Liturgia diária, A sabedoria foi reconhecida em virtude de suas obras - Mt 11,16-19

2ª Semana do Advento – Ano Litúrgico C

14 de dezembro de 2018

ORAÇÃO DO DIA

Pai, que eu não me deixe bloquear pelas críticas, quando minha vida for um testemunho de serviço ao Reino, expressão de minha adesão a teu Filho Jesus.

PRIMEIRA LEITURA: Is 48,17-19

Leitura do Livro do Profeta Isaías – 17Isto diz o Senhor, o teu libertador, o Santo de Israel: “Eu, o Senhor teu Deus, te ensino coisas úteis, te conduzo pelo caminho em que andas. 18Ah, se tivesses observado os meus mandamentos! 19Tua paz teria sido como um rio e tua justiça como as ondas do mar; tua descendência seria como a areia do mar e os filhos do teu ventre como os grãos de areia; este nome não teria desaparecido nem teria sido cancelado de minha presença”.

– Palavra do Senhor.
– Graças a Deus.

SALMO 1

— Senhor, quem vos seguir terá a luz da vida.
— Senhor, quem vos seguir terá a luz da vida.

— Feliz é todo aquele que não anda conforme os conselhos dos perversos; que não entra no caminho dos malvados, nem junto aos zombadores vai sentar-se; mas encontra seu prazer na lei de Deus e a medita, dia e noite, sem cessar.

— Eis que ele é semelhante a uma árvore, que à beira da torrente está plantada; ela sempre dá seus frutos a seu tempo, e jamais as suas folhas vão murchar. Eis que tudo o que ele faz vai prosperar.

— Mas bem outra é a sorte dos perversos. Ao contrário, são iguais à palha seca espalhada e dispensada pelo vento. Pois Deus vigia o caminho dos eleitos, mas a estrada dos malvados leva à morte.

EVANGELHO:  Mt 11,16-19

– O Senhor esteja convosco.
          – Ele está no meio de nós.
– Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo † segundo São Mateus.
          – Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, disse Jesus às multidões: 16“Com quem vou comparar esta geração? São como crianças sentadas nas praças, que gritam para os colegas, dizendo: 17‘Tocamos flauta e vós não dançastes. Entoamos lamentações e vós não batestes no peito!’
18Veio João, que não come nem bebe, e dizem: ‘Ele está com um demônio’. 19Veio o Filho do Homem, que come e bebe e dizem: ‘É um comilão e beberrão, amigo de cobradores de impostos e de pecadores’. Mas a sabedoria foi reconhecida com base em suas obras”.

– Palavra da Salvação
– Glória a vós Senhor.

Comentário do Evangelho

Falta sabedoria, ou a falsa sabedoria faz com que nada nos agrade e nada esteja bom. Mal-humorados, estes não dançam no casamento e aqueles não choram no enterro. Criticaram João Batista que não comia e criticaram Jesus porque comia. A verdadeira sabedoria ajudará a discernir o que é melhor. São João da Cruz viveu grandes tribulações em sua vida consagrada a Deus, tendo que discernir com sabedoria o que era o melhor para a Ordem do Carmo. Com Santa Teresa, foi o grande reformador do Carmelo. Místico, meditava, rezava, trabalhava e escrevia. Podemos aprender com ele, que assim nos ensina: “Para chegar a saborear tudo, não queiras ter gosto por nada. Para chegar a saber tudo, não queiras saber de coisa alguma. Para chegar a possuir tudo, não queiras possuir nenhuma coisa. Para chegar a ser tudo, não queiras ser nada. Para chegar a não ter gosto, deves ir por onde não gostes. Para chegar ao que não sabes, deves ir por onde não sabes. Para chegar a possuir o que não possuis, deves ir por onde não possuis. Para chegar ao que não és, deves ir por onde não és. Quando te demoras em alguma coisa, não estás te lançando em direção a tudo. Para chegar inteiramente a tudo, em tudo deves te abandonar. E quando chegares a ter tudo, deves tê-lo sem nada querer”. Nasceu na Espanha em 1542 e morreu no dia de hoje, em 1591.

Côn. Celso Pedro da Silva, ‘A Bíblia dia a dia 2018’, Paulinas.

LEITURA ORANTE

Oração Inicial
Memória litúrgica de São João da Cruz. Pela escuta e meditação da Palavra, somos convidados a reconhecer que o Senhor Jesus se tornou para nós a Sabedoria de Deus e, por suas obras no mundo, manifestou o amor e a misericórdia do Pai. Que o Espírito Santo venha em nosso auxílio e nos mostre o caminho que a Palavra deseja realizar na vida de cada um de nós.
Rezemos: “Senhor Jesus Cristo, envia sobre nós, como prometeste, teu Espírito Santo. Que Ele nos conceda a vida e nos ensine a plenitude da verdade. Que nele encontremos a salvação, felicidade e plenitude de amor. Amém.”

Leitura (Verdade)
Faça uma leitura atenta do Evangelho. O que diz o texto? Quais imagens são utilizadas? A quem Jesus está instruindo? Qual é o apelo central da Palavra? Retome as expressões que mais chamaram sua atenção.
“O trecho do evangelho é a sequência do relato em que João Batista envia os seus discípulos a Jesus para perguntar: ‘És tu aquele que há de vir ou devemos esperar outro?’ (Mt 11,3). A pergunta de João Batista revela a sua dificuldade de discernir e compreender o novo que se vai realizando na pessoa de Jesus. A resposta de Jesus, apoiada em Is 35,5-6, é suficiente para que João reconheça o ‘hoje’ da salvação e que Jesus é o Messias esperado. O convite de João Batista à conversão ganhou muitos adeptos, mas também muita rejeição entre os que o ouviam: os publicanos e pecadores receberam o batismo, ao contrário dos escribas e fariseus, para os quais suas próprias obras eram sua justificação (cf. Lc 18,9-14). Na aceitação-rejeição do batismo de João por parte de seus contemporâneos é prefigurada a aceitação-rejeição de Jesus. As parábolas se referem e ilustram essa rejeição por parte dos chefes do povo. O que se denuncia é a ‘cegueira’ daqueles que deveriam orientar o povo para Deus e estar atentos aos sinais dos tempos. A surpresa de Deus exige um discernimento permanente” (Carlos Alberto Contieri, sj, em “A Bíblia dia a dia”, da Paulinas Editora).

Meditação (Caminho)
Como você acolhe os ensinamentos de Jesus em sua vida? Seus ensinamentos encontram sintonia com a realidade que você vive hoje? A Palavra de Deus, rezada e meditada, renova em você a fé, a esperança, a confiança?
“Sempre haverá quem fale mal de qualquer situação de nossa vida. É bem verdade que não se agrada a todos, e é um sinal de imaturidade pretendê-lo. Olhemos para o Senhor Jesus, a forma como foi perseguido e injuriado, como foi humilhado e excluído. Era alvo fácil de críticas por sua postura em favor dos pequeninos e dos pecadores que desejam conversão. No entanto, nunca se deixou abater ou mesmo tentou desistir de sua caminhada, de sua missão. Resta-nos sabedoria para conduzir nossa missão, para trilhar nosso caminho, importando-nos mais em bem servir do que com o que os outros falam ou não gostam em nós. Desde que façamos a vontade de Deus, não importa o que mundo diga” (Frei Mário Sérgio Souza, em “Viver a Palavra”, da Paulinas Editora).

Oração (Vida)
Ao Senhor entregamos a nossa vida e este dia. A Ele confiamos as pessoas que amamos e todas aquelas com as quais partilharemos a vida. Agradeçamos ao Senhor seus ensinamentos.
Conclua com a oração: “Jesus Mestre, agradeço as luzes que me destes nesta meditação. Perdoai-me pelos limites que me impediram de fazê-la melhor. Ofereço-vos a resolução que tomei e que espero viver, pela vossa graça. Amém.”

Contemplação (Vida e Missão)
Com a Palavra de Deus na mente e no coração, qual atitude você se propõe a viver hoje?

Bênção
– Que Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
– Que Ele nos mostre a Sua face e se compadeça de nós. Amém.
– Que volte para nós o Seu olhar e nos dê a paz. Amém.
– Abençoe-nos, Deus misericordioso, Pai, Filho e Espírito Santo. Amém.

Paulinas