Liturgia diária, A vida não consiste em abundância de bens - Lc 12,13-21

29ª Semana do Tempo Comum – Ano Litúrgico C

21 de outubro de 2019

ORAÇÃO DO DIA

Pai, preserva-me do apego exagerado às riquezas, as quais me tornam insensível às necessidades do meu próximo. Que eu descubra na partilha um caminho de salvação.

PRIMEIRA LEITURA: Rm 4,20-25

Leitura da Carta de São Paulo aos Romanos

Irmãos, 20diante da promessa divina, Abraão não duvidou por falta de fé, mas revigorou-se na fé e deu glória a Deus, 21convencido de que Deus tem poder para cumprir o que prometeu.
22Esta sua atitude de fé lhe foi creditada como justiça. 23Afirmando que a fé lhe foi creditada como justiça, a Escritura visa não só à pessoa de Abraão, mas também a nós, pois a fé será creditada também a nós que cremos naquele que ressuscitou dos mortos Jesus, nosso Senhor. 25Ele, Jesus, foi entregue por causa de nossos pecados e foi ressuscitado para nossa justificação.

  • Palavra do Senhor.
    – Graças a Deus.

SALMO Lc 1,69-75

          — Bendito seja o Senhor Deus de Israel, porque a seu povo visitou e libertou.
— Bendito seja o Senhor Deus de Israel, porque a seu povo visitou e libertou.

— Fez surgir um poderoso Salvador na casa de Davi, seu servidor, como falara pela boca de seus santos, os profetas desde os tempos mais antigos.

— Para salvar-nos do poder dos inimigos e da mão de todos quantos nos odeiam. Assim mostrou misericórdia a nossos pais, recordando a sua santa Aliança.

— E o juramento a Abraão, o nosso pai, de conceder-nos que, libertos do inimigo, a ele nós sirvamos sem temor em santidade e em justiça diante dele, enquanto perdurarem nossos dias

EVANGELHO: Lc 12,13-21

         – O Senhor esteja convosco.
          – Ele está no meio de nós.
– Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo † segundo São Lucas.
          – Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, 13alguém, do meio da multidão, disse a Jesus: “Mestre, dize ao meu irmão que reparta a herança comigo”.
14Jesus respondeu: “Homem, quem me encarregou de julgar ou de dividir vossos bens?” 15E disse-lhes: “Atenção! Tomai cuidado contra todo tipo de ganância, porque, mesmo que alguém tenha muitas coisas, a vida de um homem não consiste na abundância de bens”.
16E contou-lhes uma parábola: “A terra de um homem rico deu uma grande colheita. 17Ele pensava consigo mesmo: ‘Que vou fazer? Não tenho onde guardar minha colheita’. 18Então resolveu: ‘Já sei o que vou fazer! Vou derrubar meus celeiros e construir maiores; neles vou guardar todo o meu trigo, junto com os meus bens. 19Então poderei dizer a mim mesmo: Meu caro, tu tens uma boa reserva para muitos anos. Descansa, come, bebe, aproveita!’ 20Mas Deus lhe disse: ‘Louco! Ainda nesta noite, pedirão de volta a tua vida. E para quem ficará o que tu acumulaste?’ 21Assim acontece com quem ajunta tesouros para si mesmo, mas não é rico diante de Deus”.

  • Palavra da Salvação
    – Glória a vós Senhor.

Comentário do Evangelho

Alguém que se chamava Enrique dizia que todos querem “enrique ser”. Sem dúvida, todos querem enriquecer. Então, diz Jesus, sejam inteligentes. Tornem-se ricos diante de Deus. O tesouro que juntamos neste mundo não irá conosco para a eternidade. Sim, dirá alguém, mas enquanto estamos aqui é bom tê-lo. Sem dúvida, é melhor ter o necessário para sobreviver do que ser jogado debaixo de uma ponte. No entanto, a vida não consiste na abundância de bens. Ela é mais do que isso, e os ricos nem sempre são felizes com os seus bens. Não importa o que se tem ou o que não se tem. O problema está na ganância, no desejo incontrolado de ter e juntar coisas. O ganancioso tem sempre a sensação de que alguma coisa está faltando e procura preencher o vazio com mais coisas. Melhor preencher com o Espírito Santo.

Côn. Celso Pedro da Silva, ‘A Bíblia dia a dia 2019’, Paulinas

LEITURA ORANTE

Oração Inicial
Coloque-se no lugar deste homem e deixe-se educar pelo Senhor, abrindo o coração para o dom da sua salvação. Quais são suas perguntas para o Senhor? Você teria perguntas semelhantes a esta do homem do Evangelho? Veja que Jesus responde com outra pergunta. Uma pergunta que abre a visão míope do olhar humano. Deixe-se, então, questionar por Jesus, por esta palavra do Evangelho. Reze pausadamente a oração do Pai-nosso.

Leitura (Verdade)
Examine que lugar ocupa o dinheiro em sua escala de valores. O que você está acumulando é muito mais do que o necessário para uma vida com dignidade?
“Na parábola, o homem aparece como exemplo dos ricos sobre os quais Jesus pronuncia seus ‘ais’ (Lc 6,24). Acentua a completa solidão deste homem que pensava assegurar seu futuro. Ele é chamado de insensato, palavra que no Antigo Testamento é usada para designar uma pessoa que se rebela contra Deus e cujas práticas rejeitam a sabedoria divina. Ele é ganancioso e faz do dinheiro o seu ídolo. Sua vida é cercada de solidão: não tem nome, não tem família, não tem com quem discutir seus projetos. O dinheiro e os bens materiais são instâncias que devemos saber usar. O dinheiro deve ser nosso empregado, mas nunca pode ser nosso patrão. Quando isso acontece, ele se transforma em ídolo, com direito a adoração” (Frei Aldo Colombo, em “Viver a Palavra”, da Paulinas Editora).

Meditação (Caminho)
Santo Agostinho dizia que “se tornou digno de um mal eterno aquele que em si destruiu um bem que poderia ser eterno”. Somos livres para acumular segundo nossos desejos, mas colhemos os frutos conforme nossa escolha. Queremos a paz, a convivência agradável, um sentido para nossos esforços? Então, o que e onde você acumula?

Oração (Vida)
“Senhor, tenho buscado tantos caminhos, tantas soluções, mas em nada encontrei respostas, pois elas só existem em vosso amor. O amor é capaz de fazer com que o impossível aconteça; o amor é capaz de encurtar as distâncias; o amor é capaz de amolecer o coração, por mais duro que seja; o amor é capaz de me tornar leve e esperançoso(a). Que o vosso amor, aquele amor que inclui a dor da cruz, tome conta de todo o meu ser. Que eu possa levar esse amor a todos os que eu encontrar em meu caminho. Somente o amor será capaz de fortalecer o meu desejo de uma vida feliz. Amém ” (Trecho do livro “Quando a vida se torna oração”, de Jaime Bettega).

Contemplação (Vida e Missão)
Qual novo olhar nasceu em você, a partir da Palavra? Quais apelos você sentiu em seu coração? Quais compromissos deseja assumir em sua vida?

Bênção

  • Que Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
  • Que Ele nos mostre a Sua face e se compadeça de nós. Amém.
  • Que volte para nós o Seu olhar e nos dê a paz. Amém.
  • Abençoe-nos, Deus misericordioso, Pai, Filho e Espírito Santo. Amém.

Paulinas