Oração diária, Trabalhai pelo alimento que permanece até à vida eterna - Jo 6,22-29

3ª Semana da Páscoa – Ano Litúrgico C

06 de maio de 2019

ORAÇÃO DO DIA

Senhor, que nosso coração esteja sempre aberto para compreender os teus sinais. Que não nos falte o pão do sustento e o pão da Palavra.

PRIMEIRA LEITURA: At 6,8-15

Leitura dos Atos dos Apóstolos

– Naqueles dias, 8Estêvão, cheio de graça e poder, fazia prodígios e grandes sinais entre o povo. 9Mas alguns membros da chamada Sinagoga de Libertos, junto com cirenenses e alexandrinos, e alguns da Cilícia e da Ásia, começaram a discutir com Estêvão.
10Porém, não conseguiam resistir à sabedoria e ao Espírito com que ele falava. 11Então subornaram alguns indivíduos, que disseram: “Ouvimos este homem dizendo blasfêmias contra Moisés e contra Deus”. 12Desse modo, incitaram o povo, os anciãos e os doutores da Lei, que prenderam Estêvão e o conduziram ao Sinédrio.
13Aí apresentaram falsas testemunhas, que diziam: “Este homem não cessa de falar contra este lugar santo e contra a Lei. 14E nós o ouvimos afirmar que Jesus Nazareno ia destruir este lugar e ia mudar os costumes que Moisés nos transmitiu”.
15Todos os que estavam sentados no Sinédrio tinham os olhos fixos sobre Estêvão, e viram seu rosto como o rosto de um anjo .

  • Palavra do Senhor.
    – Graças a Deus.

SALMO 119 (118)

        —Feliz é quem na lei do Senhor Deus vai progredindo.
— Feliz é quem na lei do Senhor Deus vai progredindo.

— Que os poderosos reunidos me condenem; o que me importa é o vosso julgamento! Minha alegria é a vossa Aliança, meus conselheiros são os vossos mandamentos.

— Eu vos narrei a minha sorte e me atendestes, ensinai-me, ó Senhor, vossa vontade! Fazei-me conhecer vossos caminhos, e então meditarei vossos prodígios!

— Afastai-me do caminho da mentira e dai-me a vossa lei como um presente! Escolhi seguir a trilha da verdade, diante de mim eu coloquei vossos preceitos.

EVANGELHO: Jo 6,22-29

        – O Senhor esteja convosco.
          – Ele está no meio de nós.
– Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo † segundo São João.
          – Glória a vós, Senhor.

Depois que Jesus saciara os cinco mil homens, seus discípulos o viram andando sobre o mar. 22No dia seguinte, a multidão que tinha ficado do outro lado do mar constatou que havia só uma barca e que Jesus não tinha subido para ela com os discípulos, mas que eles tinham partido sozinhos.
23Entretanto, tinham chegado outras barcas de Tiberíades, perto do lugar onde tinham comido o pão depois de o Senhor ter dado graças. 24Quando a multidão viu que Jesus não estava ali, nem os seus discípulos, subiram às barcas e foram à procura de Jesus, em Cafarnaum.
25Quando o encontraram no outro lado do mar, perguntaram-lhe: “Rabi, quando chegaste aqui?” 26Jesus respondeu: “Em verdade, em verdade, eu vos digo: estais me procurando não porque vistes sinais, mas porque comestes pão e ficastes satisfeitos. 27Esforçai-vos não pelo alimento que se perde, mas pelo alimento que permanece até a vida eterna, e que o Filho do homem vos dará. Pois este é quem o Pai marcou com seu selo”. 28Então perguntaram: “Que devemos fazer para realizar as obras de Deus?” 29Jesus respondeu: “A obra de Deus é que acrediteis naquele que ele enviou”.

  • Palavra da Salvação
    – Glória a vós Senhor.

Comentário do Evangelho

São João não relata a instituição da Eucaristia. Em compensação, ele nos dá de presente um capítulo inteiro, o capítulo sexto, sobre o Pão da Vida. Jesus é o Pão da Vida, que alimenta a humanidade e que alimenta, de modo muito particular, com o Pão e o Vinho da Eucaristia, aqueles que nele creem. A multidão que seguia Jesus percebeu que ele tinha chegado em Cafarnaum sem ter entrado no barco dos discípulos. Alguma coisa extraordinária tinha acontecido. Jesus já tinha feito sinais que indicavam quem ele era e o que viera fazer neste mundo. As pessoas viam os sinais, mas não percebiam o seu alcance. Eram imediatistas e bem materialistas. Jesus tinha multiplicado os pães e os peixes, mas eles não perceberam a importância da partilha. Quiseram fazê-lo rei para terem pão sem muito esforço. Queriam pão para comer.

Côn. Celso Pedro da Silva, ‘A Bíblia dia a dia 2019’, Paulinas.

LEITURA ORANTE

Oração Inicial
No início de mais uma semana, em sintonia com a Palavra de Deus, acolhemos o convite de Jesus para trabalharmos pelo alimento que não perece e que permanece até a vida eterna. Este alimento é o próprio Jesus. Que Ele nos acompanhe neste dia, em nossos trabalhos, estudos, em todas as atividades que realizarmos, e nos sacie com seu amor e sua paz. Peçamos: “Senhor Jesus Cristo, enviai sobre nós, como prometestes, teu Espírito Santo. Que Ele nos conceda a vida e nos ensine a plenitude da verdade. Que nele encontremos a salvação, felicidade e plenitude de amor. Amém.”

Leitura (Verdade)
O que diz o texto? Depois de uma leitura atenta, detenha-se nas palavras que mais chamaram sua atenção. O que procura a multidão? De que forma Jesus a acolhe? Qual questionamento Jesus faz para a multidão? Quais perguntas a multidão dirige a Jesus? Qual é o tema central da narrativa? O que significa praticar as obras de Deus?
“As tentações acompanharam Jesus ao longo de toda a sua existência terrena. Depois do episódio dos pães, em que a multidão comeu à saciedade, e ante a tentativa de proclamá-lo rei, Jesus se retira, sozinho, ao monte. Ele rejeita terminantemente qualquer tentativa de compreender ou reduzir a sua missão a uma dimensão estritamente político-social (cf. Mt 4,3-4; Lc 4,3-4). Por isso, recolhe-se para rezar. À multidão que o procura insistentemente, Jesus declara o equívoco dela: não o procuram porque o que ele faz remete ao mistério de Deus; procuram-no somente para satisfazer suas necessidades corporais. No entanto, a vida do ser humano não se reduz a bem material. O alimento que o Senhor oferece é de outra natureza, não perecível e que introduz na vida eterna. Mais adiante, Jesus afirmará que o pão que dá a vida é ele mesmo (Jo 6,48). Mas, para receber esse alimento, é preciso crer em Jesus, enviado do Pai. A ‘obra de Deus’, o fazer exigido, é crer em Jesus, ‘imagem do Deus invisível’. Ademais, é preciso procurar o Senhor pelo Senhor, e não por aquilo que nos possa dar. Essa gratuidade se impõe a quem queira ser sustentado pelo ‘pão descido do céu” (Carlos Alberto Contieri, sj, em “A Bíblia dia a dia”, da Paulinas Editora).

Meditação (Caminho)
O que o texto diz a você? O que significa crer em Jesus, o Pão da Vida? Para quais fomes e necessidades humanas procuramos em Jesus a resposta? A obra de Deus é crer em Jesus. O que significa para você crer em Jesus?
“Hoje, vemos uma multidão correr atrás de Jesus com a ilusão de riquezas, bens materiais, curas e libertações. Afinal, teria Jesus prometido essas coisas a quem o segue? Tem fundamentação bíblica essa imagem de Jesus que tem coisas materiais para dar? É por essas incompreensões que se corre atrás do Senhor? Como nosso povo vive iludido por falsos pastores! No evangelho, Jesus repreende aos que o procuravam por causa dos pães multiplicados no dia anterior. Ele não queria exploradores atrás dele. O que Jesus tem para oferecer é a vida eterna. O pão é fruto do nosso trabalho, do nosso suor, das nossas capacidades oferecidas por Deus. Vamos trabalhar pelo alimento que não passa!” (Frei Mário Sérgio Souza, em “Viver a Palavra”, da Paulinas Editora).

Oração (Vida)
Agradeça tudo o que a Palavra lhe permitiu compreender e experienciar do mistério de Cristo. Apresente ainda ao Senhor a oração que brotou em seu coração durante a leitura orante.

Contemplação (Vida e Missão)
Qual apelo a Palavra de Deus despertou em seu coração? O que você se propõe a viver hoje? Como pretende atingir esse propósito?

Bênção

  • Que Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
  • Que Ele nos mostre a Sua face e se compadeça de nós. Amém.
  • Que volte para nós o Seu olhar e nos dê a paz. Amém.
  • Abençoe-nos, Deus misericordioso, Pai, Filho e Espírito Santo. Amém.

Paulinas