Liturgia diária Jesus não é aceito em sua própria terra - Mc 6,1-6

4ª Semana do Tempo Comum – Ano Litúrgico C

06 de fevereiro de 2019

ORAÇÃO DO DIA

Pai, abre minha mente e meu coração, para que eu possa compreender que tu te serves de meios humanamente modestos para realizar as tuas maravilhas.

PRIMEIRA LEITURA: Hb 12,4-7.11-15

Leitura da Carta aos Hebreus – Irmãos, 4vós ainda não resististes até o sangue na vossa luta contra o pecado, 5e já esquecestes as palavras de encorajamento que vos foram dirigidas como a filhos: “Meu filho, não desprezes a educação do Senhor, não desanimes quando ele te repreende; 6pois o Senhor corrige a quem ele ama e castiga a quem aceita como filho”. 7É para a vossa educação que sofreis, e é como filhos que Deus vos trata. Pois qual é o filho a quem o pai não corrige? 11No momento mesmo, nenhuma correção parece alegrar, mas causa dor. Depois, porém, produz um fruto de paz e de justiça para aqueles que nela foram exercitados. 12Portanto, “firmai as mãos cansadas e os joelhos enfraquecidos; 13acertai os passos dos vossos pés”, para que não se extravie o que é manco, mas antes seja curado. 14Procurai a paz com todos, e a santificação, sem a qual ninguém verá o Senhor; 15cuidai para que ninguém abandone a graça de Deus. Que nenhuma raiz venenosa cresça no meio de vós, tumultuando e contaminando a Comunidade

  • Palavra do Senhor.
    – Graças a Deus.

SALMO 102

          — O amor do Senhor por quem o respeita é de sempre e para sempre.
— O amor do Senhor por quem o respeita é de sempre e para sempre.

— Bendize, ó minha alma, ao Senhor, e todo o meu ser, seu santo nome! Bendize, ó minha alma, ao Senhor, não te esqueças de nenhum de seus favores!

— Como um pai se compadece de seus filhos, o Senhor tem compaixão dos que o temem. Porque sabe de que barro somos feitos, e se lembra de que apenas somos pó.

— Mas o amor do Senhor Deus por quem o teme é de sempre e perdura para sempre; e também sua justiça se estende por gerações até os filhos de seus filhos, aos que guardam fielmente sua Aliança.

EVANGELHO: Mc 6,1-6

         – O Senhor esteja convosco.
          – Ele está no meio de nós.
          – Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo † segundo São Marcos.
          – Glória a vós, Senhor.

         Naquele tempo, 1Jesus foi a Nazaré, sua terra, e seus discípulos o acompanharam. 2Quando chegou o sábado, começou a ensinar na sinagoga. Muitos que o escutavam ficavam admirados e diziam: “De onde recebeu ele tudo isto? Como conseguiu tanta sabedoria? E esses grandes milagres que são realizados por suas mãos? 3Este homem não é o carpinteiro, filho de Maria e irmão de Tiago, de Joset, de Judas e de Simão? Suas irmãs não moram aqui conosco?” E ficaram escandalizados por causa dele. 4Jesus lhes dizia: “Um profeta só não é estimado em sua pátria, entre seus parentes e familiares”. 5E ali não pôde fazer milagre algum. Apenas curou alguns doentes, impondo-lhes as mãos. 6E admirou-se com a falta de fé deles. Jesus percorria os povoados das redondezas, ensinando.

  • Palavra da Salvação
    – Glória a vós Senhor.

Comentário do Evangelho

Jesus vai a Nazaré e não é bem-aceito pelos seus conterrâneos. Eles o desvalorizaram e mostraram não ter muita fé. No entanto, muitos se admiravam quando o ouviam ensinando na sinagoga. A admiração, porém, foi logo envolvida pela incapacidade de perceber que Deus se manifesta nos atos simples do nosso dia a dia. E Jesus estava em Nazaré, exatamente onde viveu sua juventude no cotidiano de sua existência de habitante do lugar. De seus trinta anos de vida oculta, ou vida normal, sairá a espiritualidade de Nazaré, na simplicidade da vida de cada dia, sem nada de extraordinário. Por terem conhecido Jesus e sua família sem nada de extraordinário, os nazarenos passaram da admiração à rejeição. Rejeição sem sentido, que desvalorizava os próprios nazarenos. Rejeitaram Jesus por ser um deles, por ser como eles. Nesse clima de incredulidade, Jesus pôde fazer pouca coisa. Impôs as mãos sobre alguns doentes e os curou. Ele, porém, não se deixa vencer. Sai de Nazaré e percorre os povoados vizinhos, sempre ensinando.

Côn. Celso Pedro da Silva, ‘A Bíblia dia a dia 2019’, Paulinas.

LEITURA ORANTE

Oração Inicial
Memória litúrgica de São Paulo Miki e companheiros mártires. Em nossa oração com a Palavra, veremos que Jesus se encontra em Nazaré, sua terra, e provoca a admiração das pessoas que ouvem seus ensinamentos na sinagoga. Ao mesmo tempo, Ele observa a resistência e a falta de abertura para o acolherem como o Enviado do Pai.
Com fé, peçamos: “Vem, Espírito Santo! Faze-nos amar as Escrituras, para reconhecermos a voz viva de Jesus. Torna-nos humildes e simples, a fim de compreendermos os mistérios do Reino de Deus. Amém.”

Leitura (Verdade)
O que diz o texto? Quem é Jesus segundo a narrativa? Quais questionamentos o povo faz sobre a pessoa de Jesus? Quais palavras Jesus dirige ao povo? Por que Ele não é valorizado em sua terra e entre seus parentes?
“Jesus, na sua terra, que supomos ser Nazaré, muito embora o texto não a mencione, num dia de sábado, ensina na sinagoga. Marcos não nos informa acerca do conteúdo do ensinamento, porque o interesse maior, neste episódio, está centrado na reação dos ouvintes. Se o tema da perícope precedente era o da fé, o de hoje é a incredulidade: ‘Ele (Jesus) se admirava da incredulidade deles’ (v. 6). Se a fé, em certo sentido, é confiança, abertura do coração que permite reconhecer a presença e ação de Deus, a incredulidade é fechamento que impede de ver além das aparências, ou melhor, impede de reconhecer nas palavras e gestos de Jesus os sinais que remetem a Deus, e impede de receber o dom. Por esta razão, Jesus não podia fazer, aí, qualquer milagre, literalmente, ‘ato de poder’. Os concidadãos de Jesus se admiram, perguntam-se sem nada responder – é que a falta de humildade os cegava!” (Carlos Alberto Contieri, sj, em “A Bíblia dia a dia”, da Paulinas Editora).

Meditação (Caminho)
O que o texto diz a você hoje? O que significa viver sua fé?
“No Evangelho de hoje, uma inversão de admiração. Em vez de o povo se admirar com os feitos extraordinários de Jesus, é ele próprio quem se admira com a incredulidade dos seus vizinhos e parentes. Como a fé supõe uma adesão pessoal, ali não conseguiu realizar nenhum milagre. Sem uma abertura sincera de mente e coração, não há como receber as graças de Deus. A pessoa precisa colaborar com a graça. Jesus desabafa: ‘Um profeta só não é valorizado na sua própria terra’. Quais poderiam ser os sentimentos dos conterrâneos de Jesus? Inveja, ciúmes, desprezo, rivalidades familiares? Jesus saiu de sua terra e foi levar a bênção e os milagres para outros lugares. Quem não acolhe Jesus perde a graça e as bênçãos” (Frei Mário Sérgio Souza, em “Viver a Palavra”, da Paulinas Editora).

Oração (Vida)
Oração para pedir a graça da fé
“Senhor, eu creio. Eu quero crer em ti. Eu te louvo pelo dom da fé e reconheço que estou ainda longe de ter a mesma fé de Abraão e Sara, de Tobit, de tantos profetas e reis; e o quanto sonho em experimentar também a mesma fé da Virgem Maria. Renova em mim o dom da fé recebido no Batismo, confirmado na Crisma e reanimado em cada Eucaristia. Que eu viva alicerçado na tua Palavra e que por ela me sinta exortado à fidelidade. Diante de tua presença, professo que creio, mas aumenta a minha fé. Senhor, faze que minha fé seja total, sem reservas; que ela penetre no meu pensamento e na minha maneira de julgar as coisas divinas e as coisas humanas. Senhor, faze que minha fé seja livre, quero aceitar livremente a tua vontade com todas as renúncias e deveres que ela comporta. Senhor, tu disseste que felizes são os que creem sem ter visto. Dá-me a graça de crer, mesmo nos momentos em que não vejo caminho ou solução, reconhecendo que Tu és o caminho e a solução, sempre! Senhor, faze que minha fé seja forte. Que eu possa caminhar sobre as águas revoltas e em teu nome eu possa remover montanhas; dá-me a fé que não vacila, que é garantia de vida eterna e que proclama teu poder, agindo, curando e libertando. Que eu permaneça com os olhos fixos no teu coração transpassado, para que, te vendo, eu receba a salvação e a anuncie a todos. Amém” (Papa Paulo VI).

Contemplação (Vida e Missão)
Com a Palavra de Deus na mente e no coração, qual atitude você se propõe a viver hoje?

Bênção

  • Que Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
  • Que Ele nos mostre a Sua face e se compadeça de nós. Amém.
  • Que volte para nós o Seu olhar e nos dê a paz. Amém.
  • Abençoe-nos, Deus misericordioso, Pai, Filho e Espírito Santo. Amém.

Paulinas