Liturgia diária A multidão como ovelhas sem pastor - Mc 6,30-34

4ª Semana do Tempo Comum – Ano Litúrgico C

09 de fevereiro de 2019

ORAÇÃO DO DIA

Pai, dá-me as disposições necessárias para eu realizar bem a missão recebida de Jesus, tendo-o sempre como modelo.

PRIMEIRA LEITURA: Hb 13,15-17.20-21

Leitura da Carta aos Hebreus – Irmãos, 15por meio de Jesus, ofereçamos a Deus um perene sacrifício de louvor; isto é, o fruto dos lábios que celebram o seu nome. 16Não vos esqueçais das boas ações e da comunhão, pois estes são os sacrifícios que agradam a Deus. 
17Obedecei aos vossos líderes e segui suas orientações, porque eles cuidam de vós como quem há de prestar contas. Que possam fazê-lo com alegria, e não com queixas, que não seriam coisa boa para vós. 
20O Deus da paz, que fez subir dentre os mortos aquele que se tornou, pelo sangue de uma aliança eterna, o grande pastor das ovelhas, nosso Senhor Jesus, 21vos torne aptos a todo bem, para fazerdes a sua vontade; que ele realize em nós o que lhe é agradável, por Jesus Cristo, ao qual seja dada a glória pelos séculos dos séculos. Amém!

  • Palavra do Senhor.
    – Graças a Deus.

SALMO 22

          — O Senhor é o pastor que me conduz, não me falta coisa alguma.
— O Senhor é o pastor que me conduz, não me falta coisa alguma.

— O Senhor é o pastor que me conduz; não me falta coisa alguma. Pelos prados e campinas verdejantes ele me leva a descansar. Para as águas repousantes me encaminha, e restaura as minhas forças.

— Ele me guia no caminho mais seguro, pela honra do seu nome. Mesmo que eu passe pelo vale tenebroso, nenhum mal eu temerei. Estais comigo com bastão e com cajado, eles me dão a segurança!

— Preparais à minha frente uma mesa, bem à vista do inimigo; com óleo vós ungis minha cabeça, e o meu cálice transborda.

— Felicidade e todo bem hão de seguir-me, por toda a minha vida; e, na casa do Senhor, habitarei pelos tempos infinitos.

EVANGELHO: Mc 6,30-34

         – O Senhor esteja convosco.
          – Ele está no meio de nós.
          – Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo † segundo São Marcos.
          – Glória a vós, Senhor.

         Naquele tempo, 30os apóstolos reuniram-se com Jesus e contaram tudo o que haviam feito e ensinado. 31Ele lhes disse: “Vinde sozinhos para um lugar deserto e descansai um pouco”. Havia, de fato, tanta gente chegando e saindo que não tinham tempo nem para comer. 32Então foram sozinhos, de barco, para um lugar deserto e afastado. 33Muitos os viram partir e reconheceram que eram eles. Saindo de todas as cidades, correram a pé, e chegaram lá antes deles. 
34Ao desembarcar, Jesus viu uma numerosa multidão e teve compaixão, porque eram como ovelhas sem pastor. Começou, pois, a ensinar-lhes muitas coisas. 

  • Palavra da Salvação
    – Glória a vós Senhor.

Comentário do Evangelho

Os apóstolos retornam da missão e Jesus os leva a um lugar deserto para descansarem. Queria estar sozinho com eles, mas, quando desembarcaram, havia tanta gente esperando por eles que Jesus ficou admirado. Não só admirado. Ficou penalizado. “Encheu-se de compaixão, porque eram como ovelhas que não têm pastor. E começou, então, a ensinar-lhes muitas coisas”, lemos no texto de São Marcos. Jesus percebeu que o povo estava abandonado e então começou a ensinar-lhe muitas coisas. Um povo abandonado precisa de orientação. Um povo abandonado não sabe o que fazer e corre atrás de quem o possa ajudar. Muitas vezes corre atrás de ilusões. Outras vezes não percebe que está sendo enganado e explorado por quem lhe promete soluções mágicas para seus problemas. O povo corre atrás de Jesus como quem corre atrás de uma última esperança. Jesus ensina, porque um povo educado e instruído é capaz de encontrar soluções para seus problemas. Um povo bem-formado é capaz de preencher o vazio da ausência de um bom pastor. Um povo sem rumo tem que correr atrás de soluções miraculosas para os problemas da vida. Por isso, Jesus ensina.

Côn. Celso Pedro da Silva, ‘A Bíblia dia a dia 2019’, Paulinas.

LEITURA ORANTE

Oração Inicial
Jesus encheu-se de compaixão pela multidão que o procurava. Que a Palavra provoque em nós os mesmos sentimentos de Jesus e nos torne sensíveis aos irmãos necessitados.
Oremos: “Jesus Mestre, cremos com viva fé que estais aqui presente, para indicar-nos o caminho que leva ao Pai. Iluminai nossa mente, movei nosso coração, para que esta meditação produza em nós frutos de vida. Amém.”

Leitura (Verdade)
O que diz o texto? Por que Jesus chama seus discípulos para um descanso? O que procura a multidão que vai ao encontro de Jesus? O que desperta a compaixão em Jesus?
“O texto é a continuidade de 6,7­13, e a preparação do episódio da ‘multiplicação dos pães’ (6,34­44). O texto tem uma clara perspectiva eclesial. Os discípulos reúnem-se com Jesus para prestar contas da missão: ‘Contaram tudo o que tinham feito e ensinado’ (v. 30). É o Senhor quem dá descanso aos que ele envia: ‘Vinde, a sós, a um lugar deserto, e descansai um pouco!’ (v. 31). O projeto foi frustrado, pois uma grande multidão os seguiu. Essa multidão que vai atrás de Jesus causa nele ‘compaixão’, um sentimento divino que atinge o mais profundo da pessoa, as entranhas. A compaixão não se confunde com dó. Atingindo o mais profundo do ser humano, ela leva alguém a agir em favor do(s) outro(s). A razão da compaixão: ‘Porque eram como ovelhas que não têm pastor’ (v. 34). É possível ouvir, aqui, ecos do Antigo Testamento: ‘Que a comunidade do Senhor não seja como um rebanho sem pastor’ (Nm 27,17; ver também 1Rs 22,17; Zc 10,12). Jesus é apresentado como Pastor que cuida com compaixão do povo de Deus. Ensinando, não deixa que as ovelhas se percam” (Carlos Alberto Contieri, sj, em “A Bíblia dia a dia”, da Paulinas Editora).

Meditação (Caminho)
O que o texto diz a você hoje? Qual é o rosto da multidão que hoje procura por Jesus? Também em você existe o sentimento de compaixão pelos irmãos com fome, desamparados, excluídos? O que Jesus lhe pede hoje? De que forma você se compromete com o texto?
“Os apóstolos estão chegando da missão. Cheios de entusiasmo, contam e partilham tudo com Jesus. O missionário não pode oferecer o que não possui, por isso, Jesus os convida a um lugar deserto para descansar, orar e refazer as energias. O ativismo é um grande mal dos nossos dias. Ninguém tem mais tempo para nada, essa é a sensação. Mas a missão não é feita apenas de correrias, senão de silêncios, meditações, escuta da Palavra de Deus e descanso. Temos de descobrir a graça de parar um pouco para estar com o Mestre Jesus. Como diz a canção: ‘Meu cansaço, que a outros descanse’” (Frei Mário Sérgio Souza, em “Viver a Palavra”, da Paulinas Editora).

Oração (Vida)
Ofereça ao Senhor os frutos da sua oração, da sua meditação e da contemplação da Palavra. Apresente o desejo que brotou em seu coração e peça a graça de vivê-lo durante o dia. Faça sua prece de agradecimento ou pedido.
Conclua com a oração: “Jesus, divino Mestre, nós vos adoramos, Filho muito amado do Pai, caminho único para chegarmos a Ele. Nós vos louvamos e agradecemos, porque sois o exemplo que devemos seguir. Com simplicidade queremos aprender de Vós o modo de ver, julgar e agir. Queremos ser atraídos por Vós, para que, caminhando nas vossas pegadas, possamos viver dia a dia a liberdade dos filhos de Deus e buscar, em tudo, a vontade do Pai. Aumentai nossa esperança, impulsionando plenamente o nosso ser e o nosso agir. Ajudai-nos a retratar em nossa vida a vossa imagem, para que assim vos possamos possuir eternamente no céu. Amém.”

Contemplação (Vida e Missão)
Com a Palavra de Deus na mente e no coração, qual atitude você se propõe a viver hoje?

Bênção

  • Que Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
  • Que Ele nos mostre a Sua face e se compadeça de nós. Amém.
  • Que volte para nós o Seu olhar e nos dê a paz. Amém.
  • Abençoe-nos, Deus misericordioso, Pai, Filho e Espírito Santo. Amém.