Liturgia diária, As virgens prudentes - Mt 25,1-13

21ª Semana do Tempo Comum – Ano Litúrgico C

26 de agosto de 2019

ORAÇÃO DO DIA

Pai, seja a minha vida uma contínua preparação para o encontro contigo e com teu Filho Jesus. Que nada seja suficientemente forte para frustrar este encontro tão esperado.

PRIMEIRA LEITURA: 1Ts 2,1-8

Leitura da primeira carta de são Paulo aos Tessalonicenses –  1Bem sabeis, irmãos, que a nossa ida a vós não foi em vão. 2Apesar de maltratados e ultrajados em Filipos, como sabeis, ousamos, confiados em nosso Deus, pregar-vos o Evangelho de Deus em meio de muitas lutas. 3A nossa pregação não provém de erro, nem de intenções fraudulentas, nem de engano. 4Mas, como Deus nos julgou dignos de nos confiar o Evangelho, falamos, não para agradar aos homens, e sim a Deus, que sonda os nossos corações. 5Com efeito, nunca usamos de adulação, como sabeis, nem fomos levados por fins interesseiros. Deus é testemunha. 6Não buscamos glórias humanas, nem de vós nem de outros. 7Na qualidade de apóstolos de Cristo, poderíamos apresentar-nos como pessoas de autoridade. Todavia, nos fizemos discretos no meio de vós. Como a mãe a acariciar os seus filhinhos, 8assim, em nossa ternura por vós, desejávamos não só comunicar-vos o Evangelho de Deus, mas até a nossa própria vida, porquanto nos sois muito queridos.

  • Palavra do Senhor.
    – Graças a Deus.

SALMO 138(139)

          — Senhor, vós me sondais e me conheceis.
— Senhor, vós me sondais e me conheceis.

— Senhor, vós me sondais e me conheceis, sabeis quando me sento ou me levanto; de longe penetrais meus pensamentos, percebeis quando me deito e quando eu ando, os meus caminhos vos são todos conhecidos.

— A palavra nem chegou à minha língua, e já, Senhor, a conheceis inteiramente. Por detrás e pela frente me envolveis; pusestes sobre mim a vossa mão. Esta verdade é por demais maravilhosa, é tão sublime que não posso compreendê-la.

EVANGELHO: Mt 23,23-26

         – O Senhor esteja convosco.
          – Ele está no meio de nós.
          – Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo † segundo São Mateus.
          – Glória a vós, Senhor.

         Naquele tempo, 23Ai de vós, escribas e fariseus hipócritas! Pagais o dízimo da hortelã, do endro e do cominho e desprezais os preceitos mais importantes da lei: a justiça, a misericórdia, a fidelidade. Eis o que era preciso praticar em primeiro lugar, sem contudo deixar o restante. 24Guias cegos! Filtrais um mosquito e engolis um camelo. 25Ai de vós, escribas e fariseus hipócritas! Limpais por fora o copo e o prato e por dentro estais cheios de roubo e de intemperança. 26Fariseu cego! Limpa primeiro o interior do copo e do prato, para que também o que está fora fique limpo. 

  • Palavra da Salvação
    – Glória a vós Senhor.

Comentário do Evangelho

Lendo com calma os sete “ais” que pesam sobre escribas e fariseus, percebemos primeiro que nem tudo se aplica a todos eles. O texto reflete a polêmica entre judeus e cristãos depois da destruição do Templo pelos romanos. É uma época de definições. O Antigo Testamente ou a Primeira Aliança se abre em duas vertentes que buscam a sua identidade: o judaísmo rabínico e o cristianismo. Ambos pretendem ser os autênticos discípulos de Moisés. Há exagero nas expressões que fazem uma caricatura dos opositores. Os profetas também têm críticas fortes a Israel e a seus pastores, civis e religiosos. Vale meditar as críticas para evitá-las. Há três palavras que ocupam o centro das acusações do Evangelho de hoje: direito, misericórdia e fidelidade. Estes três ensinamentos vêm em primeiro lugar e devem estar presentes na prática de todos os preceitos. Os preceitos não são todos iguais e não têm todos o mesmo peso. Pratique a justiça, a misericórdia e a fidelidade e, com esse espírito, pague o dízimo da hortelã. Exigir o pagamento do dízimo da hortelã, da erva-doce e do cominho e exigir a observância ritual da limpeza de pratos e talheres, sem ter um coração justo, misericordioso e fiel, é hipocrisia. Ai de vós!

Côn. Celso Pedro da Silva, ‘A Bíblia dia a dia 2019’, Paulinas

LEITURA ORANTE

Oração Inicial
Memória litúrgica de Santa Mônica, mãe de Santo Agostinho, mulher de fé e perseverança na oração. Peçamos a graça de acolhermos a Palavra de Deus neste dia e deixemo-nos conduzir pelo Senhor de nossa vida.
Rezemos: “Ó divino Espírito, ensina-me tudo quanto Jesus ensinou. Dá-me inteligência para entender; memória para lembrar; vontade dócil para praticar; coração generoso para corresponder aos teus convites. Amém.”

Leitura (Verdade)
O que diz o texto? A quem Jesus está instruindo? Qual é o tema central da narrativa? Quais são as leis mais importantes que devem ser praticadas, segundo o texto?
“O capítulo vinte e três de Mateus é uma dura crítica de Jesus aos escribas e fariseus por causa da hipocrisia deles. ‘Hipócrita’ é palavra utilizada para o ator de teatro que atua numa peça. Através da crítica à hipocrisia dos escribas e fariseus, que dizem mas não fazem, Jesus adverte os seus discípulos para não imitá-los. A Lei é dom de Deus a seu povo. Ela é dada por Deus para proteger a vida e a liberdade de tal modo que o povo não volte a cair em nenhum tipo de escravidão. Nesse sentido, é inadmissível um modo de praticar a Lei que prescinda da misericórdia e do amor. Paradoxalmente, o que os escribas e fariseus exigem da prática da Lei escraviza, tira a liberdade e a capacidade de discernir. O legalismo, que é apego à letra da Lei, cega e fecha o coração para a necessidade dos semelhantes. Nas controvérsias galileanas de Marcos (2,1–3,6), percebe-se que os adversários de Jesus são dominados pela ‘esclerocardia’, pela dureza de coração. Para o fiel não pode existir a alternativa de fazer o bem ou fazer o mal, salvar uma vida ou perdê-la. Isso porque, como dissemos, a Lei visa proteger a vida, o que obriga o fiel ao bem e à defesa da vida. O interior (= coração) é mais importante que o exterior e a aparência. Importa a pureza do coração” (Carlos Alberto Contieri, sj, em “A Bíblia dia a dia”, da Paulinas Editora).

Meditação (Caminho)
“Limpar por dentro ou por fora? Eis uma bela imagem para pensar a nossa vida. Há quem queira passar uma imagem de uma pessoa impoluta, correta, digna, séria, honesta, mas pode ser uma máscara que usa para aparecer bem diante dos outros. Por dentro, não é nada disso! Esses são os que limpam o copo por fora, isto é, pensam só na estética e não na ética. Jesus está nos convidando, hoje, para lavar o nosso interior de toda sujeira que macula a imagem de Deus que somos. Quem tem um interior limpo e lavado na verdade do Evangelho, no sangue do Cordeiro, nas águas do Espírito, esse, sim, possui uma vida configurada ao Cristo. Por isso, vamos ‘limpar primeiro o copo por dentro, que também por fora ficará limpo’” (Frei Mário Sérgio Souza, em “Viver a Palavra”, da Paulinas Editora).

Oração (Vida)
Agradeça tudo o que a Palavra permitiu compreender e experienciar do mistério de Cristo. Apresente ainda ao Senhor a oração que brotou em seu coração durante a leitura orante.

Contemplação (Vida e Missão)
De que forma a Palavra de Deus estará presente neste seu dia? O que você deseja colocar em prática, segundo os ensinamentos de Jesus?

Bênção

  • Que Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
  • Que Ele nos mostre a Sua face e se compadeça de nós. Amém.
  • Que volte para nós o Seu olhar e nos dê a paz. Amém.
  • Abençoe-nos, Deus misericordioso, Pai, Filho e Espírito Santo. Amém.

Paulinas