Liturgia diária, Renuncie a si mesmo, tome sua cruz e siga-me - Mt 16,24-28

18ª Semana do Tempo Comum – Ano Litúrgico C

09 de agosto de 2019

ORAÇÃO DO DIA

Pai, dá-me a pobreza e a coragem necessárias para ser seguidor de teu Filho Jesus e realizar obras que merecerão a recompensa divina.

PRIMEIRA LEITURA: Dt 4,32-40

Leitura do livro do Deuteronômio – Moisés falou ao povo, dizendo: 32Escruta os tempos que te precederam, desde o dia em que Deus criou o homem na terra. Pergunta se houve jamais, de uma extremidade dos céus à outra, uma coisa tão extraordinária como esta, e se jamais se ouviu coisa semelhante. 33Houve, porventura, um povo que, como tu, tenha ouvido a voz de Deus falando do seio do fogo, sem perder a vida? 34Algum deus tentou jamais escolher para si uma nação do meio de outra, por meio de provas e de sinais, de prodígios e de guerras, com mão poderosa e braço estendido, e de prodígios espantosos, como o Senhor, vosso Deus, fez por vós no Egito diante de vossos olhos? 35Tu foste testemunha de tudo isso para que reconheças que o Senhor é Deus, e que não há outro fora dele. 36Fez-te ouvir a sua voz do céu para a tua instrução, e na terra mostrou-te o seu grande fogo, e o ouviste falar do meio das chamas. 37Porque amou teus pais, e elegeu a sua posteridade depois deles, tirou-te do Egito com a força de seu poder, 38despojando em teu favor povos mais numerosos e mais robustos do que tu, para introduzir-te em suas terras e dá-las a ti em herança, como estás vendo hoje. 39Sabe, pois, agora, e grava em teu coração que o Senhor é Deus, e que não há outro em cima no céu, nem embaixo na terra. 40Observa suas leis e suas prescrições que hoje te prescrevo, para que sejas feliz, tu e teus filhos depois de ti, e prolongues teus dias para sempre na terra que te dá o Senhor, teu Deus.

  • Palavra do Senhor.
    – Graças a Deus.

SALMO 76(77)

     — Penso em vossas maravilhas, ó Senhor!
— Penso em vossas maravilhas, ó Senhor!

— Recordando os grandes feitos do passado, vossos prodígios eu relembro, ó Senhor; eu medito sobre as vossas maravilhas e sobre as obras grandiosas que fizestes.

— São santos, ó Senhor, vossos caminhos! Haverá Deus que se compare ao nosso Deus? Sois o Deus que operastes maravilhas, vosso poder manifestastes entre os povos.

— Com vosso braço redimistes vosso povo, os filhos de Jacó e de José. Como um rebanho conduzistes vosso povo e o guiastes por Moisés e Aarão.

EVANGELHO: Mt 16,24-28

          – O Senhor esteja convosco.
          – Ele está no meio de nós.
– Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo † segundo São Mateus.
          – Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, 24Jesus disse aos discípulos: “Se alguém quer me seguir, renuncie a si mesmo, tome sua cruz e me siga. 25Pois quem quiser salvar a sua vida vai perdê-la; e quem perder a sua vida por causa de mim, vai encontrá-la. 26De fato, de que adianta ao homem ganhar o mundo inteiro mas perder a sua vida? Que poderá alguém dar em troca de sua vida? 27Porque o Filho do Homem virá na glória do seu Pai, com os seus anjos, e então retribuirá a cada um de acordo com a sua conduta. 28Em verdade vos digo: Alguns daqueles que estão aqui não morrerão antes de verem o Filho do Homem vindo com o seu Reino”.

  • Palavra da Salvação
    – Glória a vós Senhor.

Comentário do Evangelho

No seguimento de Jesus o decisivo não está nos cargos, funções ou títulos. Está no discipulado. Para o discípulo se usa o verbo seguir. Siga-me, venha comigo, com a sua cruz. Negue-se a si mesmo. Não se vai atrás de Jesus com projetos pessoais, com afirmação de personalidade, com bens, vontade própria e muitos laços afetivos. Negar a si mesmo e tomar a cruz significa caminhar com liberdade, sem apego à própria vida para não perdê-la. Descobrir em que Jesus crê e entregar o próprio ser em suas mãos é resultado de uma experiência concedida de graça ao discípulo fiel. Depois vem o resto. Diante do principal, tudo o mais se torna secundário. Na tentação do deserto, o demônio ofereceu o mundo todo em troca da vida do homem Jesus. Para ter a vida de Jesus o demônio lhe daria tudo, porque o demônio valoriza a vida. Que poderá alguém dar em troca da própria vida? Se perdermos a vida por causa de Cristo, então nós a encontraremos. Que se perca esta vida por uma renúncia total para que a recuperemos quando o Senhor vier na glória do Pai. “Ditoso o coração enamorado que só em Deus coloca o pensamento e vive até de si mesmo descuidado.”

Côn. Celso Pedro da Silva, ‘A Bíblia dia a dia 2019’, Paulinas.

LEITURA ORANTE

Oração Inicial
No Evangelho, Jesus instrui seus discípulos e a cada um de nós sobre as disposições necessárias para o seu seguimento.
Rezemos: “Senhor Jesus, dá-me um coração simples para compreender a riqueza de ensinamentos escondida em tua Palavra. Envia teu Espírito Santo para que eu não tenha medo de escutá-la e vivê-la conforme a tua vontade. Que a Palavra transforme o meu coração através da fé e confiança que eu deposito em ti. Amém.”

Leitura (Verdade)
Faça uma leitura atenta do Evangelho. O que diz o texto? Destaque as instruções que Jesus dá aos discípulos. Qual é o convite central da narrativa? A quem é dirigido? Retome as expressões que mais chamaram sua atenção.
“A incredulidade dos discípulos se manifesta na atitude de Pedro, que tenta dissuadir Jesus de prosseguir o seu caminho. Era inconcebível para um judeu do tempo de Jesus pensar num Messias que tivesse de passar pelo sofrimento e pela morte. Certamente o anúncio da paixão e morte de Jesus foi frustrante para Pedro, assim como para os discípulos, de modo geral (cf. Lc 24,16-21). O Messias que anuncia sua paixão e morte não é o Messias que Pedro esperava e pensava ter encontrado. O ensinamento de Jesus ainda não tinha penetrado o mais profundo do coração de Pedro para poder converter sua mentalidade. Por isso, Jesus o acusa de não pensar nas coisas de Deus, mas de modo puramente humano, sem se deixar iluminar e mover pela vontade de Deus. Há uma condição indispensável para seguir Jesus: confiança nele. ‘Renunciar a si mesmo’ não significa negar-se ou anular-se, tampouco negar a própria história, mas viver a existência humana impulsionado por esse dinamismo de entrega radical da vida a Deus e ao próximo. ‘Renunciar a si mesmo’ é a opção por viver a vida de Deus, sem perder o que lhe é próprio; é viver o caminho de Jesus como graça; enfim, é renunciar a todo tipo de egoísmo para ser ‘como o Mestre’” (Carlos Alberto Contieri, sj, em “A Bíblia dia a dia”, da Paulinas Editora).

Meditação (Caminho)
O que o texto diz a você, hoje? O que significa “tomar a cruz” no seguimento de Jesus? E o que significa “perder a vida” por causa de Jesus? O que o Senhor pede a você neste dia? Quais são as suas disposições para seguir os ensinamentos de Jesus? “O que se pode dar em troca da própria vida? Diante dessa questão de Jesus, ficamos pensando no valor da vida. Há quem faça da vida uma moeda de troca. Há os que a banalizem e a destruam por motivos torpes. Há os que nunca se perguntaram o porquê do seu viver. A vida é o maior tesouro que Deus concedeu à pessoa. Dela somos todos guardiões. Essa vida foi feita para o louvor a Deus. Por isso, todos deveriam desejar salvar suas vidas. Mas salvar não significa fazer uma busca desenfreada das coisas materiais. Salvar é colocar essa mesma vida nas mãos de Deus e fazer sua santa vontade. Jesus alerta: não adianta ganhar o mundo e perder a vida. Perde-se a vida quando Deus foi colocado fora dela” (Frei Mário Sérgio Souza, em “Viver a Palavra”, da Paulinas Editora).

Oração (Vida)
“Ó Espírito Santo, dai-me um coração grande, aberto à vossa silenciosa e forte palavra inspiradora, fechado a todas as ambições mesquinhas, alheio a qualquer desprezível competição humana, compenetrado no sentido da santa Igreja. Um coração grande, desejoso de se tornar semelhante ao coração do Senhor Jesus. Um coração grande e forte para amar a todos, para servir a todos, para sofrer por todos. Um coração grande e forte para superar todas as provações, todo tédio, todo cansaço, toda desilusão, toda ofensa. Um coração grande e forte, constante até o sacrifício, quando for necessário. Um coração cuja felicidade é palpitar com o coração de Cristo e cumprir, humilde e fielmente, a vontade do Pai. Amém” (São Paulo VI).

Contemplação (Vida e Missão)
Qual novo olhar nasceu em você a partir da Palavra? Quais compromissos você deseja assumir em sua vida?

Bênção

  • Que Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
  • Que Ele nos mostre a Sua face e se compadeça de nós. Amém.
  • Que volte para nós o Seu olhar e nos dê a paz. Amém.
  • Abençoe-nos, Deus misericordioso, Pai, Filho e Espírito Santo. Amém.

Paulinas