Oração diária, Páscoa, Ressurreição do Senhor - Jo 20,1-9

Domingo da Ressurreição do Senhor- Ano Litúrgico C

21 de abril de 2019

ORAÇÃO DO DIA

Pai, não permitas que eu caia na tentação de viver distante de meus irmãos e irmãs de fé, pois o Senhor Ressuscitado nos quer todos reunidos em seu nome.

PRIMEIRA LEITURA: At 10,34.37-43

Leitura dos Atos dos Apóstolos

Naqueles dias, 34aPedro tomou a palavra e disse: 37“Vós sabeis o que aconteceu em toda a Judéia, a começar pela Galiléia, depois do batismo pregado por João: 38como Jesus de Nazaré foi ungido por Deus com o Espírito Santo e com poder. Ele andou por toda a parte, fazendo o bem e curando a todos os que estavam dominados pelo demônio; porque Deus estava com ele.
39E nós somos testemunhas de tudo o que Jesus fez na terra dos judeus e em Jerusalém. Eles o mataram, pregando-o numa cruz.
40Mas Deus o ressuscitou no terceiro dia, concedendo-lhe manifestar-se 41não a todo o povo, mas às testemunhas que Deus havia escolhido: a nós, que comemos e bebemos com Jesus, depois que ressuscitou dos mortos.
42E Jesus nos mandou pregar ao povo e testemunhar que Deus o constituiu Juiz dos vivos e dos mortos. 43Todos os profetas dão testemunho dele: “Todo aquele que crê em Jesus recebe, em seu nome, o perdão dos pecados”.

– Palavra do Senhor.
– Graças a Deus.

SALMO 118

          — Este é o dia que o Senhor fez para nós: alegremo-nos e nele exultemos!
— Este é o dia que o Senhor fez para nós: alegremo-nos e nele exultemos!

— Dai graças ao Senhor, porque ele é bom!/ “Eterna é a sua misericórdia!”/ A casa de Israel agora o diga:/ “Eterna é a sua misericórdia!”

— A mão direita do Senhor fez maravilhas,/ a mão direita do Senhor me levantou./ Não morrerei, mas, ao contrário, viverei/ para cantar as grandes obras do Senhor!

— A pedra que os pedreiros rejeitaram/ tornou-se agora a pedra angular./ Pelo Senhor é que foi feito tudo isso;/ Que maravilhas ele fez a nossos olhos!

SEGUNDA LEITURA: Cl 3,1-4

Leitura da Carta de São Paulo aos Colossenses

Irmãos: 1Se ressuscitastes com Cristo, esforçai-vos por alcançar as coisas do alto, 2onde está Cristo, sentado à direita de Deus; aspirai às coisas celestes e não às coisas terrestres. 3Pois vós morrestes, e a vossa vida está escondida, com Cristo, em Deus. 4Quando Cristo, vossa vida, aparecer em seu triunfo, então vós aparecereis também com ele, revestidos de glória.

– Palavra do Senhor.
– Graças a Deus.

SEQUÊNCIA DE PÁSCOA

— Cantai, cristãos, afinal:/ “Salve, ó vítima pascal!”/ Cordeiro inocente, o Cristo/ abriu-nos do Pai o aprisco.

— Por toda ovelha imolado,/ do mundo lava o pecado./ Duelam forte e mais forte:/ é a vida que enfrenta a morte.

— O rei da vida, cativo,/ é morto, mas reina vivo!/ Responde, pois, ó Maria:/ no teu caminho o que havia?

— “Vi Cristo ressuscitado,/ o túmulo abandonado./ Os anjos da cor do sol,/ dobrado ao chão o lençol…

— O Cristo, que leva aos céus,/ caminha à frente dos seus!”/ Ressuscitou de verdade./ Ó Rei, ó Cristo, piedade!

EVANGELHO: Jo 20,1-9

– O Senhor esteja convosco.
          – Ele está no meio de nós.
– Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo † segundo São João.
          – Glória a vós, Senhor.

1No primeiro dia da semana, Maria Madalena foi ao túmulo de Jesus, bem de madrugada, quando ainda estava escuro, e viu que a pedra tinha sido tirada do túmulo. 2Então ela saiu correndo e foi encontrar Simão Pedro e o outro discípulo, aquele que Jesus amava, e lhes disse: “Tiraram o Senhor do túmulo, e não sabemos onde o colocaram”.
3Saíram, então, Pedro e o outro discípulo e foram ao túmulo. 4Os dois corriam juntos, mas o outro discípulo correu mais depressa que Pedro e chegou primeiro ao túmulo. 5Olhando para dentro, viu as faixas de linho no chão, mas não entrou. 6Chegou também Simão Pedro, que vinha correndo atrás, e entrou no túmulo. Viu as faixas de linho deitadas no chão 7e o pano que tinha estado sobre a cabeça de Jesus, não posto com as faixas, mas enrolado num lugar à parte. 8Então entrou também o outro discípulo, que tinha chegado primeiro ao túmulo. Ele viu, e acreditou.
9De fato, eles ainda não tinham compreendido a Escritura, segundo a qual ele devia ressuscitar dos mortos.

– Palavra da Salvação
– Glória a vós Senhor.

Comentário do Evangelho

O evangelista São João dá um destaque todo especial ao Discípulo amado, que corre com São Pedro até o túmulo. O túmulo estava vazio. No entanto, do Discípulo está escrito que “ele viu e acreditou”. Ele viu o túmulo vazio e acreditou que Jesus estava vivo. O dia da ressurreição é o dia do túmulo vazio que nos leva a uma visão de fé. Quem é discípulo vê o tempo todo com os olhos da fé. A função que Pedro exerce na comunidade de Jesus não o dispensa de ser discípulo. Por isso, a última palavra de Jesus a Pedro será: “Segue-me”. O discípulo é aquele que segue o Mestre e vai com ele a qualquer lugar. Maria Madalena também viu o túmulo vazio, mas pensou que tivessem roubado o corpo. Não reconheceu logo Jesus porque estava à procura de um corpo morto, e também porque chorava. As lágrimas impediram que ela visse o Cristo vivo, que estava de pé, diante dela. Vai reconhecê-lo quando ouvir Jesus pronunciar o seu nome. Na mesma tarde, os discípulos de Emaús, retornando tristes para casa, encontram-se com o Ressuscitado no caminho. Não o reconhecem logo. Ouvem suas palavras, sentem o coração arder enquanto ele lhes fala, mas só o reconhecerão ao partir do pão. É o Pão da Eucaristia, sem dúvida, aquele da última Ceia, mas também é o pão da partilha, acontecida por iniciativa dos discípulos.
Convidaram Jesus a ficar com eles, porque já era tarde. Pensavam que fosse um simples forasteiro, mas, sem saber, acolheram o Ressuscitado. E depois refizeram o caminho, como verdadeiros discípulos missionários que anunciam a todos a alegria que experimentaram. Começamos hoje a caminhada da Páscoa, a grande passagem deste mundo para o Pai. Caminhamos ressuscitando cada dia, fazendo do acordar o início de um novo amanhecer. Deixamos para trás o que fica para trás e seguimos adiante, em direção ao Cristo que nos aguarda. Não paramos, entregues à paralisia da morte. Andamos e seguimos adiante, apesar dos nossos pecados, apesar dos erros cometidos. Eles não têm mais peso do que a graça e não são capazes de impedir que percorramos o caminho começado. Esta seria a vitória do demônio e do pecado: a morte que paralisa. O demônio quer ver o nosso desânimo, a nossa desistência. Cristo nos quer vivos, correndo até o túmulo, percorrendo o jardim, andando até Emaús, retornando a Jerusalém. Se Deus nos vê em movimento, sabe que estamos vivos, que a morte não foi vitoriosa, que continuamos firmes no caminho de casa. Ressuscitamos com Cristo, buscamos as coisas do alto, nossa vida está escondida com Cristo, em Deus. Diz a tradição que Pedro foi o primeiro a ver Jesus ressuscitado. Hoje, ele e o Discípulo amado, diante do túmulo vazio, viram que a morte não foi capaz de segurar Jesus. Seu corpo não estava lá. Estava vivo, ressuscitado. Hoje, firmes e inseridos na realidade em que vivemos, olhamos para cima, onde ele está entronizado, e caminhamos sem tropeçar, movidos pela energia da ressurreição.

Côn. Celso Pedro da Silva, ‘A Bíblia dia a dia 2019’, Paulinas.

LEITURA ORANTE

Oração Inicial
O Cristo ressuscitou! Aleluia! A luz da Páscoa do Senhor iluminou o mundo! Neste início da nossa leitura orante, peçamos ao Espírito Santo as luzes para bem compreendermos a Palavra que vamos meditar. Acolhamos a vida nova que hoje o Senhor nos oferece: “Senhor Jesus, dá-me um coração simples para compreender a riqueza de ensinamentos escondida em tua Palavra. Envia teu Espírito Santo para que eu não tenha medo de escutá-la e vivê-la conforme a tua vontade. Que a Palavra transforme o meu coração através da fé e confiança que eu deposito em ti. Amém.”

Leitura (Verdade)
O que diz o texto? Qual tema perpassa a discussão dos personagens? O que eles falam sobre Jesus? Por que Madalena vai ao túmulo de madrugada, quando ainda estava escuro? Procure destacar outros elementos presentes no texto.
“[…] ‘Diga-nos, Discípulo, o que foi que você viu? O que viu para acreditar e acreditou em quê?’” Viu o túmulo vazio e acreditou. Se o corpo não estava lá, ele ressuscitou como tinha dito! O Discípulo viu, porque ver é o verbo do Ressuscitado. Há outros verbos na língua grega com o sentido de ver. Maria viu a pedra fora de lugar, e o Discípulo viu as faixas de linho. Pedro viu as faixas e o sudário dobrado à parte. Quando, porém, se trata do Ressuscitado, os escritores usam sempre o mesmo verbo, no ativo e no passivo, ‘ver e ser visto’. O uso dos vocábulos é importante na compreensão dos textos. O Discípulo vê e acredita, vê o túmulo vazio e acredita que Jesus está vivo. Maria Madalena dirá: ‘Vi o Senhor’. De Pedro, o evangelista não diz que acreditou; do Discípulo, sim, porque é discípulo de verdade aquele que vê e acredita, mesmo não vendo o corpo nem morto nem ressuscitado. É evidente que Pedro também acreditou, porque, antes de ser apóstolo e de ter a primazia, ele é discípulo […]” (Côn. Celso Pedro da Silva, em “A Bíblia dia a dia”, da Paulinas Editora).

Meditação (Caminho)
O que o texto diz a você hoje? Como você acolhe os ensinamentos da Palavra em sua vida? Quais sentimentos a Palavra despertou em seu coração?
“O túmulo estava vazio! Essa é a primeira evidência da ressurreição. Ele vive! Agora é o momento decisivo para a comunidade crer na ressurreição ou na hipótese de terem roubado o corpo do Mestre. O caminho da comunidade foi o da fé. Essa verdade chega à plenitude com as aparições do Ressuscitado e com a descida do Espírito Santo. Crer na ressurreição não pode ser uma opção para o cristão. É condição essencial para fazer o seguimento do Cristo. Mas jamais cair na tentação de separar o Crucificado do Ressuscitado! O Cristo que brilha gloriosamente é o mesmo que carrega as marcas da cruz. Que hoje seja uma passagem do pecado para a vida nova, das trevas da morte para a vida eterna!” (Frei Mário Sérgio Souza, em “Viver a Palavra”, da Paulinas Editora).

Oração (Vida)
Entreguemos ao Senhor ressuscitado a nossa vida, no desejo de que Ele nos renove e plenifique com a luz da ressurreição. Após cada prece, vamos pedir: “Dai-nos, Senhor, a vossa paz!”

  • Que reflitamos o rosto do Ressuscitado em nossa vida e o testemunhemos ao mundo.
  • Que todos os povos reconheçam que Tu és o único Deus, que Jesus é o teu Filho, e nós, o teu rebanho.
  • Preserva em nós a luz da fé e da caridade.
    Inclua outros pedidos…

Contemplação (Vida e Missão)
Como você deseja viver concretamente, durante o dia, os apelos que o Senhor lhe revelou?

Bênção

  • Que Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
  • Que Ele nos mostre a Sua face e se compadeça de nós. Amém.
  • Que volte para nós o Seu olhar e nos dê a paz. Amém.
  • Abençoe-nos, Deus misericordioso, Pai, Filho e Espírito Santo. Amém.

Paulinas