Oração diária, Feliz és tu, Simão, filho de Jonas... - Mt 16,13-23

18ª Semana Comum – Ano Litúrgico B

09 de agosto de 2018

ORAÇÃO DO DIA

Pai, consolida minha fé, a exemplo do apóstolo Pedro que, em meio às provações, soube dar, com o seu martírio, testemunho consumado de adesão a Jesus.

PRIMEIRA LEITURA: Jr 31,31-34

Leitura do Livro do Profeta Jeremias – 31“Eis que virão dias, diz o Senhor, em que concluirei com a casa de Israel e a casa de Judá uma nova aliança; 32não como a aliança que fiz com seus pais, quando os tomei pela mão para retirá-los da terra do Egito, e que eles violaram, mas eu fiz valer a força sobre eles, diz o Senhor.
33Esta será a aliança que concluirei com a casa de Israel, depois desses dias, diz o Senhor: imprimirei minha lei em suas entranhas, e hei de inscrevê-la em seu coração; serei seu Deus e eles serão meu povo. 34Não será mais necessário ensinar seu próximo ou seu irmão, dizendo: ‘Conhece o Senhor!’; todos me reconhecerão, do menor ao maior deles, diz o Senhor, pois perdoarei sua maldade, e não mais lembrarei o seu pecado”.

– Palavra do Senhor.
– Graças a Deus.

SALMO 50

— Ó Senhor, criai em mim um coração que seja puro!
— Ó Senhor, criai em mim um coração que seja puro!

— Criai em mim um coração que seja puro, dai-me de novo um espírito decidido. Ó Senhor, não me afasteis de vossa face, nem retireis de mim o vosso Santo Espírito!

— Dai-me de novo a alegria de ser salvo e confirmai-me com espírito generoso! Ensinarei vosso caminho aos pecadores, e para vós se voltarão os transviados.

— Pois não são de vosso agrado os sacrifícios, e, se oferto um holocausto, o rejeitais. Meu sacrifício é minha alma penitente, não desprezeis um coração arrependido!

EVANGELHO: Mt 16,13-23

– O Senhor esteja convosco.
          – Ele está no meio de nós.
– Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo † segundo São Mateus.
          – Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, 13Jesus foi à região de Cesareia de Filipe e ali perguntou a seus discípulos: “Quem dizem os homens ser o Filho do Homem?” 14Eles responderam: “Alguns dizem que é João Batista; outros que é Elias; outros ainda, que é Jeremias ou algum dos profetas”.
15Então Jesus lhes perguntou: “E vós, quem dizeis que eu sou?” 16Simão Pedro respondeu: “Tu és o Messias, o Filho do Deus vivo”. 17Respondendo, Jesus lhe disse: “Feliz és tu, Simão, filho de Jonas, porque não foi um ser humano que te revelou isso, mas o meu Pai que está no céu. 18Por isso eu te digo que tu és Pedro, e sobre esta pedra construirei a minha Igreja, e o poder do inferno nunca poderá vencê-la.19Eu te darei as chaves do Reino dos Céus: tudo o que tu ligares na terra será ligado nos céus; tudo o que tu desligares na terra será desligado nos céus”.
20Jesus, então, ordenou aos discípulos que não dissessem a ninguém que ele era o Messias. 21Jesus começou a mostrar aos seus discípulos que devia ir a Jerusalém e sofrer muito da parte dos anciãos, dos sumos sacerdotes e dos mestres da Lei, e que devia ser morto e ressuscitar no terceiro dia.
22Então Pedro tomou Jesus à parte e começou a repreendê-lo, dizendo: “Deus não permita tal coisa, Senhor! Que isto nunca te aconteça!” 23Jesus, porém, voltou-se para Pedro, e disse: “Vai para longe, Satanás! Tu és para mim uma pedra de tropeço, porque não pensas as coisas de Deus, mas sim as coisas dos homens!”

– Palavra da Salvação
– Glória a vós Senhor.

Comentário do Evangelho

Pedro recebe do Pai a revelação de quem é Jesus e recebe as chaves do Reino. Ele é a pedra sobre a qual Cristo vai edificar a sua Igreja e, no entanto, é também pedra de tropeço para Jesus. Pedro não pensava as coisas de Deus, mas as coisas dos homens. Não imaginava que Jesus pudesse ser o Servo Sofredor anunciado por Isaías. Não queria que Jesus sofresse, por isso precisou da revelação do Pai.

Côn. Celso Pedro da Silva, ‘A Bíblia dia a dia 2018’, Paulinas.

LEITURA ORANTE

Oração Inicial
Na escuta, na meditação e na contemplação da Palavra de Deus, acolhamos o Senhor que nos fala ao coração.
Rezemos: “Vem, Espírito Santo! Faze-nos amar as Escrituras, para reconhecermos a voz viva de Jesus. Torna-nos humildes e simples, a fim de compreendermos os mistérios do Reino de Deus. Amém.”

Leitura (Verdade)
O que diz o texto bíblico? Qual questionamento Jesus dirige aos discípulos? Quais afirmações a respeito de Jesus são feitas? Para Simão Pedro, quem é Jesus? Qual missão o Senhor confia a Pedro?
“As multidões acorrem a Jesus de todas as partes; Jesus, por sua vez, acolhe a todos, ensina, instrui e cura a todos. Causa admiração e resistência. No entanto, muitos não chegam a compreender e reconhecer sua identidade profunda e querem matá-lo. A razão da resistência e rejeição ao evangelho tem nome: incredulidade. A dupla pergunta posta por Jesus aos seus discípulos revela a consciência que Jesus tem dessa incompreensão que atinge, inclusive, os discípulos. A confissão de fé de Pedro ante a revelação de Deus – fé sobre a qual a Igreja está fundada – precisará passar pelo crivo da paixão, morte e ressurreição do Senhor para poder ser vivida, ou melhor, se tornar um modo de viver. O Messias que Jesus é não é exatamente o que Pedro pensa ter encontrado. Será necessário um longo caminho para que ele e todos os discípulos cheguem a uma conversão profunda, que atinja e ilumine a sua própria visão do Messias prometido por Deus” (Carlos Alberto Contieri, sj, em “A Bíblia dia a dia”, da Paulinas Editora).

Meditação (Caminho)
O que o texto diz a você? Qual palavra mais chamou sua atenção? Em que sentido o texto fortalece a sua caminhada de fé? Como você acolhe as palavras e os ensinamentos de Jesus em sua vida? Quais atitudes Jesus o(a) convida a ter?
“Uma pergunta. Uma profissão de fé. Um compromisso. Com essas três provocações, podemos entender o Evangelho de hoje. Jesus pergunta se o povo e os discípulos sabem quem é ele. Pedro responde, revelado pelo Pai, que Jesus é o Cristo, Filho do Deus vivo. Então, Jesus lhe dá um encargo grandioso, um compromisso: as chaves do Reino dos Céus. As chaves são símbolo de autoridade e governo sobre a casa. Quem as tem pode abrir a porta e permitir a entrada. Ou, trancando-a, impede o acesso. Grande responsabilidade de Pedro e seus legítimos sucessores! Através dessa mediação da instituição humana, a Igreja, o Senhor continua presente no mundo e atuando para a santificação de todos. E para você, quem é Jesus?” (Frei Mário Sérgio Souza, em “Viver a Palavra”, da Paulinas Editora).

Oração (Vida)
O Senhor é nossa força, consolo e abrigo. A Ele confiamos as pessoas que amamos e todas aquelas com as quais partilharemos a vida neste dia.
“Ó Jesus Divino Mestre, Vós tendes palavras de vida eterna. Eu creio, ó Senhor e Verdade, mas aumentai a minha fé. Eu vos amo, ó Senhor e Caminho, com todas as minhas forças, pois Vós quereis que cumpramos fielmente os vossos mandamentos. Eu vos peço, ó Senhor e Vida, vos adoro, vos louvo, vos suplico e vos agradeço o dom da Sagrada Escritura. Com Maria, lembrarei as vossas palavras, as conservarei na minha mente e as meditarei no meu coração. Ó Jesus Mestre, Caminho, Verdade e Vida, tende piedade de nós.”

Contemplação (Vida e Missão)
Qual apelo a Palavra de Deus despertou em seu coração? O que você se propõe a viver hoje? Como pretende atingir esse propósito?

Bênção
– Que Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
– Que Ele nos mostre a Sua face e se compadeça de nós. Amém.
– Que volte para nós o Seu olhar e nos dê a paz. Amém.
– Abençoe-nos, Deus misericordioso, Pai, Filho e Espírito Santo. Amém.

Paulinas