Liturgia diária, A morte de João Batista - Mt 14,1-12

17ª Semana do Tempo Comum – Ano Litúrgico A

05 de agosto de 2017

ORAÇÃO DO DIA

Pai, na qualidade de discípulo de teu Filho Jesus, quero inspirar-me na coragem inabalável de João Batista, denunciando profeticamente a prepotência dos grandes.

PRIMEIRA LEITURA: Lv 25,1.8-17

Leitura do Livro do Levítico

1O Senhor falou a Moisés no monte Sinai, dizendo: 8“Contarás sete semanas de anos, ou seja, sete vezes sete anos, o que dará quarenta e nove anos. 9Então fará soar a trombeta no décimo dia do sétimo mês. No dia da Expiação fareis soar a trombeta por todo o país. 10Declarareis santo o quinquagésimo ano e proclamareis a libertação para todos os habitantes do país: será para vós um jubileu.

Cada um de vós poderá retor­nar à sua propriedade e voltar para a sua família. 11O quinquagésimo ano será para vós um ano de jubileu: não semeareis nem colhereis o que a terra produzir espontaneamente, nem colhereis as uvas da vinha não-podada; 12pois é um ano de jubileu, sagrado para vós, mas podereis comer o que produziram os campos não-cultivados.

13Nesse ano de jubileu cada um poderá retornar à sua propriedade. 14Se venderes ao teu con­terrâneo, ou dele comprares alguma coisa, que ninguém explore o seu irmão; 15de acordo com o número de anos decorridos após o jubileu, o teu con­terrâneo fixará para ti o preço de compra, e de acordo com os anos de colheita, ele fixará o preço de venda.

16Quanto maior o número de anos que restarem após o jubileu, tanto maior será o preço da terra; quanto menor o número de anos, tanto menor será o seu preço, pois ele te vende de acordo com o número de colheitas. 17Não vos leseis uns aos outros entre irmãos, mas temei o vosso Deus. Eu sou o Senhor, vosso Deus.

– Palavra do Senhor.
– Graças a Deus.

SALMO 66

          Que as nações vos glorifiquem, ó Senhor, que todas as nações vos glorifiquem.
— Que as nações vos glorifiquem, ó Senhor, que todas as nações vos glorifiquem.

— Que Deus nos dê a sua graça e sua bênção e sua face resplandeça sobre nós! Que na terra se conheçam o seu caminho e a sua salvação por entre os povos.

— Exulte de alegria a terra inteira, pois julgais o universo com justiça; os povos governais com retidão, e guiais, em toda a terra, as nações.

— A terra produziu sua colheita: o Senhor e nosso Deus nos abençoa. Que o Senhor e nosso Deus nos abençoe e o respeitem os confins de toda a terra!

EVANGELHO: Mt 14,1-12

          – O Senhor esteja convosco.
          – Ele está no meio de nós.
– Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo † segundo São Mateus.
          – Glória a vós, Senhor.

         1Naquele tempo, a fama de Jesus chegou aos ouvidos do governador Herodes. 2Ele disse a seus servidores: “É João Batista, que ressuscitou dos mortos; e, por isso, os poderes mira­culosos atuam nele”. 3De fato, Herodes tinha mandado prender João, amarrá-lo e colocá-lo na prisão, por causa de Herodía­des, a mulher de seu irmão Filipe.
4Pois João tinha dito a He­ro­des: “Não te é permitido tê-la como esposa”. 5Herodes queria matar João, mas tinha medo do povo, que o considerava como profeta. 6Por ocasião do aniversário de Herodes, a filha de Hero­díades dançou diante de todos, e agradou tanto a He­ro­des 7que ele prometeu, com juramento, dar a ela tudo o que pedisse.
8Instigada pela mãe, ela disse: “Dá-me aqui, num prato, a cabeça de João Batista”. 9O rei ficou triste, mas, por causa do juramento diante dos convidados, ordenou que atendessem o pedido dela. 10E mandou cortar a cabeça de João, no cárcere. 11Depois a cabeça foi trazida num prato, entregue à moça e esta a levou a sua mãe. 12Os discípulos de João foram buscar o corpo e o enterraram. Depois foram contar tudo a Jesus.

– Palavra da Salvação
– Glória a vós Senhor.

Comentário do Evangelho

Hoje se comemora o dia da dedicação ou consagração da basílica de Santa Maria Maior, uma das quatro basílicas papais de Roma, juntamente com São Pedro, São João de Latrão e São Paulo fora dos Muros. Construída depois do Concílio de Éfeso, realizado em 431, que declarou o dogma da maternidade divina de Maria, foi dedicada a Nossa Senhora. É conhecida também como Santa Maria do Presépio por guardar, segundo a tradição, restos da manjedoura de Jesus. Basílica era um espaço coberto para grandes assembleias. De porte majestoso, com grandes colunatas, passou para o uso cristão, sendo esse nome dado a construções consideradas importantes. Fora de Roma algumas igrejas recebem o título honorífico de basílica menor.

Côn. Celso Pedro da Silva, ‘A Bíblia dia a dia 2017’, Paulinas.

LEITURA ORANTE

Oração Inicial
Na escuta, meditação e contemplação da Palavra de Deus, acolhamos o Senhor que fala ao nosso coração. No testemunho de João Batista, encontraremos a prefiguração da Paixão e morte de Jesus.
Rezemos: “Vem, Espírito Santo! Faze-nos amar as Escrituras, para reconhecermos a voz viva de Jesus. Torna-nos humildes e simples, a fim de compreendermos os mistérios do Reino de Deus. Amém.”

Leitura (Verdade)
O que diz o texto? Por que Herodes identifica Jesus como João Batista? Qual é a relação entre eles? Quem é João Batista? Qual é o motivo de sua morte?
“Mateus retoma aqui a narrativa de Marcos sobre o banquete de Herodes, resumindo-a. Em ambos os evangelistas ela antecede a narrativa da partilha do pão entre Jesus, os discípulos e a multidão. Podemos destacar aqui dois aspectos. Na articulação do poder em vista da morte de João, pode-se ver uma prefiguração da morte de Jesus e, também, uma advertência aos discípulos: quem assume a missão assume também o destino daquele que o enviou. Outro aspecto é a contraposição entre este banquete dos poderosos, Herodes e os que o cortejam, e a refeição de Jesus com o povo. O banquete dos poderosos, pretendendo comemorar um aniversário, tem como desfecho a opção pela morte. Por outro lado, a partilha do pão com Jesus e a multidão é a festa da fraternidade e da vida” (Reflexão de José Raimundo Oliva, em “A Bíblia dia a dia”, da Paulinas Editora).

Meditação (Caminho)
“O austero João Batista tinha sido um trovão que retumbou, com estridência, perante a corrupção de Herodes. Por isso, perdeu a cabeça: por denunciar as injustiças. Hoje, quando tantas pessoas ‘perdem a cabeça’ por bobagens, o exemplo do Batista ensina-nos que é possível perdê-la por coisas mais importantes. Hoje poderemos refletir: o que me faz perder a cabeça?” (Frei Mário Souza, em “Viver a Palavra”, da Paulinas Editora).

Oração (Vida)
Rezemos com o papa Francisco: “Quando eu leio este trecho, comovo-me. […] Penso nos nossos mártires, nos mártires dos nossos dias, aqueles homens, mulheres, crianças que são perseguidos, odiados, afugentados das casas, torturados, massacrados. E esta não é uma coisa do passado: hoje acontece isto. Os nossos mártires, que acabam a sua vida sob a autoridade corrupta de pessoas que odeiam Jesus Cristo. Por isso far-nos-á bem pensar nos nossos mártires. […] Que o Senhor nos ilumine, nos faça compreender este caminho de João, o precursor do caminho de Jesus; e o caminho de Jesus ensina-nos como deve

Contemplação (Vida e Missão)
Qual é a aplicação da Palavra em sua vida? O que você se propõe a viver? Como pretende atingir esse propósito?

Bênção
– Que Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
– Que Ele nos mostre a Sua face e se compadeça de nós. Amém.
– Que volte para nós o Seu olhar e nos dê a paz. Amém.
– Abençoe-nos, Deus misericordioso, Pai, Filho e Espírito Santo. Amém.

Leitura orante: Equipe de Redação Paulinas Internet.