Liturgia diária - O Cristo será da descendência de Davi - Jo 7,40-53

4ª Semana da Quaresma – Ano Litúrgico C

06 de abril de 2019

ORAÇÃO DO DIA

Pai, ajuda-me a acolher, sem preconceitos, a revelação de Jesus, pois sua identidade messiânica de Filho de Deus transparece nas palavras e nos sinais que ele realizou.

PRIMEIRA LEITURA: Jr 11,18-20

Leitura do Livro do Profeta Jeremias – 18Senhor, avisaste-me e eu entendi; fizeste-me saber as intrigas deles. 19Eu era como manso cordeiro levado ao sacrifício, e não sabia que tramavam contra mim: “Vamos cortar a árvore em toda a sua força, eli­miná-lo do mundo dos vivos, para seu nome não ser mais lembrado”.
20E tu, Senhor dos exércitos, que julgas com justiça e perscrutas os afetos do coração, concede que eu veja a vingança que tomarás contra eles, pois eu te confiei a minha causa.

  • Palavra do Senhor.
    – Graças a Deus.

SALMO 7

         — Senhor meu Deus, em vós procuro o meu refúgio.
— Senhor meu Deus, em vós procuro o meu refúgio.

— Senhor meu Deus, em vós procuro o meu refúgio: vinde salvar-me do inimigo, libertai-me! Não aconteça que agarrem minha vida como um leão que despedaça a sua presa, sem que ninguém venha salvar-me e libertar-me!

— Julgai-me, Senhor Deus, como eu mereço e segundo a inocência que há em mim! Ponde um fim à iniquidade dos perversos, e confir­mai o vosso justo, ó Deus-Justiça, vós que sondais os nossos rins e corações.

— O Deus vivo é um escudo protetor, e salva aqueles que têm reto coração. Deus é juiz, e ele julga com justiça, mas é um Deus que ameaça cada dia.

EVANGELHO: Jo 7,40-53

         – O Senhor esteja convosco.
          – Ele está no meio de nós.
– Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo † segundo São João.
          – Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, 40ao ouvirem as palavras de Jesus, algumas pessoas diziam: “Este é, verdadeiramente, o Profeta”. 41Outros diziam: “Ele é o Messias”. Mas alguns objetavam: “Porventura o Messias virá da Galileia? 42Não diz a Escritura que o Messias será da descendência de Davi e virá de Belém, povoado de onde era Davi?”
43Assim, houve divisão no meio do povo por causa de Jesus. 44Alguns queriam prendê-lo, mas ninguém pôs as mãos nele. 45Então, os guardas do Templo voltaram para os sumos sacerdotes e os fariseus, e estes lhes perguntaram: “Por que não o trouxestes?”
46Os guardas responderam: “Ninguém jamais falou como este homem”. 47Então os fari­seus disseram-lhes: “Também vós vos dei­xastes enganar? 48Por acaso algum dos chefes ou dos fariseus acreditou nele? 49Mas esta gente que não conhece a Lei, é maldita!”
50Nicodemos, porém, um dos fariseus, aquele que se tinha encontrado com Jesus anteriormente, disse: 51“Será que a nossa Lei julga alguém, antes de o ouvir e saber o que ele fez?” 52Eles responderam: “Também tu és galileu, porventura? Vai estudar e verás que da Galileia não surge profeta”. 53E cada um voltou para sua casa.

  • Palavra da Salvação
    – Glória a vós Senhor.

Comentário do Evangelho

Quem é afinal esse Jesus que fala no meio do povo, que diz ser o enviado do Pai, que se faz igual a Deus, realiza sinais extraordinários e provoca muitas discussões sobre sua pessoa? É ele “o” profeta? Qual profeta? Às portas da Terra Prometida, Moisés tinha dito ao povo que Deus iria fazer surgir no futuro um profeta semelhante a ele, que falaria a palavra que Deus iria colocar em sua boca. A este profeta era preciso ouvir. Seria ele Jesus de Nazaré? A discussão se encaminha para a origem de Cristo e do Profeta. Não será da Galileia, porque da Galileia não surge profeta, disseram os fariseus. Eles queriam dizer “não surge ‘o’ profeta”. Havia profetas na Galileia. O profeta, o Messias prometido, viria de Belém da Judeia.

Côn. Celso Pedro da Silva, ‘A Bíblia dia a dia 2019’, Paulinas

LEITURA ORANTE

Oração Inicial
No início de nossa leitura orante, peçamos ao Espírito Santo a graça de compreendermos o mistério da vida de Cristo que a Palavra hoje nos apresenta: “Senhor Jesus, dá-me um coração simples para compreender a riqueza de ensinamentos escondida em tua Palavra. Envia teu Espírito Santo para que eu não tenha medo de escutá-la e vivê-la conforme a tua vontade. Que a Palavra transforme o meu coração através da fé e confiança que eu deposito em ti. Amém.”

Leitura (Verdade)
O que diz o texto? Qual tema perpassa a discussão dos personagens? O que as pessoas falam sobre Jesus?
“A presença de Jesus divide as pessoas no que diz respeito a sua identidade. Os que passam a crer em Jesus por causa dos sinais que ele realiza começam a ser hostilizados. Mas nem mesmo os soldados ousaram pôr as mãos em Jesus para prendê-lo. O leitor sabe, não obstante a instigação dos fariseus, que o que os soldados experimentaram ouvindo Jesus não era ilusão, mas a verdade. Nicodemos, fariseu e membro do Sinédrio, é um dos personagens mais importantes do quarto evangelho. Nele vemos refletidos todos os que empreendem o itinerário de amadurecimento da fé (Jo 3,1-21). Tendo ido procurar Jesus, à noite, é ele quem, agora, sai em sua defesa. Ouvir de verdade Jesus é oferecer a Deus a possibilidade de ser transformado por ele. Por isso, Nicodemos, que ouviu longamente o Senhor, convida em vão os chefes do povo a fazerem o mesmo. Se da Galileia não havia surgido profeta, não é o caso agora, pois é de lá que vem o verdadeiro profeta, e mais do que um profeta, o próprio Verbo de Deus que escolheu a nossa humanidade como lugar de sua habitação. No caso do evangelho, os que examinam a Escritura são prisioneiros da letra em detrimento do Espírito, que sopra onde e quando quer, e fazem da Escritura refém de sua ideologia” (Carlos Alberto Contieri, sj, em “A Bíblia dia a dia”, da Paulinas Editora).

Meditação (Caminho)
Agora, traga a reflexão da Palavra para sua vida. O que o texto diz a você? Quais aspectos do mistério de Deus esta passagem lhe possibilita conhecer? Qual traço de Jesus a Palavra lhe revela? Para você, quem é Jesus? Um profeta? O Messias? O Libertador? Como você acolhe em seu coração a atitude de encantamento dos guardas e as palavras: “Ninguém jamais falou como este homem”?
“Mais uma vez, a temática da identidade de Jesus. Quem é este jovem? Um profeta? O Cristo? Bom, não havia consenso em relação ao tema. Ninguém ficava indiferente ao evento Jesus de Nazaré. A questão posterior era a sua cidade de origem, porque a profecia dizia que ele viria de Belém, e não da Galileia. Para os cristãos, a resposta já estava evidente. Sabemos que ele nasceu em Belém e que pertence à descendência de Davi. Os fariseus se utilizavam do desprezo e do orgulho para ferir Jesus e suas pretensões messiânicas. Sabemos que é o próprio Jesus quem se revela, não precisando de nenhuma intervenção humana. Que tenhamos olhos da fé para percebê-lo em nosso meio! Ele é o nosso Salvador!” (Frei Mário Sérgio Souza, em “Viver a Palavra”, da Paulinas Editora).

Oração (Vida)
Mantendo em sua mente sua caminhada quaresmal e os apelos que a Palavra de Deus revelou ao seu coração, apresente ao Senhor as suas orações.
Em comunhão com a Igreja, reze também a oração da Campanha da Fraternidade: “Pai misericordioso e compassivo, que governais o mundo com justiça e amor, dai-nos um coração sábio para reconhecer a presença do vosso Reino entre nós. Em sua grande misericórdia, Jesus, o Filho amado, habitando entre nós, testemunhou o vosso infinito amor e anunciou o Evangelho da fraternidade e da paz. Que seu exemplo nos ensine a acolher os pobres e marginalizados, nossos irmãos e irmãs, com políticas públicas justas, e sejamos construtores de uma sociedade humana e solidária. O divino Espírito acenda em nossa Igreja a caridade sincera e o amor fraterno, a honestidade e o direito resplandeçam em nossa sociedade, e sejamos verdadeiros cidadãos do ‘novo céu e da nova terra’. Amém!”

Contemplação (Vida e Missão)
Com a Palavra de Deus na mente e no coração, qual atitude você se propõe a viver hoje?

Bênção

  • Que Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
  • Que Ele nos mostre a Sua face e se compadeça de nós. Amém.
  • Que volte para nós o Seu olhar e nos dê a paz. Amém.
  • Abençoe-nos, Deus misericordioso, Pai, Filho e Espírito Santo. Amém.

Paulinas