Liturgia diária, Bem-aventuranças dos pobres - Lc 6,20-26

23ª Semana do Tempo Comum – Ano Litúrgico C

10 de setembro de 2019

ORAÇÃO DO DIA

Pai, faze-me solidário com os mais pobres deste mundo, e ensina-me a partilhar, de modo que chegue até eles a esperança e a alegria que Jesus veio nos trazer.

PRIMEIRA LEITURA: Cl 3,1-11

Leitura da carta de são Paulo aos Colossenses – Irmãos, 1Se, portanto, ressuscitastes com Cristo, buscai as coisas lá do alto, onde Cristo está sentado à direita de Deus. 2Afeiçoai-vos às coisas lá de cima, e não às da terra. 3Porque estais mortos e a vossa vida está escondida com Cristo em Deus. 4Quando Cristo, vossa vida, aparecer, então também vós aparecereis com ele na glória. 5Mortificai, pois, os vossos membros no que têm de terreno: a devassidão, a impureza, as paixões, os maus desejos, a cobiça, que é uma idolatria. 6Dessas coisas provém a ira de Deus sobre os descrentes. 7Outrora também vós assim vivíeis, mergulhados como estáveis nesses vícios. 8Agora, porém, deixai de lado todas estas coisas: ira, animosidade, maledicência, maldade, palavras torpes da vossa boca, 9nem vos enganeis uns aos outros. Vós vos despistes do homem velho com os seus vícios, 10e vos revestistes do novo, que se vai restaurando constantemente à imagem daquele que o criou, até atingir o perfeito conhecimento. 11Aí não haverá mais grego nem judeu, nem bárbaro nem cita, nem escravo nem livre, mas somente Cristo, que será tudo em todos

  • Palavra do Senhor.
    – Graças a Deus.

SALMO 144(145)

          — O Senhor é clemente e misericordioso
— O Senhor é clemente e misericordioso

— Todos os dias haverei de bendizer-vos, hei de louvar o vosso nome para sempre. Grande é o Senhor e muito digno de louvores, e ninguém pode medir sua grandeza.

— Que vossas obras, ó Senhor, vos glorifiquem, e os vossos santos com louvores vos bendigam! Narrem a glória e o esplendor do vosso reino e saibam proclamar vosso poder!

—  Para espalhar vossos prodígios entre os homens e o fulgor de vosso reino esplendoroso. O vosso reino é um reino para sempre, vosso poder, de geração em geração.

EVANGELHO: Lc 6,20-26

         – O Senhor esteja convosco.
          – Ele está no meio de nós.
– Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo † segundo São Lucas.
          – Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, 20Então ele ergueu os olhos para os seus discípulos e disse: Bem-aventurados vós que sois pobres, porque vosso é o Reino de Deus! 21Bem-aventurados vós que agora tendes fome, porque sereis fartos! Bem-aventurados vós que agora chorais, porque vos alegrareis! 22Bem-aventurados sereis quando os homens vos odiarem, vos expulsarem, vos ultrajarem, e quando repelirem o vosso nome como infame por causa do Filho do Homem! 23Alegrai-vos naquele dia e exultai, porque grande é o vosso galardão no céu. Era assim que os pais deles tratavam os profetas. 24Mas ai de vós, ricos, porque tendes a vossa consolação! 25Ai de vós, que estais fartos, porque vireis a ter fome! Ai de vós, que agora rides, porque gemereis e chorareis! 26Ai de vós, quando vos louvarem os homens, porque assim faziam os pais deles aos falsos profetas!

  • Palavra da Salvação
    – Glória a vós Senhor.

Comentário do Evangelho

As bem-aventuranças encontram-se em toda a Bíblia. Elas proclamam quem é verdadeiramente feliz aos olhos de Deus. No Sermão da Montanha, em São Mateus, Jesus proclama nove bem-aventuranças. No Sermão da Planície em São Lucas, são quatro as bem-aventuranças proclamadas por Jesus. Felizes são os pobres, os famintos e os que choram, sem restrição; e felizes são também os perseguidos por causa de sua fé em Jesus. No Evangelho de Lucas, em contraposição às bem-aventuranças estão quatro mal aventuranças. As bem-aventuranças são “bem-dições” ou bênçãos; as mal aventuranças são “mal-dições”. São confrontados os pobres e os ricos, os famintos e os saciados, os que choram e os que riem os cristãos perseguidos e os cristãos sempre elogiados. Não se trata de uma troca de lugares. Hoje eu sou pobre, amanhã será você. Trata-se de rever valores e modificar a situação presente. O sistema gerador de miséria precisa ser revisto e modificado.

Côn. Celso Pedro da Silva, ‘A Bíblia dia a dia 2019’, Paulinas

LEITURA ORANTE

Oração Inicial
O Evangelho das bem-aventuranças nos coloca no “caminho concreto para a transformação deste mundo em um mundo de fraternidade, justiça e paz”.
Rezemos: “Senhor Jesus, dá-me um coração simples para compreender a riqueza de ensinamentos escondida em tua Palavra. Envia teu Espírito Santo para que eu não tenha medo de escutá-la e vivê-la conforme a tua vontade. Que a Palavra transforme o meu coração através da fé e confiança que eu deposito em ti. Amém.”

Leitura (Verdade)
O que diz o texto? Liste as bem-aventuranças e as advertências presentes neste Evangelho. A quem Jesus está instruindo? Qual é o seu ensinamento?
“Os destinatários deste trecho do sermão da planície são os discípulos. São eles que estão compreendidos no ‘vós’ dos macarismos. Assim como em Mateus, o discurso se abre com os macarismos que em Lucas somam somente quatro. Uma das características do discurso da planície é que ele pode ser considerado um desdobramento do discurso de Jesus na sinagoga de Nazaré (4,16-30).

Os quatro macarismos são seguidos de quatro lamentações. Aos macarismos e lamentações subjaz uma promessa: a transformação da realidade deste mundo. Na verdade, o Reino de Deus é o objeto da promessa de transformação. O substantivo ‘pobre’ tem, aqui, um duplo significado: trata-se daqueles que não têm os bens necessários para sobreviver e, também, dos discípulos que são perseguidos em razão de sua fé em Jesus Cristo. As lamentações estão em paralelo com os macarismos.

Por ‘ricos’ entenda-se aqueles que levam uma vida confortável, sem se preocupar com os seus semelhantes (cf. Lc 16,19-31). Jesus não se propõe a resolver os problemas socioeconômicos do povo, nem a dar vida fácil para os discípulos. O que ele promete e anuncia é o Reino de Deus que, através dos seus valores, é capaz de transformar o coração do ser humano e a realidade (cf. Mt 13)” (Carlos Alberto Contieri, sj, em “A Bíblia dia a dia”, da Paulinas Editora).

Meditação (Caminho)
O que o texto diz a você hoje? Com qual bem-aventurança você mais se identifica? Trazendo o texto para os nossos dias, quem são os pobres no espírito? Quem são os que choram, os mansos, os que têm fome e sede de justiça? Quem são os misericordiosos, os puros de coração, os que promovem a paz, os que são perseguidos por causa da justiça? O que Jesus pede a você hoje? Quais sentimentos a Palavra despertou em seu coração?
“Lucas reduz as bem-aventuranças a quatro, acrescentando a elas os quatro ‘ai de vós’.

Tanto as oito bem-aventuranças de Mateus como as quatro de Lucas podem reduzir-se a uma só: a bem-aventurança de quem acolhe a Palavra de Deus na pregação de Jesus e procura adequar a vida a essa palavra. O verdadeiro discípulo de Jesus é, ao mesmo tempo, pobre, manso, misericordioso, fazedor de paz, puro de coração etc.

Ao contrário, quem não acolhe a novidade do Evangelho merece todas as ameaças que, na boca de Jesus, correspondem a profecias de tristeza e de infelicidade. Infelizes são aqueles que possuem muitos bens, conforto, poder, fama, mas não colocam o que têm a serviço dos outros (Pe. Reginaldo José)” (Frei Mário Sérgio Souza, em “Viver a Palavra”, da Paulinas Editora).

Oração (Vida)
A oração é a resposta à Palavra de Deus; ela brota da escuta e da meditação do texto sagrado. Entregue ao Senhor tudo o que a Palavra despertou em seu coração. Entregue este novo dia para que possa ser vivido na graça de Deus.

Contemplação (Vida e Missão)
Sintetize em poucas palavras o apelo que você sentiu em seu coração, para colocá-lo em prática durante o dia. O que você se propõe a viver hoje?

Bênção

  • Que Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
  • Que Ele nos mostre a Sua face e se compadeça de nós. Amém.
  • Que volte para nós o Seu olhar e nos dê a paz. Amém.
  • Abençoe-nos, Deus misericordioso, Pai, Filho e Espírito Santo. Amém.

Paulinas