Liturgia diária, Quem é o maior no Reino dos Céus? - Mt 18,1-5.10.12-14

19ª Semana do Tempo Comum – Ano Litúrgico C

12 de agosto de 2019

ORAÇÃO DO DIA

Pai, poupa-me de cair na tentação de querer fazer-me grande aos olhos do mundo, pois a verdadeira grandeza consiste em fazer-me amigo e servidor do meu próximo.

PRIMEIRA LEITURA: Dt 31,1-8

Leitura do Livro do Deuteronômio –

1Moisés dirigiu-se a todo Israel com as seguintes palavras: 2“Tenho hoje cento e vinte anos e já não posso deslocar-me. Além do mais, o Senhor me disse: ‘Não atravessarás este rio Jordão’. 3É o Senhor teu Deus que irá à tua frente; ele mesmo, à tua vista, destruirá todas essas nações, para que ocupes suas terras. Josué passará adiante de ti, como disse o Senhor.
4E o Senhor fará com esses povos o que fez com Seon e Og, reis dos amorreus, e com suas terras, que ele destruiu. 5Quando, pois, o Senhor os entregar a vós, fareis com eles exatamente o que vos ordenei. 6Sede fortes e valentes; não vos intimideis nem tenhais medo deles, pois o Senhor teu Deus é ele mesmo o teu guia, e não te deixará nem te abandonará”.
7Depois Moisés chamou Josué e, diante de todo Israel, lhe disse: “Sê forte e corajoso, pois és tu que introduzirás este povo na terra que o Senhor sob juramento prometeu dar a seus pais, e és tu que lhe darás a posse dela. 8O Senhor que é o teu guia, marchará à tua frente, estará contigo e não te deixará nem te abandonará. Por isso, não temas nem te acovardes”.

  • Palavra do Senhor.
    – Graças a Deus.

SALMO Dt 32,3-4a

        — A porção do Senhor é o seu povo.
— A porção do Senhor é o seu povo.

— O nome do Senhor vou invocar; vinde todos e dai glória a nosso Deus! Ele é a Rocha: suas obras são perfeitas.

— Recorda-te dos dias do passado e relembra as antigas gerações; pergunta, e teu pai te contará; interroga, e teus avós te ensinarão.

— Quando o Altíssimo os povos dividiu e pela terra espalhou os filhos de Adão, as fronteiras das nações ele marcou de acordo com o número de seus filhos;

— Mas a parte do Senhor foi o seu povo, e Jacó foi a porção de sua herança. O Senhor, somente ele, foi seu guia, e jamais um outro deus com ele estava.

EVANGELHO: Mt 18,1-5.10.12-14

          – O Senhor esteja convosco.
          – Ele está no meio de nós.
– Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo † segundo São Mateus.
          – Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, 1os discípulos aproximaram-se de Jesus e perguntaram: “Quem é o maior no Reino dos Céus?” 2Jesus chamou uma criança, colocou-a no meio deles 3e disse: “Em verdade vos digo, se não vos con­ver­terdes, e não vos tornardes como crianças, não entrareis no Reino dos Céus. 4Quem se faz pequeno como esta criança, este é o maior no Reino dos Céus. 5E quem recebe em meu nome uma criança como esta é a mim que recebe.
10Não desprezeis nenhum desses pequeninos, pois eu vos digo que os seus anjos nos céus veem sem cessar a face do meu Pai que está nos céus. 12Que vos parece? Se um homem tem cem ovelhas, e uma delas se perde, não deixa ele as noventa e nove nas montanhas, para procurar aquela que se perdeu? 13Em verdade vos digo, se ele a encontrar, ficará mais feliz com ela, do que com as noventa e nove que não se perderam. 14Do mesmo modo, o Pai que está nos céus não deseja que se perca nenhum desses pequeninos”.

  • Palavra da Salvação
    – Glória a vós Senhor.

Comentário do Evangelho

Quem é o maior? Maior é Deus, que criou o céu e a terra. Alguns anjos queriam ser como Deus no céu e tiveram que enfrentar Miguel, o arcanjo, cujo nome significa exatamente “Quem é como Deus”. No paraíso, o anjo decaído voltou com a mesma história. “Se comerem do fruto da árvore que está no meio do jardim, vocês serão como deuses, versados no bem e no mal.” O desejo de grandeza, que faz do outro um concorrente e uma ameaça, é fruto da soberba. Esse desejo é pecaminoso e afeta a caridade fraterna. No entanto, o desejo de crescer, de ser parecido com santos, sábios e heróis, de ser grande por ter saído da mediocridade, é um desejo positivo, que pode ser cultivado. Nossa natureza precisa de estímulo e de emulação, com humildade, sabedoria e equilíbrio.

Côn. Celso Pedro da Silva, ‘A Bíblia dia a dia 2019’, Paulinas

LEITURA ORANTE

Oração Inicial
No início da nossa leitura orante, peçamos ao Espírito Santo a graça de compreendermos o mistério da vida de Cristo que a Palavra hoje nos apresenta: “Senhor Jesus, dá-me um coração simples para compreender a riqueza de ensinamentos escondida em tua Palavra. Envia teu Espírito Santo para que eu não tenha medo de escutá-la e vivê-la conforme a tua vontade. Que a Palavra transforme o meu coração através da fé e confiança que eu deposito em ti. Amém.”

Leitura (Verdade)
O que diz o texto bíblico? Quais são as palavras ou gestos de Jesus? Qual tema perpassa a discussão dos personagens? Por que a necessidade de se fazer pequeno como criança para ser o maior no Reino dos Céus? Sobre o que a atitude do pastor que sai à procura da ovelha perdida o(a) leva a refletir?
“O discurso sobre a Igreja é constituído de uma série de orientações de Jesus aos discípulos que visam dar, em primeiro lugar, ante o judaísmo rabínico, os traços característicos da comunidade cristã. Essas orientações, contudo, não se encerram num momento histórico específico, ao contrário, são exigências para a Igreja de todos os tempos. A pergunta dos discípulos a Jesus revela as disputas internas à comunidade cristã. A resposta de Jesus poderia ser compreendida nesses termos: o maior é o menor, aquele que serve. O serviço é um traço característico do discípulo e da comunidade cristã. Mas para que seja um modo de vida, é preciso conversão, mudança radical de mentalidade. A ‘criança’, aqui, é símbolo do próprio Cristo que se fez servo de todos e que, sendo de condição divina, assumiu plenamente a nossa humanidade (Fl 2,6-7a). Os ‘pequenos’ são os que se sentem desprezados e que são tentados a abandonar a fé. Por eles é exigida da comunidade cristã atenção especial para que ninguém se perca, a exemplo do pastor que incansavelmente vai atrás da ovelha perdida, até encontrá-la. Na Igreja, cada membro é importante e deve ser tratado com o mesmo cuidado com que Deus mesmo cuida de cada um de nós” (Carlos Alberto Contieri, sj, em “A Bíblia dia a dia”, da Paulinas Editora).

Meditação (Caminho)
O que o texto diz a você? Que aspectos do mistério de Deus esta passagem possibilita conhecer? Qual palavra encontrou sintonia com a realidade que você está vivendo?
“O Catecismo da Igreja Católica (CIC) diz que ‘a existência dos seres espirituais, não corporais, a que a Sagrada Escritura habitualmente chama anjos, é uma verdade de fé. O testemunho da Escritura a respeito é tão claro quanto a unanimidade da Tradição’ (n. 328). Nenhum católico pode, então, negar a existência dos anjos. Eles são criaturas pessoais e imortais, puramente espirituais, dotados de inteligência e de vontade, e superam em perfeição todas as criaturas visíveis (cf. CIC, n. 330). São Gregório Magno disse que quase todas as páginas da Revelação escrita falam dos anjos. Desde o início até a morte, a vida humana é cercada pela proteção (Sl 90,10-13) e pela intercessão dos anjos” (Frei Mário Sérgio Souza, em “Viver a Palavra”, da Paulinas Editora).

Oração (Vida)
Apresente ao Senhor o apelo que brotou em seu coração e peça a graça de vivê-lo durante o dia. Faça sua prece de agradecimento ou pedido.
De 11 a 17 de agosto celebramos a Semana Nacional da Família, e o tema deste ano é: “A família, como vai?”. Em nossa oração, em comunhão, vamos pedir também pelas famílias.

Contemplação (Vida e Missão)
Qual é a aplicação da Palavra em sua vida? O que você se propõe a viver hoje? Como pretende atingir esse propósito?

Bênção

  • Que Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
  • Que Ele nos mostre a Sua face e se compadeça de nós. Amém.
  • Que volte para nós o Seu olhar e nos dê a paz. Amém.
  • Abençoe-nos, Deus misericordioso, Pai, Filho e Espírito Santo. Amém.

Paulinas