Oração diária, Podeis obrigar os convidados a jejuar - Lc 5,33-39

22ª Semana do Tempo Comum – Ano Litúrgico C

06 de setembro de 2019

ORAÇÃO DO DIA

Pai, abre meu coração para acolher a novidade trazida por Jesus, sem querer deturpá-la com meus esquemas mesquinhos e contaminá-la com o egoísmo e o pecado.

PRIMEIRA LEITURA: Cl 1,15-20

Leitura da Carta de São Paulo aos Colossenses – 15Cristo Jesus é a imagem do Deus invisível, o primogênito de toda a criação, 16pois por causa dele foram criadas todas as coisas no céu e na terra, as visíveis e as invisíveis, tronos e dominações, soberanias e poderes.
Tudo foi criado por meio dele e para ele. 17Ele existe antes de todas as coisas e todas têm nele a sua consistência. 18Ele é a Cabeça do corpo, isto é, da Igreja. Ele é o princípio, o Primogênito dentre os mortos; de sorte que em tudo ele tem a primazia, 19porque Deus quis habitar nele com toda a sua plenitude e 20por ele reconciliar consigo todos os seres, os que estão na terra e no céu, realizando a paz pelo sangue da sua cruz

  • Palavra do Senhor.
    – Graças a Deus.

SALMO 99(100)

— Com canto apresentai-vos diante do Senhor!
— Com canto apresentai-vos diante do Senhor!

— Aclamai o Senhor, ó terra inteira, servi ao Senhor com alegria, ide a ele cantando jubilosos!

— Sabei que o Senhor, só ele, é Deus, ele mesmo nos fez, e somos seus, nós somos o seu povo e seu rebanho.

— Entrai por suas portas dando graças, e em seus átrios com hinos de louvor; dai-lhe graças, seu nome bendizei!

— Sim, é bom o Senhor e nosso Deus, sua bondade perdura para sempre, seu amor é fiel eternamente!

EVANGELHO: Lc 5,33-39

          – O Senhor esteja convosco.
          – Ele está no meio de nós.
– Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo † segundo São Lucas.
          – Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, 33os fariseus e os mestres da Lei disseram a Jesus: “Os discípulos de João, e também os discípulos dos fari­seus, jejuam com frequência e fazem orações. Mas os teus discípulos comem e bebem”. 34Jesus, porém, lhes disse: “Os convidados de um casamento podem fazer jejum enquanto o noivo está com eles? 35Dias virão em que o noivo será tirado do meio deles. Então, naqueles dias, eles jejuarão”.
36Jesus contou-lhes ainda uma parábola: “Ninguém tira retalho de roupa nova para fazer remendo em roupa velha; senão vai rasgar a roupa nova, e o retalho novo não combinará com a roupa velha. 37Ninguém põe vinho novo em odres velhos; porque, senão, o vinho novo arrebenta os odres velhos e se derrama; e os odres se perdem. 38Vinho novo deve ser posto em odres novos. 39E ninguém, depois de beber vinho velho, deseja vinho novo; porque diz: o velho é melhor”.

  • Palavra da Salvação
    – Glória a vós Senhor.

Comentário do Evangelho

Algo novo está começando, algo novo com atitudes novas. O ser humano precisa de uma renovação completa, não de remendos. Há um vinho novo que está sendo oferecido por Jesus à humanidade. Vinho novo se coloca em odres novos. Odre é um recipiente feito de pele de animal para transportar líquidos: água, vinho, azeite. Quem tem experiência sabe que o vinho novo arrebenta odres velhos. Quem tem experiência também diz que vinho velho é melhor que o novo. Há quem diga que a experiência é a mestra da vida, enquanto outros dirão que é a mestra dos tolos. Seja lá o que for, é preciso arriscar-se em novas experiências. Vamos provar o vinho novo de Cristo para sentir que sabor tem. Talvez não queiramos ficar atados a experiências passadas. Menos ainda a velhos sistemas ou meras tradições humanas. O jejum é uma boa prática de valor relativo. Os discípulos de Jesus não jejuavam. Afinal, valor absoluto só tem Jesus. Os amantes da tradição não têm medo de criar novas.

Côn. Celso Pedro da Silva, ‘A Bíblia dia a dia 2019’, Paulinas

LEITURA ORANTE

Oração Inicial
No início deste novo dia, queremos, no encontro com o Senhor através da leitura orante, entregar a Ele tudo o que iremos viver e pedir as luzes e graças necessárias para nossa caminhada. Silenciando seu coração, repita algumas vezes, pausadamente, a oração: “Espírito Santo, necessitamos de vossa ajuda para conhecer o caminho que devemos seguir”.

Leitura (Verdade)
O que diz o texto? Observe o contexto do relato evangélico: lugares, pessoas e acontecimentos. Quais são as imagens utilizadas por Jesus? Qual tema perpassa a discussão dos personagens? Qual é o ponto de controvérsia entre Jesus e os escribas e fariseus? O que representa a imagem do remendo novo em roupa velha e do vinho novo em odres novos?
“A questão sobre o jejum constitui um dos pontos de controvérsia entre Jesus, de um lado, e os escribas e fariseus, de outro. São eles que põem a questão a Jesus, já surpresos pelo fato de Jesus comer e beber com os publicanos e pecadores. Dos fariseus é sabido que jejuavam duas vezes por semana (Lc 18,12). Mas do grupo de seguidores de João Batista não temos nenhuma informação no que diz respeito à prática do jejum. Sabemos que João Batista tinha uma vida austera, mas do comportamento dos seus discípulos não conhecemos o bastante. O certo é que a pergunta dos escribas e fariseus mostra que eles pretendiam estender a todos a sua prática ascética, através da qual, talvez, quisessem mostrar a sua justiça. Jesus não desqualifica essa prática, atestada já no Antigo Testamento (2Sm 12,21; 1Rs 21,27), mas alerta para o risco de hipocrisia (cf. Mt 6,16-18). No entanto, no tempo do Messias impõe-se repensar a prática e a sua referência. No tempo messiânico, o jejum adquire um sentido cristológico: é em relação a Cristo que o jejum deve ou não ser praticado. O jejum deve ser praticado quando da morte de Jesus, o esposo do povo de Deus. As duas parábolas que concluem a controvérsia apontam para a incompatibilidade entre o novo trazido por Jesus e a rigidez e o fechamento de visão, representados, sobretudo, pelos fariseus” (Carlos Alberto Contieri, sj, em “A Bíblia dia a dia”, da Paulinas Editora).

Meditação (Caminho)
O que o texto diz a você hoje? Qual palavra do Evangelho encontrou sintonia com sua vida, com suas atitudes? Quais sentimentos o texto despertou em você? Permaneça por alguns instantes em silêncio e procure sintetizar em poucas palavras o apelo que a Palavra de Deus despertou em seu coração.
“Jesus é o noivo que a humanidade sempre esperou. Na festa do banquete desse noivo, não se faz jejum. Ora, o jejum é uma privação e uma penitência para aguardar o noivo. Se ele está presente, não há motivo para tal. Acontece que nem todos perceberam a presença do noivo naquele momento. O convite de Jesus era para que todos pudessem experimentar o novo que estava acontecendo naquela ocasião. O jejum deve ser praticado quando da morte de Jesus, que é o esposo do povo de Deus. Se o novo trazido por Jesus não encontrar corações disponíveis para acolher, acontece o que ele relata nas parábolas: vinho novo em odre velho; pano novo em roupa velha. É incompatível!” (Frei Mário Sérgio Souza, em “Viver a Palavra”, da Paulinas Editora).

Oração (Vida)
O que o texto o(a) leva a dizer a Deus? Aproxime-se do Senhor e faça a sua oração de agradecimento ou súplica. Reze por aquilo que você deseja neste momento.

Contemplação (Vida e Missão)
Como você pretende viver concretamente, durante o dia, os apelos que o Senhor lhe revelou?

Bênção

  • Que Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
  • Que Ele nos mostre a Sua face e se compadeça de nós. Amém.
  • Que volte para nós o Seu olhar e nos dê a paz. Amém.
  • Abençoe-nos, Deus misericordioso, Pai, Filho e Espírito Santo. Amém.

Paulinas