Liturgia diária, São Tomé, Meu Senhor e meu Deus! - Jo 20,24-29


São Tomé Apóstolo – Ano Litúrgico C

03 de julho de 2019

ORAÇÃO DO DIA

Pai, não deixe a incredulidade contaminar o meu coração e me impedir de buscar um modo de ser, onde a vida e a esperança falem mais alto que o desespero.

PRIMEIRA LEITURA: Ef 2,19-22

Leitura da Carta de São Paulo aos Efésios –

Irmãos, 19já não sois mais estrangeiros nem migrantes, mas concidadãos dos santos. Sois da família de Deus. 20Vós fostes integrados no edifício que tem como fundamento os apóstolos e os profetas, e o próprio Jesus Cristo como pedra principal. 21É nele que toda a construção se ajusta e se eleva para formar um templo Santo no Senhor. 22E vós também sois integrados nesta construção, para vos tornardes morada de Deus pelo Espírito.

  • Palavra do Senhor.
    – Graças a Deus.

SALMO 116(117)

         — Ide, por todo o mundo, a todos pregai o Evangelho.
— Ide, por todo o mundo, a todos pregai o Evangelho.

— Cantai louvores ao Senhor, todas as gentes, povos todos festejai-o!

— Pois comprovado é seu amor para conosco, para sempre ele é fiel!

EVANGELHO: Jo 20,24-29

         – O Senhor esteja convosco.
          – Ele está no meio de nós.
– Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo † segundo São João.
          – Glória a vós, Senhor.

24Tomé, chamado Dídimo, que era um dos doze, não estava com eles quando Jesus veio. 25Os outros discípulos contaram-lhe depois: “Vimos o Senhor!” Mas Tomé disse-lhes: “Se eu não vir as marcas dos pregos em suas mãos, se eu não puser o dedo nas marcas dos pregos e não puser a mão no seu lado, não acreditarei”.
26Oito dias depois, encontravam-se os discípulos novamente reunidos em casa, e Tomé estava com eles. Estando fechadas as portas, Jesus entrou, pôs-se no meio deles e disse: “A paz esteja convosco”. 27Depois disse a Tomé: “Põe o teu dedo aqui e olha as minhas mãos. Estende a tua mão e coloca-a no meu lado. E não sejas incrédulo, mas fiel”. 28Tomé respondeu: “Meu Senhor e meu Deus!” 29Jesus lhe disse: “Acreditaste, porque me viste? Bem-aventurados os que creram sem terem visto!”

  • Palavra da Salvação
    – Glória a vós Senhor.

Comentário do Evangelho

Jesus ressuscitou dos mortos, e foi até o lugar onde os discípulos estavam de portas fechadas, com medo de terem a mesma sorte de Jesus. Eles puderam vê-lo e ouvi-lo, vivo e ressuscitado. O Apóstolo São Tomé não estava com eles naquele momento. Ficou sabendo depois o que aconteceu, mas não acreditou no que lhe contaram. Tomé não acreditou, mas os outros também não acreditaram quando as mulheres que foram ao sepulcro disseram que Jesus estava vivo. Jesus se apresentou de novo no meio dos discípulos, no mesmo lugar, uma semana depois, desta vez com a presença de Tomé. Na sua misericórdia, Jesus permitirá que Tomé toque nas suas chagas. “Meu Senhor e meu Deus”, dirá cheio de fé o apóstolo incrédulo. “Você me vê, por isso crê, lhe diz Jesus, felizes os que vão acreditar sem terem visto”. Aqui estamos nós, que não vimos, mas cremos. Aqui estamos nós, felizes, por poder dizer com São Tomé: “Meu Senhor e meu Deus”. Eis uma jaculatória a ser repedida muitas vezes durante o dia.

Côn. Celso Pedro da Silva, ‘A Bíblia dia a dia 2019’, Paulinas

LEITURA ORANTE

Oração Inicial
Celebramos hoje a memória de São Tomé Apóstolo. Tomé é conhecido como o homem da dúvida por não ter acreditado no testemunho dos outros discípulos que encontraram o Senhor ressuscitado. Iluminados pela Palavra, celebremos a fé que recebemos no nosso batismo e pelo testemunho de todos aqueles que acreditam em Jesus Cristo, o Enviado do Pai.

Leitura (Verdade)
Leia o texto pausadamente. O que diz o Evangelho de hoje? Qual é o contexto da narrativa? Quais personagens participam dela? O que Jesus comunica aos seus discípulos e, particularmente, a Tomé? Quais palavras mais chamaram sua atenção durante a leitura? Quais expressões se repetem?
“Na devoção popular habituou-se a rotular Tomé como o homem da dúvida, teimoso ou incrédulo. Mas a compreensão do relato de Tomé não pode ser prisioneira da tradição popular, que, ainda que legítima, não faz jus à riqueza da perícope. Cremos que a seguinte pergunta pode nos ajudar a entrar na mensagem pretendida pelo autor do relato: como se chega à fé em Jesus Cristo ressuscitado dentre os mortos? Tomé não crê no testemunho dos outros discípulos que fizeram a experiência de que Jesus ressuscitado estava presente no meio deles. Tomé tinha a pretensão de chegar à fé por si mesmo. Aí reside, de fato, o problema, pois a fé é, essencialmente, testemunho. Por isso, o Senhor repreende Tomé e, por ele, a comunidade cristã. É através do testemunho que se chega à fé e que se pode experimentar os efeitos da ressurreição do Senhor. A fé é tradição e, como tal, supõe o dinamismo de recepção e transmissão. Tomé, contudo, nos ensina, ao desejar ver as marcas dos pregos nas mãos e o lado do Senhor que fora transpassado, que a ressurreição não anula a paixão do Senhor. O Cristo ressuscitado traz consigo as marcas de sua paixão” (Carlos Alberto Contieri, sj, em “A Bíblia dia a dia”, da Paulinas Editora).

Meditação (Caminho)
O que o texto diz a você hoje? Qual mensagem o Evangelho comunica para sua vida? O que significam para você as palavras de Jesus: “A paz esteja convosco”; “Não sejas incrédulo, mas crê!”; “Bem-aventurados os que não viram e creram”? Permaneça em silêncio por alguns instantes para compreender melhor este texto e a sua aplicação em sua vida.
“Mais proveitosa foi para a nossa fé a incredulidade de Tomé do que a fé dos discípulos que não duvidaram. Desse modo, o discípulo que duvidou e tocou tornou-se testemunha da realidade da ressurreição. Ele viu a humanidade de Jesus e fez profissão de fé na sua divindade, exclamando: ‘Meu Senhor e meu Deus!’. Portanto, tendo visto, acreditou, porque tendo à sua vista um homem verdadeiro, exclamou que era Deus, a quem não podia ver (São Gregório Magno). Concedei-nos, Deus onipotente, a graça de celebrar com alegria a festa do Apóstolo São Tomé, de modo que, ajudados pela sua intercessão, tenhamos a vida pela fé em Jesus Cristo, que ele reconheceu como Senhor! Amém” (Frei Mário Sérgio Souza, em “Viver a Palavra”, da Paulinas Editora).

Oração (Vida)
Este é o momento do diálogo com Deus, em resposta ao que Ele revelou por meio de sua Palavra. Silencie seu coração e faça sua prece. Apresente ao Senhor os propósitos que brotaram em seu coração para que se concretizem em sua vida. Peça também o dom da fé.

Contemplação (Vida e Missão)
Sintetize em poucas palavras o apelo que você sentiu para colocá-lo em prática durante o dia. O que você se propõe a viver? Como pretende atingir esse propósito?

Bênção

  • Que Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
  • Que Ele nos mostre a Sua face e se compadeça de nós. Amém.
  • Que volte para nós o Seu olhar e nos dê a paz. Amém.
  • Abençoe-nos, Deus misericordioso, Pai, Filho e Espírito Santo. Amém.

Paulinas