Maria Madalena Jo 20,1-2.11-18

Santa Maria Madalena – Ano Litúrgico C

22 de julho de 2019

ORAÇÃO DO DIA

Pai, ensina-me a ter um relacionamento conveniente com o Ressuscitado, reconhecendo que ele quer fazer de mim uma testemunha da ressurreição.

PRIMEIRA LEITURA: Ct 3,1-4a ou 2Cor 5,14-17

Leitura do Livro do Cântico dos Cânticos

– Eis o que diz a noiva: 1Em meu leito, durante a noite, busquei o amor de minha vida: procurei-o, e não o encontrei. 2Vou levantar-me e percorrer a cidade, procurando pelas ruas e praças, o amor de minha vida: procurei-o, e não o encontrei. 3Encontraram-me os guardas que faziam a ronda pela cidade. “Vistes porventura o amor de minha vida?” 4aE logo que passei por eles, encontrei o amor de minha vida.

Ou (escolhe-se uma das leituras)

Primeira Leitura (2Cor 5,1417)

Leitura da Segunda Carta de São Paulo aos Coríntios.

Irmãos, 14o amor de Cristo nos pressiona, pois julgamos que um só morreu por todos, e que, logo, todos morreram.
15De fato, Cristo morreu por todos, para que os vivos não vivam mais para si mesmos, mas para aquele que por eles morreu e ressuscitou.
16Assim, doravante, não conhecemos ninguém conforme a natureza humana. E, se uma vez conhecemos Cristo segundo a carne, agora já não o conhecemos assim. 17Portanto, se alguém está em Cristo, é uma criatura nova. O mundo velho desapareceu. Tudo agora é novo.

  • Palavra do Senhor.
    – Graças a Deus.

SALMO 62(63)

         — A minh’alma tem sede de vós, Senhor!
— A minh’alma tem sede de vós, Senhor!

— Sois vós, ó Senhor, o meu Deus! Desde a aurora ansioso vos busco! A minh’alma tem sede de vós, minha carne também vos deseja, como terra sedenta e sem água!

— Venho, assim, contemplar-vos no templo, para ver vossa glória e poder. Vosso amor vale mais do que a vida e por isso meus lábios vos louvam.

— Quero, pois, vos louvar pela vida, e elevar para vós minhas mãos! A minh’alma será saciada, como em grande banquete de Festa; cantará a alegria em meus lábios, ao cantar para vós meu louvor!

— Para mim fostes sempre um socorro; de vossas asas à sombra eu exulto! Minha alma se agarra em vós; com poder vossa mão me sustenta.

EVANGELHO: Jo 20,1-2.11-18

        – O Senhor esteja convosco.
          – Ele está no meio de nós.
– Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo † segundo São João.
          – Glória a vós, Senhor.

1No primeiro dia da semana, Maria Madalena foi ao túmulo de Jesus, bem de madrugada, quan­do ainda estava escuro, e viu que a pedra tinha sido retirada do túmulo. 2Então saiu correndo e foi encontrar Simão Pedro e o outro discípulo, aquele que Jesus amava, e lhes disse: “Tiraram o Senhor do túmu­lo, e não sabemos onde o colocaram”.
11Maria estava do lado de fora do túmulo, chorando. Enquanto chorava, inclinou-se e olhou para dentro do túmulo. 12Viu, então, dois anjos vestidos de branco, sentados onde tinha sido posto o corpo de Jesus, um à cabeceira e outro aos pés.
13Os anjos perguntaram: “Mulher, por que choras?” Ela respondeu: “Levaram o meu Senhor e não sei onde o colocaram”. 14Tendo dito isto, Maria voltou-se para trás e viu Jesus, de pé. Mas não sabia que era Jesus. 15Jesus perguntou-lhe: “Mulher, por que choras? A quem procuras?” Pensando que era o jardineiro, Maria disse: “Senhor, se foste tu que o levaste dize-me onde o colocaste, e eu o irei buscar”.
16Então Jesus disse: “Maria!” Ela voltou-se e exclamou, em hebraico: “Rabuni” (que quer dizer: Mestre). 17Jesus disse: “Não me segures. Ainda não subi para junto do Pai. Mas vai dizer aos meus irmãos: subo para junto do meu Pai e vosso Pai, meu Deus e vosso Deus”. 18Então Maria Madalena foi anunciar aos discípulos: “Eu vi o Senhor!”, e contou o que Jesus lhe tinha dito.

  • Palavra da Salvação
    – Glória a vós Senhor.

Comentário do Evangelho

Maria Madalena foi até o túmulo de Jesus e viu que a pedra da entrada tinha sido retirada. Chorando, ela olhou para dentro do túmulo e viu dois anjos. “Por que choras?”, lhe perguntam os anjos. Outra voz lhe faz a mesma pergunta: “Por que choras?” Ela se volta, vê Jesus, mas não o reconhece. Outra pergunta: “O que procuras?” O choro é correto. Ela chora de saudade. Mas o que procura? A procura estava errada. Ela procurava o Cristo morto, e ele estava vivo! Ele a chama pelo nome. Ela então o reconhece, e dirá depois, como apóstola dos apóstolos: “Eu vi o Senhor”.

Côn. Celso Pedro da Silva, ‘A Bíblia dia a dia 2019’, Paulinas

LEITURA ORANTE

Oração Inicial
Celebramos hoje a Festa de Santa Maria Madalena. Maria Madalena, cuja memória celebramos hoje, é a discípula fiel do Senhor. Ela nos ajuda a compreender que o Senhor ressuscitado agora se faz presente em nossa vida nas mais diferentes situações. Ele está sempre ao nosso lado.
Peçamos que o Espírito Santo abra o nosso coração e nos torne sensíveis para reconhecermos o Senhor e acolhermos a sua Palavra. Rezemos: “Ó divino Espírito, ensina-me tudo quanto Jesus ensinou. Dá-me inteligência para entender; memória para lembrar; vontade dócil para praticar; coração generoso para corresponder aos teus convites. Amém.”

Leitura (Verdade)
Leia o texto e destaque as palavras mais significativas. Recorde outros textos bíblicos com sentido semelhante. O que o evangelista quer dizer com este texto? Por que Maria Madalena vai ao túmulo de Jesus? O que sente quando não encontra mais o corpo de Jesus no túmulo? Como ela reconhece Jesus?
“Maria Madalena, discípula de Jesus, a qual Jesus havia libertado de muitos males (Lc 8,1-3), é agora testemunha de sua ressurreição. Perdoada de seus muitos pecados, Maria Madalena permaneceu fiel ao Senhor até o fim; ela estava, juntamente com a mãe de Jesus, aos pés da cruz (cf. Jo 19,25). O primeiro dia da semana é a unidade de tempo que perpassa os relatos da ‘aparição do ressuscitado’. A pedra retirada do túmulo e o túmulo vazio não são provas da ressurreição. A ressurreição não pode ser provada ao modo da ciência. Ela é objeto da fé. A presença do ressuscitado não é evidente nem experimentada imediatamente. Num primeiro momento, Maria Madalena não pôde ‘ver’ o Senhor através dos seus sinais. Isso porque o reconhecimento do Ressuscitado necessita do testemunho e da fé. A tristeza impede de ver com clareza e para além do imediatamente perceptível. O Senhor trata cada um pessoalmente, por isso sua palavra a Maria Madalena suscita nela a exclamação própria da fé: Rabûni! Maria Madalena entra no mistério de Jesus Cristo ressuscitado; experimenta que o que imaginava e a fazia sofrer difere do que ela agora experimenta no encontro com o Senhor: o corpo transfigurado de Jesus pela ressurreição permite encontrá-lo nas mais diferentes situações da existência humana. O encontro de Maria Madalena com o Senhor foi de tal modo profundo que ela pôde dizer: ‘Eu vi o Senhor’” (Carlos Alberto Contieri, sj, em “A Bíblia dia a dia”, da Paulinas Editora).

Meditação (Caminho)
Qual palavra encontrou sintonia em sua vida? O que o texto diz a você hoje? Permaneça por alguns instantes em silêncio para que o Senhor fale ao seu coração.
“Maria Madalena é a primeira discípula do Ressuscitado. Seu amor por Jesus vinha de longo tempo. Ele a libertou para a verdadeira vida. Jesus deu sentido à vida de Madalena e, por isso, ela era muito agradecida a ele. Depois da morte do Mestre, ela vai ao túmulo, bem cedo, porque quem ama tem pressa em cuidar. Para sua surpresa, o corpo havia sumido, na verdade, ressuscitado. Aqui começa um lindo diálogo. ‘Maria’, disse Jesus. Como esquecer essa voz? Foi fundo nos sentimentos de Madalena. Foi a voz que ela ouviu e que mudou sua vida. Ela o reconheceu: ‘Mestre!’. A partir daí, anuncia aos irmãos que ‘Ele vive!’. O missionário nasce do encontro pessoal com o Cristo” (Frei Mário Sérgio Souza, em “Viver a Palavra”, da Paulinas Editora).

Oração (Vida)
“Jesus, princípio e realização do homem novo, convertei a Vós os nossos corações, para que, deixando as sendas do erro, sigamos os vossos passos no caminho que conduz à vida. Fazei que, fiéis às promessas do batismo, vivamos, com coerência, a nossa fé, testemunhando com solicitude a vossa palavra, para que, na família e na sociedade, resplandeça a luz vivificante do Evangelho. Jesus, poder e sabedoria de Deus, acendei em nós o amor à Sagrada Escritura, onde ressoa a voz do Pai, que ilumina e abrasa, nutre e consola. Vós, Palavra de Deus Vivo, renovai na Igreja o ardor missionário, para que todos os povos cheguem a conhecer-vos como verdadeiro Filho de Deus e verdadeiro Filho do homem, único Mediador entre o homem e Deus. Jesus, fonte de unidade e de paz, fortalecei a comunhão na vossa Igreja, para que, pela força do vosso Espírito, todos os vossos discípulos sejam um só. Vós que nos destes como regra de vida o mandamento novo do amor, tornai-nos construtores de um mundo solidário, onde a guerra seja suplantada pela paz, a cultura da morte, pelo empenho em favor da vida. Amém” (São João Paulo II).

Contemplação (Vida e Missão)
Sintetize em poucas palavras o apelo que você sentiu em seu coração, para colocá-lo em prática durante o dia. Como você pretende atingir esse propósito?

Bênção

  • Que Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
  • Que Ele nos mostre a Sua face e se compadeça de nós. Amém.
  • Que volte para nós o Seu olhar e nos dê a paz. Amém.
  • Abençoe-nos, Deus misericordioso, Pai, Filho e Espírito Santo. Amém.

Paulinas