Oração diária, Jesus envia os discípulos em missão... - Mc 6,7-13

4ª Semana do Tempo Comum – Ano Litúrgico C

07 de fevereiro de 2019

ORAÇÃO DO DIA

Pai, ajuda-me a superar toda tentação de acomodar-me, pois, como apóstolo do teu Reino, tenho de estar, continuamente, a caminho.

PRIMEIRA LEITURA:  Hb 12,18-19.21-24

Leitura da Carta aos Hebreus – Irmãos, 18vós não vos aproxi­mastes de uma realidade palpável: “fogo ardente e escuridão, trevas e tempestade, 19som da trombeta e voz poderosa”, que os ouvintes suplicaram não continuasse. 21Eles ficaram tão espantados com esse espetáculo, que Moisés disse: “Estou apavorado e com medo”. 
22Mas vós vos aproximastes do monte Sião e da cidade do Deus vivo, a Jerusalém celeste; da reunião festiva de milhões de anjos; 23da assembleia dos primo­gênitos, cujos nomes estão escritos nos céus; de Deus, o juiz de todos; dos espíritos dos justos, que chegaram à perfeição; 24de Jesus, mediador da nova aliança, e da aspersão do sangue mais eloquente que o de Abel. 

  • Palavra do Senhor.
    – Graças a Deus.

SALMO 47

          — Recordamos, ó Senhor, vossa bondade em meio ao vosso templo.
— Recordamos, ó Senhor, vossa bondade em meio ao vosso templo.

— Grande é o Senhor e muito digno de louvores na cidade onde ele mora; seu Monte santo, esta colina encantadora, é a alegria do universo.

— Monte Sião, no extremo norte situado, és a mansão do grande Rei! Deus revelou-se em suas fortes cidadelas um refúgio poderoso.

— Como ouvimos dos antigos, contemplamos: Deus habita esta cidade, a cidade do Senhor onipotente, que ele a guarde eternamente!

— Recordamos, Senhor Deus, vossa bondade em meio ao vosso templo; com vosso nome vai também vosso louvor aos confins de toda a terra

EVANGELHO: Mc 6,7-13

         – O Senhor esteja convosco.
          – Ele está no meio de nós.
          – Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo † segundo São Marcos.
          – Glória a vós, Senhor.

         Naquele tempo, 7Jesus chamou os doze e começou a enviá-los dois a dois, dando-lhes poder sobre os espíritos impuros. 8Recomendou-lhes que não levassem nada para o caminho, a não ser um cajado; nem pão, nem sacola, nem dinheiro na cintura.
9Mandou que andassem de sandálias e que não levassem duas túnicas. 10E Jesus disse ainda: “Quando entrardes numa casa, ficai ali até vossa partida. 11Se em algum lugar não vos receberem, nem quiserem vos escutar, quando sairdes, sacudi a poeira dos pés, como testemunho contra eles!” 12Então os doze partiram e pregaram que todos se convertessem. 13Expulsavam muitos demônios e curavam numerosos doentes, ungindo-os com óleo. 

  • Palavra da Salvação
    – Glória a vós Senhor.

Comentário do Evangelho

Jesus percorre os povoados e ensina. Assim também farão seus discípulos missionários. Jesus chama os Doze e os envia dois a dois para um exercício missionário. O importante é que vão. Podiam ser enviados e não ir. O primeiro passo é ir, sair, andar. Vão transmitir o que aprenderam, o que viram, o que experimentaram junto de Jesus. Caminhantes livres, caminham sem bagagem. Hospedam-se onde forem recebidos. Partem com o poder de Deus, proclamando a conversão, expulsando demônios, ungindo e curando doentes. Fazem como Jesus. Quem não os ouve nem os acolhe dará um dia a razão de sua atitude. Eles mesmos devem seguir adiante. Passagens do Evangelho como esta nos fazem pensar na eclesiologia que inspira nossas ações pastorais. As primeiras intuições devem permanecer, mesmo se os tempos e os lugares forem outros. A ação missionária do discípulo, livre e responsável, não pode ser engessada. É preciso deixar sempre um espaço razoável para o Espírito. Cajado, pão, sacola, dinheiro parecem dispensáveis e são figuras de muitos dos nossos planejamentos, os quais, embora necessários, não podem sufocar o Espírito.

Côn. Celso Pedro da Silva, ‘A Bíblia dia a dia 2019’, Paulinas.

LEITURA ORANTE

Oração Inicial
O Evangelho nos fala das orientações dadas aos discípulos enviados por Jesus: “curai os doentes”, “levai somente um bastão e uma única túnica”… Como discípulos missionários, acolhamos também em nosso dia as recomendações do Senhor.
Peçamos: “Senhor Jesus, dá-nos um coração simples para compreender a riqueza de ensinamentos escondida em tua Palavra. Envia teu Espírito Santo para que não tenhamos medo de escutá-la e vivê-la conforme a tua vontade. Que a Palavra transforme o nosso coração através da fé e confiança que depositamos em ti. Amém.”

Leitura (Verdade)
O que diz o texto? A quem Jesus está instruindo? Qual é o seu ensinamento? Qual é a missão confiada aos Doze? Quais são as recomendações dadas aos discípulos? Qual é a atitude pedida aos que se colocam no seguimento de Jesus?
“É a primeira vez que os Doze são enviados por Jesus. O início da pregação deles é um convite à conversão. É com esse mesmo apelo que Jesus começou o seu ministério público: ‘Convertei-vos e crede no Evangelho’ (Mc 1,15). Aqui se realiza o que já havia sido dito em 3,14­-15: ‘Designou Doze […] para enviá-los a pregar, com poder de expulsar demônios’. As recomendações para a missão requerem dos apóstolos serem livres e não buscarem a própria segurança, nem se apoiarem nos meios, mas na palavra daquele que os envia. O ‘cajado’ e a ‘sandália’ são instrumentos de viagem (cf. Ex 12,11) e implicam disponibilidade para partir. O poder dado aos Doze para expulsar os demônios, e que é participação no poder de Jesus Cristo, é o Espírito Santo, Deus em nós” (Carlos Alberto Contieri, sj, em “A Bíblia dia a dia”, da Paulinas Editora).

Meditação (Caminho)
O que o texto diz a você hoje? Qual palavra mais chamou sua atenção? Qual convite o Senhor dirige a você? Você acolhe a missão confiada por Jesus aos discípulos como missão confiada também a você? Por que Jesus pede o despojamento? Por que o mensageiro de Deus deve ser instrumento de paz? Como batizado(a), você vive sua missão de ser promotor(a) da paz?

Oração (Vida)
A Maria, Mãe da Igreja e da nossa fé, nos dirigimos rezando: “Ajudai, ó Mãe, a nossa fé. Abri o nosso ouvido à Palavra, para reconhecermos a voz de Deus e o seu chamado. Despertai em nós o desejo de seguir os seus passos, saindo da nossa terra e acolhendo a sua promessa. Ajudai-nos a deixar-nos tocar pelo seu amor, para podermos tocá-lo com a fé. Ajudai-nos a confiar-nos plenamente a Ele, a crer no seu amor, sobretudo nos momentos de tribulação e cruz, quando a nossa fé é chamada a amadurecer. Semeai, na nossa fé, a alegria do Ressuscitado. Recordai-nos que quem crê nunca está sozinho. Ensinai-nos a ver com os olhos de Jesus, para que Ele seja luz no nosso caminho. E que esta luz da fé cresça sempre em nós até chegar aquele dia sem ocaso que é o próprio Cristo, vosso Filho, nosso Senhor. Amém” (Papa Francisco).

Contemplação (Vida e Missão)
Qual é a aplicação da Palavra em sua vida? O que você se propõe a viver hoje? Como pretende atingir esse propósito?

Bênção

  • Que Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
  • Que Ele nos mostre a Sua face e se compadeça de nós. Amém.
  • Que volte para nós o Seu olhar e nos dê a paz. Amém.
  • Abençoe-nos, Deus misericordioso, Pai, Filho e Espírito Santo. Amém.