Liturgia diária, Este é o herdeiro! - Mt 21,33-43
site-de-catequese

27º Domingo do Tempo Comum – Ano Litúrgico A

08 de outubro de 2017

ORAÇÃO DO DIA

Pai, transforma-me numa vinha fecunda onde encontres os frutos de amor, justiça e solidariedade tão esperados. Que eu jamais te decepcione, levando uma vida estéril.

PRIMEIRA LEITURA: Is 5,1-7

Leitura do Livro do Profeta Isaías – 1Vou cantar para o meu amado o cântico da vinha de um amigo meu: Um amigo meu possuía uma vinha em fértil encosta. 2Cercou-a, limpou-a de pedras, plantou videiras escolhidas, edificou uma torre no meio e construiu um lagar; esperava que ela produzisse uvas boas, mas produziu uvas selvagens.
3Agora, habitantes de Jerusalém e cidadãos de Judá, julgai a minha situação e a de minha vinha. 4O que poderia eu ter feito a mais por minha vinha e não fiz? Eu contava com uvas de verdade, mas por que produziu ela uvas selvagens?
5Pois agora vou mostrar-vos o que farei com minha vinha: vou desmanchar a cerca, e ela será devastada; vou derrubar o muro, e ela será pisoteada. 6Vou deixá-la inculta e selvagem: ela não será podada nem lavrada, espinhos e sarças tomarão conta dela; não deixarei as nuvens derramar a chuva sobre ela.
7Pois bem, a vinha do Senhor dos exércitos é a casa de Israel, e o povo de Judá, sua dileta plantação; eu esperava deles frutos de justiça — e eis injustiça; esperava obras de bondade — e eis a iniquidade.

– Palavra do Senhor.
– Graças a Deus.

SALMO 79

— A vinha do Senhor é a casa de Israel.
— A vinha do Senhor é a casa de Israel.

— Arrancastes do Egito esta videira,/ e expulsastes as nações para plantá-la;/ até o mar se estenderam seus sarmentos,/ até o rio os seus rebentos se espalharam.

— Por que razão vós destruístes sua cerca,/ para que todos os passantes a vindimem,/ o javali da mata virgem a devaste,/ e os animais do descampado nela pastem?

— Voltai-vos para nós, Deus do universo!/ Olhai dos altos céus e observai./ Visitai a vossa vinha e protegei-a!

— Foi a vossa mão direita que a plantou;/ protegei-a, e ao rebento que firmastes!

— E nunca mais vos deixaremos, Senhor Deus!/ Dai-nos vida, e louvaremos vosso nome!/ Convertei-nos, ó Senhor Deus do universo,/ e sobre nós iluminai a vossa face!/ Se voltardes para nós, seremos salvos!

SEGUNDO LEITURA: Fl 4,6-9

Leitura da Carta de São Paulo aos Filipenses – Irmãos: 6Não vos inquieteis com coisa alguma, mas apresentai as vossas necessidades a Deus, em orações e súplicas, acompanhadas de ação de graças. 7E a paz de Deus, que ultrapassa todo o entendimento, guardará os vossos corações e pensamentos em Cristo Jesus.
8Quanto ao mais, irmãos, ocupai-vos com tudo o que é verdadeiro, respeitável, justo, puro, amável, honroso, tudo o que é virtude ou de qualquer modo mereça louvor.
9Praticai o que aprendestes e recebestes de mim, ou que de mim vistes e ouvistes. Assim, o Deus da paz estará convosco.

– Palavra do Senhor.
– Graças a Deus.

EVANGELHO: Mt 21,33-43

– O Senhor esteja convosco.
          – Ele está no meio de nós.
– Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo † segundo São Mateus.
          – Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, Jesus disse aos sumos sacerdotes e aos anciãos do povo: 33“Escutai esta outra parábola: Certo proprietário plantou uma vinha, pôs uma cerca em volta, fez nela um lagar para esmagar as uvas, e construiu uma torre de guarda. Depois, arrendou-a a vinhateiros, e viajou para o estrangeiro.
34Quando chegou o tempo da colheita, o proprietário mandou seus empregados aos vinhateiros para receber seus frutos. 35Os vinhateiros, porém, agarraram os empregados, espancaram a um, mataram a outro, e ao terceiro apedrejaram.
36O proprietário mandou de novo outros empregados, em maior número do que os primeiros. Mas eles os trataram da mesma forma.
37Finalmente, o proprietário enviou-lhes o seu filho, pensando: ‘Ao meu filho eles vão respeitar’.
38Os vinhateiros, porém, ao verem o filho, disseram entre si: ‘Este é o herdeiro. Vinde, vamos matá-lo e tomar posse da sua herança!’ 39Então agarraram o filho, jogaram-no para fora da vinha e o mataram.
40Pois bem, quando o dono da vinha voltar, o que fará com esses vinhateiros?”
41Os sumos sacerdotes e os anciãos do povo responderam: “Com certeza mandará matar de modo violento esses perversos e arrendará a vinha a outros vinhateiros, que lhe entregarão os frutos no tempo certo”.
42Então Jesus lhes disse: “Vós nunca lestes nas Escrituras: ‘A pedra que os construtores rejeitaram tornou-se a pedra angular; isto foi feito pelo Senhor e é maravilhoso aos nossos olhos?’
43Por isso, eu vos digo: o Reino de Deus vos será tirado e será entregue a um povo que produzirá frutos”.

– Palavra da Salvação
– Glória a vós Senhor.

Comentário do Evangelho

Que belo poema o do profeta Isaías! O povo de Judá é comparado a uma plantação de uvas, que chamamos de vinha. O dono da vinha, o vinhateiro, fez tudo o que pôde em favor de sua plantação. O resultado, porém, não foi dos melhores. As uvas que nasceram não eram nada boas. O que o profeta está dizendo é que o povo não realizou obras justas e boas. Pelo contrário, cometeu injustiça e maldade. Numa bela parábola, mas triste, Jesus conta que um dono de terra construiu uma vinha, arrendou-a e foi viajar. Na época da colheita, mandou empregados para receberem os frutos, mandou outros e mandou outros, mas nada recebeu. Pelo contrário, seus empregados foram todos muito maltratados. Depois, mandou o próprio filho, que foi morto. Jesus falava do mundo, criado por Deus, onde “tudo era bom” e até “muito bom”. É assim que lemos no início do Gênesis. Mas lemos também que, mais tarde, olhando a terra, Deus viu que ela estava corrompida, por causa da violência dos seres humanos. Violência e corrupção estragaram o belo mundo de Deus. Tanto Isaías quanto Mateus dizem que a maldade organizada deve ser punida para que não domine a terra. O Evangelho, porém, vai além da punição. A maldade rejeitou uma pedra da construção e essa pedra se tornou a principal. Os rejeitados, maltratados e mortos inauguram o povo missionário do Reino, que produzirá muito fruto. Estamos no mundo, fazemos parte da humanidade. É este o campo do trabalho missionário. O mundo, como criação de Deus, deve produzir frutos de justiça e de bondade. E aí estamos nós como Igreja de Jesus, bem no meio do mundo para que o mundo seja justo e bom. Podemos ser maltratados como os empregados do dono da terra. Podemos até ser mortos como o “Filho”. Isso acontecerá porque somos diferentes, porque estamos construindo o Reino que é de justiça e de bondade. Como missionários procuramos nos ocupar com o que é verdadeiro, respeitável, justo, puro, amável, honroso, virtuoso e louvável. Assim lemos em Filipenses. Praticamos o que aprendemos e, praticando, ensinamos com a vida o que acreditamos. É preciso “gritar o Evangelho com a vida” e então proclamá-lo com palavras. Vai missionário do Senhor, entra no mundo hostil, mas criado e amado por Deus, e trabalha para que ele produza frutos de justiça e de bondade! De justiça, para que cada um tenha o que é seu direito. De bondade, para que se vá além da justiça.

Côn. Celso Pedro da Silva, ‘A Bíblia dia a dia 2017’, Paulinas

LEITURA ORANTE

Preparo-me para a Oração da Palavra , com todos os internautas, com as palavras de Santo Agostinho:
Movei-me, Espírito Santo,
para que eu ame santamente!
Fortificai-me, Espírito Santo,
para que eu proteja o que é santo!
Guardai-me, Espírito Santo,
para que jamais perca o que é santo!

1. Leitura (Verdade)
O que a Palavra diz?
Com atenção leio, na Bíblia, o texto do Evangelho de hoje: Mt 21,33-43
Mais uma parábola de Jesus, em que os lavradores lembram os profetas que pregavam a justiça e foram eliminados. Por fim, Deus enviou seu próprio Filho, Jesus Cristo, que também foi rejeitado e morto. Mas, ressuscitou. O resultado disso: “o Reino será tirado de vocês e dado para pessoas que produzem frutos”. O último versículo faz entender que em torno de Jesus estão aqueles que não vêm para tomar posse, mas para servir.

2. Meditação(Caminho)
– O que a Palavra diz para mim?
O texto para mim é um apelo de Jesus para pertencer ao grupo que vem para servir. Em Aparecida, na V Conferência, os bispos lembraram o apelo do papa: “O Santo Padre nos recorda que a Igreja está convocada a ser “advogada da justiça e defensora dos pobres” diante das “intoleráveis desigualdades sociais e econômicas”, que “clamam ao céu”. Temos muito que oferecer, visto que “não há dúvida de que a Doutrina Social da Igreja é capaz de despertar esperança em meio às situações mais difíceis, porque se não há esperança para os pobres, não haverá para ninguém, nem sequer para os chamados ricos”. A opção preferencial pelos pobres exige que prestemos especial atenção àqueles profissionais católicos que são responsáveis pelas finanças das nações, naqueles que fomentam o emprego, nos políticos que devem criar as condições para o desenvolvimento econômico dos países, a fim de lhes dar orientações éticas coerentes com sua fé.” (DAp 395).

3. Oração (Vida)
– O que a Palavra me leva a dizer a Deus?
Rezamos com toda Igreja:
Ó Deus criador, do qual tudo nos vem,
Nós te louvamos pela beleza e perfeição de tudo que existe
como dádiva gratuita para a vida.
Ilumina, ó Deus, nossas mentes
para compreender que a boa nova que vem de ti é amor,
compromisso e partilha entre todos nós, teus filhos e filhas.
Reconhecemos nossos pecados de omissão diante das injustiças
que causam exclusão social e miséria.
Pedimos por todas as pessoas que trabalham
na promoção do bem comum
e na condução de uma economia a serviço da vida.

4. Contemplação(Vida/ Missão)
– Qual o meu novo olhar a partir da Palavra?
Meu novo olhar é para cuidar a fim de que a vida de Deus e seu Reino tenham espaço de expressão no mundo em que vivo.

Bênção
O Senhor o abençoe e guarde!
O Senhor lhe mostre seu rosto brilhante e tenha piedade de você!
O Senhor lhe mostre seu rosto e lhe conceda a paz!’ (Nm 6,24-27).
Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém.