Liturgia diária Para Deus tudo é possível! - Mc 10,17-27

8ª Semana do Tempo Comum – Ano Litúrgico C

04 de março de 2019

ORAÇÃO DO DIA

Pai, não permitas que o meu coração se apegue de tal forma aos bens deste mundo, a ponto de levar-me a te colocar em segundo lugar.

PRIMEIRA LEITURA: Eclo 17,20-28

Leitura do Livro do Eclesiástico – 20Aos arrependidos Deus concede o caminho de regresso, e conforta aqueles que perderam a esperança, e lhes dá a alegria da verdade. 21Volta ao Senhor e deixa os teus pecados, 22suplica em sua presença e diminui as tuas ofensas. 23Volta ao Altíssimo, desvia-te da injustiça e detesta firmemente a iniquidade.
24Conhece a justiça e os juízos de Deus e permanece constante no estado em que ele te colocou, e na oração ao Deus altíssimo. 25Anda na companhia do povo santo, com aqueles que vivem e proclamam a glória de Deus. 26Não te demores no erro dos ímpios, louva a Deus antes da morte; o morto, como quem não existe, já não louva. 27Louva a Deus enquanto vives; glorifica-o enquanto tens vida e saúde, louva a Deus e glorifica-o nas suas misericórdias. 28Quão grande é a misericórdia do Senhor, e o seu perdão para com todos aqueles que a ele se convertem!

  • Palavra do Senhor.
    – Graças a Deus.

SALMO 31

          — Ó justos, alegrai-vos no Senhor!
— Ó justos, alegrai-vos no Senhor!

— Feliz o homem que foi perdoado e cuja falta já foi encoberta! Feliz o homem a quem o Senhor não olha mais como sendo culpado, e em cuja alma não há falsidade!

— Eu confessei, afinal, meu pecado, e minha falta vos fiz conhecer. Disse: “Eu irei confessar meu pecado!” E perdoastes, Senhor, minha falta.

— Todo fiel pode, assim, invocar-vos, durante o tempo da angústia e aflição, porque, ainda que irrompam as águas, não poderão atingi-lo jamais.

— Sois para mim proteção e refúgio; na minha angústia me haveis de salvar, e envolvereis a minha alma no gozo da salvação que me vem só de vós.

EVANGELHO: Mc 10,17-27

– O Senhor esteja convosco.
          – Ele está no meio de nós.
– Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo † segundo São Marcos.
          – Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, 17quando Jesus saiu a caminhar, veio alguém correndo, ajoelhou-se diante dele, e perguntou: “Bom Mestre, que devo fazer para ganhar a vida eterna?”
18Jesus disse: “Por que me chamas de bom? Só Deus é bom, e mais ninguém. 19Tu conheces os mandamentos: não matarás; não cometerás adultério; não roubarás; não levantarás falso testemunho; não prejudicarás ninguém; honra teu pai e tua mãe!”
20Ele respondeu: “Mestre, tudo isso tenho observado desde a minha juventude”. 21Jesus olhou para ele com amor, e disse: “Só uma coisa te falta: vai, vende tudo o que tens e dá aos pobres, e terás um tesouro no céu. Depois vem e segue-me!”
22Mas quando ele ouviu isso, ficou abatido e foi embora cheio de tristeza, porque era muito rico. 23Jesus então olhou ao redor e disse aos discípulos: “Como é difícil para os ricos entrar no Reino de Deus!”
24Os discípulos se admiravam com estas palavras, mas ele disse de novo: “Meus filhos, como é difícil entrar no Reino de Deus! 25É mais fácil um camelo passar pelo buraco de uma agulha do que um rico entrar no Reino de Deus!”
26Eles ficaram muito espantados ao ouvirem isso, e perguntavam uns aos outros: “Então, quem pode ser salvo?” 27Jesus olhou para eles e disse: “Para os homens isso é impossível, mas não para Deus. Para Deus tudo é possível”

  • Palavra da Salvação
    – Glória a vós Senhor.

Comentário do Evangelho

Um homem muito rico, que observava os mandamentos, pergunta a Jesus o que devia fazer para ganhar a vida eterna. Jesus sabe que é difícil juntar muito dinheiro com honestidade. O dinheiro também nos faz pensar que somos mais e maiores do que os outros. Jesus propõe-lhe então o caminho da sabedoria e da liberdade: “Dá o dinheiro aos pobres e depois vem e segue-me”. Linda proposta, mas nada fácil. O homem foi-se embora triste.

Côn. Celso Pedro da Silva, ‘A Bíblia dia a dia 2019’, Paulinas.

LEITURA ORANTE

Oração Inicial
Iniciamos um novo dia fortalecidos e impulsionados pela Palavra de Deus. Que neste dia ela esteja em nossa mente, em nosso coração e em nossas ações.
Oremos: “Senhor Jesus Cristo, envia sobre nós, como prometeste, teu Espírito Santo. Que Ele nos conceda a vida e nos ensine a plenitude da verdade. Que nele encontremos salvação, felicidade e plenitude de amor. Amém.”

Leitura (Verdade)
O que diz o texto? Quais são os personagens da narrativa? O que buscava o homem que procurou por Jesus? Qual é o caminho para a vida eterna apontado por Jesus? Qual foi o convite mais exigente que Jesus apresentou ao homem e que ele não foi capaz de assumir?
“A atitude do anônimo que vai ao encontro de Jesus (cf. v. 17a) parece exprimir o seu desejo mais verdadeiro (v. 17b). De fato, Jesus é bom e faz bem todas as coisas. No entanto, ele não aceita para si o título de ‘Bom’, remetendo-o a Deus. Se a bondade pode ser experimentada no encontro com Jesus, através de suas palavras e de tudo o que ele faz, é preciso ser remetida, por meio dele, ao Pai que é a fonte de toda bondade. A absolutização de uma pessoa é um passo da idolatria. A vida eterna que ele deseja é dom e como tal deve ser recebida. Não é merecimento garantido pela prática da Lei nem por qualquer boa obra. Para receber a vida eterna como dom é preciso desapego, pois somente a prática da Lei não é suficiente (cf. vv. 20-21). Ademais, é no seguimento de Jesus Cristo que se encontra o caminho para a vida eterna (v. 21; cf. Jo 14,6). Diante da proposta de Jesus, o homem saiu pesaroso. De fato, a riqueza pode se constituir num verdadeiro obstáculo para se entrar no Reino de Deus. Por vezes a facilidade dos bens materiais pode se confundir com a vida verdadeira” (Carlos Alberto Contieri, sj, em “A Bíblia dia a dia”, da Paulinas Editora).

Meditação (Caminho)
O que o texto diz a você hoje? Você também se pergunta, como o homem da narrativa, o que deve fazer para ganhar a vida eterna? Você conhece e observa os mandamentos? Tem um coração disponível para partilhar seus bens, suas riquezas com os pobres? Por que a riqueza seduz tanto as pessoas?
“Uma pessoa rica de bens materiais e pobre de sentido da vida. Ela teria procurado Jesus por vaidade (porque observava todos os mandamentos) ou para preencher um vazio interior? Naquele momento, sua riqueza era sua pobreza. Jesus o olhou com muito amor e disse: ‘Venda tudo, liberte-se, ganhe um tesouro nos céus e seja feliz me seguindo’. Não era isso que o jovem queria ouvir, e ele saiu da presença do Senhor muito entristecido. Aliás, é um dos pouquíssimos encontros com Jesus no qual a pessoa sai triste e de cabeça baixa. Jesus não diz o que queremos ouvir, mas o que precisamos ouvir. Talvez, por isso, poucos o escutem de verdade” (Frei Mário Sérgio Souza, em “Viver a Palavra”, da Paulinas Editora).

Oração (Vida)
“Ó Pai de misericórdia, abre nossos olhos e o nosso coração para reconhecermos em cada ser humano a dignidade de filhos teus. Que possamos estender as nossas mãos para aqueles que encontramos no nosso dia a dia e ajudá-los em suas necessidades. Amém.”

Contemplação (Vida e Missão)
Qual novo olhar nasceu em você, a partir da Palavra? Quais apelos você sente em seu coração? O que você deseja concretizar em sua vida?

Bênção

  • Que Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
  • Que Ele nos mostre a Sua face e se compadeça de nós. Amém.
  • Que volte para nós o Seu olhar e nos dê a paz. Amém.
  • Abençoe-nos, Deus misericordioso, Pai, Filho e Espírito Santo. Amém.

Paulinas