Liturgia diária, Jesus escolheu seus doze discípulos - Lc 6,12-19

23ª Semana do Tempo Comum – Ano Litúrgico C

10 de setembro de 2019

ORAÇÃO DO DIA

Pai, transforma-me em apóstolo de teu Filho Jesus para que, movido pelo Espírito, eu possa ser sinal da presença dele neste mundo tão carente de salvação.

PRIMEIRA LEITURA: Cl 2,6-15

Leitura da carta de são Paulo aos Colossenses -Irmãos, 6Como (de nossa pregação) recebestes o Senhor Jesus Cristo, vivei nele, 7enraizados e edificados nele, inabaláveis na fé em que fostes instruídos, com o coração a transbordar de gratidão! 8Estai de sobreaviso, para que ninguém vos engane com filosofias e vãos sofismas baseados nas tradições humanas, nos rudimentos do mundo, em vez de se apoiar em Cristo. 9Pois nele habita corporalmente toda a plenitude da divindade. 10Tendes tudo plenamente nele, que é a cabeça de todo principado e potestade. 11Nele também fostes circuncidados com circuncisão não feita por mão de homem, mas com a circuncisão de Cristo, que consiste no despojamento do nosso ser carnal. 12Sepultados com ele no batismo, com ele também ressuscitastes por vossa fé no poder de Deus, que o ressuscitou dos mortos. 13Mortos pelos vossos pecados e pela incircuncisão da vossa carne, chamou-vos novamente à vida em companhia com ele. É ele que nos perdoou todos os pecados, 14cancelando o documento escrito contra nós, cujas prescrições nos condenavam. Aboliu-o definitivamente, ao encravá-lo na cruz. 15Espoliou os principados e potestades, e os expôs ao ridículo, triunfando deles pela cruz.

  • Palavra do Senhor.
    – Graças a Deus.

SALMO 144(145)

         — O Senhor é muito bom para com todos.
— O Senhor é muito bom para com todos.

— Ó meu Deus, quero exaltar-vos, ó meu Rei, e bendizer o vosso nome pelos séculos. Todos os dias haverei de bendizer-vos, hei de louvar o vosso nome para sempre.

— Misericórdia e piedade é o Senhor, ele é amor, é paciência, é compaixão. O Senhor é muito bom para com todos, sua ternura abraça toda criatura.

— Que vossas obras, ó Senhor, vos glorifiquem, e os vossos santos com louvores vos bendigam! Narrem a glória e o esplendor do vosso reino e saibam proclamar vosso poder!

EVANGELHO: Lc 6,12-19

         – O Senhor esteja convosco.
          – Ele está no meio de nós.
– Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo † segundo São Lucas.
          – Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, 12Naqueles dias, Jesus retirou-se a uma montanha para rezar, e passou aí toda a noite orando a Deus. 13Ao amanhecer, chamou os seus discípulos e escolheu doze dentre eles que chamou de apóstolos: 14Simão, a quem deu o sobrenome de Pedro; André, seu irmão; Tiago, João, Filipe, Bartolomeu, 15Mateus, Tomé, Tiago, filho de Alfeu; Simão, chamado Zelador; 16Judas, irmão de Tiago; e Judas Iscariotes, aquele que foi o traidor. 17Descendo com eles, parou numa planície. Aí se achava um grande número de seus discípulos e uma grande multidão de pessoas vindas da Judéia, de Jerusalém, da região marítima, de Tiro e Sidônia, que tinham vindo para ouvi-lo e ser curadas das suas enfermidades. 18E os que eram atormentados dos espíritos imundos ficavam livres. 19Todo o povo procurava tocá-lo, pois saía dele uma força que os curava a todos.

  • Palavra da Salvação
    – Glória a vós Senhor.

Comentário do Evangelho

No fim do dia, Jesus sobe à montanha e, no dia seguinte, chama os discípulos e escolhe Doze dentre eles aos quais dá o nome de apóstolos. Mateus diz que Jesus deu a eles autoridade de expulsar demônios e curar doenças e todos os males. Marcos diz que Jesus constituiu os apóstolos para expulsarem os demônios e também para ficarem com ele e para pregarem. Somente Lucas diz que Jesus passou a noite toda em oração a Deus e só depois, ao amanhecer, chamou os discípulos e escolheu os Doze. Descendo da montanha, Jesus encontra muitos discípulos e muita gente que vieram para ouvi-lo e para serem curados. Não queriam apenas ser curados. Queriam também ouvir o que Jesus ensinava. Quando se lê no Evangelho de Marcos que Jesus escolheu os Doze para ficarem com ele, o evangelista nos dá um modelo de Igreja e um caminho de espiritualidade. Todos juntos com Jesus, isto é a Igreja. A espiritualidade que anima e motiva os discípulos é também estar com Jesus.

Côn. Celso Pedro da Silva, ‘A Bíblia dia a dia 2019’, Paulinas

LEITURA ORANTE

Oração Inicial
No Evangelho de hoje veremos que, depois de um tempo em oração, Jesus chama seus discípulos e escolhe doze entre eles. Também nós, ao longo do dia, ao ouvirmos o convite do Senhor, tenhamos a coragem de nos colocar no seu seguimento como discípulos missionários.
Peçamos: “Vem, Espírito Santo! Faze-nos amar as Escrituras, para reconhecermos a voz viva de Jesus. Torna-nos humildes e simples, a fim de compreendermos os mistérios do Reino de Deus. Amém.”

Leitura (Verdade)
O que diz o texto? Mantenha em mente outros textos bíblicos em que Jesus se encontra em oração. Observe os elementos presentes na narrativa: oração, montanha, noite, amanhecer, Doze, descer da montanha, multidão… Quem são os Doze escolhidos por Jesus? O que busca a multidão que vai ao encontro de Jesus?

“Jesus tem longos tempos de oração. Ele sabe, e nos ensina, que sem essa intimidade com Deus não há como conhecer a sua vontade nem se manter firme, sem se desviar, na missão confiada por Deus. O chamado dos Doze não aconteceu de uma só vez. É por isso que, no evangelho, temos três relatos da vocação dos primeiros discípulos: o primeiro, junto ao mar da Galileia, o segundo sobre a montanha e, ainda, o chamado de Levi, sentado na coletoria de impostos. Que tenha constituído um grupo de doze apóstolos revela a intenção de significar com isso o novo Israel ou, se preferirem, o Israel transfigurado. Segundo o nosso relato, a escolha dos Doze é fruto de uma revelação e eleição divinas.

A montanha é o lugar do encontro e da revelação de Deus (Ex 3,1-6.13-15) e dos desígnios de Deus (Ex 3,6-12). É na oração de Jesus que é concebida a escolha dos Doze entre os discípulos. O autor do relato já conhece o desfecho da história terrestre de Jesus, por isso ao nome de Judas ele acrescenta o motivo do seu mal: traiu Jesus entregando-o nas mãos dos chefes do povo.

Descendo da montanha com os Doze e os demais discípulos, Jesus se depara com a carência e a miséria da multidão que o espera. Todos queriam tocá-lo, pois dele saía uma força que curava a todos. Trata-se da comunicação do Espírito Santo, pelo qual o ser humano é santificado” (Carlos Alberto Contieri, sj, em “A Bíblia dia a dia”, da Paulinas Editora).

Meditação (Caminho)
“Precisamos aprender de Jesus o segredo de todas as coisas: nunca devemos tomar uma decisão, seja ela qual for, sem antes fazer um profundo momento de oração. Para escolher seus apóstolos (significa ‘mensageiro’ ou ‘enviado’), Jesus passou uma noite toda em oração. Olhe que ele não repetiu uma oração, às pressas, e achou que rezou, como às vezes fazemos! Jesus fez uma vigília ao Pai. Tenho consciência de que Cristo me chama, também, pelo meu nome? Eu tenho disponibilidade para segui-lo? Para seu grupo, ele não chamou os mais preparados do seu tempo, mas os mais disponíveis. Qual é a minha resposta ao seu chamado? Nossa resposta é o fruto da nossa oração” (Frei Mário Sérgio Souza, em “Viver a Palavra”, da Paulinas Editora).

Oração (Vida)
O que o texto o(a) leva a dizer a Deus? Aproxime-se do Senhor e faça a sua oração de agradecimento ou súplica.

Contemplação (Vida e Missão)
Qual novo olhar nasceu em você, a partir da Palavra? Quais apelos sentiu em seu coração? Quais compromissos deseja concretizar em sua vida?

Bênção

  • Que Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
  • Que Ele nos mostre a Sua face e se compadeça de nós. Amém.
  • Que volte para nós o Seu olhar e nos dê a paz. Amém.
  • Abençoe-nos, Deus misericordioso, Pai, Filho e Espírito Santo. Amém.

Paulinas