maneira aberta com que proclamava sua doutrina, em plena Jerusalém – no Templo –, mesmo sabendo que os judeus buscavam matá-lo.
Importava-lhe unicamente manter-se fiel a quem o enviou, pois não tinha vindo por si mesmo, nem proclamava uma doutrina de sua autoria e propriedade. As hostilidades contra ele provinham do desconhecimento do Pai. Logo, fruto da ignorância! Bastava que se abrissem para o Pai, para estarem em condições de compreender a veracidade do testemunho de Jesus.
A vida do Filho estava nas mãos do Pai. Isto impedia que os adversários assumissem o controle do destino de Jesus. Por isso, em vão, procuravam detê-lo e infligir-lhe a pena capital. “Sua hora ainda não chegara”.
A coragem do Mestre serviu de exemplo para os discípulos, sobretudo nos momentos difíceis de seu ministério apostólico. Também a vida deles estava nas mãos do Pai. Sendo assim, nenhum inimigo, por pior que fosse, haveria de se transformar em senhor de seus destinos. Somente o Pai pode determinar a hora de cada um!

LEITURA ORANTE

Oração Inicial

Que graça Deus nos concede! A graça de chegarmos a mais uma sexta-feira da Quaresma, dia propício para recordarmos o nosso processo de conversão pessoalmente e comunitariamente, cuidando da nossa “casa comum”.
Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém.
“Vinde, Espírito Santo, enchei os corações dos vossos fiéis e acendei neles o fogo do vosso amor. Enviai, Senhor, o vosso Espírito, e tudo será criado e renovareis a face da terra. Oremos: ó Deus, que instruístes os corações dos vossos fiéis com a luz do Espírito Santo, fazei que apreciemos retamente todas as coisas, segundo o mesmo Espírito, e gozemos sempre da sua consolação, por Cristo Senhor nosso. Amém!”

Leitura (Verdade)

O texto do Evangelho de hoje vem sinalizar que o grande momento da vida de Jesus, que o tempo litúrgico nos convida a viver, se aproxima: a celebração de sua paixão, morte e ressurreição. Leia o texto pausadamente, preste atenção à trama que se desenvolve e, depois, responda: o que diz o texto? Destaque os personagens, os verbos ou as frases mais marcantes.
“Jesus percorria a Galileia; não queria andar pela Judeia, porque os judeus procuravam matá-lo” (Jo 7,1). Os judeus queriam matá-lo, pois consideravam uma blasfêmia tudo o que Jesus falava e sentiam-se incomodados com isso. Jesus, sabendo disso, procurava salvar-se, mas não deixava de realizar a sua missão de Filho de Deus.

Meditação (Caminho)

No texto, vemos que as pessoas diziam saber de onde vinha Jesus; já o Messias esperado, supunham, quando viesse, ninguém iria saber de onde vinha. Ou seja, viam Jesus só como homem, e não como Filho de Deus. O mesmo pode acontecer conosco: corremos o risco de estar com Jesus Cristo e não perceber sua presença.
Este é o momento em que você deve buscar e acolher o que o texto lhe diz. Ao perceber o que o Evangelho lhe fala, observe também que relação ele tem com os dias atuais. Quais atitudes, palavras ou gestos presentes no texto podem ser relacionados à realidade atual?

Oração (Vida)

Tendo identificado o que a Palavra deixou em você, dirija a sua oração a Deus, trazendo-lhe o que você vive neste momento e também as realidades que o(a) cercam.
A oração é a sua resposta àquilo que o próprio Deus lhe falou, e, nesse encontro íntimo com Ele, você deve contar-lhe o que sente e o que se passa com você e com seus irmãos e irmãs que sofrem. É importante também que você faça uma síntese do que o Senhor lhe falou por seu Evangelho, para vivê-lo e recordá-lo durante o dia em clima de oração.

Contemplação (Vida e Missão)

Contemplação, momento culminante da Leitura Orante no qual você identifica o que a Palavra o(a) levou a experimentar, o sentimento que despertou em você, e recolhe os frutos do que viveu durante esse momento de oração.

Bênção

– Que Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
– Que Ele nos mostre a Sua face e se compadeça de nós. Amém.
– Que volte para nós o Seu olhar e nos dê a paz. Amém.
– Abençoe-nos, Deus misericordioso, Pai, Filho e Espírito Santo. Amém.

Leitura orante: Equipe de Redação Paulinas Internet