Liturgia diária, A cura dos dez leprosos - Lc 17,11-19

32ª Semana Comum – Ano Litúrgico B

14 de novembro de 2018

ORAÇÃO DO DIA

Pai, que o meu coração, repleto de fé, reconheça Jesus como a mediação de todas as graças e favores que recebo de ti.

PRIMEIRA LEITURA:  Tt 3,1-7

Leitura da Carta de São Paulo a Tito – Caríssimo, 1admoesta a todos que vivam submissos aos príncipes e às autoridades, que lhes obedeçam e estejam prontos para qualquer boa obra.
2Não injuriem a ninguém, sejam pacíficos, afáveis e deem provas de mansidão para com todos os homens. 3Porque nós outrora éramos insensatos, rebeldes, extraviados, escravos de toda sorte de paixões e prazeres, vivendo na maldade e na inveja, dignos de ódio e odiando uns aos outros.
4Mas um dia manifestou-se a bondade de Deus, nosso Salvador, e o seu amor pelos homens: 5Ele salvou-nos não por causa dos atos de justiça que tivéssemos praticado, mas por sua misericórdia; quando renascemos e fomos renovados no batismo pelo Espírito Santo, 6que ele derramou abundantemente sobre nós por meio de nosso Salvador Jesus Cristo. 7Justificados, assim, pela sua graça, nos tornamos na esperança herdeiros da vida eterna.

– Palavra do Senhor.
– Graças a Deus.

SALMO 22

— O Senhor é o pastor que me conduz, não me falta coisa alguma.
— O Senhor é o pastor que me conduz, não me falta coisa alguma.

— O Senhor é o pastor que me conduz; não me falta coisa alguma. Pelos prados e campinas verdejantes ele me leva a descansar. Para as águas repousantes me encaminha, e restaura as minhas forças.

— Ele me guia no caminho mais seguro, pela honra do seu nome. Mesmo que eu passe pelo vale tenebroso, nenhum mal eu temerei. Estais comigo com bastão e com cajado, eles me dão a segurança!

— Preparais à minha frente uma mesa, bem à vista do inimigo; com óleo vós ungis minha cabeça, e o meu cálice transborda.

— Felicidade e todo bem hão de seguir-me, por toda a minha vida; e, na casa do Senhor, habitarei pelos tempos infinitos.

EVANGELHO: Lc 17,11-19

– O Senhor esteja convosco.
          – Ele está no meio de nós.
– Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo † segundo São Lucas.
          – Glória a vós, Senhor.

11Aconteceu que, caminhando para Jerusalém, Jesus passava entre a Samaria e a Galileia.12Quando estava para entrar num povoado, dez leprosos vieram a seu encontro. Pararam à distância, 13e gritaram: “Jesus, Mestre, tem compaixão de nós!” 14Ao vê-los, Jesus disse: “Ide apresentar-vos aos sacerdotes”.
Enquanto caminhavam, aconteceu que ficaram curados. 15Um deles, ao perceber que estava curado, voltou glorificando a Deus em alta voz; 16atirou-se aos pés de Jesus, com o rosto por terra, e lhe agradeceu. E este era um samaritano.
17Então Jesus lhe perguntou: “Não foram dez os curados? E os outros nove, onde estão? 18Não houve quem voltasse para dar glória a Deus, a não ser este estrangeiro?” 19E disse-lhe: “Levanta-te e vai! Tua fé te salvou”.

– Palavra da Salvação
– Glória a vós Senhor.

Comentário do Evangelho

Iniciamos a quinta etapa da subida de Jesus a Jerusalém. Jesus entra numa aldeia e se encontra com dez leprosos. Pararam à distância, como mandava a Lei, e gritaram: “Jesus, Mestre, tem compaixão de nós”. Estes e outros necessitados sabem rezar. Um reconhecimento de que Jesus é Mestre e uma súplica. Oração breve que diz tudo da parte de quem fala e diz tudo rapidamente para quem deve ouvir. Pequena oração que podemos repetir sempre e muitas vezes. Um deles era samaritano e foi o único que voltou para agradecer. Agradecer também faz parte da oração. No início da primeira etapa da subida a Jerusalém, Tiago e João queriam fazer descer fogo do céu sobre os samaritanos que não receberam Jesus em sua aldeia. No fim da etapa, Jesus conta a parábola do Bom Samaritano. Sacerdote e levita judeus passaram adiante, só o samaritano se debruçou sobre o homem ferido jogado na beira do caminho. Agora só o samaritano volta para agradecer. Jesus não está criticando os judeus e elogiando os samaritanos. Ele está dizendo que não basta estar dentro!

Côn. Celso Pedro da Silva, ‘A Bíblia dia a dia 2018’, Paulinas

LEITURA ORANTE

Oração Inicial
Iniciamos um novo dia acolhendo o Evangelho. Que possamos conservar a Palavra em nosso coração e compreender com maior profundidade os seus ensinamentos para a nossa vida.
Rezemos: Vem, Espírito Santo! Faze-nos amar as Escrituras para reconhecermos a voz viva de Jesus. Torna-nos humildes e simples, a fim de compreendermos os mistérios do Reino de Deus. Amém.

Leitura (Verdade)
O que diz o texto? Leia-o atentamente e identifique as expressões que revelam a missão de Jesus. Em que contexto viviam os leprosos na época de Jesus? Qual era a relação de Jesus com o povo samaritano? O que significa o elemento da gratidão no contexto da narrativa?
“O evangelista lembra sempre ao leitor que Jesus está caminhando para Jerusalém (cf. 9,51), caminho que é metáfora do caminho de Jesus para o Pai. Enquanto sobe para a sua paixão e morte, Jesus vai fazendo viver e manifestando a misericórdia de Deus. A situação dos leprosos do tempo de Jesus era dramática e profundamente humilhante. Dez leprosos suplicam a Jesus por compaixão. Não há nenhum gesto para a cura deles todos. A palavra de Jesus foi suficiente para purificá-los. Isso mostra o poder da palavra de Jesus; poder de purificar e dar vida nova. O número ‘dez’ simboliza a totalidade de um povo. Isso significa que, na purificação daqueles leprosos, todo um povo é visitado por Deus. A cura da lepra é um dos sinais dos tempos messiânicos. A salvação da qual Jesus é portador destina-se a todos os povos, judeus e pagãos. A observação de que somente o samaritano voltou para agradecer ressalta a ingratidão do povo de Israel, representado pelos outros nove que não voltaram. O samaritano, considerado herético pelos judeus, cumpre o papel de Israel de prostrar-se diante do Deus único e verdadeiro e agradecer pelo bem da libertação da escravidão. A lepra era uma verdadeira escravidão. Neste texto, o leitor é interpelado a afinar o seu discernimento e abrir o coração para reconhecer o Reino de Deus que se aproxima, em primeiro lugar, na pessoa de Jesus” (Carlos Alberto Contieri, sj, em “A Bíblia dia a dia”, da Paulinas Editora).

Meditação (Caminho)
O que o texto pede a mim hoje? Também sinto necessidade de pedir: “Jesus, Mestre, tem compaixão de nós”? Por quais motivos desejo agradecer ao Senhor? Quais sentimentos o texto despertou em mim?
“O sentimento de gratidão do samaritano é exemplar. Os outros nove não se deram ao trabalho de voltar e agradecer a quem lhes havia curado da lepra. Foram incapazes de reconhecer o benefício recebido. (…) O Mestre aproveitou a ocasião para ensinar os discípulos a serem agradecidos. Com facilidade, a ingratidão acaba sendo imitada. Atitude incompatível com quem é beneficiário do amor do Pai! O discípulo sabe reconhecer o quanto o Pai lhe quer bem e como multiplica os benefícios em seu favor. Aliás, tem consciência de ter recebido tudo das mãos do Pai (…)” (Do livro: ‘Dia a dia nos passos de Jesus’, da Paulinas Editora).

Oração (Vida)
Em sua oração, agradeça ao Senhor por todos os benefícios recebidos de sua bondade. O Senhor está perto de nós e se compadeça de nossas dores e sofrimentos. Ele cura as nossas enfermidades e restaura as nossas forças.

Contemplação (Vida e Missão)
Qual é o novo olhar que nasceu em mim a partir da Palavra? Quais apelos recebi e compromissos que desejo concretizar em minha vida?

Bênção
– Que Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
– Que Ele nos mostre a Sua face e se compadeça de nós. Amém.
– Que volte para nós o Seu olhar e nos dê a paz. Amém.
– Abençoe-nos, Deus misericordioso, Pai, Filho e Espírito Santo. Amém.

Paulinas