Liturgia diária Efata ! Os ouvidos do homem se abriram... - Mc 7,31-37

5ª Semana do Tempo Comum – Ano Litúrgico C

15 de fevereiro de 2019

ORAÇÃO DO DIA

Pai, livra-me do isolamento a que o pecado quer me reduzir. Só assim irei recuperar a plena capacidade de estar em comunicação profunda contigo e com o meu próximo.

PRIMEIRA LEITURA: Gn 3,1-8

Leitura do livro do Gênesis.
3 1 A serpente era o mais astuto de todos os animais dos campos que o Senhor Deus tinha formado. Ela disse a mulher:  “É verdade que Deus vos proibiu comer do fruto de toda árvore do jardim?” 2 A mulher respondeu-lhe: “Podemos comer do fruto das árvores do jardim. 3 Mas do fruto da árvore que está no meio do jardim, Deus disse: Vós não comereis dele, nem o tocareis, para que não morrais.” 4 “Oh, não! – tornou a serpente – vós não morrereis! 5 Mas Deus bem sabe que, no dia em que dele comerdes, vossos olhos se abrirão, e sereis como deuses, conhecedores do bem e do mal.”
6 A mulher, vendo que o fruto da árvore era bom para comer, de agradável aspecto e mui apropriado para abrir a inteligência, tomou dele, comeu, e o apresentou também ao seu marido, que comeu igualmente. 7 Então os seus olhos abriram-se; e, vendo que estavam nus, tomaram folhas de figueira, ligaram-nas e fizeram cinturas para si.
8 E eis que ouviram o barulho (dos passos) do Senhor Deus que passeava no jardim, à hora da brisa da tarde. O homem e sua mulher esconderam-se da face do Senhor Deus, no meio das árvores do jardim.
Palavra do Senhor.
– Graças a Deus.

SALMO 32

Feliz aquele cuja falta é perdoada!

Feliz o homem que foi perdoado
e cuja falta já foi encoberta!
Feliz o homem a quem o Senhor
não olha mais como sendo culpado
e em cuja alma não há falsidade!

Eu confessei, afinal, meu pecado
e minha falta vos fiz conhecer.
Disse: “Eu irei confessar meu pecado!”
E perdoastes, Senhor, minha falta.

Todo fiel pode, assim, invocar-vos
durante o tempo da angústia e aflição,
porque, ainda que irrompam as águas,
não poderão atingi-lo jamais.

Sois para mim proteção e refúgio;
na minha angústia me haveis de salvar
e envolvereis a minha alma no gozo
da salvação que me vem só de vós.

EVANGELHO: Mc 7,31-37

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Marcos.
7 31 Ele deixou de novo as fronteiras de Tiro e foi por Sidônia ao mar da Galiléia, no meio do território da Decápole.
32 Ora, apresentaram-lhe um surdo-mudo, rogando-lhe que lhe impusesse a mão.
33 Jesus tomou-o à parte dentre o povo, pôs-lhe os dedos nos ouvidos e tocou-lhe a língua com saliva.
34 E levantou os olhos ao céu, deu um suspiro e disse-lhe: “Éfata!”, que quer dizer “abre-te!”
35 No mesmo instante os ouvidos se lhe abriram, a prisão da língua se lhe desfez e ele falava perfeitamente.
36 Proibiu-lhes que o dissessem a alguém. Mas quanto mais lhes proibia, tanto mais o publicavam.
37 E tanto mais se admiravam, dizendo: “Ele fez bem todas as coisas. Fez ouvir os surdos e falar os mudos”.

  • Palavra da Salvação
    – Glória a vós Senhor.

Comentário do Evangelho

Andando ainda em território pagão, Jesus faz mais um milagre. Apresentam-lhe um homem que era surdo e gago, e ele o cura. Leva-o a sós para longe da multidão, faz alguns gestos e manda que seus ouvidos se abram. Ele começa a ouvir e a falar corretamente. Sem espetáculo, de forma discreta, a presença de Deus se mostra ativa também nas regiões dos não judeus. Os pagãos podem entrar em contato com o Salvador e proclamar com clareza as maravilhas de Deus. Ouvir e falar, acolher o ensinamento e proclamá-lo. É o que Jesus espera de seus discípulos. Como sempre, Jesus pede com insistência que não contem a ninguém o que aconteceu. Chamam a isso de “segredo messiânico”. Não chegou a hora da manifestação do Messias; ou talvez por prudência, para evitar choques com os que esperavam um Messias diferente. Apesar da insistência de silêncio sobre o que Jesus faz e diz, o silêncio não é guardado. “Quanto mais ele insistia, mais eles o anunciavam”, diz o texto de Marcos.

Côn. Celso Pedro da Silva, ‘A Bíblia dia a dia 2019’, Paulinas.

LEITURA ORANTE

Oração Inicial
A multidão reconhece que Jesus “tem feito bem todas as coisas: aos surdos faz ouvir e aos mudos falar”. Peçamos ao Espírito Santo a graça de compreender o mistério da vida de Cristo que a Palavra hoje nos apresenta.
Rezemos: “Senhor Jesus, dá-me um coração simples para compreender a riqueza de ensinamentos escondida em tua Palavra. Envia teu Espírito Santo para que eu não tenha medo de escutá-la e vivê-la conforme a tua vontade. Que a Palavra transforme o meu coração através da fé e confiança que eu deposito em ti. Amém.”

Leitura (Verdade)
O que diz o texto? Qual é o contexto da narrativa? Por que o homem surdo precisou ser conduzido até Jesus? Quais são os gestos e palavras utilizados por Jesus para curar o homem? Como a multidão reage diante do acontecido?
“Jesus atravessa as aldeias do mesmo modo como passa pela vida de cada um de nós: fazendo o bem, revelando o rosto misericordioso de Deus e suscitando a fé na vida. O território é pagão, modo de o texto afirmar o chamado dos gentios à salvação. O texto não nos diz quem são os que conduzem a Jesus o surdo que tinha muita dificuldade em falar. No entanto, há de supor que se trata de pessoas que creem no poder de Jesus, pois o que eles pedem é que o Senhor lhe imponha as mãos. Os dedos transmitem o poder (cf. Ex 8,15) que abre os ouvidos (cf. Sl 40,7). A propriedade terapêutica da saliva, sobretudo cicatrizante, já era conhecida na antiguidade. É do céu que vem a ajuda, por isso o ‘gemido’ é expressão da súplica a Deus (cf. Rm 8,26). Os gestos são acompanhados da palavra que liberta: ‘Abre-te!’. A palavra dá o significado dos gestos. A cura remete o leitor ao advento messiânico em que a realidade é transformada (cf. Is 35,5-6). O enorme espanto que se apossa da multidão a faz dizer algo que evoca o relato da criação (Gn 1,10.12.18.21.31). Em Jesus Cristo se dá, efetivamente, uma nova criação; ele devolve à criatura a possibilidade de reconhecer que Deus fez tudo bem” (Carlos Alberto Contieri, sj, em “A Bíblia dia a dia”, da Paulinas Editora).

Meditação (Caminho)
O que o texto diz a você hoje? Qual palavra do Evangelho encontrou profunda sintonia com sua vida, com suas atitudes? Em sua vida, seu trabalho, seu relacionamento com as pessoas, como você procura viver os ensinamentos de Jesus? Quais sentimentos o texto despertou em você?
“Jesus realiza outra cura em território pagão. Em todo lugar, Deus realiza curas e libertações. O território pouco lhe importa. Os detalhes do milagre são ricos: Jesus afasta o homem da multidão, acalmando seu coração; não tem medo de lhe tocar o corpo, e assim o faz; cospe e cura-o com sua saliva. O suspiro revela o grau de concentração de Jesus para realizar tal feito, e grita: ‘Abre-te!’. A imagem da surdez e da mudez se relaciona com aqueles que não conseguem ouvir nem pregar a Palavra de Deus. Jesus lhe pede silêncio em relação ao milagre. A pregação completa é sua paixão-morte-ressurreição, e ela ainda não havia acontecido. Que Jesus abra nossos ouvidos de discípulos!” (Frei Mário Sérgio Souza, em “Viver a Palavra”, da Paulinas Editora).

Oração (Vida)
Agradeçamos ao Senhor sua Palavra. Peçamos hoje, de modo especial, o dom da fé.
“Senhor, eu creio. Eu quero crer em ti. Eu te louvo pelo dom da fé e reconheço que estou ainda longe de ter a mesma fé de Abraão e Sara, de Tobit, de tantos profetas e reis; e o quanto sonho em experimentar também a mesma fé da Virgem Maria. Renova em mim o dom da fé recebido no Batismo, confirmado na Crisma e reanimado em cada Eucaristia. Que eu viva alicerçado(a) na tua Palavra e que por ela me sinta exortado à fidelidade. Diante de tua presença, professo que creio, mas aumenta a minha fé. Senhor, faze que minha fé seja total, sem reservas; que ela penetre no meu pensamento e na minha maneira de julgar as coisas divinas e as coisas humanas. Senhor, faze que minha fé seja livre, quero aceitar livremente a tua vontade com todas as renúncias e deveres que ela comporta. Senhor, Tu disseste que felizes são os que creem sem ter visto. Dá-me a graça de crer, mesmo nos momentos em que não vejo caminho ou solução, reconhecendo que Tu és o caminho e solução, sempre! Senhor, faze que minha fé seja forte. Que eu possa caminhar sobre as águas revoltas e em teu nome eu possa remover montanhas; dá-me a fé que não vacila, que é garantia de vida eterna e que proclama teu poder, agindo, curando e libertando. Que eu permaneça com os olhos fixos no teu coração transpassado, para que, te vendo, eu receba a salvação e a anuncie a todos. Amém” (Papa Paulo VI).

Contemplação (Vida e Missão)
Sintetize em poucas palavras o apelo que você sentiu em seu coração, para colocá-lo em prática durante o dia. O que você se propõe a viver?

Bênção

  • Que Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
  • Que Ele nos mostre a Sua face e se compadeça de nós. Amém.
  • Que volte para nós o Seu olhar e nos dê a paz. Amém.
  • Abençoe-nos, Deus misericordioso, Pai, Filho e Espírito Santo. Amém.