Oração diária, Eu sou a videira verdadeira - Jo 15,1-8

5ª Semana da Páscoa – Ano Litúrgico B

02 de maio de 2018

ORAÇÃO DO DIA

Pai, reforça minha união com teu Filho Jesus, de quem dependo para produzir os frutos que esperas de mim.

PRIMEIRA LEITURA: At 15,1-6

Leitura dos Atos dos Apóstolos

1Naqueles dias, chegaram alguns da Judeia e ensinavam aos irmãos de Antioquia, dizendo: “Vós não podereis salvar-vos, se não fordes circuncidados, como ordena a Lei de Moisés”. 2Isto provocou muita confusão, e houve uma grande discussão de Paulo e Barnabé com eles. Finalmente, decidiram que Paulo, Barnabé e alguns outros fossem a Jerusalém, para tratar dessa questão com os apóstolos e os anciãos.
3Depois de terem sido acompanhados pela Comunidade, Paulo e Barnabé atravessaram a Fenícia e a Samaria. Contaram sobre a conversão dos pagãos, causando grande alegria entre todos os irmãos.
4Chegando a Jerusalém, foram recebidos pelos apóstolos e os anciãos, e narraram as maravilhas que Deus tinha realizado por meio deles. 5Alguns dos que tinham pertencido ao partido dos fariseus e que haviam abraçado a fé levantaram-se e disseram que era preciso circuncidar os pagãos e obrigá-los a observar a Lei de Moisés. 6Então, os apóstolos e os anciãos reuniram-se para tratar desse assunto.

– Palavra do Senhor.
– Graças a Deus.

SALMO 122(121)

           Que alegria, quando me disseram: Vamos à casa do Senhor!
— Que alegria, quando me disseram: Vamos à casa do Senhor!

— Que alegria, quando ouvi que me disseram: “Vamos à casa do Senhor!” E agora nossos pés já se detêm, Jerusalém, em tuas portas.

— Jerusalém, cidade bem edificada num conjunto harmonioso; para lá sobem as tribos de Israel, as tribos do Senhor.

— Para louvar, segundo a lei de Israel, o nome do Senhor. A sede da justiça lá está e o trono de Davi.

EVANGELHO: Jo 15,1-8

         – O Senhor esteja convosco.
          – Ele está no meio de nós.
– Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo † segundo São João.
          – Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, disse Jesus a seus discípulos: 1“Eu sou a videira verdadeira, e meu Pai é o agricultor. 2Todo ramo que em mim não dá fruto ele o corta; e todo ramo que dá fruto, ele o limpa, para que dê mais fruto ainda. 3Vós já estais limpos por causa da palavra que eu vos falei. 4Permanecei em mim e eu permanecerei em vós. Como o ramo não pode dar fruto por si mesmo, se não permanecer na videira, assim também vós não podereis dar fruto, se não permanecerdes em mim.
5Eu sou a videira e vós os ramos. Aquele que permanece em mim e eu nele, esse produz muito fruto; porque sem mim nada podeis fazer. 6Quem não permanecer em mim, será lançado fora como um ramo e secará. Tais ramos são recolhidos, lançados no fogo e queimados. 7Se permanecerdes em mim e minhas palavras permanecerem em vós, pedi o que quiserdes e vos será dado. 8Nisto meu Pai é glorificado: que deis muito fruto e vos torneis meus discípulos.

– Palavra da Salvação
– Glória a vós Senhor.

Comentário do Evangelho

Jesus se compara a uma videira. Ele é a videira inteira e nós somos os ramos. O agricultor é Deus Pai. Nos ramos da videira surgem os cachos de uva, que são o fruto desejado. Os ramos produzem frutos se permanecerem na videira. Se por algum motivo se destacam da videira, caem, morrem e secam. Podem servir de lenha e ser queimados. Separaram-se, não produziram nada e foram queimados. É o que Jesus está dizendo a nós. Não podemos nos separar dele, senão morremos. Separando-nos dele, nós nos separamos da comunidade dos irmãos. Isolados, secamos e morremos sem produzir frutos. Para São João, a Igreja de Jesus é o conjunto dos irmãos e das irmãs, todos unidos entre si e unidos a Jesus Cristo. Somos todos igualmente discípulos, sem distinções, unidos ao único Mestre. Santo Agostinho dirá que essa comunidade é a congregação do gênero humano. Permanecendo unidos a Cristo, e aceitando as suas palavras, podemos pedir a ele o que quisermos e nos será dado.

Côn. Celso Pedro da Silva, ‘A Bíblia dia a dia 2018’, Paulinas

LEITURA ORANTE

Oração Inicial
Hoje fazemos a memória litúrgica de Santo Atanásio. No século IV, época em que viveu, ele foi um grande defensor da divindade de Cristo. No Evangelho que vamos meditar, Jesus nos convida a permanecermos nele para podermos produzir frutos, pois sem Ele nada podemos fazer. Permanecer no Senhor significa acolher sua Palavra e deixar-se guiar por ela, para que nossas ações e toda a nossa vida manifestem o Reino.
Rezemos: “Divino Espírito Santo, necessitamos muito de vossa ajuda para conhecer o caminho que devemos seguir. Temos necessidade de Vós, para que o nosso coração, inundado pela vossa consolação, se abra e que, muito além das palavras e dos conceitos, possamos perceber a vossa presença. Iluminai a nossa mente, movei o nosso coração, para que esta meditação produza em nós frutos de vida. Amém.”

Leitura (Verdade)
O que diz o texto? Faça uma leitura atenta e destaque as palavras que se repetem. Existe relação entre elas? Como você entende a afirmação de Jesus: “Permanecei em mim e eu permanecerei em vós”? O que significam as palavras de Jesus: “Eu sou a videira e vós, os ramos”?
“Os capítulos 13 e 14 e os capítulos 15 e 16 possuem de tal forma temas recorrentes que estes dois últimos capítulos parecem ser quase uma duplicata dos dois precedentes. Seja como for, para o leitor habitual do evangelho, essas repetições servem para aprofundar temas importantes do quarto evangelho. O nosso texto de hoje é uma alegoria. A afirmação do v. 1 parece apresentar a possibilidade de haver uma ‘videira falsa’. No entanto, o evangelho não informa explicitamente ao leitor do que, propriamente, se trata e o que seria essa videira falsa. Jesus é o tronco ao qual os ramos, símbolo dos discípulos, estão ligados. Ligados à videira é que os ramos recebem a seiva que possibilita produzir bom fruto. Somente a videira pode dar vida aos ramos; somente Jesus pode dar verdadeira vida aos discípulos que nele produzem os frutos da caridade, do amor fraterno. Daí o apelo de Jesus de que os discípulos ‘permaneçam’ nele. Nesses poucos versículos, o verbo ‘permanecer’ aparece oito vezes. Com isso é apresentado o tema importante do trecho que estamos considerando: trata-se de aceitar deixar-se ‘in-habitar’ por Jesus e por sua palavra e viver a vida nele. Característica do discípulo é a comunhão com o Senhor” (Carlos Alberto Contieri, sj, em “A Bíblia dia a dia”, da Paulinas Editora).

Meditação (Caminho)
O que a Palavra lhe comunica neste dia? O que significa Jesus ser a videira e nós, os ramos? Como é sua relação com o Senhor? Você permanece em sua Palavra? Confia que com Ele pode realizar a missão de ser construtor do Reino? Qual é a implicação da afirmação de Jesus: “Se permanecerdes em mim, e minhas palavras permanecerem em vós, pedi o que quiserdes, e vos será dado”?
“‘Sem mim nada podeis fazer’ (Jo 15,5). O que causa perplexidade é ‘nada podeis fazer!’ […] O ser humano não deixa de ser criatura, embora criado à imagem e semelhança de Deus. Ele, e somente ele, é o Senhor da vida! Podemos reproduzir, aperfeiçoar, administrar os mecanismos da vida; não somos o princípio da vida. Já na origem de toda atividade humana se encontra o poder criador de Deus. Tudo o que realizamos, nós o fazemos porque nos foi dado participar da ação criadora de Deus. Sem ele, nada podemos” (Reflexão do livro “Ele está no meio de nós”, da Paulina Editora).

Oração (Vida)
Agradeça tudo o que a Palavra lhe permitiu compreender e vivenciar do mistério de Cristo e apresente ao Senhor a oração que brotou em seu coração durante a leitura orante.

Contemplação (Vida e Missão)
Qual é a aplicação da Palavra em sua vida? O que você se propõe a viver? Como pretende atingir esse propósito?

Bênção
– Que Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
– Que Ele nos mostre a Sua face e se compadeça de nós. Amém.
– Que volte para nós o Seu olhar e nos dê a paz. Amém.
– Abençoe-nos, Deus misericordioso, Pai, Filho e Espírito Santo. Amém.

Paulinas