Oração diária, Eu sou a videira - Jo 15,1-8

5º Domingo da Páscoa – Ano Litúrgico B

29 de abril de 2018

ORAÇÃO DO DIA

Senhor Jesus, que minha união contigo leve-me a produzir, sempre mais, os frutos de amor e de justiça esperados por ti.

PRIMEIRA LEITURA: At 9,26-31

Leitura dos Atos dos Apóstolos – Naqueles dias, 26Saulo chegou a Jerusalém e procurava juntar-se aos discípulos. Mas todos tinham medo dele, pois não acreditavam que ele fosse discípulo.
27Então Barnabé tomou Saulo consigo, levou-o aos apóstolos e contou-lhes como Saulo tinha visto o Senhor no caminho, como o Senhor lhe havia falado e como Saulo havia pregado, em nome de Jesus, publicamente, na cidade de Damasco.
28Daí em diante, Saulo permaneceu com eles em Jerusalém e pregava com firmeza o nome do Senhor. 29Falava também e discutia com os judeus de língua grega, mas eles procuravam matá-lo.
30Quando ficaram sabendo disso, os irmãos levaram Saulo para Cesareia, e daí o mandaram para Tarso.
31A Igreja, porém, vivia em paz em toda a Judeia, Galileia e Samaria. Ela consolidava-se e progredia no temor do Senhor e crescia em número com a ajuda do Espírito Santo.

– Palavra do Senhor.
– Graças a Deus.

SALMO 22(21)

— Senhor, sois meu louvor em meio à grande assembleia!
— Senhor, sois meu louvor em meio à grande assembleia!

— Sois meu louvor em meio à grande assembleia;/ cumpro meus votos ante aqueles que vos temem!/ Vossos pobres vão comer e saciar-se,/ e os que procuram o Senhor o louvarão:/ “Seus corações tenham a vida para sempre!”

— Lembrem-se disso os confins de toda a terra,/ para que voltem ao Senhor e se convertam,/ e se prostrem, adorando, diante dele/ todos os povos e as famílias das nações./ Somente a ele adorarão os poderosos,/ e os que voltam para o pó o louvarão.

— Para ele há de viver a minha alma,/ toda a minha descendência há de servi-lo;/ às futuras gerações anunciará/ o poder e a justiça do Senhor;/ ao povo novo, que há de vir, ela dirá:/ “Eis a obra que o Senhor realizou!”

SEGUNDA LEITURA: 1Jo 3,18-24

Leitura da Primeira Carta de São João – 18Filhinhos, não amemos só com palavras e de boca, mas com ações e de verdade! 19Aí está o critério para saber que somos da verdade e para sossegar diante dele o nosso coração, 20pois, se o nosso coração nos acusa, Deus é maior que o nosso coração e conhece todas as coisas.
21Caríssimos, se o nosso coração não nos acusa, temos confiança diante de Deus. 22E qualquer coisa que pedimos recebemos dele, porque guardamos os seus mandamentos e fazemos o que é do seu agrado.
23Este é o seu mandamento: que creiamos no nome do seu Filho, Jesus Cristo, e nos amemos uns aos outros, de acordo com o mandamento que ele nos deu.
24Quem guarda os seus mandamentos permanece com Deus e Deus permanece com ele. Que ele permanece conosco, sabemo-lo pelo Espírito que ele nos deu.

– Palavra do Senhor.
– Graças a Deus.

EVANGELHO: Jo 15,1-8

– O Senhor esteja convosco.
          – Ele está no meio de nós.
– Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo † segundo São João.
          – Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, Jesus disse a seus discípulos: 1“Eu sou a videira verdadeira e meu Pai é o agricultor. 2Todo ramo que em mim não dá fruto ele o corta; e todo ramo que dá fruto, ele o limpa, para que dê mais frutos ainda.
3Vós já estais limpos por causa da palavra que eu vos falei.
4Permanecei em mim e eu permanecerei em vós. Como o ramo não pode dar fruto por si mesmo, se não permanecer na videira, assim também vós não podereis dar fruto, se não permanecerdes em mim.
5Eu sou a videira e vós os ramos. Aquele que permanece em mim, e eu nele, esse produz muito fruto; porque sem mim nada podeis fazer.
6Quem não permanecer em mim, será lançado fora como um ramo e secará. Tais ramos são recolhidos, lançados no fogo e queimados.
7Se permanecerdes em mim e minhas palavras permanecerem em vós, pedi o que quiserdes e vos será dado.
8Nisto meu Pai é glorificado: que deis muito fruto e vos torneis meus discípulos

– Palavra da Salvação
– Glória a vós Senhor.

Comentário do Evangelho

Jesus se compara com uma videira. Quem não vive no campo ou em áreas onde não se plantam uvas, não tem ideia exata de uma videira e de todo o seu simbolismo. A comparação, porém, é válida para qualquer planta que dê frutos. A videira é um pé de uva. Estamos no Tempo Pascal e é sempre o Ressuscitado quem está falando. A planta tem ramos. O ramo que não dá frutos é cortado. O ramo que dá frutos é limpo pelo agricultor para que dê mais frutos. Os discípulos que ouvem Jesus falar já estão limpos pela palavra que Jesus lhes dirigiu. A palavra os purificou. Depois da proclamação do Evangelho se diz em voz baixa: “Pelos ditos evangélicos, sejam apagados os nossos delitos”.
Portanto, que a Palavra proclamada nos limpe e purifique. Nós o ouvimos e, aceitando o que ele diz, afirmamos: “Nós permanecemos em Jesus e ele permanece em nós”. Se não permanecermos em Jesus, não poderemos dar fruto. Sem ele nada podemos fazer. Quem não permanece nele é lançado fora, seca e é queimado. Permanecendo em Cristo, e suas palavras em nós, podemos pedir o que quisermos, que nos será dado. Se somos discípulos de Jesus e produzimos fruto, o Pai é glorificado. […]

Côn. Celso Pedro da Silva, ‘A Bíblia dia a dia 2018’, Paulinas

LEITURA ORANTE

Oração Inicial
Quinto domingo da Páscoa. No Evangelho, Jesus nos convida a permanecer nele para podermos produzir frutos, pois sem Ele nada podemos fazer. Permanecer no Senhor é acolher a sua Palavra e deixar-se guiar por ela, para que nossas ações e toda a nossa vida manifestem o Reino.
Rezemos: “Divino Espírito Santo, necessitamos muito de vossa ajuda para conhecermos o caminho que devemos seguir. Temos necessidade de Vós, para que o nosso coração, inundado pela vossa consolação, se abra e que, muito além das palavras e dos conceitos, possamos perceber a vossa presença. Iluminai a nossa mente, movei o nosso coração, para que esta meditação produza em nós frutos de vida. Amém.”

Leitura (Verdade)
O que diz o texto? Faça uma leitura atenta e destaque as palavras que se repetem. Existe relação entre elas? Como você entende o convite de Jesus: “Permanecei em mim e eu permanecerei em vós”? O que significam as palavras de Jesus: “Eu sou a videira e vós, os ramos”?
“[…] O nosso texto de hoje é uma alegoria. A afirmação do v. 1 parece apresentar a possibilidade de haver uma ‘videira falsa’. No entanto, o evangelho não informa explicitamente ao leitor do que, propriamente, se trata e o que seria essa videira falsa. Jesus é o tronco ao qual os ramos, símbolo dos discípulos, estão ligados. Ligado à videira é que os ramos recebem a seiva que possibilita produzir bom fruto. Somente a videira pode dar vida aos ramos; somente Jesus pode dar verdadeira vida aos discípulos, que nele produzem os frutos da caridade, do amor fraterno. Daí o apelo de Jesus de que os discípulos ‘permaneçam’ nele. Nesses poucos versículos, o verbo ‘permanecer’ aparece oito vezes. Com isso é apresentado o tema importante do trecho que estamos considerando: trata-se de aceitar deixar-se ‘in-habitar’ por Jesus e por sua palavra e viver a vida nele. Característica do discípulo é a comunhão com o Senhor” (Carlos Alberto Contieri, sj, em “A Bíblia dia a dia”, da Paulinas Editora).

Meditação (Caminho)
O que a Palavra comunica a você neste dia? O que significa Jesus ser a videira, e nós, os ramos? Como é sua relação com o Senhor? Você permanece em sua Palavra? Confia que com Jesus pode realizar a missão de ser construtor(a) do Reino? Qual é a implicação do convite de Jesus: “Se permanecerdes em mim, e minhas palavras permanecerem em vós, pedi o que quiserdes, e vos será dado”?
“‘Sem mim nada podeis fazer’ (Jo 15,5). O que causa perplexidade é ‘nada podeis fazer!’ […] O ser humano não deixa de ser criatura, embora criado à imagem e semelhança de Deus. Ele, e somente ele, é o Senhor da vida! Podemos reproduzir, aperfeiçoar, administrar os mecanismos da vida; não somos o princípio da vida. Já na origem de toda atividade humana se encontra o poder criador de Deus. Tudo o que realizamos, nós o fazemos porque nos foi dado participar da ação criadora de Deus. Sem Ele, nada podemos” (Reflexão do livro “Ele está no meio de nós”, da Paulinas Editora).

Oração (Vida)
Agradeça tudo o que a Palavra lhe permitiu compreender e vivenciar do mistério de Cristo. Apresente ainda ao Senhor a oração que brotou em seu coração durante a leitura orante.
Conclua com a oração do Ano do Laicato: “Ó Trindade Santíssima, amor pleno e eterno, que estabelecestes a Igreja como vossa ‘imagem terrena’: nós vos agradecemos pelos dons e carismas, vocações, ministérios e serviços que todos os membros de vosso povo realizam como ‘Igreja em saída’, para o bem comum, a missão evangelizadora e a transformação social, em vista de vosso Reino. Nós vos louvamos pela presença e organização dos cristãos leigos e leigas no Brasil, sujeitos eclesiais, testemunhas de fé, santidade e ação transformadora. Nós vos pedimos que todos os batizados atuem como sal da terra e luz do mundo: na família e no trabalho, na política e na economia, nas ciências e nas artes, na educação, na cultura e nos meios de comunicação; na cidade, no campo e em todo o planeta, nossa ‘casa comum’. Nós vos rogamos que todos contribuam para que os cristãos leigos e leigas compreendam sua vocação e identidade, espiritualidade e missão e atuem de forma organizada na Igreja e na sociedade, à luz da evangélica opção preferencial pelos pobres. Isto vos suplicamos pela intercessão da Sagrada Família, Jesus, Maria e José, modelos para todos os cristãos. Amém.”

Contemplação (Vida e Missão)
Qual é a aplicação da Palavra em sua vida? O que você se propõe a viver? Como pretende atingir esse propósito?

Bênção
– Que Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
– Que Ele nos mostre a Sua face e se compadeça de nós. Amém.
– Que volte para nós o Seu olhar e nos dê a paz. Amém.
– Abençoe-nos, Deus misericordioso, Pai, Filho e Espírito Santo. Amém.

Paulinas