Liturgia diária 03 de janeiro de 2016

Na liturgia diária fazemos um encontro pessoal com Deus nos colocando a disposição para ouvir seus ensinamentos.

Para bem nos preparar invoquemos a presença do Espírito Santo: 

Vinde, Espírito Santo, enchei os corações dos vossos fiéis e acendei neles o fogo do vosso amor. Enviai o vosso Espírito e tudo será criado e renovareis a face da terra.

Oremos

Deus que instruístes os corações dos vossos fiéis com a luz do Espírito Santo, fazei que apreciemos retamente todas as coisas segundo o mesmo Espírito e gozemos sempre da sua consolação. Por Cristo, Senhor nosso. Amém.

ORAÇÃO DO DIA

Divino Espírito Santo, amor eterno do Pai e do Filho, guia meus passos ao encontro de Jesus, Luz que ilumina todos os povos.

PRIMEIRA LEITURA: Is 60,1-6

Leitura do Livro do profeta Isaías – 1Levanta-te, acende as luzes, Jerusalém, porque chegou a tua luz, apareceu sobre ti a glória do Senhor.
2Eis que está a terra envolvida em trevas, e nuvens escuras cobrem os povos; mas sobre ti apareceu o Senhor, e sua glória já se manifesta sobre ti. 3Os povos caminham à tua luz e os reis ao clarão de tua aurora.
4Levanta os olhos ao redor e vê: todos se reuniram e vieram a ti; teus filhos vêm chegando de longe com tuas filhas, carregadas nos braços. 5Ao vê-los, ficarás radiante, com o coração vibrando e batendo forte, pois com eles virão as riquezas de além-mar e mostrarão o poderio de suas nações; 6será uma inundação de camelos e dromedários de Madiã e Efa a te cobrir; virão todos os de Sabá, trazendo ouro e incenso e proclamando a glória do Senhor.

– Palavra do Senhor.
– Graças a Deus.

SALMO 71

         — As nações de toda a terra hão de adorar-vos, ó Senhor!
— As nações de toda a terra hão de adorar-vos, ó Senhor!

— Dai ao Rei vossos poderes, Senhor Deus,/ vossa justiça ao descendente da realeza!/ Com justiça ele governe o vosso povo,/ com equidade ele julgue os vossos pobres!

— Nos seus dias a justiça florirá/ e grande paz, até que a lua perca o brilho!/ De mar a mar estenderá o seu domínio,/ e desde o rio até os confins de toda a terra!

— Os reis de Társis e das ilhas hão de vir/ e oferecer-lhe seus presentes e seus dons;/ e também os reis de Seba e de Sabá/ hão de trazer-lhe oferendas e tributos./ Os reis de toda a terra hão de adorá-lo,/ e todas as nações hão de servi-lo!

— Libertará o indigente que suplica,/ e o pobre ao qual ninguém quer ajudar./ Terá pena do indigente e do infeliz,/ e a vida dos humildes salvará!

SEGUNDA LEITURA: Ef 3,2-3a.5-6 

Leitura da Carta de São Paulo apóstolo aos Efésios – Irmãos: 2Se ao menos soubésseis da graça que Deus me concedeu para realizar o seu plano a vosso respeito, 3ae como, por revelação, tive conhecimento do mistério.
5Este mistério Deus não o fez conhecer aos homens das gerações passadas, mas acaba de o revelar agora, pelo Espírito, aos seus santos apóstolos e profetas: 6os pagãos são admitidos à mesma herança, são membros do mesmo corpo, são associados à mesma promessa em Jesus Cristo, por meio do Evangelho.

– Palavra do Senhor.
– Graças a Deus.

EVANGELHO: Mt 2,1-12

         – O Senhor esteja convosco.
          – Ele está no meio de nós.
– Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo † segundo São Mateus.
          – Glória a vós, Senhor.

          1Tendo nascido Jesus na cidade de Belém, na Judeia, no tempo do rei Herodes, eis que alguns magos do Oriente chegaram a Jerusalém, 2perguntando: “Onde está o rei dos judeus, que acaba de nascer? Nós vimos a sua estrela no Oriente e viemos adorá-lo”.
3Ao saber disso, o rei Herodes ficou perturbado, assim como toda a cidade de Jerusalém.
4Reunindo todos os sumos sacerdotes e os mestres da Lei, perguntava-lhes onde o Messias deveria nascer. 5Eles responderam: “Em Belém, na Judeia, pois assim foi escrito pelo profeta: 6‘E tu, Belém, terra de Judá, de modo algum és a menor entre as principais cidades de Judá, porque de ti sairá um chefe que vai ser o pastor de Israel, o meu povo’”.
7Então Herodes chamou em segredo os magos e procurou saber deles cuidadosamente quando a estrela tinha aparecido. 8Depois os enviou a Belém, dizendo: “Ide e procurai obter informações exatas sobre o menino. E, quando o encontrardes, avisai-me, para que também eu vá adorá-lo”.
9Depois que ouviram o rei, eles partiram. E a estrela, que tinham visto no Oriente, ia adiante deles, até parar sobre o lugar onde estava o menino.
10Ao verem de novo a estrela, os magos sentiram uma alegria muito grande.
11Quando entraram na casa, viram o menino com Maria, sua mãe. Ajoelharam-se diante dele, e o adoraram. Depois abriram seus cofres e lhe ofereceram presentes: ouro, incenso e mirra.
12Avisados em sonho para não voltarem a Herodes, retornaram para a sua terra, seguindo outro caminho.

– Palavra da Salvação
– Glória a vós Senhor.

Comentário do Evangelho

Nas grandes cidades não é fácil, mas é possível ver as estrelas no céu. Há lugares privilegiados nos quais o céu se deixa ver pontilhado de luzes. Já repararam no Gigante com sua cintura de três estrelas, chamadas entre nós de Três Marias e em outros lugares de Três Reis? São elas Baltazar, Melquior e Gaspar formando o cinturão de Órion. No dia de Natal o cinturão aponta de manhã cedo para Sírius, a estrela mais brilhante do céu, e logo depois nasce o sol.
Os reis seguiram a estrela e encontraram o Sol invencível, o Senhor Jesus. Diz a Escritura que, quando Jesus nasceu, no céu, fulgurante e pura, uma estrela apareceu. Assim escreveu Olavo Bilac. Nossas festas e tradições como a Folia dos Reis, que do Natal à Epifania faz passar de porta em porta cantores e dançarinos, anunciam a chegada do Messias. Tudo começou no tempo antigo quando o profeta Balaão foi contratado para amaldiçoar o povo de Deus, e o que sucedeu foi o contrário: a maldição se converteu em bênção e dentro da bênção estava uma profecia: Eu o vejo, mas não agora, eu o contemplo, mas não de perto. Uma estrela procedente de Jacó se torna chefe, um cetro se levanta procedente de Israel. Conheciam os reis esta profecia e ao ver a estrela seguiram-na, levando as nações à pequena Belém, iluminada com o fulgor do céu.
Belchior partiu e ofertou ouro ao rei. Baltazar ofertou mirra ao homem. Levando incenso, o rei Gaspar veio adorar o Menino Deus. Assim se cumpriram as profecias e a luz iluminou o universo. O Menino é para todos, para você e para mim, para os judeus e os pagãos, para quem quiser encontrá-lo. Por isso é uma criança, que não assusta a ninguém. Ninguém? E Herodes? O Menino está com Maria, sua Mãe. Esta é a festa da Manifestação, festa da Epifania.
Depois do encontro, voltaram os Magos para a sua terra, mas por outro caminho. Para a mesma terra embora já não mais pelo mesmo caminho que os levaria a Herodes. Não foi fuga, foi opção. Eu também não quero somar com quem põe em perigo a vida de um Menino! Queria Herodes também ver o Menino. O bom desejo exterior não coincidia com a intenção interior. A autoridade real se protegia no medo e se defendia na espada. Os Magos, ao contrário, na troca de presentes ganharam o Verbo de Deus encarnado e levaram ao mundo a luz que ilumina e aproxima os corações num anúncio de alegria. Não seria a estrela um símbolo celestial dos pregadores da fé? Que tarefa têm os pregadores senão iluminar, guiar e levar os distantes até Cristo? Não é este o trabalho do discípulo missionário que prega para os ouvidos com a voz e para a vista com a vida?

Côn. Celso Pedro da Silva, ‘A Bíblia dia a dia 2016’, Paulinas

LEITURA ORANTE

A Epifania, manifestação do Senhor Jesus, é a festa da Luz. Jesus é a luz que atrai e ilumina toda a humanidade.

Celebramos hoje a Epifania ou Manifestação do Senhor a todos os povos.
São Mateus é o único dos evangelistas que faz a narrativa da visita dos “magos”. Magos (do grego) significa grande, ilustre. Esta solenidade nos comunica que a salvação é para todos. Os magos vinham do Oriente à procura do Rei dos Judeus, indicado pela estrela. A estrela os conduz e eles encontram o menino com Maria, sua Mãe. Diz o texto que eles ficaram muito alegres! Oferecem de presente ao menino ouro, incenso e mirra. O ouro simboliza a realeza de Jesus, o incenso, a sua divindade, e a mirra, a sua humanidade.

2. Meditação (Caminho)
O que o texto diz para mim, hoje?
O texto me convida a respeitar culturas e raças diferentes, me ensina a procurar a Deus de coração sincero. O texto me ensina ainda a não me deixar confundir por outros reinos.

3.Oração (Vida)
O que o texto me leva a dizer a Deus?
Rezo com o bem-aventurado Alberione:
Jesus Mestre,
derrama sobre nós, a abundância do Espírito Santo!
Que ele nos ilumine, guie e fortaleça no teu seguimento,
porque és o único caminho para o Pai.

4.Contemplação (Vida e Missão)
Qual meu novo olhar a partir da Palavra?
Vou olhar o mundo e a vida com os olhos de Deus. Vou me deixar guiar pela estrela da fé.
Bênção
– Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
– Ele nos mostre a sua face e se compadeça de nós. Amém.
-Volte para nós o seu olhar e nos dê a sua paz. Amém.
– Abençoe-nos Deus misericordioso, Pai e Filho e Espírito Santo. Amém.