Oração diária, Felizes vós, os pobres, porque vosso é o Reino de Deus! - Lc 6,20-26

23ª Semana Comum – Ano Litúrgico B

12 de setembro de 2018

ORAÇÃO DO DIA

Pai, faze-me solidário com os mais pobres deste mundo, e ensina-me a partilhar, de modo que chegue até eles a esperança e a alegria que Jesus veio nos trazer.

PRIMEIRA LEITURA: 1Cor 7,25-31

Leitura da Primeira Carta de São Paulo aos Coríntios – Irmãos, 25a respeito das pessoas solteiras, não tenho nenhum mandamento do Senhor. Mas, como alguém que, por misericórdia de Deus, merece confiança, dou uma opinião: 26Penso que, em razão das angústias presentes, é vantajoso não se casar, é bom cada qual estar assim.
27Estás ligado a uma mulher? Não procures desligar-te. Não estás ligado a nenhuma mulher? Não procures ligar-te. 28Se, porém, casares, não pecas. E, se a virgem se casar, não peca. Mas as pessoas casadas terão as tribulações da vida matrimonial; e eu gostaria de poupar-vos disso. 29Eu digo, irmãos: o tempo está abreviado. Então, que, doravante, os que têm mulher vivam como se não tivessem mulher; 30e os que choram, como se não chorassem, e os que estão alegres, como se não estivessem alegres, e os que fazem compras, como se não possuíssem coisa alguma; 31e os que usam do mundo, como se dele não estivessem gozando. Pois a figura deste mundo passa.

– Palavra do Senhor.
– Graças a Deus.

SALMO 44

— Escutai, minha filha, olhai, ouvi isto!
— Escutai, minha filha, olhai, ouvi isto!

— Escutai, minha filha, olhai, ouvi isto: “Esquecei vosso povo e a casa paterna! Que o Rei se encante com vossa beleza! Prestai-lhe homenagem: é vosso Senhor!

— Majestosa, a princesa real vem chegando, vestida de ricos brocados de ouro. Em vestes vistosas ao Rei se dirige, e as virgens amigas lhe formam cortejo.

— Entre cantos de festa e com grande alegria, ingressam, então, no palácio real”. Deixareis vossos pais, mas tereis muitos filhos; fareis deles soberanos da terra.

EVANGELHO: Lc 6,20-26

– O Senhor esteja convosco.
          – Ele está no meio de nós.
– Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo † segundo São Lucas.
          – Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, 20Jesus, levantando os olhos para os seus discípulos, disse: “Bem-aventurados vós, os pobres, porque vosso é o Reino de Deus! 21Bem-aventurados vós que agora tendes fome, porque sereis saciados! Bem-aventurados vós que agora chorais, porque havereis de rir! 22Bem-aventurados sereis, quando os homens vos odiarem, vos expulsarem, vos insultarem e amaldiçoarem o vosso nome, por causa do Filho do Homem!
23Alegrai-vos, nesse dia, e exultai, pois será grande a vossa recompensa no céu; porque era assim que os antepassados deles tratavam os profetas. 24Mas, ai de vós, ricos, porque já tendes vossa consolação! 25Ai de vós que agora tendes fartura, porque passareis fome! Ai de vós que agora rides, porque tereis luto e lágrimas! 26Ai de vós quando todos vos elogiam! Era assim que os antepassados deles tratavam os falsos profetas.

– Palavra da Salvação
– Glória a vós Senhor.

Comentário do Evangelho

Lucas apresenta as bem-aventuranças e seu contrário. Diz que uns são felizes e outros, ele os ameaça com um “ai de vocês”. São felizes os pobres, os famintos, os aflitos e os discípulos perseguidos. Lucas é menos extenso do que São Mateus. Ele resume toda a humanidade sofredora em três categorias: os pobres, os que têm fome e os que choram. Do outro lado ele coloca os ricos, os fartos e os que riem. Em contraposição aos discípulos perseguidos, Jesus faz uma afirmação para a gente pensar e para se consolar: “Ai de vocês quando todos falarem bem de vocês. Assim os antigos tratavam os falsos profetas”. Se não quisermos ser falsos profetas, deixemos que falem mal de nós sem nos incomodarmos muito. É o consolo e a advertência. Os mesmos acontecimentos apresentados nos Evangelhos de forma diferenciada não significa que um esteja certo e outro, errado, nem que um nega o que o outro afirma. Os textos se compõem e se completam.

Côn. Celso Pedro da Silva, ‘A Bíblia dia a dia 2018’, Paulinas.

LEITURA ORANTE

Oração Inicial
Celebramos hoje a memória do Santíssimo Nome de Maria. O Evangelho das bem-aventuranças nos coloca no caminho para a transformação deste mundo em um mundo mais justo e fraterno.
Rezemos: “Senhor Jesus, dá-me um coração simples para compreender a riqueza de ensinamentos escondida em tua Palavra. Envia teu Espírito Santo para que eu não tenha medo de escutá-la e vivê-la conforme a tua vontade. Que a Palavra transforme o meu coração através da fé e confiança que eu deposito em ti. Amém.”

Leitura (Verdade)
O que diz o texto? Liste as bem-aventuranças presentes no Evangelho de hoje. Liste também as advertências que aparecem na narrativa. A quem Jesus está instruindo? Qual é o ensinamento de Jesus?
“Os destinatários deste trecho do sermão da planície são os discípulos. São eles que estão compreendidos no ‘vós’ dos macarismos. Assim como em Mateus, o discurso se abre com os macarismos que em Lucas somam somente quatro. Uma das características do discurso da planície é que ele pode ser considerado um desdobramento do discurso de Jesus na sinagoga de Nazaré (4,16-30). Os quatro macarismos são seguidos de quatro lamentações. Aos macarismos e lamentações subjaz uma promessa: a transformação da realidade deste mundo. Na verdade, o Reino de Deus é o objeto da promessa de transformação. O substantivo ‘pobre’ tem, aqui, um duplo significado: trata-se daqueles que não têm os bens necessários para sobreviver e, também, dos discípulos que são perseguidos em razão de sua fé em Jesus Cristo. As lamentações estão em paralelo com os macarismos. Por ‘ricos’ entenda-se aqueles que levam uma vida confortável, sem se preocupar com os seus semelhantes (cf. Lc 16,19-31). Jesus não se propõe a resolver os problemas socioeconômicos do povo, nem a dar vida fácil para os discípulos. O que ele promete e anuncia é o Reino de Deus que, através dos seus valores, é capaz de transformar o coração do ser humano e a realidade (cf. Mt 13)” (Carlos Alberto Contieri, sj, em “A Bíblia dia a dia”, da Paulinas Editora).

Meditação (Caminho)
O que diz o texto a você? Com qual bem-aventurança você mais se identifica? Trazendo o texto para os nossos dias, quem são os pobres no espírito? Quem são os que choram, os mansos, os que têm fome e sede de justiça? Quem são os misericordiosos, os puros de coração, os que promovem a paz, os que são perseguidos por causa da justiça? O que Jesus pede a você hoje? Quais sentimentos a Palavra despertou em seu coração?

Oração (Vida)
A oração é a sua resposta à Palavra de Deus; ela brota da escuta e da meditação do texto sagrado. Entregue ao Senhor tudo o que a Palavra despertou em seu coração. Entregue este novo dia para que possa ser vivido na graça de Deus.
“Senhor Jesus, tu és o Caminho. Em meio a sombras e luzes, alegrias e esperanças, tristezas e angústias, Tu nos levas ao Pai. Não nos deixes caminhar sozinhos. Fica conosco, Senhor! Tu és a Verdade. Desperta nossas mentes e faze arder nossos corações sedentos de justiça e santidade. Ajuda-nos a sentir a beleza de crer em ti. Fica conosco, Senhor! Tu és a Vida. Abre nossos olhos para te reconhecermos no ‘partir o Pão’, sublime sacramento da Eucaristia. Alimenta-nos com o Pão da Unidade. Sustenta-nos em nossos sofrimentos, faze-nos solidários com os pobres, os oprimidos e excluídos. Fica conosco, Senhor! Jesus Cristo, Caminho, Verdade e Vida, no vigor do Espírito Santo, faze-nos teus discípulos missionários. Com a humilde serva do Senhor, nossa Mãe Aparecida, queremos ser alegres no caminho para a Terra Prometida. Corajosas testemunhas da Verdade libertadora. Promotores da vida em plenitude. Fica conosco, Senhor! Amém” (Oração composta pela Arquidiocese de Brasília).

Contemplação (Vida e Missão)
Sintetize em poucas palavras o apelo que você sentiu em seu coração, para colocá-lo em prática durante o dia. O que você se propõe a viver?

Bênção
– Que Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
– Que Ele nos mostre a Sua face e se compadeça de nós. Amém.
– Que volte para nós o Seu olhar e nos dê a paz. Amém.
– Abençoe-nos, Deus misericordioso, Pai, Filho e Espírito Santo. Amém.

Paulinas