Oração diária, João dá seu último testemunho sobre Jesus - Jo 3,22-30

Tempo do Natal depois da Epifania – Ano Litúrgico C

12 de janeiro de 2019

ORAÇÃO DO DIA

Pai, faze-me consciente do papel que me compete no serviço ao Reino, e leva-me a estar todo voltado para ti e para teu Filho Jesus, a quem o Reino pertence.

PRIMEIRA LEITURA: 1Jo 5,14-21

Leitura da Primeira Carta de São João – Caríssimos, 14esta é a confiança que temos no filho de Deus: se lhe pedimos alguma coisa de acordo com a sua vontade, ele nos ouve. 15E se sabemos que ele nos ouve em tudo o que lhe pedimos, sabemos que possuímos o que havíamos pedido.
16Se alguém vê seu irmão cometer um pecado que não conduz à morte, que ele reze, e Deus lhe dará a vida; isto, se, de fato, o pecado cometido não conduz à morte. Existe um pecado que conduz à morte, mas não é a respeito deste que eu digo que se deve rezar.
17Toda iniquidade é pecado, mas existe pecado que não conduz à morte. 18Sabemos que todo aquele que nasceu de Deus não peca. Aquele que é gerado por Deus o guarda, e o Maligno não o pode atingir.
19Nós sabemos que somos de Deus, ao passo que o mundo inteiro está sob o poder do Maligno. 20Nós sabemos que veio o Filho de Deus e nos deu inteligência para conhecermos aquele que é o Verdadeiro. E nós estamos com o verdadeiro, no seu Filho Jesus Cristo. Este é o Deus verdadeiro e a Vida eterna. 21Filhinhos, guardai-vos dos ídolos.

  • Palavra do Senhor.
    – Graças a Deus.

SALMO 149

          — O Senhor ama seu povo, de verdade.
— O Senhor ama seu povo, de verdade.

— Cantai ao Senhor Deus um canto novo, e o seu louvor na assembleia dos fiéis! Alegre-se Israel em quem o fez, e Sião se rejubile no seu Rei! 

— Com danças glorifiquem o seu nome, toquem harpa e tambor em sua honra! Porque, de fato, o Senhor ama seu povo e coroa com vitória os seus humildes.

— Exultem os fiéis por sua glória, e cantando se levantem de seus leitos, com louvores do Senhor em sua boca. Eis a glória para todos os seus santos

EVANGELHO: Jo 3,22-30 

         – O Senhor esteja convosco.
          – Ele está no meio de nós.
          – Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo † segundo São João.
          – Glória a vós, Senhor.

         Naquele tempo, 22Jesus foi com seus discípulos para a região da Judeia. Permaneceu aí com eles e batizava. 23Também João estava batizando, em Enon, perto de Salim, onde havia muita água. Aí chegavam as pessoas e eram batizadas.
24João ainda não tinha sido posto no cárcere. 25Alguns discípulos de João estavam discutindo com um judeu a respeito da purificação. 26Foram a João e disseram: “Rabi, aquele que estava contigo além do Jordão e do qual tu deste testemunho, agora está batizando e todos vão a ele”.
27João respondeu: “Ninguém pode receber alguma coisa, se não lhe for dada do céu. 28Vós mesmos sois testemunhas daquilo que eu disse: ‘Eu não sou o Messias, mas fui enviado na frente dele’. 29É o noivo que recebe a noiva, mas o amigo, que está presente e o escuta, enche-se de alegria ao ouvir a voz do noivo. Esta é a minha alegria, e ela é completa. 30É necessário que ele cresça e eu diminua”

  • Palavra da Salvação
    – Glória a vós Senhor.

Comentário do Evangelho

João dá seu último testemunho sobre Jesus. Houve um desentendimento entre os discípulos de João e os discípulos de Jesus sobre o batismo. Quando o texto fala de discussão com um judeu, esse judeu é Jesus. O que aconteceu é o que acontece ainda hoje, mesmo entre grupos cristãos: rivalidade. João dá então um belo testemunho, seu último testemunho sobre Jesus: “É preciso que ele cresça e eu diminua”. João se sente feliz com a chegada de Jesus. Jesus em primeiro lugar, depois ele e seu grupo e tudo mais. João confessa que não é o Cristo. Ele é só o precursor. Então, que nada se coloque entre nós e Cristo, e que nós mesmos não nos coloquemos acima de Jesus Cristo, o único Mestre e Senhor. Jesus cresce, exaltado na cruz. João diminui, decapitado. Diminuir para que Cristo cresça! Como seria isto na prática?

Côn. Celso Pedro da Silva, ‘A Bíblia dia a dia 2019’, Paulinas

LEITURA ORANTE

Oração Inicial
“É necessário que ele cresça, e eu diminua.” A expressão de João Batista desperta nossa consciência para o sentido verdadeiro do ser cristão: servir na humildade.
Oremos: “Divino Espírito Santo, amor eterno do Pai e do Filho, liberta-me de todo desejo de grandeza. Que Jesus cresça e eu diminua.”

Leitura (Verdade)
O que diz o texto? Leia o Evangelho de hoje degustando cada palavra, observando cada gesto dos personagens. Sobre o que os discípulos de João estão discutindo? O que perguntam para João Batista? O que João responde? Quais sentimentos os personagens expressam? O que João Batista afirma sobre sua missão? Qual a síntese da vontade de Deus para nossa vida?
“Em todo o Novo Testamento, é a primeira e única vez que o leitor é informado de que Jesus também batizava. Que batismo era o que Jesus realizava, o texto não nos diz, pois o interesse era dirimir a dificuldade dos discípulos do Batista, que suspeitavam de concorrência entre Jesus e João. O texto é ocasião de afirmar a identidade de um e outro: João é o precursor do Messias, e Jesus, o Messias; Jesus, o ‘noivo’, João, amigo do noivo, que se alegra com a sua voz. O v. 30 faz lembrar o paralelismo com que os ‘evangelhos da infância’, segundo Lucas, são construídos, com a finalidade de afirmar a superioridade de Jesus sobre João Batista” (Carlos Alberto Contieri, sj, em “A Bíblia dia a dia”, da Paulinas Editora).

Meditação (Caminho)
Medite as palavras que mais tocaram seu coração. O que o texto diz a você hoje? O que desperta em você a expressão de João Batista: “É necessário que ele cresça, e eu diminua”? Você pratica o bem com humildade? João apontava sempre para Jesus. Você fala de Jesus para as pessoas e as conduz a Ele? João Batista é consciente de sua missão: “Eu não sou o Cristo, mas fui enviado à sua frente”. Qual nível de consciência você tem de sua missão?
“Os discípulos de João estavam com ciúme de Jesus. Se João Batista não fosse um homem segundo o coração de Deus, poderia ter-se envenenado com esse sentimento decadente. Mas João era consciente de sua missão: ‘Eu não sou o Cristo!’. João era o amigo do noivo e por isso se alegrou com a chegada de Jesus. Naquele momento, João vai dizer: ‘A minha alegria ficou completa!’. Quando assumimos um compromisso missionário, temos de despertar para essa consciência: somos amigos do noivo, só isso! É Jesus quem deve aparecer em nossas ações. Em tudo o que fizermos, não saia do nosso coração esta certeza: ‘Que ele cresça e eu diminua’” (Frei Mário Sérgio Souza, em “Viver a Palavra”, da Paulinas Editora).

Oração (Vida)
“Senhor, obrigado(a) por tua Palavra de vida. Guia-me no caminho de teu Reino. Dá-me um coração humilde e capaz de gestos de bondade. Que a cada dia Tu cresças e eu diminua. Que eu seja instrumento do teu amor. Amém!”

Contemplação (Vida e Missão)
Contemple a humildade de João Batista. O que esta Palavra o(a) convida a viver?

Bênção

  • Que Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
  • Que Ele nos mostre a Sua face e se compadeça de nós. Amém.
  • Que volte para nós o Seu olhar e nos dê a paz. Amém.
  • Abençoe-nos, Deus misericordioso, Pai, Filho e Espírito Santo. Amém.

Paulinas