Oração diária, Solenidade da Epifania do Senhor - Mt 2,1-12

Epifania do Senhor – Ano Litúrgico C

06 de janeiro de 2019

ORAÇÃO DO DIA

Pai, com discernimento e humildade, os magos deixaram-se guiar até Jesus. Concede-me as mesmas virtudes, para que eu siga o caminho que me leva a teu Filho.

PRIMEIRA LEITURA: Is 60,1-6

Leitura do Livro do profeta Isaías – 1Levanta-te, acende as luzes, Jerusalém, porque chegou a tua luz, apareceu sobre ti a glória do Senhor.
2Eis que está a terra envolvida em trevas, e nuvens escuras cobrem os povos; mas sobre ti apareceu o Senhor, e sua glória já se manifesta sobre ti. 3Os povos caminham à tua luz e os reis ao clarão de tua aurora.
4Levanta os olhos ao redor e vê: todos se reuniram e vieram a ti; teus filhos vêm chegando de longe com tuas filhas, carregadas nos braços. 5Ao vê-los, ficarás radiante, com o coração vibrando e batendo forte, pois com eles virão as riquezas de além-mar e mostrarão o poderio de suas nações; 6será uma inundação de camelos e dromedários de Madiã e Efa a te cobrir; virão todos os de Sabá, trazendo ouro e incenso e proclamando a glória do Senhor

  • Palavra do Senhor.
    – Graças a Deus.

SALMO 71

          As nações de toda a terra hão de adorar-vos, ó Senhor! 
— As nações de toda a terra hão de adorar-vos, ó Senhor!

— Dai ao Rei vossos poderes, Senhor Deus,/ vossa justiça ao descendente da realeza!/ Com justiça ele governe o vosso povo,/ com equidade ele julgue os vossos pobres. 

— Nos seus dias a justiça florirá/ e grande paz, até que a lua perca o brilho!/ De mar a mar estenderá o seu domínio,/ e desde o rio até os confins de toda a terra! 

— Os reis de Társis e das ilhas hão de vir/ e oferecer-lhe seus presentes e seus dons;/ e também os reis de Seba e de Sabá/ hão de trazer-lhe oferendas e tributos./ Os reis de toda a terra hão de adorá-lo,/ e todas as nações hão de servi-lo.

— Libertará o indigente que suplica,/ e o pobre ao qual ninguém quer ajudar./ Terá pena do indigente e do infeliz,/ e a vida dos humildes salvará.

SEGUNDA LEITURA: Ef 3,2-3a.5-6

Leitura da Carta de São Paulo aos Efésios – Irmãos: 2Se ao menos soubésseis da graça que Deus me concedeu para realizar o seu plano a vosso respeito, 3ae como, por revelação, tive conhecimento do mistério.
5Este mistério Deus não o fez conhecer aos homens das gerações passadas, mas acaba de o revelar agora, pelo Espírito, aos seus santos apóstolos e profetas: 6os pagãos são admitidos à mesma herança, são membros do mesmo corpo, são associados à mesma promessa em Jesus Cristo, por meio do Evangelho.

  • Palavra do Senhor.
    – Graças a Deus.

EVANGELHO: Mt 2,1-12

        – O Senhor esteja convosco.
          – Ele está no meio de nós.
          – Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo † segundo São Mateus.
          – Glória a vós, Senhor.

1Tendo nascido Jesus na cidade de Belém, na Judeia, no tempo do rei Herodes, eis que alguns magos do Oriente chegaram a Jerusalém, 2perguntando: “Onde está o rei dos judeus, que acaba de nascer? Nós vimos a sua estrela no Oriente e viemos adorá-lo”.
3Ao saber disso, o rei Herodes ficou perturbado, assim como toda a cidade de Jerusalém.
4Reunindo todos os sumos sacerdotes e os mestres da Lei, perguntava-lhes onde o Messias deveria nascer. 5Eles responderam: “Em Belém, na Judeia, pois assim foi escrito pelo profeta: 6’E tu, Belém, terra de Judá, de modo algum és a menor entre as principais cidades de Judá, porque de ti sairá um chefe que vai ser o pastor de Israel, o meu povo’”.
7Então Herodes chamou em segredo os magos e procurou saber deles cuidadosamente quando a estrela tinha aparecido. 8Depois os enviou a Belém, dizendo: “Ide e procurai obter informações exatas sobre o menino. E, quando o encontrardes, avisai-me, para que também eu vá adorá-lo”.
9Depois que ouviram o rei, eles partiram. E a estrela, que tinham visto no Oriente, ia adiante deles, até parar sobre o lugar onde estava o menino. 
10Ao verem de novo a estrela, os magos sentiram uma alegria muito grande.
11Quando entraram na casa, viram o menino com Maria, sua mãe. Ajoelharam-se diante dele, e o adoraram. Depois abriram seus cofres e lhe ofereceram presentes: ouro, incenso e mirra.
12Avisados em sonho para não voltarem a Herodes, retornaram para a sua terra, seguindo outro caminho. 

  • Palavra da Salvação
    – Glória a vós Senhor.

Comentário do Evangelho

[…] Mateus é o único evangelista que narra a visita dos Reis Magos à Sagrada Família ainda em Belém. Com isso, ele quis dizer que este Menino, que entra tão discretamente na história humana, oculto numa gruta e numa pequena casa em Belém, cercado de pobres pastores judeus, é o Deus do universo, Senhor de todos os povos. É a luz que sai de Israel para iluminar todas as nações. É até mesmo mais do que o Messias prometido. Conhecemos a história. Sábios do Oriente viram uma estrela e a seguiram. Chegando em Jerusalém, perguntaram onde estava o rei dos judeus que tinha acabado de nascer. E contaram que viram a sua estrela no Oriente. Não viram uma estrela, mas a “sua” estrela, o que significa que eles tinham informações de que uma estrela anunciaria o nascimento de um rei dos judeus. Não seria também o nascimento de qualquer rei. Muitos reis tinham nascido em Israel. Por que agora este rei recém-nascido chamou a atenção destes homens do Oriente levando-os a se deslocarem até Jerusalém?
Se Mateus estiver relatando um fato acontecido, estes homens do Oriente, que chamamos de Reis Magos, conheciam as profecias, e certamente a profecia de Balaão, que foi um profeta pagão, chamado a profetizar contra Israel no deserto. Podemos ler a história de Balaão no Livro dos Números, nos capítulos 22 a 24. Foi ele quem disse: “Como são formosas as tuas tendas, ó Jacó! E as tuas moradas, ó Israel!… Um herói surge na sua descendência e domina sobre muitos povos … Eu o vejo, mas não agora, eu o contemplo, mas não de perto: Um astro procedente de Jacó se torna chefe, um cetro se levanta, procedente de Israel”. O astro é a estrela vista no Oriente, o cetro indica o rei que está nascendo.
Mateus pode também estar fazendo uma exegese criativa, à maneira dos judeus, uma interpretação chamada midrash . Ele ilumina o nascimento de Jesus com profecias antigas. O profeta Isaías viu uma luz toda especial, que é a luz do próprio Deus, iluminando Jerusalém, enquanto a terra toda estava no escuro. A claridade desta luz ilumina os caminhos de reis pagãos que, alegres, se dirigem a Jerusalém em camelos e dromedários, com ouro e incenso, proclamando os louvores do Senhor.

Côn. Celso Pedro da Silva, ‘A Bíblia dia a dia 2019’, Paulinas

LEITURA ORANTE

Oração Inicial
Solenidade da Epifania do Senhor. Pe. Contieri nos recorda de que a solenidade de hoje “encerra o tempo do Natal. No Ocidente, a solenidade da Epifania é conhecida como a festa dos Reis Magos. Trata-se de uma festa de luz em que se manifesta o desejo de Deus de que todos os povos sejam iluminados pela fé em Jesus Cristo. A solenidade de hoje é a festa da universalidade da salvação, dom que Deus oferece a toda a humanidade”.

Leitura (Verdade)
Faça uma leitura atenta do texto bíblico. Destaque os personagens, suas falas e ações. O que significa a estrela vista no Oriente pelos magos? Qual o significado dos presentes oferecidos ao Menino?
“[…] Os magos, símbolo das ‘nações’, vindos do Oriente para adorarem o Senhor, trazem os seus presentes, isto é, fazem sua profissão de fé naquele que, por amor de Deus, assumiu a nossa humanidade. Os presentes oferecidos afirmam simbolicamente a divindade, a realeza e o sacerdócio do menino nascido em Belém. De todos nós que nos reunimos para celebrar a solenidade da Epifania do Senhor é exigido o engajamento próprio da fé. O presente a ser oferecido Àquele que assumiu a nossa humanidade é a nossa própria vida, ela mesma dom de Deus. É este engajamento que nos faz sentir a ‘grande alegria’ anunciada aos pastores (Lc 2,10) e que os magos puderam experimentar (cf. Mt 2,10), alegria da salvação, alegria de Deus que nenhuma situação da existência humana pode tirar nem ninguém subtrair” (Carlos Alberto Contieri, sj, em “A Bíblia dia a dia”, da Paulinas Editora).

Meditação (Caminho)
Faça uma nova leitura do texto. Em silêncio, pergunte-se o que o Senhor quer dizer-lhe por meio do Evangelho.
“[…] O caminho dos magos do Oriente é a prefiguração de toda a humanidade. Ir ao encontro do Senhor, mesmo escondido sob o véu da carne humana, é a viagem que todo ser humano deve empreender. Como os magos, não podemos ir de mãos vazias. Eles levaram presentes simbólicos: ouro (realeza), incenso (sacerdócio) e mirra (paixão). Que presente poderíamos ofertar ao Menino Jesus que o agradasse profundamente? Sem dúvida, nossa vida e nosso coração. Esse encontro muda o rumo da nossa vida!” (Frei Mário Sérgio Souza, em “Viver a Palavra”, da Paulinas Editora).

Oração (Vida)
Ofereça ao Senhor os frutos da sua oração, da sua meditação e da contemplação da Palavra. Apresente o desejo que brotou em seu coração e peça a graça de vivê-lo durante o dia. Faça sua prece de agradecimento ou pedido e conclua com a oração: “Jesus Mestre, agradeço as luzes que me destes nesta meditação. Perdoai-me pelos limites que me impediram de fazê-la melhor. Ofereço-vos a resolução que tomei e que espero viver, pela vossa graça. Amém.”

Contemplação (Vida e Missão)
Qual apelo a Palavra de Deus despertou em seu coração? O que você se propõe a viver? Como pretende atingir esse propósito?

Bênção

  • Que Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
  • Que Ele nos mostre a Sua face e se compadeça de nós. Amém.
  • Que volte para nós o Seu olhar e nos dê a paz. Amém.
  • Abençoe-nos, Deus misericordioso, Pai, Filho e Espírito Santo. Amém.

Paulinas
.