Liturgia diária 13 de março de 2016

5º Domingo da Quaresma – Ano Litúrgico C

07 de abril de 2019

ORAÇÃO DO DIA

Pai, tira do meu coração a maldade e a hipocrisia que me tornam juiz iníquo do meu semelhante, não me permitindo ver a necessidade de pôr em ordem a minha vida.

PRIMEIRA LEITURA: Is 43,16-21

Livro do Profeta Isaías: – 16Isto diz o Senhor, que abriu uma passagem no mar e um caminho entre águas impetuosas; 17que pôs a perder carros e cavalos, tropas e homens corajosos; pois estão todos mortos e não ressuscitarão, foram abafados como mecha de pano e apagaram-se: 18“Não relembreis coisas passadas, não olheis para fatos antigos. 19Eis que eu farei coisas novas, e que já estão surgindo: acaso não as reconheceis? Pois abrirei uma estrada no deserto e farei correr rios na terra seca.
20Hão de glorificar-me os animais selvagens, os dragões e os avestruzes, porque fiz brotar água no deserto e rios na terra seca para dar de beber a meu povo, a meus escolhidos.
21Este povo, eu o criei para mim e ele cantará meus louvores”.

  • Palavra do Senhor.
    – Graças a Deus.

SALMO 125(126)

  — Maravilhas fez conosco o Senhor,/ exultemos de alegria!
— Maravilhas fez conosco o Senhor,/ exultemos de alegria!

— Quando o Senhor reconduziu nossos cativos,/ parecíamos sonhar;/ encheu-se de sorriso nossa boca,/ nossos lábios, de canções.

— Entre os gentios se dizia: “Maravilhas/ fez com eles o Senhor!”/ Sim, maravilhas fez conosco o Senhor,/ exultemos de alegria!

— Mudai a nossa sorte, ó Senhor,/ como torrentes, no deserto./ Os que lançam as sementes entre lágrimas/ ceifarão com alegria.

— Chorando de tristeza sairão,/ espalhando suas sementes;/ cantando de alegria voltarão,/ carregando os seus feixes!

SEGUNDA LEITURA: Fl 3,8-14

Carta de São Paulo apóstolo aos Filipenses – Irmãos: 8Na verdade, considero tudo como perda diante da vantagem suprema que consiste em conhecer a Cristo Jesus, meu Senhor. Por causa dele eu perdi tudo. Considero tudo como lixo, para ganhar Cristo e ser encontrado unido a ele, 9não com minha justiça provindo da Lei, mas com a justiça por meio da fé em Cristo, a justiça que vem de Deus, na base da fé.
10Esta consiste em conhecer a Cristo, experimentar a força de sua ressurreição, ficar em comunhão com os seus sofrimentos, tornando-me semelhante a ele na sua morte, 11para ver se alcanço a ressurreição dentre os mortos. 12Não que já tenha recebido tudo isso ou que já seja perfeito. Mas corro para alcançá-lo, visto que já fui alcançado por Cristo Jesus.
13Irmãos, eu não julgo já tê-lo alcançado. Uma coisa, porém, eu faço: esquecendo o que fica para trás, eu me lanço para o que está na frente. 14Corro direto para a meta, rumo ao prêmio, que, do alto, Deus me chama a receber em Cristo Jesus 

  • Palavra do Senhor.
    – Graças a Deus.

EVANGELHO: Jo 8,1-11

        – O Senhor esteja convosco.
          – Ele está no meio de nós.
– Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo † segundo São joão.
          – Glória a vós, Senhor.Naquele tempo, 1Jesus foi para o monte das Oliveiras. 2De madrugada, voltou de novo ao Templo. Todo o povo se reuniu em volta dele. Sentando-se, começou a ensiná-los.
3Entretanto, os mestres da Lei e os fariseus trouxeram uma mulher surpreendida em adultério. Colocando-a no meio deles, 4disseram a Jesus: “Mestre, esta mulher foi surpreendida em flagrante adultério. 5Moisés, na Lei, mandou apedrejar tais mulheres. Que dizes tu?”
6Perguntavam isso para experimentar Jesus e para terem motivo de o acusar. Mas Jesus, inclinando-se, começou a escrever com o dedo no chão. 7Como persistissem em interrogá-lo, Jesus ergueu-se e disse: “Quem dentre vós não tiver pecado, seja o primeiro a atirar-lhe uma pedra”. 8E, tornando a inclinar-se, continuou a escrever no chão.
9E eles, ouvindo o que Jesus falou, foram saindo um a um, a começar pelos mais velhos; e Jesus ficou sozinho, com a mulher que estava lá, no meio do povo.
10Então Jesus se levantou e disse: “Mulher, onde estão eles?” Ninguém te condenou?”
11Ela respondeu: “Ninguém, Senhor”. Então Jesus lhe disse: “Eu também não te condeno. Podes ir, e de agora em diante não peques mais”.

  • Palavra da Salvação
    – Glória a vós Senhor.

Comentário do Evangelho

Nos domingos da Quaresma deste ano entramos, como sempre, pelo deserto da tentação ou da provocação e depois subimos ao monte para rezar com Jesus e vê-lo transfigurado. Fomos em seguida chamados à conversão a partir dos acontecimentos da torre de Siloé, que desabou, e da matança dos galileus por ordem de Pilatos. Encontramos depois o pai bondoso com os dois filhos, o pródigo e o mal-humorado e, por fim, a mulher, conhecida como a adúltera, ou a miséria que se encontra com a misericórdia. A cena se dá bem cedo, no recinto do Templo. Colocam diante de Jesus uma mulher pega em adultério, com o intuito de “experimentar Jesus e ter motivo de acusá-lo”. Não estão atrás de misericórdia, de compreensão, justiça ou verdade. Querem armar uma cilada para apanhar Jesus. A mulher é mero instrumento ocasional.
Jesus conhece quem está em volta dele e se posiciona claramente tanto em relação aos escribas e fariseus quanto em relação à mulher. Quem dos escribas e fariseus, e de todos os que lá se encontravam, estava sem pecado e podia atirar a primeira pedra naquela mulher? Quantos adúlteros se encontravam ali? O próprio homem com quem a mulher tinha sido surpreendida, não estaria lá também com uma pedra na mão? Era o teatro da hipocrisia. Jesus escreve alguma coisa no chão e os mais velhos começam a se retirar. Não devem brincar com a misericórdia de Deus. A mísera criatura se encontra com a misericórdia. Como sempre faz, Jesus lhe devolve a vida e a vontade de viver. “Vai adiante e não peques mais.” Jesus é a luz que ilumina o caminho para que ninguém tropece nas trevas. Dizem que os cristãos tiveram dificuldade com essa passagem do Evangelho por medo de ser ela um estímulo ao pecado. O pecado, introduzido pelo demônio, tira a vida, e Jesus quer que todos tenham vida em abundância. Ele compreende nossa fraqueza e nossa miséria e nos tira do fosso profundo para a claridade de sua luz. Não faz justiça com pedradas. Ao contrário, acolhe o pecador para que mude de vida e não peque mais. Não pecará mais por ter se sentido amado, e não pela ameaça do castigo.

Côn. Celso Pedro da Silva, ‘A Bíblia dia a dia 2019’, Paulinas

LEITURA ORANTE

Oração Inicial
Liturgia do 5º domingo da Quaresma. A liturgia de hoje nos apresenta uma passagem muito significativa para o tempo litúrgico que estamos vivendo. No relato, uma mulher pega em adultério se encontra com a misericórdia de Deus. Também os seus acusadores são convidados a olhar para si, para a própria vida, antes de atirar a primeira pedra.
Peçamos mais uma vez que o Espírito Santo nos conduza neste momento de oração e nos ajude a viver intensamente este tempo da Quaresma: “Vinde, Espírito Santo, e dai-nos o dom da sabedoria, para que possamos avaliar todas as coisas à luz da Palavra de Deus e ler nos acontecimentos da vida os projetos de amor do Pai. Amém.”

Leitura (Verdade)
O que diz o texto bíblico? Leia-o e procure identificar o contexto do relato evangélico: lugares, pessoas e acontecimentos. Quais são as palavras ou gestos de Jesus? Qual tema perpassa a discussão dos personagens?
“Jesus ensina não somente na sinagoga, mas também no Templo. Os escribas e os fariseus procuram sempre armar uma armadilha para terem do que acusar Jesus. A questão posta por eles a Jesus é a da pena capital de apedrejamento para a mulher surpreendida em adultério (Lv 20,10; Dt 22,22-24). Quem poderia defender aquela mulher? Quem a poderia perdoar e com que argumento? A lei de Deus foi dada por ele a seu povo para proteger a vida e a liberdade. Como tirar, então, a vida de alguém? O tom, evidentemente, é de provocação e desafio. A primeira resposta de Jesus é o silêncio e um gesto simbólico que mostra sua irritação e indignação diante da falta de misericórdia e da dureza de coração. Mas não compreenderam nem se contentaram com o gesto. Diante da insistência deles, Jesus traduz o gesto em palavras que revelam a verdade sombria de cada um. Por isso, vão se retirando um a um. A mulher, agora, tem diante de si a vida. A misericórdia venceu a dureza do coração. A palavra do Senhor liberta e revela o rosto misericordioso de Deus, oferecendo a possibilidade de uma vida resgatada e transformada pelo amor” (Carlos Alberto Contieri, sj, em “A Bíblia dia a dia”, da Paulinas Editora).

Meditação (Caminho)
O que o Evangelho diz a você hoje? Recorde outros textos relacionados ao tema. Qual palavra do Evangelho encontrou profunda sintonia com sua vida, com suas atitudes? Você ajuda seus irmãos a mudar de vida, quando pecam? Ou os condena mais ainda por seus erros? Você vive a atitude de conversão e busca o perdão de Deus? Pense no amor misericordioso de Deus, que não condena, mas deseja a conversão dos pecadores. Jesus constata que a mulher é pecadora, mas, em vez de condená-la, adverte-a para que mude de vida.

Oração (Vida)
Peça ao Senhor a graça de perdoar e buscar sempre a reconciliação. Agradeça o dom do perdão que renova a nossa vida e reze pelas pessoas que encontram dificuldades em perdoar.

Contemplação (Vida e Missão)
Como você pretende viver concretamente, durante este dia, os apelos que o Senhor lhe revelou?

Bênção

  • Que Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
  • Que Ele nos mostre a Sua face e se compadeça de nós. Amém.
  • Que volte para nós o Seu olhar e nos dê a paz. Amém.
  • Abençoe-nos, Deus misericordioso, Pai, Filho e Espírito Santo. Amém.

Paulinas