Oração diária Sê humilde e encontrarás graça diante do Senhor. Lc 14,1.7-14

22º Domingo do Tempo Comum – Ano Litúrgico C

01 de setembro de 2019

ORAÇÃO DO DIA

Espírito que conduz ao amor dos mais pobres, abre meu coração para acolher os deserdados deste mundo, pois eles têm a primazia no coração do Pai.

PRIMEIRA LEITURA: Eclo 3,19-21.30-31

Livro do Eclesiástico – 19Filho, realiza teus trabalhos com mansidão e serás amado mais do que um homem generoso. 20Na medida em que fores grande, deverás praticar a humildade, e assim encontrarás graça diante do Senhor. Muitos são altaneiros e ilustres, mas é aos humildes que ele revela seus mistérios. 21Pois grande é o poder do Senhor, mas ele é glorificado pelos humildes.
30Para o mal do orgulhoso não existe remédio, pois uma planta de pecado está enraizada nele, e ele não compreende.
31O homem inteligente reflete sobre as palavras dos sábios, e com ouvido atento deseja a sabedoria

  • Palavra do Senhor.
    – Graças a Deus.

SALMO 67(68)

      — Com carinho preparastes uma mesa para o pobre.
— Com carinho preparastes uma mesa para o pobre.

— Os justos se alegram na presença do Senhor,/ rejubilam satisfeitos e exultam de alegria!/ Cantai a Deus, a Deus louvai, cantai um salmo a seu nome!/ O seu nome é Senhor: exultai diante dele!

— Dos órfãos ele é pai, e das viúvas protetor:/ é assim o nosso Deus em sua santa habitação./ É o Senhor quem dá abrigo, dá um lar aos deserdados,/ quem liberta os prisioneiros e os sacia com fartura.

— Derramastes lá do alto uma chuva generosa,/ e vossa terra, vossa herança, já cansada, renovastes;/ e ali vosso rebanho encontrou sua morada;/ com carinho preparastes essa terra para o pobre.

SEGUNDA LEITURA: Hb 12,18-19.22-24a

Carta aos Hebreus – Irmãos: 18Vós não vos aproximastes de uma realidade palpável: “fogo ardente e escuridão, trevas e tempestade, 19som da trombeta e voz poderosa”, que os ouvintes suplicaram não continuasse.
22Mas vós vos aproximastes do monte Sião e da cidade do Deus vivo, a Jerusalém celeste; da reunião festiva de milhões de anjos; 23da assembleia dos primogênitos, cujos nomes estão escritos nos céus; de Deus, o juiz de todos; dos espíritos dos justos, que chegaram à perfeição; 24ade Jesus, mediador da nova aliança. 

  • Palavra do Senhor.
    – Graças a Deus.

EVANGELHO: Lc 14,1.7-14

         – O Senhor esteja convosco.
          – Ele está no meio de nós.
– Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo † segundo São Lucas.
          – Glória a vós, Senhor.

1Aconteceu que, num dia de sábado, Jesus foi comer na casa de um dos chefes dos fariseus. E eles o observavam. 7Jesus notou como os convidados escolhiam os primeiros lugares. Então contou-lhes uma parábola:
8“Quando tu fores convidado para uma festa de casamento, não ocupes o primeiro lugar. Pode ser que tenha sido convidado alguém mais importante do que tu, 9e o dono da casa, que convidou os dois, venha te dizer: ‘Dá o lugar a ele’. Então tu ficarás envergonhado e irás ocupar o último lugar.
10Mas, quando tu fores convidado, vai sentar-te no último lugar. Assim, quando chegar quem te convidou, te dirá: ‘Amigo, vem mais para cima’. E isto vai ser uma honra para ti diante de todos os convidados. 11Porque quem se eleva, será humilhado e quem se humilha, será elevado”.
12E disse também a quem o tinha convidado: “Quando tu deres um almoço ou um jantar, não convides teus amigos, nem teus irmãos, nem teus parentes, nem teus vizinhos ricos. Pois estes poderiam também convidar-te e isto já seria a tua recompensa. 13Pelo contrário, quando deres uma festa, convida os pobres, os aleijados, os coxos, os cegos. 14Então tu serás feliz! Porque eles não te podem retribuir. Tu receberás a recompensa na ressurreição dos justos”.

  • Palavra da Salvação
    – Glória a vós Senhor.

Comentário do Evangelho

Jesus vai formando os seus discípulos, enquanto caminha decididamente para Jerusalém. São Lucas descreve a subida para Jerusalém em várias etapas. A passagem do Evangelho de hoje se encontra na terceira etapa. Jesus está ensinando aos discípulos a importância de ser humilde. O verdadeiro discípulo de Jesus não pode ser diferente do Mestre. Jesus, a eterna Palavra de Deus encarnada, o Filho de Deus feito homem, ocupa sempre o último lugar. Este deve ser também o lugar do discípulo. Jesus recomenda que numa festa não se procure o primeiro lugar para não ter que cedê-lo depois a alguém mais importante. É mais prudente ocupar o último lugar e ser convidado a ir mais para frente.

A recomendação não deixa de ser estratégica, mas é apenas um exemplo. Conhecemos gente que ocupa o primeiro lugar e diz “daqui não saio, daqui ninguém me tira”, e não sai mesmo! A estratégia do exemplo consiste em evitar que você seja envergonhado em público. Assim também no exemplo seguinte. Não procure recompensas que podem não acontecer. Dê uma festa a quem não pode retribuir e você não terá que sofrer constrangimentos. Na verdade, porém, o Senhor não está propondo estratégias. Está propondo um tipo de vida marcado pela verdade. O que importa não é o lugar que você ocupa, e sim a qualidade da sua presença. Se você é verdadeiramente grande, você engrandece o lugar onde está. Você não precisa estar no primeiro lugar. Você está bem no último e entre os últimos. De lá, sua visão é panorâmica, tudo está à sua frente e você se torna capaz de perceber a existência humana na sua globalidade. Quem é verdadeiramente grande é humilde e procura refletir sobre as palavras de pessoas sábias, que também são humildes.

O orgulhoso não é sábio e não entende sua própria situação, por isso o Eclesiástico diz que não há remédio para o seu mal. Traduza tudo isso na prática: uma pessoa pedante e orgulhosa é desagradável, mesmo quando tem conhecimentos. Uma pessoa sábia e humilde pode estar em qualquer lugar, porque estará sempre no último, cedendo espaço e olhando o conjunto, impulsionando e fazendo avançar a história. A melhor visão é a do último porque, sentado à mesa com os esquecidos deste mundo, deseja e trabalha para que tudo mude para melhor. Diz o Salmista que o Senhor preparou com carinho esta terra para o pobre, e o justo se alegra na presença do Senhor. O autor da carta aos Hebreus nos leva a uma refeição que está preparada para nós. Será uma reunião festiva com milhões de anjos e muita gente, cujos nomes estão inscritos no céu. Aqui não há primeiro nem segundo. Todos chegaram à perfeição. Como na casa do fariseu, aqui também Jesus é o mediador da nova aliança. Ele estabelece um mundo novo, de relações novas e novos critérios de avaliação do que é importante e do que é menos importante. Tudo é importante, no seu devido lugar.

Côn. Celso Pedro da Silva, ‘A Bíblia dia a dia 2019’, Paulinas

LEITURA ORANTE

Oração Inicial
Liturgia do 22º Domingo do Tempo Comum. Estamos iniciando o mês de setembro, Mês da Bíblia. Acolhamos a Palavra de Deus em nosso coração e permitamos que ela nos conduza neste novo dia. Acolhamos o seu convite para o serviço humilde e a transformação da sociedade pelo amor e pela partilha generosa.
Rezemos: “Senhor Jesus Cristo, envia sobre nós, como prometeste, teu Espírito Santo. Que Ele nos conceda a vida e nos ensine a plenitude da verdade. Que Nele encontremos a salvação, felicidade e plenitude de amor. Amém.”

Leitura (Verdade)
Qual é o contexto da narrativa? Lugar, tema central, personagens… Detenha-se à parábola e recolha os elementos principais. Para quais aspectos Jesus chama a atenção de seus ouvintes?
“Jesus é um homem que tem uma observação fina da realidade; está atento a tudo o que acontece ao seu redor. Ele é capaz de ver o coração das pessoas e o âmago das situações. Ele utiliza suas observações para ensinar e fixar critérios para que se aja em conformidade com a vontade de Deus. Chama a atenção de Jesus o fato de os convidados escolherem os primeiros e os melhores lugares. Jesus lança mão de uma parábola para ensinar. Essa parábola reproduz as regras de boas maneiras de Pr 25,6-7, e é um conselho de humildade. É preciso aceitar e receber o lugar que é dado. Contudo, é preciso também atenção para não incorrer num outro erro: se precaver contra a falsa modéstia, ou seja, escolher o último lugar para ser, depois, convidado a ocupar um lugar melhor. A sentença final de nossa perícope é uma norma de conduta para todos os que abraçam a fé cristã, e diz respeito ao destino último do homem. Na disputa entre os discípulos acerca de quem seria o mais importante, Jesus responde que é o que serve.” (Carlos Alberto Contieri, sj, em “A Bíblia dia a dia”, da Paulinas Editora).

Meditação (Caminho)
O que o texto diz a você hoje? Por quais sinais reconhecemos que uma pessoa vive a humildade? Como criar em nosso coração essa atitude? Como transformar a humildade em gestos concretos no dia a dia? Qual convite o Senhor lhe faz neste dia?
“Uma pessoa sensata sabe onde é o seu lugar em qualquer ambiente. Jesus manda tomar cuidado com a ocupação dos primeiros lugares nas festas. Isso indica que devemos ter uma vida de simplicidade e humildade. A arrogância ou mesmo a prepotência não são atitudes que devem fazer parte do cotidiano dos discípulos do Senhor Jesus. No Reino de Deus, os primeiros lugares são destinados aos pobres e excluídos. Essa é uma lógica que o mundo não compreende e não aceita. Por isso, fica o alerta que deve acompanhar toda a nossa caminhada de fé: aquele que se exaltar será humilhado, e quem se humilha será exaltado. Uma pessoa humilde é sempre bem-vinda em qualquer lugar” (Frei Mário Sérgio Souza, em “Viver a Palavra”, da Paulinas Editora).

Oração (Vida)
“Ó Espírito Santo, dai-me um coração grande, aberto à vossa silenciosa e forte palavra inspiradora, fechado a todas as ambições mesquinhas, alheio a qualquer desprezível competição humana, compenetrado do sentido da santa Igreja. Um coração grande, desejoso de se tornar semelhante ao coração do Senhor Jesus. Um coração grande e forte para amar todos, para servir a todos, para sofrer por todos. Um coração grande e forte para superar todas as provações, todo tédio, todo cansaço, toda desilusão, toda ofensa. Um coração grande e forte, constante até o sacrifício, quando for necessário. Um coração cuja felicidade é palpitar com o coração de Cristo e cumprir, humilde e fielmente, a vontade do Pai. Amém” (Paulo VI).

Contemplação (Vida e Missão)
Qual é a aplicação da Palavra em sua vida? O que você se propõe a viver hoje? Como pretende atingir esse propósito?

Bênção

  • Que Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
  • Que Ele nos mostre a Sua face e se compadeça de nós. Amém.
  • Que volte para nós o Seu olhar e nos dê a paz. Amém.
  • Abençoe-nos, Deus misericordioso, Pai, Filho e Espírito Santo. Amém.

Paulinas