Oração diária A voz de quem grita no deserto - Jo 1,19-28

Santos Basílio Magno e Gregório Nazianzeno – Ano Litúrgico C

02 de janeiro de 2019

ORAÇÃO DO DIA

Pai, teu servo João Batista soube reconhecer o que esperavas dele, e conservou sua postura com extrema humildade. Torna-me teu servidor, nos mesmos moldes de João.

PRIMEIRA LEITURA: 1Jo 2,22-28

Leitura da Primeira Carta de São João – Caríssimos: 22Quem é mentiroso, senão aquele que nega que Jesus é o Cristo? O Anticristo é aquele que nega o Pai e o Filho. 23Todo aquele que nega o Filho também não possui o Pai. Quem confessa o Filho possui também o Pai. 24Permaneça dentro de vós aquilo que ouvistes desde o princípio. Se o que ouvistes desde o princípio permanecer em vós, permanecereis com o Filho e com o Pai. 25E esta é a promessa que ele nos fez: a vida eterna. 26Escrevo isto a respeito dos que procuram desencaminhar-vos. 
27Quanto a vós mesmos, a unção que recebestes da parte de Jesus permanece convosco, e não tendes necessidade de que alguém vos ensine. A sua unção vos ensina tudo, e ela é verdadeira e não mentirosa. Por isso, conforme a unção de Jesus vos ensinou, permanecei nele.
28Então, agora, filhinhos, permanecei nele. Assim poderemos ter plena confiança, quando ele se manifestar, e não seremos vergonhosamente afastados dele, quando da sua vinda. 

  • Palavra do Senhor.
    – Graças a Deus.

SALMO 97

          — Os confins do universo contemplaram a salvação do nosso Deus.
— Os confins do universo contemplaram a salvação do nosso Deus.

— Cantai ao Senhor Deus um canto novo, porque ele fez prodígios! Sua mão e seu braço forte e santo alcançaram-lhe a vitória. 

— O Senhor fez conhecer a salvação, e às nações, sua justiça; recordou o seu amor sempre fiel pela casa de Israel. 

— Os confins do universo contemplaram a salvação do nosso Deus. Aclamai o Senhor Deus, ó terra inteira, alegrai-vos e exultai!

EVANGELHO: Jo 1,19-28 

         – O Senhor esteja convosco.
          – Ele está no meio de nós.
          – Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo † segundo São João.
          – Glória a vós, Senhor.

19Este foi o testemunho de João, quando os judeus enviaram de Jerusalém sacerdotes e levitas para perguntar: “Quem és tu?” 20João confessou e não negou. Confessou: “Eu não sou o Messias”. 21Eles perguntaram: “Quem és, então? És Elias?” João respondeu: “Não sou”. Eles perguntaram: “És o Profeta?” Ele respondeu: “Não”. 22Perguntaram então: “Quem és, afinal? Temos de levar uma resposta àqueles que nos enviaram. Que dizes de ti mesmo?” 23João declarou: “Eu sou a voz que grita no deserto: ‘Aplainai o caminho do Senhor’” — conforme disse o profeta Isaías. 24Ora, os que tinham sido enviados pertenciam aos fariseus 25e perguntaram: “Por que então andas batizando, se não és o Messias, nem Elias, nem o Profeta?” 26João respondeu: “Eu batizo com água; mas no meio de vós está aquele que vós não co­nheceis,27e que vem depois de mim. Eu não mereço desamarrar a correia de suas sandálias”. 28Isso aconteceu em Betânia além do Jordão, onde João estava batizando.

  • Palavra da Salvação
    – Glória a vós Senhor.

Comentário do Evangelho

João Batista dá o seu testemunho sobre Jesus. Este testemunho foi dado quando ambos já eram adultos. A liturgia o retoma nestes dias e o aplica ao Menino que acaba de nascer. Quem é este Menino? Ele é alguém que está no meio de vocês e que vocês não conhecem. O Batista, segundo a profecia de Isaías, é apenas a voz que clama no deserto: “Endireitem o caminho para o Senhor poder passar”. Ele mesmo não se sentia digno de desatar as correias das sandálias deste que estava chegando depois dele. João, porém, era muito estimado por seus discípulos. Em torno dele se formara uma comunidade. Era, pois, necessário que todos soubessem que João não era o Cristo, nem Elias, nem o profeta. Ele é o precursor. Seus discípulos não deviam olhar para ele, mas para quem ele olhava. Deviam olhar para Jesus.

Côn. Celso Pedro da Silva, ‘A Bíblia dia a dia 2019’, Paulinas.

LEITURA ORANTE

Oração Inicial
Memória litúrgica de São Basílio Magno e Gregório Nazianzeno. “Endireitai o caminho para o Senhor!” Este é o convite de João Batista no Evangelho de hoje: sermos testemunhas do Senhor na preparação de sua missão, em uma atitude de humildade.
Oremos: “Divino Espírito Santo, amor eterno do Pai e do Filho, concede-me a graça de caminhar iluminado(a) pela luz de Cristo e de assumir, com consciência, o compromisso assumido no Batismo. Amém.”

Leitura (Verdade)
O que diz o texto? Quem é João Batista? Qual é o apelo de sua mensagem?
“A cadeia de testemunhos que culmina em Jesus caracteriza o evangelho de João. Para o quarto evangelho, João Batista está na origem dessa cadeia de testemunhos. É bastante provável que o nosso texto tenha a intenção de responder a uma questão presente entre os seguidores do próprio Batista: se João não seria o Messias. Se no evangelho segundo Lucas, nos relatos da infância, o paralelismo é o recurso literário para afirmar a identidade de Jesus e a de João, e a subordinação deste àquele, aqui, no quarto evangelho, é João quem toma a palavra para afirmar, numa linguagem direta, que ele não é o Messias, mas o precursor do Cristo. Para dirimir a polêmica, é atribuída a João a profecia de Isaías. João é identificado com um pregador que exorta e prepara o povo para a vinda do Messias. O interrogatório a que João é submetido indica que o movimento começado por ele, no deserto da Judeia, preocupava as autoridades judias. O testemunho de João revela que a sua missão tem sentido na medida em que aponta para o Messias, presente no meio do povo, mas desconhecido ou não reconhecido” (Carlos Alberto Contieri, sj, em “A Bíblia dia a dia”, da Paulinas Editora).

Meditação (Caminho)
O que o texto diz a você hoje? Qual caminho você deve endireitar para o Senhor? Como você acolhe a mensagem do Evangelho em sua vida? João Batista não é o Messias e sabe do seu lugar no projeto de Deus. Qual o seu lugar no projeto de Deus?
“Em nossa vida, somos desafiados a todo instante a dar razões da nossa fé e da nossa esperança. Não podemos nos perder nesse processo. Não posso assumir uma identidade que não é minha, nem atrair para mim o que pertence ao Senhor. Somos discípulos missionários, portanto, portadores de uma mensagem que não é a nossa, mas do Cristo. Peçamos ao Senhor a graça de sermos essa voz corajosa que ainda clama nos ‘desertos’ da existência humana que o Senhor está chegando!” (Frei Mário Sérgio Souza, em “Viver a Palavra”, da Paulinas Editora).

Oração (Vida)
“Senhor, como João Batista, ajuda-me a ser testemunha autêntica do teu Reino. Senhor, como João Batista, ajuda-me a ser a voz que proclama a fé em ti, para que aqueles que ainda não te conhecem sintam a tua presença no meio de nós. Senhor, como João Batista, ajuda-me a ser humilde para que eu permaneça sempre no teu amor e seja instrumento de caridade. Amém!”

Contemplação (Vida e Missão)
Contemple mais profundamente a Palavra de Deus. Qual compromisso você assume hoje, a partir da escuta e da meditação do Evangelho?

Bênção

  • Que Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
  • Que Ele nos mostre a Sua face e se compadeça de nós. Amém.
  • Que volte para nós o Seu olhar e nos dê a paz. Amém.
  • Abençoe-nos, Deus misericordioso, Pai, Filho e Espírito Santo. Amém.

Paulinas