Liturgia diária Quarta-feira de Cinzas - Mt 6,1-6.16-18

Quarta-feira de Cinzas – Ano Litúrgico C

06 de março de 2019

ORAÇÃO DO DIA

Pai, dá-me a graça de entregar-me totalmente ao serviço do Reino, sem esperar outra recompensa além de saber-me amado por ti.

PRIMEIRA LEITURA: Jl 2,12-18

Leitura da Profecia de Joel – 12“Agora, diz o Senhor, voltai para mim com todo o vosso coração, com jejuns, lágrimas e gemidos; 13rasgai o coração, e não as vestes; e voltai para o Senhor, vosso Deus; ele é benigno e compassivo, paciente e cheio de misericórdia, inclinado a perdoar o castigo”.
14Quem sabe, se ele se volta para vós e vos perdoa, e deixa atrás de si a bênção, oblação e libação para o Senhor, vosso Deus?
15Tocai trombeta em Sião, prescrevei o jejum sagrado, convocai a assembleia; 16congregai o povo, realizai cerimônias de culto, reuni anciãos, ajuntai crianças e lactentes; deixe o esposo seu aposento, e a esposa, seu leito.
17Chorem, postos entre o vestíbulo e o altar, os ministros sagrados do Senhor, e digam: “Perdoa, Senhor, a teu povo, e não deixes que esta tua herança sofra infâmia e que as nações a dominem”. Por que se haveria de dizer entre os povos: “Onde está o Deus deles?”
18Então o Senhor encheu-se de zelo por sua terra e perdoou ao seu povo.

  • Palavra do Senhor.
    – Graças a Deus.

SALMO 51

         — Misericórdia, ó Senhor, pois pecamos!
— Misericórdia, ó Senhor, pois pecamos!

— Tende piedade, ó meu Deus, misericórdia!/ Na imensidão do vosso amor, purificai-me!/ Lavai-me todo inteiro do pecado/ e apagai completamente a minha culpa!

— Eu reconheço toda a minha iniquidade,/ o meu pecado está sempre à minha frente./ Foi contra vós, só contra vós, que eu pequei,/ pratiquei o que é mau aos vossos olhos!

— Criai em mim um coração que seja puro,/ dai-me de novo um espírito decidido./ Ó Senhor, não me afasteis de vossa face,/ nem retireis de mim o vosso Santo Espírito!

— Dai-me de novo a alegria de ser salvo/ e confirmai-me com espírito generoso!/ Abri meus lábios, ó Senhor, para cantar,/ e minha boca anunciará vosso louvor!

SEGUNDA LEITURA: 2Cor 5,20–6,2

Leitura da Segunda Carta de São Paulo aos Coríntios – Irmãos: 20Somos embaixadores de Cristo, e é Deus mesmo que exorta através de nós. Em nome de Cristo, nós vos suplicamos: deixai-vos reconciliar com Deus.
21Aquele que não cometeu nenhum pecado, Deus o fez pecado por nós, para que nele nós nos tornemos justiça de Deus.
6,1Como colaboradores de Cristo, nós vos exortamos a não receberdes em vão a graça de Deus, 2pois ele diz: “No momento favorável, eu te ouvi e, no dia da salvação, eu te socorri”. É agora o momento favorável, é agora o dia da salvação.

  • Palavra do Senhor.
    – Graças a Deus.

EVANGELHO: Mt 6,1-6.16-18

          – O Senhor esteja convosco.
          – Ele está no meio de nós.
– Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo † segundo São Mateus.
          – Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: 1“Ficai atentos para não praticar a vossa justiça na frente dos homens, só para serdes vistos por eles. Caso contrário, não recebereis a recompensa do vosso Pai que está nos céus.
2Por isso, quando deres esmola, não toques a trombeta diante de ti, como fazem os hipócritas nas sinagogas e nas ruas, para serem elogiados pelos homens. Em verdade vos digo: eles já receberam a sua recompensa. 3Ao contrário, quando deres esmola, que a tua mão esquerda não saiba o que faz a tua mão direita, 4de modo que a tua esmola fique oculta. E o teu Pai, que vê o que está oculto, te dará a recompensa.
5Quando orardes, não sejais como os hipócritas, que gostam de rezar de pé, nas sinagogas e nas esquinas das praças, para serem vistos pelos homens. Em verdade vos digo: eles já receberam a sua recompensa. 6Ao contrário, quando orares, entra no teu quarto, fecha a porta, e reza ao teu Pai que está oculto. E o teu Pai, que vê o que está escondido, te dará a recompensa.
16Quando jejuardes, não fiqueis com o rosto triste como os hipócritas. Eles desfiguram o rosto, para que os homens vejam que estão jejuando. Em verdade vos digo: eles já receberam a sua recompensa. 17Tu, porém, quando jejuares, perfuma a cabeça e lava o rosto, 18para que os homens não vejam que estás jejuando, mas somente teu Pai, que está oculto. E o teu Pai, que vê o que está escondido, te dará a recompensa”.

  • Palavra da Salvação
    – Glória a vós Senhor.

Comentário do Evangelho

Iniciamos hoje o sagrado Tempo da Quaresma. Daqui a quarenta dias celebraremos a entrada de Jesus em Jerusalém. É a entrada triunfal do rei que se sentará no trono da cruz. Marcamos o início deste tempo litúrgico com um dia de jejum e abstinência de carne. Entramos com disposição, orientados pelo Evangelho que nos indica o caminho do jejum, da oração e da esmola. Três práticas salutares de preparação para a Páscoa.

Côn. Celso Pedro da Silva, ‘A Bíblia dia a dia 2019’, Paulinas

LEITURA ORANTE

Oração Inicial
“Chegaram para nós os dias de penitência, para o perdão dos pecados e a nossa salvação.” Com a liturgia da Quarta-Feira de Cinzas, iniciamos a Quaresma, tempo forte que nos convida à meditação, à conversão, à mudança de vida. As cinzas colocadas em nossa cabeça, acompanhadas do pedido: “Convertei-vos e crede no Evangelho”, são o sinal de penitência. Também iniciamos hoje a Campanha da Fraternidade, com o tema “Fraternidade e Políticas Públicas”.
Com essas motivações, iniciamos nossa leitura orante, rezando: “Senhor Jesus, dá-me um coração simples para compreender a riqueza de ensinamentos escondida em tua Palavra. Envia teu Espírito Santo para que eu não tenha medo de escutá-la e vivê-la conforme a tua vontade. Que a Palavra transforme o meu coração através da fé e confiança que eu deposito em ti. Amém.”

Leitura (Verdade)
O que diz o texto? Leia o Evangelho atentamente. Depois, repita a leitura e procure identificar as orientações que Jesus dá aos seus discípulos. Observe o apelo para que as práticas de piedade – jejum, esmola e oração – sejam vividas sem hipocrisia. Como deve ser a atitude de quem está jejuando? Orando? Dando esmolas?
“Com essa celebração de caráter penitencial, tem início o tempo da Quaresma, tempo de graça e reconciliação que nos prepara para a comemoração anual do mistério pascal de Jesus Cristo. O texto prescrito para a Quarta-Feira de Cinzas, invariável nos três ciclos litúrgicos, começa por um alerta (v. 1), cuja exigência prática para a vida do discípulo e de toda a comunidade cristã é a rejeição da hipocrisia, como se verá nas considerações das práticas tradicionais de piedade (jejum, esmola e oração), aspectos importantes da vida religiosa no tempo de Jesus, também recomendadas pela Igreja. Essas práticas não podem alimentar a vaidade de uma religião puramente exterior – hoje, diríamos midiática – e se constituir num espetáculo público. Não podem levar ao autocentramento, mas têm por finalidade levar as pessoas a saírem de si mesmas, voltarem-se para Deus, que vê no segredo do coração, e se disporem a servir generosamente seus semelhantes. O jejum, a caridade fraterna e a oração são a expressão do desejo de uma verdadeira conversão; a conversão não é tarefa de um tempo, mas empenho de toda a vida” (Carlos Alberto Contieri, sj, em “A Bíblia dia a dia”, da Paulinas Editora).

Meditação (Caminho)
Qual palavra encontrou sintonia com este tempo litúrgico que estamos iniciando? O que o texto diz a você hoje? O convite que Jesus faz aos discípulos é direcionado também a você? Em que aspectos da sua vida você percebe a necessidade de uma maior abertura aos irmãos? Em quais realidades você percebe a necessidade de voltar-se mais para Deus e para os outros? Permaneça em silêncio por alguns instantes para que o Senhor fale ao seu coração.
“Quando Jesus manda tomar cuidado, é óbvio que aquilo que se faz é prejudicial ao espírito humano e não agrada a Deus. Não se trata de uma ameaça, porque Deus não usa desse expediente. Jesus pede que se faça caridade e se tenha vida de oração pessoal, mas que não seja motivo de tocar a trombeta anunciando jejum, esmola ou oração. Os elogios humanos já são as recompensas de quem procede dessa maneira. O bom cristão só precisa ser reconhecido por Deus. As glórias humanas envenenam o coração do homem e ele perde o foco e o sentido das devoções que realiza. É claro que o nosso testemunho coerente brilha diante de todos, mas é uma consequência da nossa vida em Deus, e não de nossas vaidades” (Frei Mário Sérgio Souza, em “Viver a Palavra”, da Paulinas Editora).

Oração (Vida)
Este é o momento do diálogo com Deus, em resposta ao que Ele revelou por meio de sua Palavra. Silencie o coração e faça sua prece. Apresente ao Senhor os desejos de conversão, mudança, vida nova…
Conclua com a oração da Campanha da Fraternidade 2019: “Pai misericordioso e compassivo, que governais o mundo com justiça e amor, dai-nos um coração sábio para reconhecer a presença do vosso Reino entre nós. Em sua grande misericórdia, Jesus, o Filho amado, habitando entre nós testemunhou o vosso infinito amor e anunciou o Evangelho da fraternidade e da paz. Seu exemplo nos ensine a acolher os pobres e marginalizados, nossos irmãos e irmãs, com políticas públicas justas, e sejamos construtores de uma sociedade humana e solidária. O divino Espírito acenda em nossa Igreja a caridade sincera e o amor fraterno; a honestidade e o direito resplandeçam em nossa sociedade e sejamos verdadeiros cidadãos do ‘novo céu e da nova terra’. Amém.”

Contemplação (Vida e Missão)
Penitência, conversão, vida nova… O que você se dispõe a viver neste tempo da Quaresma? Que outro apelo a Palavra de Deus lhe faz hoje? O que você deseja colocar em prática na sua vida?

Bênção

  • Que Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
  • Que Ele nos mostre a Sua face e se compadeça de nós. Amém.
  • Que volte para nós o Seu olhar e nos dê a paz. Amém.
  • Abençoe-nos, Deus misericordioso, Pai, Filho e Espírito Santo. Amém.

Paulinas