Liturgia diária, Mulher, grande é tua fé! - Mt 15,21-28

18ª Semana do Tempo Comum – Ano Litúrgico C

07 de agosto de 2019

ORAÇÃO DO DIA

Pai, purifica meu coração de toda discriminação e de todo preconceito, de modo que eu possa levar os benefícios do Reino a todos os que de mim precisarem.

PRIMEIRA LEITURA: Nm 13,1-2.25–14,1.26-30.34-35

Leitura do Livro dos Números

Naqueles dias, 13,1o Senhor falou a Moisés, no deserto de Faran, dizendo: 2“Envia alguns homens para explorar a terra de Canaã, que vou dar aos filhos de Israel. Enviarás um homem de cada tribo, e que todos sejam chefes”. 25Ao fim de quarenta dias, eles voltaram do reconhecimento do país 26e apresentaram-se a Moisés, a Aarão e a toda a Comunidade dos filhos de Israel, em Cades, no deserto de Faran. E, falando a eles e a toda a Comunidade, mostraram os frutos da terra 27e fizeram a sua narração, dizendo: “Entramos no país, ao qual nos enviastes, que de fato é uma terra onde corre leite e mel, como se pode reconhecer por estes frutos. 28Porém, os habitantes são fortíssimos, e as cidades grandes e fortificadas. Vimos lá descendentes de Enac; 29os amalecitas vivem no deserto do Negueb; os hititas, jebuseus e amorreus, nas montanhas; mas os cananeus, na costa marítima e ao longo do Jordão”. 30Entretanto Caleb, para acalmar o povo revoltado, que se levantava contra Moisés, disse: “Subamos e conquistemos a terra, pois somos capazes de fazê-lo”. 31Mas os homens que tinham ido com ele disseram: “Não podemos enfrentar esse povo, porque é mais forte do que nós”. 32E, diante dos filhos de Israel, começaram a difamar a terra que haviam explorado, dizendo: “A terra que fomos explorar é uma terra que devora os seus habitantes: o povo que aí vimos é de estatura extraordinária. 33Lá vimos gigantes, filhos de Enac, da raça dos gigantes; comparados com eles parecíamos gafanhotos”. 14,1Então, toda a Comunidade começou a gritar, e passou aquela noite chorando. 26O Senhor falou a Moisés e Aarão, e disse: 27“Até quando vai murmurar contra mim esta Comunidade perversa? Eu ouvi as queixas dos filhos de Israel. 28Dize-lhes, pois: ‘Por minha vida, diz o Senhor, juro que vos farei assim como vos ouvi dizer! 29Neste deserto ficarão estendidos os vossos cadáveres. Todos vós que fostes recenseados, da idade de vinte anos para cima, e que murmurastes contra mim, 30não entrareis na terra na qual jurei, com mão levantada, fazer-vos habitar, exceto Caleb, filho de Jefoné, e Josué, filho de Num. 34Carregareis vossa culpa durante quarenta anos, que correspondem aos quarenta dias em que explorastes a terra, isto é, um ano para cada dia; e experimentareis a minha vingança’. 35Eu, o Senhor, assim como disse, assim o farei com toda essa Comunidade perversa, que se insurgiu contra mim: nesta solidão será consumida e morrerá”.

  • Palavra do Senhor.
    – Graças a Deus.

SALMO 105(106)

          — Lembrai-vos de nós, ó Senhor, segundo o amor para com vosso povo!
— Lembrai-vos de nós, ó Senhor, segundo o amor para com vosso povo!

— Pecamos como outrora nossos pais, praticamos a maldade e fomos ímpios; no Egito nossos pais não se importaram com os vossos admiráveis grandes feitos.

— Mas bem depressa esqueceram suas obras, não confiaram nos projetos do Senhor. No deserto deram largas à cobiça, na solidão eles tentaram o Senhor.

— Esqueceram-se do Deus que os salvara, que fizera maravilhas no Egito; no país de Cam fez tantas obras admiráveis, no Mar Vermelho, tantas coisas assombrosas.

— Até pensava em acabar com sua raça, não se tivesse Moisés, o seu eleito, interposto, intercedendo junto a ele, para impedir que sua ira os destruísse

EVANGELHO: Mt 15,21-28

          – O Senhor esteja convosco.
          – Ele está no meio de nós.
– Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo † segundo São Mateus.
          – Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, 21Jesus retirou-se para a região de Tiro e Sidônia. 22Eis que uma mulher cananeia, vindo daquela região, pôs-se a gritar: “Senhor, filho de Davi, tem piedade de mim: minha filha está cruelmente atormentada por um demônio!” 23Mas, Jesus não lhe respondeu palavra alguma. Então seus discípulos aproximaram-se e lhe pediram: “Manda embora essa mulher, pois ela vem gritando atrás de nós”. 24Jesus respondeu: “Eu fui enviado somente às ovelhas perdidas da casa de Israel”. 25Mas, a mulher, aproximando-se, prostrou-se diante de Jesus, e começou a implorar: “Senhor, socorre-me!” 26Jesus lhe disse: “Não fica bem tirar o pão dos filhos para jogá-los aos cachorrinhos”. 27A mulher insistiu: “É verdade, Senhor; mas os cachorrinhos também comem as migalhas que caem da mesa de seus donos!” 28Diante disso, Jesus lhe disse: “Mulher, grande é a tua fé! Seja feito como tu queres!” E desde aquele momento sua filha ficou curada.

  • Palavra da Salvação
    – Glória a vós Senhor.

Comentário do Evangelho

Jesus vai a Tiro e Sidônia, que não faziam parte da terra dos judeus. Uma mulher o vê e grita: “Senhor, Filho de Davi, tem compaixão de mim, minha filha está cruelmente atormentada por um demônio”. Os discípulos queriam mandá-la embora. Jesus ficou quieto. Depois disse a eles, quase em voz baixa: “Eu fui enviado somente às ovelhas perdidas da casa de Israel”. A mulher, porém, pede socorro. Chama Jesus de Senhor, título de divindade. Chama-o de Filho de Davi, título messiânico. E, por fim, faz uma humilde profissão de fé: “Os cachorrinhos comem das migalhas da mesa dos seus donos”. Aí está a porta que se abre para todos, a porta da fé. Deus não faz acepção de pessoas. Ela incomodava com os seus gritos, mas eram gritos de fé do coração sofrido de uma mãe. “Senhor, Filho de Davi, tem compaixão de mim”. Frase a ser repetida centena de vezes.

Côn. Celso Pedro da Silva, ‘A Bíblia dia a dia 2019’, Paulinas.

LEITURA ORANTE

Oração Inicial
“Senhor, filho de Davi, tem compaixão de mim!” O clamor da mulher cananeia é uma verdadeira profissão de fé. Ela reconhece Jesus como o Salvador. Entremos com profundidade no texto bíblico para que ele nos revele o Senhor e nos leve ao seu encontro.
Rezemos: “Vem, Espírito Santo! Faze-nos amar as Escrituras, para reconhecermos a voz viva de Jesus. Torna-nos humildes e simples, a fim de compreendermos os mistérios do Reino de Deus. Amém.”

Leitura (Verdade)
O que diz o texto? Quem são os personagens da narrativa? Podemos identificar elementos de ruptura, superação ou mudança no texto? A mulher não acreditava no Deus de Israel, por que então procura por Jesus? Quais elementos nos falam da abertura da mensagem de Jesus aos pagãos? Diante da atitude da mulher cananeia, qual é a constatação de Jesus?
“Trata-se de justificar a abertura da mensagem cristã aos pagãos e de admiti-los à mesa da eucaristia. Jesus vai para a região de Tiro e de Sidônia, região pagã. Quem diz pagão, diz impuro. Assim como os discípulos na barca, ameaçados pelas ondas e o vento contrário, gritam de medo (cf. 14,26), e Pedro grita ‘Senhor, salva-me’ (14,30), a mulher grita: ‘Senhor, filho de Davi, tem compaixão de mim’. O seu grito é uma profissão de fé no Messias, descendente de Davi. A razão de sua súplica veemente é sua filha ‘atormentada por um demônio’. Jesus nada diz. O silêncio de Jesus abre espaço para a intervenção dos discípulos, que desejam que Jesus a despeça, pois ela gritava atrás deles. A resposta de Jesus é coerente com as instruções do discurso sobre a missão (cf. 10, 6). Ele se admirou da fé dela: ‘Mulher, grande é a tua fé’. A fé da mulher permite a Jesus realizar o que ela suplica. A fé abre para os pagãos as portas do Reino dos céus. É a fé que permite à mulher cananeia ver e reconhecer Jesus como o Salvador de toda a humanidade” (Carlos Alberto Contieri, sj, em “A Bíblia dia a dia”, da Paulinas Editora).

Meditação (Caminho)
O que o texto diz a você hoje? Sobre o que a atitude da mulher cananeia o(a) leva a refletir? O que o Senhor lhe pede neste dia? Você também é uma pessoa de fé?
“Essa cananeia teve sua fé provada à exaustão! Até que ponto ela seria capaz de abrir mão de sua vida para salvar a filha? Os judeus chamavam os não judeus de cães impuros. Jesus então explica para essa mãe desesperada que ele veio para os da casa de Israel e não seria justo alimentar os cachorrinhos. A mulher insiste e foca na cura da sua filha, seu maior tesouro. Implora ao Filho de Davi, usando uma expressão exclusiva dos judeus: ‘cachorrinhos’. Jesus, desprovido de qualquer preconceito, dá a sentença final para aquela estrangeira: ‘Mulher, grande é tua fé. Tua filha está curada!’. Para a novidade trazida por Jesus, a salvação, não importa a nacionalidade; ele veio salvar a todos que professam sua fé nele” (Frei Mário Sérgio Souza, em “Viver a Palavra”, da Paulinas Editora).

Oração (Vida)
Em silêncio, faça a sua oração. Agradeça a riqueza da Palavra de Deus e os ensinamentos revelados em cada palavra.

Contemplação (Vida e Missão)
Qual novo olhar nasceu em você a partir da Palavra? Quais compromissos você deseja assumir em sua vida?

Bênção

  • Que Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
  • Que Ele nos mostre a Sua face e se compadeça de nós. Amém.
  • Que volte para nós o Seu olhar e nos dê a paz. Amém.
  • Abençoe-nos, Deus misericordioso, Pai, Filho e Espírito Santo. Amém.

Paulinas