Liturgia diária, Dias virão em que não ficará pedra sobre pedra - Lc 21,5-11

34ª Semana Comum – Ano Litúrgico B

27 de novembro de 2018

ORAÇÃO DO DIA

Pai, teu Filho Jesus é sinal de tua presença no meio da humanidade. Que eu saiba acolhê-lo como manifestação de tua misericórdia, e só nele colocar toda a minha segurança.

PRIMEIRA LEITURA: Ap 14,14-19

Leitura do Livro do Apocalipse de São João – Eu, João, 14na minha visão, vi uma nuvem branca e sentado na nuvem alguém que parecia um “filho de homem”. Tinha na cabeça uma coroa de ouro e, nas mãos, uma foice afiada. 15Saiu do Templo outro anjo, gritando em alta voz para aquele que estava sentado na nuvem: “Lança tua foice, e ceifa. Chegou a hora da colheita. A seara da terra está madura!” 16E aquele que estava sentado na nuvem lançou a foice, e a terra foi ceifada. 17Então saiu do templo que está no céu mais um anjo. Também ele tinha nas mãos uma foice afiada. 18E saiu, de junto do altar, outro anjo ainda, aquele que tem o poder sobre o fogo. Ele gritou em alta voz para aquele que segurava a foice afiada: “Lança a foice e colhe os cachos da videira da terra, porque as uvas já estão maduras”. 19E o anjo lançou a foice afiada na terra, e colheu as uvas da videira da terra. Depois, despejou as uvas no grande lagar do furor de Deus.

– Palavra do Senhor.
– Graças a Deus.

SALMO 95

— O Senhor vem julgar nossa terra.
— O Senhor vem julgar nossa terra.

— Publicai entre as nações: “Reina o Senhor!” Ele firmou o universo inabalável, e os povos ele julga com justiça.

— O céu se rejubile e exulte a terra, aplauda o mar com o que vive em suas águas; os campos com seus frutos rejubilem e exultem as florestas e as matas.

— Na presença do Senhor, pois ele vem, porque vem para julgar a terra inteira. Governará o mundo todo com justiça, e os povos julgará com lealdade.

EVANGELHO: Lc 21,5-11

– O Senhor esteja convosco.
          – Ele está no meio de nós.
– Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo † segundo São Lucas.
          – Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, 5algumas pessoas comentavam a respeito do Templo que era enfeitado com belas pedras e com ofertas votivas. Jesus disse: 6“Vós admirais estas coisas? Dias virão em que não ficará pedra sobre pedra. Tudo será destruído”. 7Mas eles perguntaram: “Mestre, quando acontecerá isto? E qual vai ser o sinal de que estas coisas estão para acontecer?” 8Jesus respondeu: “Cuidado para não serdes enganados, porque muitos virão em meu nome, dizendo: ‘Sou eu!’ E ainda: ‘O tempo está próximo’. Não sigais essa gente! 9Quando ouvirdes falar de guerras e revoluções, não fiqueis apavorados. É preciso que estas coisas aconteçam primeiro, mas não será logo o fim”. 10E Jesus continuou: “Um povo se levantará contra outro povo, um país atacará outro país. 11Haverá grandes terremotos, fomes e pestes em muitos lugares; acontecerão coisas pavorosas e grandes sinais serão vistos no céu”.

– Palavra da Salvação
– Glória a vós Senhor.

Comentário do Evangelho

O Templo desempenha um papel importante no Evangelho de Lucas. Ele está em seus últimos dias, terminando sua missão e função de sinal visível da Glória de Deus. Ezequiel já tinha visto a Glória, a Sheqináh do Senhor, sair do Santo dos Santos e ir para a Babilônia, onde estava o povo exilado. Pouco a pouco a Casa do Senhor deixa de ser uma construção de pedra, fixa num determinado lugar. O verdadeiro Templo de Deus é o próprio Senhor Jesus Cristo e com ele todos os que formam o seu corpo. A destruição do Templo indica o fim do tempo e o início da eternidade. Jesus não é um líder clarividente, que revoluciona estruturas arcaicas. Ele é a presença visível de Deus entre nós. Os judeus, que ainda esperam pelo Messias, sabem que, quando ele vier, tudo será diferente. Para os cristãos, ele já veio. É Jesus, que nos ensinou a trabalhar para que o mundo comece a ser diferente. Ainda não estamos no céu, mas o céu já está entre nós.

Côn. Celso Pedro da Silva, ‘A Bíblia dia a dia 2018’, Paulinas

LEITURA ORANTE

Oração Inicial
A confiança e a esperança são características que precisam ser testemunhadas na vida dos seguidores de Jesus. Peçamos que elas estejam presentes em nosso dia. Deixemo-nos conduzir pelo Senhor e acolhamos a sua Palavra.
Rezemos: “Senhor Jesus Cristo, envia sobre nós, como prometeste, teu Espírito Santo. Que Ele nos conceda a vida e nos ensine a plenitude da verdade. Que nele encontremos a salvação, felicidade e plenitude de amor. Amém.”

Leitura (Verdade)
O que diz o texto bíblico? Quais são as palavras de Jesus? Qual é a preocupação dos discípulos? Observe o tema central da discussão entre os personagens.
“O Cristo ressuscitado continua a falar através do seu Espírito Santo. O autor do evangelho não faz distinção entre as palavras de Jesus durante a sua vida terrestre e finita e as palavras do Cristo glorioso, presente no seio da comunidade. Trata-se de uma e mesma palavra. O vaticínio sobre a destruição do Templo é uma profecia ex eventu. Sua finalidade é ajudar os discípulos a colocar a sua confiança naquilo que não passa, ao mesmo tempo em que visa ajudá-los a superar as provações decorrentes do exercício da missão. A confiança e a esperança devem ser características da vida dos discípulos: não importa o que aconteça, não se deve esmorecer nem temer, nem ser paralisado pela perplexidade. É preciso manter a vida apoiada em valores verdadeiros e sólidos. Até o Templo, ornado com tantas riquezas, figura entre as coisas que passam. A linguagem utilizada por Jesus, aqui, para transmitir a sua mensagem é apocalíptica. Em meio às vicissitudes de cada tempo, é preciso atenção e ponderação para não ser enganado pelos arautos e aproveitadores da desgraça. Se Jesus não responde à pergunta de quando e qual o sinal de que a destruição estaria próxima, é para exortar os discípulos à confiança e ao testemunho. No tempo do Espírito, a história é para os cristãos o lugar do testemunho de Cristo” (Carlos Alberto Contieri, sj, em “A Bíblia dia a dia”, da Paulinas Editora).

Meditação (Caminho)
O evangelista Lucas nos narra a preocupação dos discípulos com relação ao fim dos tempos: “Quando vão acontecer essas coisas? Qual sinal identificará que o fim dos tempos está próximo?” Quantos de nós já nos questionamos como os discípulos? Catástrofes ambientais, guerras… São sinais de que o fim está próximo? O Evangelho é um convite a não ficarmos apavorados ou correndo atrás de sinais e discursos sobre o fim dos tempos. Importante é viver bem o presente, depositando a nossa confiança no Senhor e cultivando valores que não passam e não serão destruídos, como o amor, a misericórdia, a justiça… O futuro pertence a Deus e estamos em suas mãos. Se Cristo é o centro de nossa vida, por que o fim dos tempos nos causa preocupação?

Oração (Vida)
Entregue ao Senhor os frutos da sua oração, meditação e contemplação da Palavra. Apresente o apelo que brotou em seu coração e peça a graça de vivê-lo durante o dia. Faça sua prece de agradecimento ou pedido.
Conclua com a oração: “Jesus Mestre, agradeço as luzes que me destes nesta meditação. Perdoai-me pelos limites que me impediram de fazê-la melhor. Ofereço-vos a resolução que tomei e que espero viver, pela vossa graça. Amém.”

Contemplação (Vida e Missão)
O que você se propõe a viver concretamente neste dia? O que é pedido à sua vida, aqui e agora?

Bênção
– Que Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
– Que Ele nos mostre a Sua face e se compadeça de nós. Amém.
– Que volte para nós o Seu olhar e nos dê a paz. Amém.
– Abençoe-nos, Deus misericordioso, Pai, Filho e Espírito Santo. Amém.

Paulinas