Oração diária, Eis minha mãe e meus irmãos! - Mc 3,31-35

3ª Semana do Tempo Comum – Ano Litúrgico C

21 de janeiro de 2019

ORAÇÃO DO DIA

Pai, ensina-me a pautar minha vida pela fidelidade à tua vontade, para que eu faça parte de tua família, fundada pela ação de Jesus.

PRIMEIRA LEITURA: Hb 10,1-10

Leitura da Carta aos Hebreus – Irmãos, 1a Lei possui apenas o esboço dos bens futuros e não o modelo real das coisas. Também, com os seus sacrifícios sempre iguais e sem desistência repetidos cada ano, ela é totalmente incapaz de levar à perfeição aqueles que se aproximam para oferecê-los. 
2Se não fosse assim, não se teria deixado de oferecê-los, se os que prestam culto, uma vez purificados, já não tivessem nenhuma consciência dos pecados? 3Mas, ao contrário, é por meio desses sacrifícios que, anualmente, se renova a memória dos pecados, 4pois é impossível eliminar os pecados com o sangue de touros e bodes. 
5Por isso, ao entrar no mundo, Cristo afirma: “Tu não quiseste vítima nem oferenda, mas formaste-me um corpo. 6Não foram do teu agrado holocaustos nem sacrifícios pelo pecado. 7Por isso eu disse: Eis que eu venho. No livro está escrito a meu respeito: Eu vim, ó Deus, para fazer a tua vontade”. 
8Depois de dizer: “Tu não quiseste nem te agradaram vítimas, oferendas, holocaustos, sacrifícios pelo pecado” – coisas oferecidas segundo a Lei –, 9ele acrescenta: “Eu vim para fazer a tua vontade”. Com isso, suprime o primeiro sacrifício, para estabelecer o segundo. 10É graças a esta vontade que somos santificados pela oferenda do corpo de Jesus Cristo, realizada uma vez por todas.

  • Palavra do Senhor.
    – Graças a Deus.

SALMO 39

          — Eis que venho fazer, com prazer, a vossa vontade, Senhor!
— Eis que venho fazer, com prazer, a vossa vontade, Senhor!

— Esperando, esperei no Senhor, e inclinando-se, ouviu o meu clamor. Canto novo ele pôs em meus lábios, um poema em louvor ao Senhor.

— Sacrifício e oblação não qui­sestes, mas abristes, Senhor, meus ouvidos; não pedistes ofertas nem vítimas, holocaustos por nossos pecados. E então eu vos disse: “Eis que venho!”

— Boas novas de vossa justiça anunciei numa grande assembleia; vós sabeis não fechei os meus lábios.

— Proclamai toda a vossa justiça, sem retê-la no meu coração; vosso auxílio e lealdade narrei. Não calei vossa graça e verdade na presença da grande assembleia.

EVANGELHO: Mc 3,31-35

         – O Senhor esteja convosco.
          – Ele está no meio de nós.
          – Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo † segundo São Marcos.
          – Glória a vós, Senhor.

         Naquele tempo, 31chegaram a mãe de Jesus e seus irmãos. Eles ficaram do lado de fora e mandaram chamá-lo. 32Havia uma multidão sentada ao redor dele. Então lhe disseram: “Tua mãe e teus irmãos estão lá fora à tua procura”.
33Ele respondeu: “Quem é minha mãe, e quem são meus irmãos?” 34E olhando para os que estavam sentados ao seu redor, disse: “Aqui estão minha mãe e meus irmãos. 35Quem faz a vontade de Deus, esse é meu irmão, minha irmã e minha mãe”.

  • Palavra da Salvação
    – Glória a vós Senhor.

Comentário do Evangelho

A Mãe de Jesus e seus parentes, que são chamados de irmãos e irmãs, estavam procurando Jesus. Ele então perguntou: “Quem é minha mãe? Quem são meus irmãos?”. E acrescentou: “Quem faz a vontade de Deus, esse é meu irmão, minha irmã e minha mãe”. Jesus não está desfazendo de sua mãe e de seus familiares. Ele está dizendo que sua família é mais ampla do que a que é constituída pelos laços de sangue. São membros da família de Jesus todos os que fazem a vontade de Deus. No Novo Testamento, não foi Maria a primeira a dizer “sim” à vontade de Deus, quando o Anjo lhe anunciou a encarnação do Salvador? Maria é, pois, a primeira na família de Jesus. Ela nos ensina a dizer sempre “sim” à vontade de Deus. Maria é a mãe natural de Jesus e é também discípula do Mestre. Diz o Concílio Vaticano II que “o Pai das misericórdias quis que a Encarnação fosse precedida da aceitação por parte da Mãe predestinada”. Maria primeiro concebeu na mente e depois no corpo. A concepção física é precedida da disposição de acolher a vontade de Deus. Maria pertence à família de Jesus pelo sangue e pelo espírito. Pertencer pelo espírito significa ser discípula, seguidora do Mestre, que é seu próprio Filho. Assim também nós. Não apenas estamos na família de Jesus, que é a Igreja. Queremos ser da família, discípulos seguidores do Mestre.

Côn. Celso Pedro da Silva, ‘A Bíblia dia a dia 2019’, Paulinas.

LEITURA ORANTE

Oração Inicial
Neste novo dia, Jesus se dirige a todos os que procuram fazer a vontade de Deus, tornando-se a comunidade dos seus discípulos. Peçamos também essa graça para o nosso dia e a abertura para acolhermos a Palavra de Deus que nos guiará.
Rezemos: “Senhor Jesus Cristo, envia sobre nós, como prometeste, teu Espírito Santo. Que Ele nos conceda a vida e nos ensine a plenitude da verdade. Que nele encontremos a salvação, felicidade e plenitude de amor. Amém.”

Leitura (Verdade)
O que diz o texto bíblico? “Quem é minha mãe? Quem são meus irmãos?” O que Jesus quis dizer com essa resposta? Que mensagem Ele quer transmitir?
“Marcos não tem nenhuma mariologia desenvolvida, o que virá nos escritos posteriores da tradição cristã. Maria e os parentes de Jesus vão buscá-lo, pois eles também pensavam que Jesus estivesse fora de si: ‘E voltou para casa. E, de novo, a multidão se apinhou, a ponto de não poderem se alimentar. Quando os seus tomaram conhecimento disso, saíram para detê-lo, pois diziam: está fora de si’ (Mc 3,20­21). Efetivamente, os que estão ‘do lado de fora’ (Mc 3,31) não podem compreender a missão e a identidade de Jesus. Tudo parece loucura. Os que ele reúne, os ‘que estão ao redor dele’ (Mc 3,34), são os que compreendem, e para eles as palavras e os gestos de Jesus não só têm sentido, mas dão sentido à vida. A comunidade dos discípulos é caracterizada não mais pela descendência do sangue, mas pela adesão à pessoa de Jesus Cristo e pelo dinamismo da busca e realização da vontade de Deus” (Carlos Alberto Contieri, sj, em “A Bíblia dia a dia”, da Paulinas Editora).

Meditação (Caminho)
O que o texto diz a você? Faça a leitura com calma e atenção e medite sobre esse Evangelho. Deixe-se tocar pelo Senhor, que vem até você por meio da Palavra. Deixe-se tocar pela Palavra, para que transforme a sua vida, fazendo parte de seu caminho como discípulo(a) de Jesus Cristo.
“Quem é a família de Jesus? Apenas sua mãe e seus irmãos? Qual é a novidade trazida por Marcos neste texto de hoje? Há um movimento interessante no Evangelho: a família está do lado de fora, e as outras pessoas, do lado de dentro, ao redor de Jesus. Antes de desmerecer seus laços sanguíneos, Jesus abre a compreensão de família e diz que todos os que fazem a vontade de Deus pertencem a sua nova família, que é a comunidade de fé. A comunidade deve ter elementos de uma verdadeira família: acolhimento, confiança e um profundo amor, que é o laço que une a todos. A família que nasce da fé é agradável aos olhos de Deus. A família de sangue não pode se opor à família da fé!” (Frei Mário Sérgio Souza, em “Viver a Palavra”, da Paulinas Editora).

Oração (Vida)
O que o texto o(a) leva a dizer a Deus? Fale com o Senhor por meio da oração, apresentando-lhe tudo que há em seu coração. Ofereça as realidades tocadas durante a leitura e a meditação da Palavra e apresente as necessidades daqueles que o(a) cercam e que precisam da misericórdia de Deus.

Contemplação (Vida e Missão)
De que forma a Palavra de Deus estará presente neste seu dia? O que você deseja colocar em prática segundo os ensinamentos de Jesus?

Bênção

  • Que Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
  • Que Ele nos mostre a Sua face e se compadeça de nós. Amém.
  • Que volte para nós o Seu olhar e nos dê a paz. Amém.
  • Abençoe-nos, Deus misericordioso, Pai, Filho e Espírito Santo. Amém.

Paulinas