Liturgia diária, Entrai pela porta estreita! - Mt 7,6.12-14

12ª Semana do Tempo Comum – Ano Litúrgico C

25 de junho de 2019

ORAÇÃO DO DIA

Pai, faze-me capaz de reconhecer quem está predisposto a acolher a tua mensagem, de forma que eu não semeie a tua Palavra no coração de quem lhe é refratário.

PRIMEIRA LEITURA: Gn 13,2.5-18

Leitura do Livro do Gênesis –

2Abrão era muito rico em rebanhos, prata e ouro. 5Ló, que acompanhava Abrão, também tinha ovelhas, gado e tendas. 6A região já não bastava para os dois, pois seus rebanhos eram demasia­do numerosos, para poderem morar juntos. 7Surgiram discórdias entre os pastores que cuidavam da criação de Abrão, e os pastores de Ló. Naquele tempo, os cananeus e os fereseus ainda habitavam naquela terra. 8Abrão disse a Ló: “Não deve haver discórdia entre nós e entre os nossos pastores, pois somos irmãos. 9Estás vendo toda esta terra diante de ti? Pois bem, peço-te, separa-te de mim. Se fores para a esquerda, eu irei para a direita; se fores para a direita, eu irei para a esquerda”.
10Levantando os olhos, Ló viu que toda a região em torno do Jordão era por toda a parte irrigada — isso antes que o Senhor destruísse Sodoma e Gomorra —, era como um jardim do Senhor e como o Egito, até a altura de Segor. 11Ló escolheu, então, para si a região em torno do Jordão, e foi para oriente. Foi assim que os dois se separaram um do outro. 12Abrão habitou na terra de Canaã, enquanto Ló se estabeleceu nas cidades pró­ximas do Jordão, e armou suas tendas até Sodoma. 13Ora, os habitantes de Sodoma eram péssimos, e grandes pecadores diante do Senhor.
14E o Senhor disse a Abrão, depois que Ló se separou dele: “Ergue os olhos e, do lugar onde estás, olha para o norte e para o sul, para o oriente e para o ocidente: 15toda essa terra que estás vendo, eu a darei a ti e à tua descendência para sempre. 16Tornarei tua descendência tão numerosa como o pó da terra. Se alguém puder contar os grãos do pó da terra, então poderá contar a tua descendência. 17Levanta-te e percorre este país de ponta a ponta, porque é a ti que o darei”. 18Tendo desarmado suas tendas, Abrão foi morar junto ao Carvalho de Mambré, que está em Hebron, e ali construiu um altar ao Senhor.

  • Palavra do Senhor.
    – Graças a Deus.

SALMO 14(15

        —Senhor, quem morará em vosso Monte Santo?
— Senhor, quem morará em vosso Monte Santo?

— É aquele que caminha sem pecado e pratica a justiça fielmente; que pensa a verdade no seu íntimo e não solta em calúnias sua língua.

— Que em nada prejudica o seu irmão, nem cobre de insultos seu vizinho; que não dá valor algum ao homem ímpio, mas honra os que respeitam o Senhor.

— Não empresta o seu dinheiro com usura, nem se deixa subornar contra o inocente. Jamais vacilará quem vive assim!

EVANGELHO: Mt 7,6.12-14

       – O Senhor esteja convosco.
          – Ele está no meio de nós.
– Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo † segundo São Mateus.
          – Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, disse Jesus a seus discípulos: 6“Não deis aos cães as coisas santas, nem atireis vossas pérolas aos porcos; para que eles não as pisem com o pés e, voltando-se contra vós, vos despedacem.
12Tudo quanto quereis que os outros vos façam, fazei também a eles. Nisto consiste a Lei e os Profetas. 13Entrai pela porta estreita, porque larga é a porta e espaçoso é o caminho que leva à perdição, e muitos são os que entram por ele! 14Como é estreita a porta e apertado o caminho que leva à vida! E são poucos os que o encontram”!

  • Palavra da Salvação
    – Glória a vós Senhor.

Comentário do Evangelho

O Evangelho nos diz para não darmos o que é santo aos cães nem dar pérolas aos porcos. Não lhes servem e não vão entender. Poderão até pisá-las e nos atacar. A regra de ouro do comportamento social consiste em fazer aos outros o que quero que seja feito a mim. Este é o resumo de toda a Bíblia. A porta da perdição é larga. A porta da salvação é estreita. O caminho da perdição é espaçoso, o que leva à vida é estreito. Quem o encontra? Parece que não são muitos. Hoje se propõe caminho fácil para tudo. O que exige algum esforço é considerado retrógado e retorno ao passado. Necessidades afetivas, casais do mesmo sexo, aborto em casos de estupro e muitas outras questões que pairam no ar da cultura contemporânea necessitam de reflexão séria e busca de encaminhamentos e soluções que exigem esforço. Há aqui um caminho estreito a ser percorrido, que não é feito de soluções permissivas. Tanto faz, não vamos voltar ao passado, é preciso ser atual, somos seres livres, é preciso evoluir, são afirmações que se assemelham a pérolas dadas a porcos, a caminho largo que leva à perdição. Espero que se faça o melhor para mim quando eu estiver perdido em alguma situação humana que não possa ser resolvida com frases de efeito. O que quero para mim, quero para os outros.

Côn. Celso Pedro da Silva, ‘A Bíblia dia a dia 2019’, Paulinas

LEITURA ORANTE

Oração Inicial
Neste novo dia que o Senhor nos concede como dom, façamos nossa leitura orante confiantes de que o Senhor se revela a nós por meio da Palavra. Ele fala aos nossos ouvidos e ao nosso coração e indica-nos o caminho a seguir.
Peçamos: “Ó divino Espírito, ensina-me tudo quanto Jesus ensinou. Dá-me inteligência para entender; memória para lembrar; vontade dócil para praticar; coração generoso para corresponder aos teus convites. Tira de mim o coração de pedra para substituí-lo com um coração sensível. Amém.”

Leitura (Verdade)
O que diz a narrativa? O que representam os cães e os porcos segundo o texto? Qual é a regra de ouro presente no Evangelho? A que porta Jesus se refere quando afirma: “Entrai pela porta estreita”?
“Trata-se de um convite ao discernimento. À primeira vista, as palavras de Jesus parecem enigmáticas. Os cães são para o Salmo 22 símbolo dos inimigos do justo (Sl 22[21],17); os porcos, símbolo dos pagãos, assim chamados os romanos. Trata-se de não profanar o que é santo e agir com discernimento e prudência. Por causa de sua fé os cristãos foram perseguidos. A regra de ouro é conhecida tanto no universo bíblico como extrabíblico. Trata-se de uma regra de solidariedade (ver: Eclo 31,15). A regra de ouro pode ser considerada uma variante do amor ao próximo, que, unido ao amor de Deus e precedido por ele, é a plenitude de toda a Escritura. Os versículos 13 e 14 utilizam a imagem tradicional dos dois caminhos (ver, por exemplo: Pr 4,10-19). ‘Entrai pela porta estreita…’. De que porta se trata? É a própria mensagem de Jesus que deve ser posta em prática pelos discípulos. Jesus mesmo, toda a sua existência, é o caminho: ‘Eu sou o caminho, a verdade e a vida’ (Jo 14,6); ele é igualmente a porta: ‘Eu sou a porta das ovelhas […] quem entra por mim será salvo’ (Jo 10,7.9). Para os que creem, o acesso ao mistério de Deus e ao seu Reino só é possível através de Jesus Cristo, ‘mediador entre o céu e a terra’” (Carlos Alberto Contieri, sj, em “A Bíblia dia a dia”, da Paulinas Editora).

Meditação (Caminho)
Qual mensagem o texto comunica para sua vida? Como você compreende a orientação de Jesus: “Tudo quanto desejais que os outros vos façam, fazei-o, vós também, a eles”? Qual palavra do texto encontrou profunda sintonia com a sua vida, com as suas atitudes? Quais sentimentos o texto despertou em você? Sintetize em poucas palavras o apelo que a Palavra de Deus despertou em seu coração durante a oração.
“A regra de ouro (fazer aos outros o que gostaria que fizessem a mim) é uma forma de vida. Eis o desafio dos discípulos de Jesus! Dar ao outro o que gostariam de receber. Dar o melhor de si e viver um amor de qualidade, independentemente de o outro retribuir ou não. Claro que não é fácil, mas deve ser a nossa opção de vida. Quem tem amor só pode dar amor. Por isso, a regra de ouro é um caminho de vida possível, porque o próprio Jesus quem a exorta. Essa não é uma opção humana, mas uma opção de fé. O discípulo crê que o caminho do amor e do serviço resume a lei e os profetas; por isso, quer viver fazendo o bem a todos. E se não houver retribuição? Não importa, daremos amor da mesma forma” (Frei Mário Sérgio Souza, em “Viver a Palavra”, da Paulinas Editora).

Oração (Vida)
Motivados pela Palavra, somos convidados a assumir que o bem que fazemos aos outros é nosso próprio bem. Apresente ao Senhor o apelo que a Palavra despertou em seu coração. Faça sua oração apresentando também as pessoas que você encontrou e encontrará durante o dia, suas necessidades, sofrimentos e alegrias.

Contemplação (Vida e Missão)
De que forma a Palavra de Deus estará presente neste seu dia? O que você deseja colocar em prática, segundo os ensinamentos de Jesus?

Bênção

  • Que Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
  • Que Ele nos mostre a Sua face e se compadeça de nós. Amém.
  • Que volte para nós o Seu olhar e nos dê a paz. Amém.
  • Abençoe-nos, Deus misericordioso, Pai, Filho e Espírito Santo. Amém.

Paulinas