Oração diária Onde estiver vosso tesouro, aí estará vosso coração Lc 12,32-48

19º Domingo do Tempo Comum – Ano Litúrgico C

11 de agosto de 2019

ORAÇÃO DO DIA

Espírito de prontidão, que eu esteja em contínuo alerta, à espera do Senhor que vem, libertando meu coração do apego exagerado aos bens deste mundo

PRIMEIRA LEITURA: Sb 18,6-9

Livro da Sabedoria – 6A noite da libertação fora predita a nossos pais, para que, sabendo a que juramento tinham dado crédito, se conservassem intrépidos. 7Ela foi esperada por teu povo, como salvação para os justos e como perdição para os inimigos.
8Com efeito, aquilo com que puniste nossos adversários serviu também para glorificar-nos, chamando-nos a ti.
9Os piedosos filhos dos bons ofereceram sacrifícios secretamente e, de comum acordo, fizeram este pacto divino: que os santos participariam solidariamente dos mesmos bens e dos mesmos perigos. Isso, enquanto entoavam antecipadamente os cânticos de seus pais. 

  • Palavra do Senhor.
    – Graças a Deus.

SALMO 32(33)

         — Feliz o povo que o Senhor escolheu por sua herança!
— Feliz o povo que o Senhor escolheu por sua herança!

— Ó justos, alegrai-vos no Senhor!/ Aos retos fica bem glorificá-lo./ Feliz o povo cujo Deus é o Senhor, e a nação que escolheu por sua herança!

— Mas o Senhor pousa o olhar sobre os que o temem,/ e que confiam esperando em seu amor,/ para da morte libertar as suas vidas,/ e alimentá-los quando é tempo de penúria.

— No Senhor nós esperamos confiantes,/ porque ele é nosso auxílio e proteção!/ Sobre nós venha, Senhor, a vossa graça,/ da mesma forma que em vós nós esperamos!

SEGUNDA LEITURA: Hb 11,1-2.8-19 ou Hb 11,1-2.8-12

Carta aos Hebreus – Irmãos: 1A fé é um modo de já possuir o que ainda se espera, a convicção acerca de realidades que não se vêem.
2Foi a fé que valeu aos antepassados um bom testemunho. 8Foi pela fé que Abraão obedeceu à ordem de partir para uma terra que devia receber como herança, e partiu, sem saber para onde ia.
9Foi pela fé que ele residiu como estrangeiro na terra prometida, morando em tendas com Isaac e Jacó, os co-herdeiros da mesma promessa. 10Pois esperava a cidade alicerçada que tem Deus mesmo por arquiteto e construtor.
11Foi pela fé também que Sara, embora estéril e já de idade avançada, se tornou capaz de ter filhos, porque considerou fidedigno o autor da promessa.
12É por isso também que de um só homem, já marcado pela morte, nasceu a multidão “comparável às estrelas do céu e inumerável como a areia das praias do mar”. 

  • Palavra do Senhor.
    – Graças a Deus.

EVANGELHO: Lc 12,32-48

          – O Senhor esteja convosco.
          – Ele está no meio de nós.
– Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo † segundo São Lucas.
          – Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, disse Jesus a seus discípulos: 32“Não tenhais medo, pequenino rebanho, pois foi do agrado do Pai dar a vós o Reino. 33Vendei vossos bens e dai esmola. Fazei bolsas que não se estraguem, um tesouro no céu que não se acabe; ali o ladrão não chega nem a traça corrói. 34Porque, onde está o vosso tesouro, aí estará também o vosso coração.
35Que vossos rins estejam cingidos e as lâmpadas acesas. 36Sede como homens que estão esperando seu senhor voltar de uma festa de casamento, para lhe abrirem, imediatamente, a porta, logo que ele chegar e bater.
37Felizes os empregados que o Senhor encontrar acordados quando chegar. Em verdade eu vos digo: Ele mesmo vai cingir-se, fazê-los sentar à mesa e, passando, os servirá. 38E caso ele chegue à meia-noite ou às três da madrugada, felizes serão, se assim os encontrar.
39Mas ficai certos: se o dono da casa soubesse a hora em que o ladrão iria chegar, não deixaria que arrombasse a sua casa. 40Vós também, ficai preparados! Porque o Filho do Homem vai chegar na hora em que menos o esperardes”.
41Então Pedro disse: “Senhor, tu contas esta parábola para nós ou para todos?”
42E o Senhor respondeu: “Quem é o administrador fiel e prudente, que o senhor vai colocar à frente do pessoal de sua casa, para dar comida a todos na hora certa? 43Feliz o empregado que o patrão, ao chegar, encontrar agindo assim! 44Em verdade eu vos digo: o senhor lhe confiará a administração de todos os seus bens. 45Porém, se aquele empregado pensar: ‘Meu patrão está demorando’, e começar a espancar os criados e as criadas, e a comer, a beber e a embriagar-se, 46o senhor daquele empregado chegará num dia inesperado e numa hora imprevista, ele o partirá ao meio e o fará participar do destino dos infiéis. 47Aquele empregado que, conhecendo a vontade do Senhor, nada preparou, nem agiu conforme a sua vontade, será chicoteado muitas vezes. 48Porém, o empregado que não conhecia essa vontade e fez coisas que merecem castigo, será chicoteado poucas vezes. A quem muito foi dado, muito será pedido; a quem muito foi confiado, muito mais será exigido!”

  • Palavra da Salvação
    – Glória a vós Senhor.

Comentário do Evangelho

Estejamos preparados porque, na hora em que menos pensarmos, o Senhor virá. Quantas vezes já ouvimos esta advertência! O Senhor deve nos encontrar acordados. O administrador, fiel e atento, estará dando aos criados a ração de trigo na hora certa. O mau administrador estará comendo embriagado e batendo nos empregados e nas empregadas. Sabendo qual é a vontade do seu senhor, é preciso agir de acordo com ela. Isto é estar preparado. Nos tempos difíceis da vida do povo de Israel, “os piedosos filhos dos bons ofereceram sacrifícios secretamente e, de comum acordo, fizeram este pacto divino: que os santos participariam solidariamente dos mesmos bens e dos mesmos perigos”. Sendo a fé “a certeza daquilo que ainda se espera e a demonstração de realidades que não se veem”, podemos compreender como pessoas solidárias com uma causa comum, administrando com zelo os bens do seu senhor e dispostas a correr os mesmos perigos, são pessoas de fé. Elas procuram discernir qual é a vontade de Deus e realizá-la.

Côn. Celso Pedro da Silva, ‘A Bíblia dia a dia 2019’, Paulinas

LEITURA ORANTE

Oração Inicial
Liturgia do 19º domingo do Tempo Comum, Dia dos Pais e início da Semana Nacional da Família, que neste ano tem o tema: “A família, como vai?”. O Evangelho de hoje é um apelo à vigilância e à disponibilidade. Convida-nos a permanecer preparados, com “o cinto amarrado e as lâmpadas acesas”, enquanto aguardamos a vinda do Senhor. Com essas disposições, acolhamos a Palavra que vai nos acompanhar ao longo do dia.
Silenciando o coração, repita algumas vezes a oração: “Jesus Mestre, iluminai minha mente, movei meu coração, para que esta meditação produza em mim frutos de vida. Amém.”

Leitura (Verdade)
O que diz o texto? Quais palavras mais chamaram sua atenção durante a leitura? Quais são as orientações de Jesus? Quais imagens são utilizadas? Qual é a temática central da narrativa?
“O Senhor sobe para Jerusalém. Não nos esqueçamos de que a subida tem uma função didática: enquanto sobe para a sua morte (cf. Lc 9,51), Jesus ensina e instrui os discípulos. Subindo para sua morte ele vai, por seus gestos e palavras, semeando a vida. É bastante provável que o ‘atraso da parúsia’ tenha criado na comunidade cristã primitiva um clima de desânimo e de laxismo. Isto pode ser verificado pela insistência e pelo espaço que o tema da vigilância ocupa no relato (vv. 35.40.43). Nosso texto é constituído por uma série de conselhos que Jesus dá aos discípulos; compreenda-se que eram os responsáveis pela vida da comunidade. Trata-se de agir em conformidade com a vontade de Deus – isto é o essencial para a comunidade cristã. A história, nosso caminho para a pátria celeste, é o lugar do testemunho dos cristãos. Antes de tudo é preciso ter presente que o Reino é dom de Deus e que, por isso mesmo, ninguém pode tirá-lo ou se apropriar dele como sendo seu. Daí que não há o que temer. Da comunidade é exigido não se dispersar, nem ser assimilada pelos bens terrenos, mas viver o valor fundamental de sua vocação: buscar o Reino de Deus. Este é o seu tesouro! Esta busca exige ‘vigilância’ e, como toda busca, empenho para encontrar e realizar a vontade de Deus. A comunidade cristã deve ser caracterizada pela disponibilidade cultivada pela iluminação da Palavra de Deus: ‘Ficai de prontidão, com o cinto amarrado e as lâmpadas acesas’ (v. 35). O Senhor vem continuamente ao encontro do seu povo. A imprevisibilidade desse encontro exige a atitude religiosa da vigilância. É ela que possibilita viver a expectativa e o desejo permanentes desse encontro vital para a vida e o testemunho cristão” (Carlos Alberto Contieri, sj, em “A Bíblia dia a dia”, da Paulinas Editora).

Meditação (Caminho)
O que o texto bíblico diz a você hoje? Leia-o novamente, procurando identificar a mensagem que Jesus lhe transmite. Para você, o que significa viver a vigilância e a disponibilidade? Você está disponível ao convite que o Senhor lhe faz em sua Palavra? Procura concretizar em sua vida os seus ensinamentos?
“O Senhor está preparando os seus discípulos para o futuro, quando não mais estiver fisicamente com eles. O Reino não pode ser medido por estatísticas. Já o Antigo Testamento falava do ‘resto de Israel’. Não se trata de um grupo disperso e batendo em retirada, mas a parte que permaneceu fiel e conta com a garantia do próprio Deus. Os valores do Reino não são os valores do mundo. Além do mais, o tempo é breve e exige vigilância. Não se trata de uma vigilância passiva e sonolenta, mas da urgência de cumprir a missão. A lâmpada e o cinto são figuras da necessária prontidão. O vigia interroga a noite, na certeza de que o Senhor virá, não importa a hora. E sua chegada marcará sua felicidade” (Frei Aldo Colombo, em “Viver a Palavra”, da Paulinas Editora).

Oração (Vida)
Apresente ao Senhor o apelo que a Palavra despertou em seu coração neste dia. Reze pela vida e missão dos pais e pelas famílias, de modo particular.
“Jesus, Maria e José, em vós contemplamos o esplendor do amor verdadeiro e dirigimo-nos a vós com confiança. Sagrada Família de Nazaré, fazei também das nossas famílias lugares de comunhão e cenáculos de oração, autênticas escolas do Evangelho e pequenas igrejas domésticas. Sagrada Família de Nazaré, nunca mais nas famílias se viva a experiência de violência, fechamento e divisão: quem quer que tenha sido ferido ou escandalizado conheça depressa a consolação e a cura. Sagrada Família de Nazaré, despertai de novo em todos a consciência do caráter sagrado e inviolável da família, a sua beleza no desígnio de Deus. Jesus, Maria e José, ouvi e atendei a nossa súplica. Amém” (Papa Francisco).

Contemplação (Vida e Missão)
Com a Palavra de Deus na mente e no coração, o que você se propõe a viver hoje?

Bênção

  • Que Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
  • Que Ele nos mostre a Sua face e se compadeça de nós. Amém.
  • Que volte para nós o Seu olhar e nos dê a paz. Amém.
  • Abençoe-nos, Deus misericordioso, Pai, Filho e Espírito Santo. Amém.

Paulinas