Liturgia diária A mulher siro-fenícia - Mc 7,24-30

5ª Semana do Tempo Comum – Ano Litúrgico C

14 de fevereiro de 2019

ORAÇÃO DO DIA

Pai, cria em meu coração uma fé profunda como a da mulher pagã que demonstrou total confiança em Jesus. Por isso, foi atendida por ele.

PRIMEIRA LEITURA: Gn 2,18-25

Leitura do Livro do Gênesis – 18O Senhor Deus disse: “Não é bom que o homem esteja só. Vou dar-lhe uma auxiliar semelhante a ele”. 19Então o Senhor Deus formou da terra todos os animais selvagens e todas as aves do céu, e trouxe-os a Adão para ver como os chamaria; todo o ser vivo teria o nome que Adão lhe desse. 
20E Adão deu nome a todos os animais domésticos, a todas as aves do céu e a todos os animais selvagens, mas Adão não encontrou uma auxiliar semelhante a ele. 21Então o Senhor Deus fez cair um sono profundo sobre Adão. Quando este adormeceu, tirou-lhe uma das costelas e fechou o lugar com carne. 22Depois, da costela tirada de Adão, o Senhor Deus formou a mulher e conduziu-a a Adão. 23E Adão exclamou: “Desta vez, sim, é osso dos meus ossos e carne da minha carne! Ela será chamada ‘mulher’ porque foi tirada do homem”. 24Por isso, o homem deixará seu pai e sua mãe e se unirá à sua mulher, e eles serão uma só carne. 25Ora, ambos estavam nus, Adão e sua mulher, e não se envergonhavam. 

  • Palavra do Senhor.
    – Graças a Deus.

SALMO 127

          — Felizes todos os que respeitam o Senhor.
— Felizes todos os que respeitam o Senhor.

— Feliz és tu se temes o Senhor e trilhas seus caminhos! Do trabalho de tuas mãos hás de viver, serás feliz, tudo irá bem!

— A tua esposa é uma videira bem fecunda no coração da tua casa; os teus filhos são rebentos de oliveira ao redor de tua mesa.

— Será assim abençoado todo homem que teme o Senhor. O Senhor te abençoe de Sião, cada dia de tua vida.

EVANGELHO: Mc 7,24-30

         – O Senhor esteja convosco.
          – Ele está no meio de nós.
          – Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo † segundo São Marcos.
          – Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, 24Jesus saiu e foi para a região de Tiro e Sidônia. Entrou numa casa e não queria que ninguém soubesse onde ele estava. Mas não conseguiu ficar escondido.
25Uma mulher, que tinha uma filha com um espírito impuro, ouviu falar de Jesus. Foi até ele e caiu a seus pés. 26A mulher era pagã, nascida na Fenícia da Síria. Ela suplicou a Jesus que expulsasse de sua filha o demônio. 27Jesus disse: “Deixa primeiro que os filhos fiquem saciados, porque não está certo tirar o pão dos filhos e jogá-lo aos cachorrinhos”.
28A mulher respondeu: “É verdade, Senhor; mas também os cachorrinhos, debaixo da mesa, comem as migalhas que as crianças deixam cair”.
29Então Jesus disse: “Por causa do que acabas de dizer, podes voltar para casa. O demônio já saiu de tua filha”. 30Ela voltou para casa e encontrou sua filha deitada na cama, pois o demônio já havia saído dela.

  • Palavra da Salvação
    – Glória a vós Senhor.

Comentário do Evangelho

Jesus sai da Galileia e vai para a região de Tiro. Lá encontra uma mulher que não era judia e que lhe pede para curar sua filha, possuída por um demônio. Jesus atende ao pedido da mulher, que demonstrou ser humilde e ter fé. Jesus está em território pagão, conversando com uma mulher não judia. Reconhece que ela tem fé e faz para ela um milagre. Mais uma vez, Jesus relativiza o valor dos preceitos puramente humanos e coloca sobre eles o valor da pessoa humana. No início do diálogo, Jesus diz o que qualquer judeu diria dentro de suas tradições, para logo em seguida romper a dureza de sua afirmação diante da fé humilde de uma pagã. Jesus abre o anúncio da salvação para a humanidade toda. Os pagãos podem comer o pão dos filhos. Os cristãos da primeira hora, tanto os de origem judaica quanto os de origem pagã, deviam compreender que a revelação dada a quem tem fé está a serviço da salvação oferecida a todos.

Côn. Celso Pedro da Silva, ‘A Bíblia dia a dia 2019’, Paulinas.

LEITURA ORANTE

Oração Inicial
Memória litúrgica de São Cirilo, monge, e São Metódio, bispo. Eles eram irmãos e exerceram sua missão junto ao povo eslavo. Peçamos ao Espírito Santo as luzes e as graças necessárias para acolhermos com fé a Palavra de Deus, que nos colocará em profundo diálogo com o Senhor.
Rezemos: “Vem, Espírito Santo! Faze-nos amar as Escrituras, para reconhecermos a voz viva de Jesus. Torna-nos humildes e simples, a fim de compreendermos os mistérios do Reino de Deus. Amém.”

Leitura (Verdade)
O que diz o texto bíblico? Quais personagens aparecem na narrativa? Em que lugar Jesus se encontra? Procure compreender a situação da mulher que tinha uma filha possuída por um espírito impuro e que, embora pagã, confessa Jesus como Salvador. Identifique o tema central do Evangelho.
“Jesus está sempre a caminho. A razão da sua peregrinação é dita logo no início do evangelho: ‘Vamos a outros lugares…’ (Mc 1,38). Trata-se da saída não somente de Cafarnaum, onde ele estava, mas da sua saída de junto do Pai. É uma menção à encarnação. A salvação da qual Jesus é portador é universal; por isso, ele vai à região dos pagãos. Não há lugar nem pessoa a quem a salvação não seja oferecida como dom. Os judeus não são destinatários exclusivos da salvação. A salvação pertence também aos ‘cachorrinhos’, uma forma de designar os pagãos. Todo o relato está centrado no diálogo entre Jesus e a mulher. Na sua resposta, aquela mulher pagã mostra a sua fé, confessando Jesus como Senhor. É com essa designação que os cristãos se dirigem a Jesus Cristo ressuscitado. Por seus gestos e palavras, a mulher confia em Jesus; ela sabe que somente por meio de Jesus o mal que aprisiona a sua filha pode ser vencido. Se o mal está presente, está também presente com maior poder a graça de Jesus Cristo. É por ele que se pode dizer que ‘onde abundou o pecado superabundou a graça’” (Carlos Alberto Contieri, sj, em “A Bíblia dia a dia”, da Paulinas Editora).

Meditação (Caminho)
O que o texto diz a você hoje? Qual palavra mais chamou sua atenção durante a leitura? Quais gestos Jesus o(a) convida a viver? Confie ao Senhor sua história, suas necessidades. Assim como a mulher siro-fenícia, você confessa Jesus como Salvador e Senhor da sua vida? Em quem deposita sua confiança, sua esperança?
“Que cena tensa! Jesus foi confrontado com uma pagã que lhe pedira a expulsão de um demônio que atormentava sua filha. A pergunta é: a salvação é para todos os povos? Os pagãos estão excluídos dessa graça? Essa mulher se ajoelha aos pés de Jesus e exprime-lhe sua fé. Aos pagãos o Senhor Jesus também revela o poder libertador de Deus. Certamente, o texto expressa as tensões missionárias nas comunidades em relação ao anúncio do Evangelho aos pagãos. Sim, também eles são admitidos à fé. O Evangelho não tem fronteiras nem barreiras, é para todos os povos e nações. Deus não faz acepção de pessoas. Também não podemos fazê-lo!” (Frei Mário Sérgio Souza, em “Viver a Palavra”, da Paulinas Editora).

Oração (Vida)
A mulher siro-fenícia jogou-se aos pés de Jesus e pediu que Ele expulsasse o demônio de sua filha. Qual oração você hoje dirige ao Senhor? Faça sua prece de pedido de perdão, agradecimento, intercessão. Apresente a Deus realidades e pessoas que você deseja que possam viver a experiência da libertação e da vida nova trazida por Jesus.

Contemplação (Vida e Missão)
O encontro com a Palavra, fonte de vida, gera novas relações e recria comunhão. Com a Palavra na mente e no coração, qual atitude você se propõe a viver hoje?

Bênção

  • Que Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
  • Que Ele nos mostre a Sua face e se compadeça de nós. Amém.
  • Que volte para nós o Seu olhar e nos dê a paz. Amém.
  • Abençoe-nos, Deus misericordioso, Pai, Filho e Espírito Santo. Amém.

Paulinas