Liturgia diária Cátedra de São Pedro Apóstolo Mt 16,13-19

Cátedra de São Pedro Apóstolo – Ano Litúrgico C

22 de fevereiro de 2019

ORAÇÃO DO DIA

Senhor Jesus, cria no meu coração o mesmo amor por ti e por tua Igreja, que puseste no coração de Pedro e de Paulo.

PRIMEIRA LEITURA: 1Pd 5,1-4

Leitura da Primeira Carta de São Pedro – Caríssimos, 1exorto aos presbíteros que estão entre vós, eu, presbítero como eles, testemunha dos sofrimentos de Cristo e participante da glória que será revelada: 2Sede pastores do rebanho de Deus, confiado a vós; cuidai dele, não por coação, mas de coração generoso; não por torpe ganância, mas livremente; 3não como dominadores daqueles que vos foram confiados, mas antes, como modelos do rebanho. 4Assim, quando aparecer o pastor supremo, recebereis a coroa permanente da glória.

  • Palavra do Senhor.
    – Graças a Deus.

SALMO 22

         — O Senhor é o pastor que me conduz, não me falta coisa alguma.
— O Senhor é o pastor que me conduz, não me falta coisa alguma.

— O Senhor é o pastor que me conduz; não me falta coisa alguma. Pelos prados e campinas verdejantes ele me leva a descansar. Para as águas repousantes me encaminha, e restaura as minhas forças.

— Ele me guia no caminho mais seguro, pela honra do seu nome. Mesmo que eu passe pelo vale tenebroso, nenhum mal eu temerei. Estais comigo com bastão e com cajado, eles me dão a segurança!

— Preparais à minha frente uma mesa, bem à vista do inimigo; com óleo vós ungis minha cabeça, e o meu cálice transborda.

— Felicidade e todo bem hão de seguir-me, por toda a minha vida; e, na casa do Senhor, habitarei pelos tempos infinitos.

EVANGELHO: Mt 16,13-19

         – O Senhor esteja convosco.
          – Ele está no meio de nós.
– Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo † segundo São Mateus.
         – Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, 13Jesus foi à região de Cesareia de Filipe e ali perguntou aos seus discípulos: “Quem dizem os homens ser o Filho do Homem?” 14Eles responderam: “Alguns dizem que é João Batista; outros que é Elias; outros ainda, que é Jeremias ou algum dos profetas”. 15Então Jesus lhes perguntou: “E vós, quem dizeis que eu sou?” 16Simão Pedro respondeu: “Tu és o Messias, o Filho do Deus vivo”.
17Respondendo, Jesus lhe disse: “Feliz és tu, Simão, filho de Jonas, porque não foi um ser humano que te revelou isso, mas o meu Pai que está no céu. 18Por isso eu te digo que tu és Pedro, e sobre esta pedra construirei a minha Igreja, e o poder do inferno nunca poderá vencê-la. 19Eu te darei as chaves do Reino dos Céus: tudo o que tu ligares na terra será ligado nos céus; tudo o que tu desligares na terra será desligado nos céus”.

  • Palavra da Salvação
    – Glória a vós Senhor.

Comentário do Evangelho

Festa da Cátedra de São Pedro, da cadeira na qual ele se senta para transmitir o ensinamento que recebeu de Jesus. Pedro recebe do Pai a revelação de quem é Jesus e mostra o verdadeiro Jesus a quem quiser vê-lo. No tempo de Jesus, a discussão sobre sua identidade foi intensa. “Quem é este homem? Quem é Jesus de Nazaré? É ele o Cristo? O Cristo não será diferente deste Jesus? É preciso esperar por outro?” Nos dias de hoje, acontece a mesma coisa. “Aqui está o verdadeiro Jesus. Esta é a sua Igreja, as outras estão erradas. Aqui acontecem milagres.” Alguém tem que dizer com clareza quem é Jesus e onde ele está. A festa da Cátedra de Pedro celebra essa prerrogativa que Deus concedeu ao primeiro dos apóstolos: dizer ao mundo com segurança quem é Jesus. Ele sabe, não porque um ser humano lhe revelou, mas sim o Pai que está no céu. Por isso, feliz és tu, Simão, filho de Jonas. Assim está escrito no Evangelho de Mateus, que ainda entrega a Pedro as chaves do Reino dos Céus.

Côn. Celso Pedro da Silva, ‘A Bíblia dia a dia 2019’, Paulinas

LEITURA ORANTE

Oração Inicial
Cátedra de São Pedro. Somos a Igreja de Cristo, sacramento do Reino de Deus no mundo. Que a Palavra nos fortaleça no testemunho de nossa fé recebida dos apóstolos.
Rezemos: “Vem, Espírito Santo! Faze-nos amar as Escrituras, para reconhecermos a voz viva de Jesus. Torna-nos humildes e simples, a fim de compreendermos os mistérios do Reino de Deus. Amém.”

Leitura (Verdade)
O que diz o texto? Qual questionamento Jesus dirige aos discípulos? Quais são as afirmações a respeito de Jesus? Para Simão Pedro, quem é Jesus? Qual missão Jesus confia a Pedro?
“O relato da ‘profissão de fé de Pedro’ encontra-se nos três evangelhos sinóticos. Certamente, o episódio retrata um momento de crise, pois, não obstante o ensinamento e tudo o que Jesus faz, os seus contemporâneos não chegam a ultrapassar o umbral do que aparece e, por isso, não são capazes de reconhecer a manifestação salvífica de Deus na pessoa de Jesus de Nazaré. O evangelho considerado no seu todo mostra que a dificuldade diz respeito não somente aos opositores de Jesus e à multidão, mas também aos seus próprios discípulos. É Jesus quem, em Cesareia de Filipe, lugar em que nasce o Rio Jordão, porta de entrada à ‘terra prometida’, faz a dupla pergunta aos seus discípulos. A resposta à primeira pergunta remete simplesmente ao passado. As pessoas não vêm em Jesus a realização da promessa de Deus. A resposta de Pedro, expressão da fé de toda a Igreja, faz com que o leitor compreenda que o Messias deixou de ser objeto de promessa e esperança para adquirir um rosto concreto em Jesus de Nazaré. A rocha indestrutível sobre a qual a Igreja está construída é a fé de Pedro; é ela que sustenta a comunidade dos discípulos no seguimento de Jesus Cristo, o Senhor” (Carlos Alberto Contieri, sj, em “A Bíblia dia a dia”, da Paulinas Editora).

Meditação (Caminho)
“Uma das grandes exigências para o discipulado é que se saiba, ao menos, a quem se está seguindo. Parece óbvio, mas nem sempre a resposta é certeira e coerente. Jesus sentiu a necessidade de fazer a pergunta sobre si mesmo para perceber o grau de compreensão dos seus discípulos. Bom, o ‘povão’ ainda não sabia quem era Jesus. Mas Pedro toma a palavra e faz sua profissão de fé: ‘Tu és o Cristo!’. Aqui está o coração do discipulado: proclamar que Jesus é o Cristo, é o esperado, é o Senhor! Sem essa firme convicção, duvido que alguém tenha coragem de dar e doar a própria vida. Por isso, o martírio é uma das mais eloquentes profissões de fé, porque o sangue derramado já afirma em quem se depositou a esperança” (Frei Mário Sérgio Souza, em “Viver a Palavra”, da Paulinas Editora).

Oração (Vida)
Agradeçamos ao Senhor sua Palavra. Peçamos hoje a graça de sermos uma Igreja viva, testemunha do amor, da comunhão, da misericórdia e da concórdia. Que possamos viver com radicalidade o nosso Batismo, sendo discípulos missionários fervorosos.

Contemplação (Vida e Missão)
Qual apelo a Palavra de Deus despertou em seu coração? O que você se propõe a viver? Como pretende atingir esse propósito?

Bênção

  • Que Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
  • Que Ele nos mostre a Sua face e se compadeça de nós. Amém.
  • Que volte para nós o Seu olhar e nos dê a paz. Amém.
  • Abençoe-nos, Deus misericordioso, Pai, Filho e Espírito Santo. Amém.

Paulinas