Liturgia diária, Orai por aqueles que vos caluniam - Lc 6,27-38

7º Domingo do Tempo Comum – Ano Litúrgico C

24 de fevereiro de 2019

ORAÇÃO DO DIA

Concedei, ó Deus todo-poderoso, que, procurando conhecer sempre o que é reto, realizemos vossa vontade em nossas palavras e ações.

PRIMEIRA LEITURA: 1Sm 26,2.7-9.12-13.22-23

Leitura do Primeiro Livro de Samuel – Naqueles dias, 2Saul pôs-se em marcha e desceu ao deserto de Zif. Vinha acompanhado de três mil homens, escolhidos de Israel, para procurar Davi no deserto de Zif. 7Davi e Abisai dirigiram-se de noite até o acampamento e encontraram Saul deitado e dormindo no meio das barricadas, com a sua lança à cabeceira, fincada no chão. Abner e seus soldados dormiam ao redor dele. 8Abisai disse a Davi: “Deus entregou hoje em tuas mãos o teu inimigo. Vou cravá-lo em terra com uma lançada, e não será preciso repetir o golpe”. 9Mas Davi respondeu: “Não o mates! Pois quem poderia estender a mão contra o ungido do Senhor e ficar impune?” 12Então Davi apanhou a lança e a bilha de água que estavam junto da cabeceira de Saul, e foram-se embora. Ninguém os viu, ninguém se deu conta de nada, ninguém despertou, pois todos dormiam um profundo sono que o Senhor lhes tinha enviado. 13Davi atravessou para o outro lado, parou no alto do monte, ao longe, deixando um grande espaço entre eles. 22E Davi disse: “Aqui está a lança do rei. Venha cá um dos teus servos buscá-la! 23O Senhor retribuirá a cada um conforme a sua justiça e a sua fidelidade. Pois ele te havia entregue hoje em meu poder, mas eu não quis estender a minha mão contra o ungido do Senhor”.

  • Palavra do Senhor.
    – Graças a Deus.

SALMO 102

— O Senhor é bondoso e compassivo.

— O Senhor é bondoso e compassivo.

— Bendize, ó minha alma, ao Senhor,/ e todo o meu ser, seu santo nome!/ Bendize, ó minha alma, ao Senhor,/ não te esqueças de nenhum de seus favores!

— Pois ele te perdoa toda culpa,/ e cura toda a tua enfermidade;/ da sepultura ele salva a tua vida/ e te cerca de carinho e compaixão.

— O Senhor é indulgente, é favorável,/ é paciente, é bondoso e compassivo./ Não nos trata como exigem nossas faltas,/ nem nos pune em proporção às nossas culpas.

— Quanto dista o nascente do poente,/ tanto afasta para longe nossos crimes./ Como um pai se compadece de seus filhos,/ o Senhor tem compaixão dos que o temem.

SEGUNDA LEITURA: 1Cor 15,45-49

Leitura da primeira Carta de São Paulo aos Coríntios – Irmãos, 45o primeiro homem, Adão, “foi um ser vivo”. O segundo Adão é um espírito vivificante. 46Veio primeiro não o homem espiritual, mas o homem natural; depois é que veio o homem espiritual. 47O primeiro homem, tirado da terra, é terrestre; o segundo homem vem do céu. 48Como foi o homem terrestre, assim também são as pessoas terrestres; e como é o homem celeste, assim também vão ser as pessoas celestes. 49E como já refletimos a imagem do homem terrestre, assim também refletiremos a imagem do homem celeste.

— Palavra do Senhor.

  • Palavra do Senhor.
    – Graças a Deus.

EVANGELHO: Lc 6,27-38 

Naquele tempo, falou Jesus aos seus discípulos: 27“A vós que me escutais, eu digo: amai os vossos inimigos e fazei o bem aos que vos odeiam, 28bendizei os que vos amaldiçoam e rezai por aqueles que vos caluniam. 29Se alguém te der uma bofetada numa face, oferece também a outra. Se alguém te tomar o manto, deixa-o levar também a túnica. 30Dá a quem te pedir e, se alguém tirar o que é teu, não peças que o devolva. 31O que vós desejais que os outros vos façam, fazei-o também vós a eles. 32Se amais somente aqueles que vos amam, que recompensa tereis? Até os pecadores amam aqueles que os amam. 33E se fazeis o bem somente aos que vos fazem o bem, que recompensa tereis? Até os pecadores fazem assim. 34E se emprestais somente àqueles de quem esperais receber, que recompensa tereis? Até os pecadores emprestam aos pecadores, para receber de volta a mesma quantia. 35Ao contrário, amai os vossos inimigos, fazei o bem e emprestai sem esperar coisa alguma em troca. Então, a vossa recompensa será grande, e sereis filhos do Altíssimo, porque Deus é bondoso também para com os ingratos e os maus. 36Sede misericordiosos, como também o vosso Pai é misericordioso. 37Não julgueis e não sereis julgados; não condeneis e não sereis condenados; perdoai e sereis perdoados. 38Dai e vos será dado. Uma boa medida, calcada, sacudida, transbordante será colocada no vosso colo; porque, com a mesma medida com que medirdes os outros, vós também sereis medidos”.       

  • Palavra da Salvação
    – Glória a vós Senhor.

Comentário do Evangelho

Saul e Davi não se entendiam. Chegaram a ser inimigos mortais. Davi teve a oportunidade de matar Saul, mas não o fez. Podia tê-lo acertado com a lança enquanto dormia. Davi levou em consideração que Saul era o rei, o ungido do Senhor, e também que “o Senhor retribuirá a cada um conforme a justiça e a fidelidade que tiver praticado”.
No Evangelho de Lucas, Jesus nos ensina a construir um mundo novo com a prática da misericórdia. Sabemos que nossas dificuldades se concentram em nossos relacionamentos, sejam eles pessoais, sejam eles sociais. Pequenos desentendimentos familiares e guerras mundiais têm a mesma característica: temos dificuldade de nos relacionarmos. Jesus repete o princípio já ensinado pelos sábios de Israel: “Assim como desejais que os outros vos tratem, tratai-os do mesmo modo”. Comece por aí. Trate os outros como você gostaria de ser tratado. Jesus desenvolve este princípio com orientações claras e bem definidas: “Amar os inimigos. Fazer o bem a quem nos odeia. Falar bem de quem fala mal. Rezar pelos difamadores. Não repetir ações violentas. Não julgar, não condenar, perdoar, dar com abundância”.
Em suma, “ser misericordioso como o Pai celeste é misericordioso”, vencendo o mal com o bem, sem querer desfazer a violência com outra violência. Ter a capacidade de introduzir, num mundo que repete coisas velhas, a novidade gratuita do amor, que vem do Espírito. Enfim, enquanto o Senhor não vem, que seus discípulos construam dia a dia amostras do Reino de Deus definitivo. Escrevendo aos coríntios e falando da ressurreição, São Paulo ensina que na eternidade Deus nos dará um corpo novo. Diz também que em nossa vida há uma dimensão puramente terrestre, vinda de Adão, e uma dimensão espiritual, vinda do Cristo ressuscitado. Continuamos terrestres, mas já começamos a viver como os seres celestes. Se formos só matéria, não amaremos ninguém e menos ainda os nossos inimigos. Na unidade de nossa pessoa se realiza o que é corpo material, o que é psiquismo e o que é espiritual. A presença do Espírito amplia as nossas dimensões.

Côn. Celso Pedro da Silva, ‘A Bíblia dia a dia 2019’, Paulinas.

LEITURA ORANTE

Oração Inicial
Liturgia do 7º domingo do Tempo Comum. No Evangelho, Jesus instrui seus discípulos e a cada um de nós a rompermos com a cadeia de vinganças e violências. O discípulo de Jesus, a exemplo de seu Mestre, é convidado a ser promotor da paz e testemunha do amor.
Peçamos: “Jesus Mestre, cremos com viva fé que estais aqui presente, para indicar-nos o caminho que leva ao Pai. Iluminai nossa mente, movei nosso coração, para que esta meditação produza em nós frutos de vida. Amém.”

Leitura (Verdade)
O que diz o texto? Quais palavras mais chamaram sua atenção durante a leitura? Quais são as orientações de Jesus? Qual é a temática central da narrativa?
“O tema central do evangelho de hoje é o amor aos inimigos com a consequente gratuidade e generosidade que esse modo de viver exige de todo cristão. É no amor aos inimigos e através da generosidade e gratuidade que a vida do cristão exprime a misericórdia semelhante à misericórdia de Deus. O amor cristão é um modo de viver que dá sentido e valor a todas as coisas e move o coração do ser humano na direção do bem a ser realizado, inclusive em favor dos inimigos. Os destinatários deste trecho do discurso da planície são aqueles que ouvem Jesus, isto é, aqueles que se deixam iluminar pela palavra do Senhor e cultivam a boa semente dessa palavra na terra boa do coração, lá onde só Deus pode chegar e agir. Exigência da vida no seguimento de Jesus Cristo é a identificação com a atitude e o coração de Deus. Essa identificação se exprime na prática do amor aos inimigos e no cultivo da disposição de fazer o bem não importando a quem. O que se propõe, outrossim, neste trecho, é a superação da teologia da retribuição pelo amor, através do qual as barreiras da inimizade são rompidas” (Carlos Alberto Contieri, sj, em “A Bíblia dia a dia”, da Paulinas Editora).

Meditação (Caminho)
O que diz o texto a você hoje? Qual convite o Senhor lhe faz? É fácil oferecer a outra face a quem nos ofende? O que significa, para você, o convite de Jesus: “Sede misericordiosos como vosso Pai é misericordioso”?
“O amor é o maior imperativo da fé cristã! É inconcebível pensar em uma fé que aderiu ao projeto de Jesus que não tenha no amor sua essência. Esse amor chega ao extremo de se inclinar para os inimigos. Parece um paradoxo, o amor ao inimigo, uma vez que a inimizade pressupõe, exatamente, a ausência de amor. Mas Jesus pede um amor sem limites, isto é, capaz de quebrar o muro da inimizade e reconstruir relações saudáveis pautadas no Evangelho. Bom, impossível não é! Do contrário, Jesus não colocaria isso como condição para o seu seguimento. Portanto, o amor é a medida de todas as coisas. Um cristão que não ama é semelhante a uma árvore que não dá frutos” (Frei Mário Sérgio Souza, em “Viver a Palavra”, da Paulinas Editora).

Oração (Vida)
Motivados pela Palavra que meditamos, peçamos a graça de sermos construtores da paz na sociedade, em nossas famílias e nos ambientes de trabalho. Que a vivência do amor fortaleça nossos laços de fraternidade.

Contemplação (Vida e Missão)
O que é pedido à sua vida, aqui e agora? Ao concluir sua reflexão do texto bíblico e sua oração, em quais realidades você percebe a necessidade de uma maior abertura ao Senhor? O que você pretende fazer para que isso aconteça? Que outro apelo a Palavra de Deus faz a você?

Bênção

  • Que Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
  • Que Ele nos mostre a Sua face e se compadeça de nós. Amém.
  • Que volte para nós o Seu olhar e nos dê a paz. Amém.
  • Abençoe-nos, Deus misericordioso, Pai, Filho e Espírito Santo. Amém.

Paulinas