Liturgia diária, Coragem, filho, teus pecados estão perdoados! - Mt 9,1-8

13ª Semana do Tempo Comum – Ano Litúrgico C

04 de julho de 2019

ORAÇÃO DO DIA

Pai, que minha fé ilimitada em teu Filho Jesus seja penhor de perdão e cura. Que o poder de Jesus me cure a partir do meu interior.

PRIMEIRA LEITURA: Gn 22,1-19

Leitura do Livro do Gênesis –

Naqueles dias, 1Deus pôs Abraão à prova. Chamando-o, disse:
“Abraão!” E ele respondeu: “Aqui estou”. 2E Deus disse: “Toma teu filho único, Isaac, a quem tanto amas, dirige-te à terra de Moriá, e oferece-o ali em holocausto sobre um monte que eu te indicar”.
3Abraão levantou-se bem cedo, selou o jumento, tomou consigo dois dos seus servos e seu filho Isaac. Depois de ter rachado lenha para o holocausto, pôs-se a caminho, para o lugar que Deus lhe havia ordenado. 4No terceiro dia, Abraão, levantando os olhos, viu de longe o lugar. 5Disse, então, aos seus servos: “Esperai aqui com o jumento, enquanto eu e o menino vamos até lá. Depois de adorarmos a Deus, voltaremos a vós”.
6Abraão tomou a lenha para o holocausto e a pôs às costas do seu filho Isaac, enquanto ele levava o fogo e a faca. E os dois continua­ram caminhando juntos. 7lsaac disse a Abraão: “Meu pai”. “Que queres, meu filho?”, respondeu ele. E o menino disse:
“Temos o fogo e a lenha, mas onde está a vítima para o holocausto?” 8Abraão respondeu: “Deus providenciará a vítima para o holocausto, meu filho”. E os dois continuaram caminhando juntos.
9Chegados ao lugar indicado por Deus, Abraão ergueu um altar, colocou a lenha em cima, amarrou o filho e o pôs sobre a lenha em cima do altar. 10Depois, estendeu a mão, empunhando a faca para sacrificar o filho. 11E eis que o anjo do Senhor gritou do céu, dizendo: “Abraão! Abraão!” Ele respondeu: “Aqui estou!” 12E o anjo lhe disse: “Não estendas a mão contra teu filho e não lhe faças nenhum mal! Agora sei que temes a Deus, pois não me recusaste teu filho único”. 13Abraão, erguendo os olhos, viu um carneiro preso num espinheiro pelos chifres; foi buscá-lo e ofereceu-o em holocausto no lugar do seu filho. 14Abraão passou a chamar aquele lugar: “O Senhor providenciará”. Donde até hoje se diz: “O monte onde o Senhor providenciará”.
15O anjo do Senhor chamou Abraão, pela segunda vez, do céu, 16e lhe disse: “Juro por mim mesmo — oráculo do Senhor —, uma vez que agiste deste modo e não me recusaste teu filho único, 17eu te abençoarei e tornarei tão numerosa tua descendência como as estrelas do céu e como as areias da praia do mar. Teus descendentes conquistarão as cidades dos inimigos. 18Por tua descendência serão abençoadas todas as nações da terra, porque me obedeceste”. 19Abraão tornou para junto dos seus servos, e, juntos, puseram-se a caminho de Bersabeia, onde Abraão passou a morar.

  • Palavra do Senhor.
    – Graças a Deus.

SALMO 114(115)

         —Andarei na presença de Deus, junto a ele, na terra dos vivos.
— Andarei na presença de Deus, junto a ele, na terra dos vivos.

— Eu amo o Senhor, porque ouve o grito da minha oração. Inclinou para mim seu ouvido, no dia em que eu o invoquei.

— Prendiam-me as cordas da morte, apertavam-me os laços do abismo; invadiam-me angústia e tristeza: eu então invoquei o Senhor “Salvai, ó Senhor, minha vida!”

— O Senhor é justiça e bondade, nosso Deus é amor-compaixão. É o Senhor quem defende os humildes: eu estava oprimido, e salvou-me.

— Libertou minha vida da morte, enxugou de meus olhos o pranto e livrou os meus pés do tropeço. Andarei na presença de Deus, junto a ele na terra dos vivos.

EVANGELHO: Mt 9,1-8

         – O Senhor esteja convosco.
          – Ele está no meio de nós.
– Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo † segundo São Mateus.
          – Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, 1entrando em um barco, Jesus atravessou para a outra margem do lago e foi para a sua cidade. 2Apresentaram-lhe, então, um paralítico deitado numa cama. Vendo a fé que eles tinham, Jesus disse ao paralítico: “Coragem, filho, os teus pecados estão perdoados!”
3Então alguns mestres da Lei pensaram: “Esse homem está blasfemando!” 4Mas Jesus, conhecendo os pensamentos deles, disse: “Por que tendes esses maus pensamentos em vossos corações? 5O que é mais fácil, dizer: ‘Os teus pecados estão perdoados’, ou dizer: ‘Levanta-te e anda’?
6Pois bem, para que saibais que o Filho do Homem tem na terra poder para perdoar pecados, — disse, então, ao paralítico — “Levanta-te, pega a tua cama e vai para a tua casa”. 7O paralítico então se levantou, e foi para a sua casa. 8Vendo isso, a multidão ficou com medo e glorificou a Deus, por ter dado tal poder aos homens

  • Palavra da Salvação
    – Glória a vós Senhor.

Comentário do Evangelho

Em Cafarnaum, levaram a Jesus um paralítico deitado numa maca. Jesus viu a fé daqueles que carregavam a maca. Por causa da fé deles, Jesus curou o paralítico. Sem dúvida, como eles, o paralítico também tinha fé. Jesus perdoa então os pecados daquele homem paralisado, e depois o faz andar. Os escribas acham que Jesus está blasfemando ao dizer que os pecados do paralítico estão perdoados. Para que os escribas e todos os que ali se encontravam soubessem que Jesus tem autoridade também sobre os pecados, ele faz o paralítico andar. O Filho do Homem tem na terra poder de perdoar os pecados. Na realidade, parece ser mais fácil dizer que os pecados estão perdoados do que fazer alguém andar. Falar é fácil, difícil é fazer. Aquelas pessoas acreditaram em Jesus, procuraram-no, aproximaram-se dele. Alguns fizeram o esforço de carregar a maca com o paralítico nela deitado. Tudo isso foi visto por Jesus como manifestação de fé.

Côn. Celso Pedro da Silva, ‘A Bíblia dia a dia 2019’, Paulinas

LEITURA ORANTE

Oração Inicial
“Coragem, filho, teus pecados estão perdoados.” Com essas palavras, Jesus restituiu a saúde ao paralítico depois de observar que grande era a fé daqueles que o conduziram até Ele. Que a Palavra de Deus toque a nossa mente, a nossa vontade e o nosso coração e nos faça perceber a grande misericórdia que Deus tem para conosco.
Rezemos: “Senhor Jesus Cristo, envia sobre nós, como prometeste, teu Espírito Santo. Que Ele nos conceda a vida e nos ensine a plenitude da verdade. Que nele encontremos a salvação, felicidade e plenitude de amor. Amém.”

Leitura (Verdade)
O que diz o texto? Quais personagens aparecem na narrativa? Qual é o tema central do Evangelho? Por que Jesus perdoa os pecados para restituir a saúde ao paralítico? Por que a fé é o ponto de partida para a cura?
“O mal não só desfigura o ser humano como faz com que ele sinta Deus distante. A paralisia é uma doença incurável; é como se a pessoa fosse um ‘morto vivo’, como dizemos coloquialmente. O ponto de partida tem de ser a fé capaz de reconhecer que para Deus nada é impossível (cf. Lc 1,37). É essa fé, da qual Jesus se admira, que impulsiona aqueles anônimos a levarem o paralítico diante de Jesus. Na antiguidade bíblica, a enfermidade estava ligada ao pecado. Por essa razão, a cura é precedida pela palavra que liberta: ‘Coragem, filho, os teus pecados estão perdoados!’. Em Marcos 2,7, é sugerido que só Deus pode perdoar pecados. E nisso os escribas têm razão. Por isso, os letrados dizem que Jesus blasfema. Mas não há blasfêmia no perdão oferecido por Jesus ao paralítico; o mal está no pensamento dos opositores de Jesus, que se recusam a reconhecer que ele é o Filho do Homem e tem o poder de perdoar os pecados. A Igreja, povo que o Senhor reúne, é o lugar do perdão e da reconciliação. A comunidade cristã é a comunidade dos reconciliados (cf. Mt 18,18)” (Carlos Alberto Contieri, sj, em “A Bíblia dia a dia”, da Paulinas Editora).

Meditação (Caminho)
Sobre o que o texto bíblico o(a) leva a refletir? Você tem fé no Filho de Deus, que o(a) perdoa e restaura sua vida, libertando-o(a) de tudo o que o(a) paralisa? Quem são as pessoas que hoje o(a) levam até Jesus? Como você acolhe em sua vida as palavras de Jesus: “Coragem, filho, teus pecados estão perdoados”?
“Nossos melhores amigos são os que nos levam a Jesus, sobretudo em circunstâncias tão vulneráveis como a doença. Para aqueles amigos, não havia dificuldade que justificasse não levar aquele doente a quem poderia curá-lo. Quando queremos fazer alguma coisa, nada nos impede. Jesus vê a fé daqueles amigos e cura o paralítico. A quantos doentes eu já tive a oportunidade de apresentar Jesus? De dar o alento da minha presença? De oferecer o bálsamo de uma oração, de uma prece? Com quantos doentes eu já fui frio e indiferente? Quantos amigos doentes eu já abandonei e nunca mais tive notícias? Serei cobrado por essa obra de caridade que não fui capaz de realizar, por ter feito tão pouco esforço?” (Frei Mário Sérgio Souza, em “Viver a Palavra”, da Paulinas Editora).

Oração (Vida)
Apresente ao Senhor a oração que brotou em seu coração depois da leitura e da meditação da Palavra. Peça também o dom da saúde e da cura das paralisias que o(a) impedem de ser um(a) portador(a) da esperança e da misericórdia e de servir os irmãos com generosidade.
“Senhor, Pai Santo, Deus Eterno e Todo-Poderoso, que com a vossa bênção ergueis de sua fraqueza a condição humana e a consolidais, inclinai-vos com bondade sobre este(a) vosso(a) filho(a), para que, debelada a enfermidade e completamente restabelecida sua saúde, ele(a) venha a bendizer com gratidão o vosso nome. Por Cristo, nosso Senhor. Amém” (Trecho do livro “Diálogo com Deus”, da Paulinas Editora).

Contemplação (Vida e Missão)
Qual é a aplicação da Palavra em sua vida, neste dia? O que você se propõe a viver? Como pretende atingir esse propósito?

Bênção

  • Que Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
  • Que Ele nos mostre a Sua face e se compadeça de nós. Amém.
  • Que volte para nós o Seu olhar e nos dê a paz. Amém.
  • Abençoe-nos, Deus misericordioso, Pai, Filho e Espírito Santo. Amém.

Paulinas