Oração diária, Bendita és tu entre as mulheres - Lc 1,39-47

Nossa Senhora de Guadalupe – Ano Litúrgico C

12 de dezembro de 2018

ORAÇÃO DO DIA

Espírito de fé e esperança, enriquece meu coração com as mesmas virtudes de Maria, de modo que eu possa alcançar, como ela, a bem-aventurança.

PRIMEIRA LEITURA: Gl 4,4-7

Leitura da Carta de São Paulo aos Gálatas – Irmãos, 4quando se completou o tempo previsto, Deus enviou o seu Filho, nascido de uma mulher, nascido sujeito à Lei, 5a fim de resgatar os que eram sujeitos à Lei e para que todos recebêssemos a filiação adotiva. 6E porque sois filhos, Deus enviou aos nossos corações o Espírito do seu Filho, que clama: Abá – ó Pai! 7Assim, já não és mais escravo, mas filho; e se és filho, és também herdeiro: tudo isso, por graça de Deus.

– Palavra do Senhor.
– Graças a Deus.

SALMO 95

— Manifestai a sua glória entre as nações.
— Manifestai a sua glória entre as nações.

— Cantai ao Senhor Deus um canto novo, cantai ao Senhor Deus, ó terra inteira! Cantai e bendizei seu Santo nome.

— Dia após dia anunciai sua salvação, manifestai a sua glória entre as nações, e entre os povos do universo seus prodígios!

— Publicai entre as nações: “Reina o Senhor! Ele firmou o universo inabalável, e os povos ele julga com justiça”.

EVANGELHO: Lc 1,39-47

– O Senhor esteja convosco.
          – Ele está no meio de nós.
– Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo † segundo São Lucas.
          – Glória a vós, Senhor.

39Naqueles dias, Maria partiu para a região montanhosa, dirigindo-se, apressadamente, a uma cidade da Judeia. 40Entrou na casa de Zacarias e cumprimentou Isabel. 41Quando Isabel ouviu a saudação de Maria, a criança pulou em seu ventre e Isabel ficou cheia do Espírito Santo. 42Com um grande grito, exclamou: “Bendita és tu entre as mulheres e bendito é o fruto do teu ventre! 43Como posso merecer que a mãe do meu Senhor me venha visitar? 44Logo que a tua saudação chegou aos meus ouvidos, a criança pulou de alegria no meu ventre. 45Bem-aventurada aquela que acreditou, porque será cumprido o que o Senhor lhe prometeu”. 46Então Maria disse: “A minha alma engrandece o Senhor, 47e o meu espírito se alegra em Deus, meu Salvador”.

– Palavra da Salvação
– Glória a vós Senhor.

Comentário do Evangelho

No monte de Tepeyac, perto da cidade do México, no dia 9 de dezembro de 1531, São Juan Diego viu Nossa Senhora. Nesse lugar, os nativos sacrificavam aos deuses meninas de 15 anos. Inicialmente, Nossa Senhora foi chamada de Tequatlaxopeuh, que significa: “aquela que afugentou os que nos matavam”. Mais tarde lhe deram o nome de Guadalupe, “perdida no rio”. Dizem especialistas em fenômenos paranormais que não existem aparições. “Do além para o aquém, não volta ninguém.” Se há fenômenos, são naturais, muitos deles fruto da imaginação cultural de quem vê. Tudo, porém, pode ser providencial e Deus se serve de “alucinações” para mostrar-se presente em nossa vida e em nosso mundo. O Papa Bento XIV estabeleceu o milagre como “critério único suficiente necessário para aceitar uma revelação”. O bispo Juan de Zumárraga não acreditava em Juan Diego, mas os milagres aconteceram. Até hoje ninguém explica a extraordinária beleza dos fenômenos relacionados ao ícone de Maria estampado no manto de Juan Diego, nem como o manto se conserva até hoje.

Côn. Celso Pedro da Silva, ‘A Bíblia dia a dia 2018’, Paulinas

LEITURA ORANTE

Oração Inicial
Celebramos hoje a festa da Padroeira da América Latina, Nossa Senhora de Guadalupe. Com a mesma generosidade e alegria com que serviu sua prima Isabel, Maria se faz presença materna junto do seu povo e sempre vem em socorro de suas necessidades.
Peçamos: “Espírito de fé e esperança, enriquece meu coração com as mesmas virtudes de Maria, de modo que eu possa alcançar, como ela, a bem-aventurança. Amém.”

Leitura (Verdade)
Faça uma leitura atenta do Evangelho. O que diz o texto? Quais elementos podem ser destacados na relação de Maria com sua prima Isabel? Retome as expressões que chamaram sua atenção durante a leitura.
“Hoje é a festa de Nossa Senhora de Guadalupe, padroeira maior da América Latina. Santa Maria, Mãe de Deus, rogai pelos povos da América Latina! O encontro das duas mães, Isabel e Maria, é a conclusão dos relatos das duas anunciações (Lc 1,5-25.26-38). Assim como a gravidez de Isabel é objeto de revelação do anjo a Maria, do mesmo modo a gravidez de Maria é objeto de revelação para Isabel. A revelação feita a Isabel vem do fato de a criança que ela está gerando pular de alegria no seu ventre (vv. 41.44). Alegria da salvação; alegria do encontro do precursor com o Messias. A ela é dado conhecer que não somente Maria está grávida, mas que o menino que ela carrega no ventre é o Senhor (v. 43). Pulando de alegria, dom do Espírito Santo, no ventre de Isabel, João começa a realizar a sua missão de precursor do Messias. Lucas atribui a cada uma das mães um cântico, ambos recheados de evocações veterotestamentárias. A Isabel atribui o cântico do versículo 42, e a Maria, o Magnificat, nos versículos 46 a 55, um verdadeiro mosaico de citações do Antigo Testamento” (Carlos Alberto Contieri, sj, em “A Bíblia dia a dia”, da Paulinas Editora).

Meditação (Caminho)
“Acabamos de escutar como Maria foi visitar a prima Isabel. Sem demora nem hesitação, apressadamente, foi fazer companhia à sua parente que estava nos últimos meses de gravidez. O encontro com o anjo não deteve Maria, pois não se sentiu privilegiada nem no dever de se afastar dos seus. Ao contrário, reavivou e pôs em marcha uma atitude pela qual Maria é e será sempre lembrada: a mulher do sim, um sim de entrega a Deus e, ao mesmo tempo, um sim de entrega aos seus irmãos. Celebrar Maria é, em primeiro lugar, lembrar da mãe, lembrar que não somos nem nunca seremos um povo órfão. Temos uma Mãe! E onde está a mãe há sempre presença e sabor de casa” (Papa Francisco).

Oração (Vida)
“Ó Mãe e Senhora de todos os povos e de todas as raças, desde a primeira evangelização da América Latina, vós estivestes presente como parte integrante do anúncio do Evangelho de vosso Filho. Vós fostes acolhida como Mãe de Deus pelos povos que aceitaram a Jesus como seu Salvador. Manifestai-vos como Mãe e Intercessora de todos aqueles que, confiantes, a vós recorrem. Em Guadalupe, quisestes vos mostrar Estrela da Evangelização dos habitantes do Novo Mundo. Não permitais que esqueçamos nossas raízes cristãs e católicas. Fazei-nos fiéis a Cristo, à semelhança de nossos primeiros missionários e mártires, que impregnaram nossas terras com o testemunho do próprio sangue. Ó Mãe, Padroeira e Rainha do Brasil, nós vos saudamos como Nossa Senhora da Conceição Aparecida. Protegei nossa Nação. Abençoai a Igreja na Pátria. Tornai-nos autênticos discípulos de vosso Filho. Ajudai-nos a evangelizar o Brasil. Tornai nossa Igreja mais participante. Fortalecei nossos vínculos familiares. Consolai os aflitos. Curai os doentes. Libertai os prisioneiros. Inflamai a nossa fé. Acendei o nosso amor. Sustentai a nossa esperança. Dai-nos vosso Jesus! Amém” (Trecho do livro “Maria da nossa fé”, da Paulinas Editora).

Contemplação (Vida e Missão)
Qual novo olhar nasceu em você, a partir da Palavra? Quais apelos você sentiu em seu coração? O que deseja concretizar em sua vida?

Bênção
– Que Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
– Que Ele nos mostre a Sua face e se compadeça de nós. Amém.
– Que volte para nós o Seu olhar e nos dê a paz. Amém.
– Abençoe-nos, Deus misericordioso, Pai, Filho e Espírito Santo. Amém.

Paulinas