Liturgia diária A cura do cego de Betsaida - Mc 8,22-26

6ª Semana do Tempo Comum – Ano Litúrgico C

20 de fevereiro de 2019

ORAÇÃO DO DIA

Pai, abre meus olhos para que, pela fé, eu reconheça teu filho Jesus, e possa beneficiar-me da força libertadora que dele provém.

PRIMEIRA LEITURA: : Gn 8,6-13.20-22

Leitura do Livro do Gênesis – 6Passados quarenta dias, Noé abriu a janela, que tinha feito na arca, e soltou um corvo, 7que ficou revoando, até que secassem as águas sobre a terra. 8Soltou, também, uma pomba para ver se as águas tinham baixado sobre a face da terra. 9Mas a pomba, não achando onde pousar, voltou para junto dele na arca; porque as águas ainda cobriam a superfície de toda a terra. Noé estendeu a mão para fora, apanhou a pomba e recolheu-a na arca. 10Esperou, então, mais sete dias e soltou de novo a pomba. 11Pela tardinha, ela voltou, e eis que trazia no bico um ramo de oliveira com as folhas verdes. Assim, Noé compreendeu que as águas tinham cessado de cobrir a terra. 12Esperou ainda sete dias, e soltou a pomba, que não voltou mais. 
13Foi no ano seiscentos e um da vida de Noé, no primeiro dia do primeiro mês, que as águas se retiraram da terra. Noé abriu o teto da arca, olhou e viu que toda a superfície da terra estava seca. 20Então Noé construiu um altar ao Senhor e, tomando animais e aves de todas as espécies puras, ofereceu holocaustos sobre o altar. 21O Senhor aspirou o agradável odor e disse consigo mesmo: “Nunca mais tornarei a amaldiçoar a terra por causa do homem, pois as inclinações do seu coração são más desde a juventude. Não tornarei, também, a ferir todos os seres vivos, como fiz. 22Enquanto a terra durar, plantio e colheita, frio e calor, verão e inverno, dia e noite, jamais hão de acabar”. 

  • Palavra do Senhor.
    – Graças a Deus.

SALMO 115

          — Ofereço ao Senhor um sacrifício de louvor.
— Ofereço ao Senhor um sacrifício de louvor.

— Que poderei retribuir ao Senhor Deus por tudo aquilo que ele fez em meu favor? Elevo o cálice da minha salvação, invocando o nome santo do Senhor.

— Vou cumprir minhas promessas ao Senhor na presença de seu povo reunido. É sentida por demais pelo Senhor a morte de seus santos, seus amigos.

— Vou cumprir minhas promessas ao Senhor na presença de seu povo reunido; nos átrios da casa do Senhor, em teu meio, ó cidade de Sião!

EVANGELHO: Mc 8,22-26

         – O Senhor esteja convosco.
          – Ele está no meio de nós.
          – Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo † segundo São Marcos.
          – Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, 22Jesus e seus discípulos chegaram a Betsaida. Algumas pessoas trouxeram-lhe um cego e pediram a Jesus que tocasse nele.
23Jesus pegou o cego pela mão, levou-o para fora do povoado, cuspiu nos olhos dele, pôs as mãos sobre ele, e perguntou: “Estás vendo alguma coisa?”
24O homem levantou os olhos e disse: “Estou vendo os homens. Eles parecem árvores que andam”.25Então Jesus voltou a por as mãos sobre os olhos dele e ele passou a enxergar claramente. Ficou curado, e enxergava todas as coisas com nitidez. 26Jesus mandou o homem ir para casa, e lhe disse: “Não entres no povoado!” 

  • Palavra da Salvação
    – Glória a vós Senhor.

Comentário do Evangelho

Estamos entrando no centro do Evangelho de Marcos. Aqui nos encontramos com o cego de Betsaida e nos encontraremos mais adiante com o cego de Jericó. O evangelista cria uma moldura com os dois cegos. Dentro da moldura estão os três anúncios da paixão, morte e ressurreição de Jesus, com as respectivas reações dos apóstolos, seguidas de um ensinamento de Jesus. Esta montagem literária é elaborada por São Marcos. Ele quer ensinar aos membros de sua comunidade e aos cristãos de ontem e de hoje que nunca seremos verdadeiros discípulos de Cristo se não ocuparmos o último lugar e se não prestarmos serviço a quem precisa, sem distinções. Leremos os dois primeiros anúncios da paixão na leitura semanal do Evangelho de Marcos, que será interrompida para darmos início à Quaresma. O cego que Jesus curou em Betsaida representa os discípulos que ainda não veem claramente quem é Jesus. Podiam afirmar que ele era o Cristo, o Messias prometido, mas que imagem tinham do Messias em sua mente? Os judeus esperavam um Messias glorioso, que viria libertar Israel do poder dos romanos e restaurar o trono de Davi. Jamais poderiam imaginar um Cristo sofredor, que entrega sua vida na cruz para a salvação do mundo e a retoma, vitorioso, na ressurreição.

Côn. Celso Pedro da Silva, ‘A Bíblia dia a dia 2019’, Paulinas

LEITURA ORANTE

Oração Inicial
Jesus é a Luz que vence qualquer escuridão da vida humana. Iniciemos a nossa oração mantendo em mente o Evangelho que vamos meditar. Peçamos ao Senhor que abra os nossos olhos, ouvidos e coração para compreendermos a sua Palavra.
Rezemos: “Vem, Espírito Santo! Faze-nos amar as Escrituras, para reconhecermos a voz viva de Jesus. Torna-nos humildes e simples, a fim de compreendermos os mistérios do Reino de Deus. Amém.”

Leitura (Verdade)
O que diz o texto bíblico? Faça a leitura do Evangelho e destaque os verbos e os personagens que mais lhe chamaram atenção. Qual é a atitude de Jesus diante do cego? Qual é a mensagem central do Evangelho?
“Depois do diálogo com os discípulos, marcado, como dissemos, por certa aspereza e indignação, o evangelista pôs este relato da cura do cego de Betsaida. No episódio precedente (8,14-21) é observada com clareza a incredulidade dos discípulos; uma forma de afirmar a cegueira espiritual deles (cf. 8,18). Nesse sentido, o texto de hoje tem um forte valor simbólico, a saber, ele exprime o desejo de Jesus de abrir os olhos dos seus discípulos. A intenção de ir a Betsaida já havia sido anunciada em 6,45, depois do relato da primeira multiplicação dos pães. O cego é levado por outros, o que se compreende em relação à sua deficiência. Jesus também o toma pela mão para conduzi-lo para fora do vilarejo. Esse gesto de Jesus pode ser entendido também em relação à limitação daquele anônimo, conhecido somente por sua cegueira. No entanto, há, aqui, um plus: a condução do cego por Jesus já é o início da cura. O gesto repetido da imposição das mãos, até o cego ver claramente, é símbolo da dificuldade e do processo necessário até que os discípulos vejam com clareza. A clareza da visão e a compreensão do mistério de Cristo não se darão de uma só vez; será preciso um longo itinerário. O termo desse caminho é a ressurreição do Senhor” (Carlos Alberto Contieri, sj, em “A Bíblia dia a dia”, da Paulinas Editora).

Meditação (Caminho)
O que o texto diz a você hoje? Faça uma nova leitura e deixe-se tocar pelo Evangelho. Qual palavra ou atitude presente no texto mais o(a) tocou? Que caminho a Palavra lhe indica?
“[…] Jesus é a Luz que vence a escuridão das trevas e do pecado. Enxergar é um verbo batismal. Mergulhamos como que cegos nas águas do batismo e ressurgimos enxergando com os olhos de Jesus Cristo. O milagre da cura do cego enfatiza o messianismo de Jesus, que, antes de ser triunfalista, é bem discreto e restaura a pessoa por inteiro. Na imagem da saliva, podemos compreender que Jesus ofereceu sua própria vida para que aquele cego tivesse uma vida digna. Só Jesus nos faz enxergar tudo claramente. Na força do Espírito Santo, somos curados da escuridão do pecado e recebemos os olhos do Cristo” (Frei Mário Sérgio Souza, em “Viver a Palavra”, da Paulinas Editora).

Oração (Vida)
O que o texto o(a) leva a dizer a Deus? Neste momento de oração, volte-se para o Senhor com toda a sua mente e seu coração e apresente a Ele as suas intenções. Peça perdão ao Senhor por seus pecados e sinta sua misericórdia.

Contemplação (Vida e Missão)
Qual novo olhar nasceu em você, a partir da Palavra? Que sentimento você experimenta neste momento? Faça uma síntese de sua reflexão e meditação e busque colocar em prática a Palavra.

Bênção

  • Que Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
  • Que Ele nos mostre a Sua face e se compadeça de nós. Amém.
  • Que volte para nós o Seu olhar e nos dê a paz. Amém.
  • Abençoe-nos, Deus misericordioso, Pai, Filho e Espírito Santo. Amém.

Paulinas