Liturgia diária - Deixo-vos a paz, dou-vos a minha paz! - Jo 14,27-31a

5ª Semana da Páscoa – Ano Litúrgico C

21 de maio de 2019

ORAÇÃO DO DIA

Pai, confirma em mim o dom da paz recebida de teu Filho Jesus, de forma que, revestido desta fortaleza, eu possa caminhar, sem medo, ao teu encontro.

PRIMEIRA LEITURA: At 14,19-28

Leitura dos Atos dos Apóstolos – Naqueles dias, 19de Antioquia e Icônio chegaram judeus que convenceram as multidões. Então apedrejaram Paulo e arrastaram-no para fora da cidade, pensando que ele estivesse morto. 20Mas, enquanto os discípulos o rodeavam, Paulo levantou-se e entrou na cidade. No dia seguinte, partiu para Derbe com Bar¬nabé.
21Depois de terem pregado o Evangelho naquela cidade e feito muitos discípulos, voltaram para Listra, Icônio e Antioquia. 22Encorajando os discípulos, eles os exortavam a permanecer firmes na fé, dizendo-lhes: “É preciso que passemos por muitos sofrimentos para entrar no Reino de Deus”. 23Os apóstolos designaram presbíteros para cada comunidade. Com orações e jejuns, eles os confiavam ao Senhor, em quem haviam acreditado.
24Em seguida, atravessando a Pisídia, chegaram à Panfília. 25Anunciaram a palavra em Perge, e depois desceram para Atália. 26Dali embarcaram para Antioquia, de onde tinham saído, entregues à graça de Deus, para o trabalho que haviam realizado.
27Chegando ali, reuniram a comunidade. Contaram-lhe tudo o que Deus fizera por meio deles e como havia aberto a porta da fé para os pagãos. 28E passaram então algum tempo com os discípulos.

  • Palavra do Senhor.
    – Graças a Deus.

SALMO 144

         — Ó Senhor, vossos amigos anunciem vosso Reino glorioso.
— Ó Senhor, vossos amigos anunciem vosso Reino glorioso.

— Que vossas obras, ó Senhor, vos glorifiquem, e os vossos santos com louvores vos bendigam! Narrem a glória e o esplendor do vosso reino e saibam proclamar vosso poder!

— Para espalhar vossos prodígios entre os homens e o fulgor de vosso reino esplendoroso. O vosso reino é um reino para sempre, vosso poder, de geração em geração.

— Que a minha boca cante a glória do Senhor e que bendiga todo ser seu nome santo desde agora, para sempre e pelos séculos.

EVANGELHO: Jo 14,27-31a

          – O Senhor esteja convosco.
          – Ele está no meio de nós.
– Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo † segundo São João.
          – Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, disse Jesus a seus discípulos: 27“Deixo-vos a paz, a minha paz vos dou; mas não a dou como o mundo. Não se perturbe nem se intimide o vosso coração. 28Ouvistes que eu vos disse: ‘Vou, mas voltarei a vós’. Se me amásseis, ficaríeis alegres porque vou para o Pai, pois o Pai é maior do que eu. 29Disse-vos isto agora, antes que aconteça, para que, quando acontecer, vós acrediteis.
30Já não falarei muito con¬vosco, pois o chefe deste mundo vem. Ele não tem poder sobre mim, 31amas, para que o mundo reconheça que eu amo o Pai, eu procedo conforme o Pai me ordenou”.

  • Palavra da Salvação
    – Glória a vós Senhor.

Comentário do Evangelho

Antes de partir, Jesus nos deixa a sua paz. Sempre que entrou em contato com os seus, Jesus ressuscitado lhes desejou a paz. A sua paz não é o que o mundo entende por paz. Ela não é tranquilidade de águas paradas. Jesus diz aos seus discípulos de então e de hoje para não se perturbarem nem terem medo. Ele vai e volta a nós. Como voltará e quando voltará? Ele está falando tanto do fim dos tempos, quando virá em sua glória, quanto do Espírito Santo, que o Pai enviará naqueles dias. Jesus volta no Espírito Santo. Teremos então a revelação completa da Santíssima Trindade. Jesus diz também que o Pai é maior do que ele. Ele está se referindo à sua humanidade, que é menor do que a divindade do Pai? Ou está falando de alguma coisa de que não sabemos? O mistério de Deus não pode ser compreendido pela nossa inteligência limitada. Guiada pelo Espírito Santo, a Igreja continua refletindo sobre as palavras de Jesus, procurando compreendê-las sempre de novo e sempre mais. Jesus fala também do “chefe deste mundo”. É o demônio, que não pode nada contra Jesus, mas está agindo. O que importa é que Jesus ama o Pai e cumpre as suas ordens. O demônio não poderá nada contra nós, se amarmos o Pai e lhe formos obedientes.

Côn. Celso Pedro da Silva, ‘A Bíblia dia a dia 2019’, Paulinas.

LEITURA ORANTE

Oração Inicial
Ao Senhor entregamos este novo dia e pedimos que Ele nos conceda a sua paz. Que, ao acolhermos e vivermos a sua palavra, renovemos a esperança e nos tornemos promotores da paz nos espaços em que vamos partilhar a vida.
Peçamos: “Senhor Jesus Cristo, envia sobre nós, como prometeste, teu Espírito Santo. Que Ele nos conceda a vida e nos ensine a plenitude da verdade. Que nele encontremos salvação, felicidade e plenitude de amor. Amém.”

Leitura (Verdade)
O que diz o texto? Faça uma leitura atenta e destaque as palavras que mais chamaram sua atenção. Recorde outros textos em que Jesus aparece aos discípulos e lhes deseja a paz. De que forma Jesus nos dá a sua paz? Por que Jesus saúda os discípulos com o dom da paz e não com outras palavras?
“A paz é dom do Cristo ressuscitado (Jo 20,19.26). Ela é fruto da presença do Senhor e, como tal, é imprescindível para a unidade na comunidade dos discípulos, uma vez que é a boa relação da pessoa com Deus e a boa relação entre as pessoas; relação caracterizada e construída no amor fraterno. Na paz e no amor não há temor. Jesus, o ‘Príncipe da paz’, engajou toda a sua vida na reconciliação do gênero humano, tarefa que os discípulos devem continuar (cf. Mt 5,9). A partida de Jesus é para o Pai, mas a sua ausência não será sentida como abandono, já que, pelo Espírito Santo, estará sempre presente (cf. Mt 28,20; At 1,1-2). O retorno de Jesus ao Pai deveria ser motivo de alegria para o discípulo, uma vez que faz parte do desígnio de Deus. A paixão e a morte de Jesus, que são obras de Satanás, ‘chefe deste mundo’ (v. 30), não devem afligir os discípulos, pois a vitória de Jesus é certa. Depois da ressurreição, a vitória de Jesus Cristo sobre o mal e a morte será o conteúdo específico da pregação cristã. A entrega de Jesus será para o mundo o testemunho de seu amor e da sua comunhão com o Pai” (Carlos Alberto Contieri, sj, em “A Bíblia dia a dia”, da Paulinas Editora).

Meditação (Caminho)
O que o texto diz a você hoje? Leia-o novamente e identifique a mensagem que Jesus comunica à sua vida. O que significa a paz? O que significa viver em paz? Quais são as realidades que você vive e que necessitam da paz de Jesus? Para quem você deseja a paz?
“A despedida é sempre dolorosa. É difícil estar longe, fisicamente, de quem amamos, porque o amor se alimenta de presença. Jesus está num discurso de despedida e sabe muito bem como estão os corações dos discípulos: aflitos, perturbados, atemorizados, sem paz. O medo e a insegurança, frutos desse iminente retorno de Jesus para o Pai, abalam a comunidade dos discípulos. Por isso, Jesus deixa a paz como um dom para aquela comunidade. E diz mais: não é paz do mundo, é a paz de Deus que supera a compreensão humana. A paz que alguém sente, proveniente de Deus, é capaz de fazer a diferença total no ambiente de trabalho, na família, entre os amigos, entre as pessoas que o rodeiam” (Frei Mário Sérgio Souza, em “Viver a Palavra”, da Paulinas Editora).

Oração (Vida)
Faça a sua oração e apresente ao Senhor a prece que nasceu em seu coração ao meditar a Palavra. Peça a paz para você, sua família, seus colegas de trabalho, para as pessoas com quem você partilha a vida, para sua cidade, para o mundo, para os países em conflito…

Contemplação (Vida e Missão)
Com a Palavra de Deus na mente e no coração, qual atitude você se propõe viver hoje?

Bênção

  • Que Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
  • Que Ele nos mostre a Sua face e se compadeça de nós. Amém.
  • Que volte para nós o Seu olhar e nos dê a paz. Amém.
  • Abençoe-nos, Deus misericordioso, Pai, Filho e Espírito Santo. Amém.

Paulinas