Liturgia diária, Renuncie a si mesmo, tome sua cruz e siga-me - Mt 16,24-28
site-de-catequese

18ª Semana do Tempo Comum – Ano Litúrgico A

11 de agosto de 2017

ORAÇÃO DO DIA

Pai, dá-me a pobreza e a coragem necessárias para ser seguidor de teu Filho Jesus e realizar obras que merecerão a recompensa divina.

PRIMEIRA LEITURA: Dt 4,32-40

Leitura do livro do Deuteronômio – Moisés falou ao povo, dizendo: 32Escruta os tempos que te precederam, desde o dia em que Deus criou o homem na terra. Pergunta se houve jamais, de uma extremidade dos céus à outra, uma coisa tão extraordinária como esta, e se jamais se ouviu coisa semelhante. 33Houve, porventura, um povo que, como tu, tenha ouvido a voz de Deus falando do seio do fogo, sem perder a vida? 34Algum deus tentou jamais escolher para si uma nação do meio de outra, por meio de provas e de sinais, de prodígios e de guerras, com mão poderosa e braço estendido, e de prodígios espantosos, como o Senhor, vosso Deus, fez por vós no Egito diante de vossos olhos? 35Tu foste testemunha de tudo isso para que reconheças que o Senhor é Deus, e que não há outro fora dele. 36Fez-te ouvir a sua voz do céu para a tua instrução, e na terra mostrou-te o seu grande fogo, e o ouviste falar do meio das chamas. 37Porque amou teus pais, e elegeu a sua posteridade depois deles, tirou-te do Egito com a força de seu poder, 38despojando em teu favor povos mais numerosos e mais robustos do que tu, para introduzir-te em suas terras e dá-las a ti em herança, como estás vendo hoje. 39Sabe, pois, agora, e grava em teu coração que o Senhor é Deus, e que não há outro em cima no céu, nem embaixo na terra. 40Observa suas leis e suas prescrições que hoje te prescrevo, para que sejas feliz, tu e teus filhos depois de ti, e prolongues teus dias para sempre na terra que te dá o Senhor, teu Deus.

– Palavra do Senhor.
– Graças a Deus.

SALMO 76

          — Penso em vossas maravilhas, ó Senhor!
— Penso em vossas maravilhas, ó Senhor!

— Recordando os grandes feitos do passado, vossos prodígios eu relembro, ó Senhor; eu medito sobre as vossas maravilhas e sobre as obras grandiosas que fizestes.

— São santos, ó Senhor, vossos caminhos! Haverá Deus que se compare ao nosso Deus? Sois o Deus que operastes maravilhas, vosso poder manifestastes entre os povos.

— Com vosso braço redimistes vosso povo, os filhos de Jacó e de José. Como um rebanho conduzistes vosso povo e o guiastes por Moisés e Aarão.

EVANGELHO: Mt 16,24-28

         – O Senhor esteja convosco.
          – Ele está no meio de nós.
– Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo † segundo São Mateus.
          – Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, 24Jesus disse aos discípulos: “Se alguém quer me seguir, renuncie a si mesmo, tome sua cruz e me siga. 25Pois quem quiser salvar a sua vida vai perdê-la; e quem perder a sua vida por causa de mim, vai encontrá-la. 26De fato, de que adianta ao homem ganhar o mundo inteiro mas perder a sua vida? Que poderá alguém dar em troca de sua vida? 27Porque o Filho do Homem virá na glória do seu Pai, com os seus anjos, e então retribuirá a cada um de acordo com a sua conduta. 28Em verdade vos digo: Alguns daqueles que estão aqui não morrerão antes de verem o Filho do Homem vindo com o seu Reino”.

– Palavra da Salvação
– Glória a vós Senhor.

Comentário do Evangelho

Quem segue Jesus, renuncia a si mesmo e carrega a cruz. Não está apegado a nada, nem à própria vida. Se a perder por causa dele, vai encontrá-la de novo. Se a perder por outra causa, certamente vai perdê-la para sempre. Não trocar a própria vida a não ser por Cristo e seu Evangelho. No fim dos tempos haverá uma recompensa pelo esforço feito neste mundo, embora não se viva pela recompensa, e sim por amor. Nossa conduta será julgada de acordo com a prática do amor. Alguns ainda estarão vivos, quando o Filho do Homem vier com o seu Reino. Está afirmação pode se referir à destruição de Jerusalém pelos romanos no ano setenta da nossa era, ou pode expressar a expectativa dos primeiros cristãos da vinda imediata de Jesus na sua glória. Enquanto ele não vem, trabalhamos para o estabelecimento do Reino. Quem percebe o valor do Reino, renuncia a si mesmo, toma a sua cruz e põe-se a caminho. Quantos e quantas fizeram isso ao longo da história do cristianismo. E o fizeram com alegria. Veja os santos que celebramos cada mês. Ontem São Lourenço, hoje Santa Clara, amanhã Santa Joana de Chantal, todos seguidores tão alegres que não percebiam o peso da cruz.

Côn. Celso Pedro da Silva, ‘A Bíblia dia a dia 2017’, Paulinas

LEITURA ORANTE

Oração Inicial
Hoje é o dia de Santa Clara. No Evangelho, Jesus instrui seus discípulos e cada um de nós sobre as disposições necessárias para o seu seguimento. O discípulo de Jesus, a exemplo de seu Mestre, é convidado a tomar a sua cruz todos os dias e a ser promotor da paz e testemunha do amor.
“Divino Espírito Santo, necessitamos muito de vossa ajuda para conhecer o caminho que devemos seguir. Temos necessidade de vós, para que o nosso coração, inundado pela vossa consolação, se abra e que, muito além das palavras e dos conceitos, possamos perceber a vossa presença. Iluminai a nossa mente, movei o nosso coração, para que esta meditação produza em nós frutos de vida. Amém.”

Leitura (Verdade)
Faça uma leitura atenta do Evangelho. O que diz o texto? Destaque as instruções que Jesus dá aos discípulos. Qual é o convite central do texto? A quem ele é dirigido? Retome as expressões que chamaram sua atenção.
“Jesus e os discípulos iniciam a caminhada com destino a Jerusalém, onde ele pressente o confronto fatal com as autoridades do Templo; por isso, é repreendido por Pedro. Após censurar, Jesus reforça a instrução quanto ao despojamento e à disponibilidade que eles devem assumir. ‘Renunciar a si mesmo’ é abandonar as propostas sedutoras de sucesso e segurança oferecidas pelos poderosos deste mundo, particularmente pelos meios de comunicação, que escravizam os ‘incluídos’ e arrasam os excluídos. Encontrar a vida é assumir a bem-aventurança dos pobres e colocar-se a serviço dos irmãos. ‘Carregar a sua cruz’ significa enfrentar as dificuldades e os sofrimentos impostos por um sistema capitalista perverso a quem nele não se insere, vivendo a liberdade dos filhos de Deus. É a bem-aventurança dos perseguidos por sua adesão à causa da justiça. O dito final (v. 28) é independente e aparece nos três sinóticos. Exprime a tardia compreensão dos discípulos da atualidade do Reino, após a morte de Jesus” (Reflexão de José Raimundo Oliva, em “A Bíblia dia a dia”, Paulinas Editora).

Meditação (Caminho)
O que o texto diz a você hoje? O que significa “tomar a cruz” no seguimento de Jesus? E o que significa “perder a vida” por causa de Jesus? O que o Senhor pede a você neste dia? Quais são as suas disposições para o seguimento de Jesus?
Todo cristão é convidado ao seguimento de Jesus nas suas diversas expressões. O seguimento é um processo de chamado, adesão e resposta. É, ao mesmo tempo, um caminho de identificação com o Mestre, e para isso é preciso assumir algumas exigências próprias do seguimento: deixar pai e mãe, tomar a sua cruz, perder a vida… Ou seja, é preciso fazer opções e orientar toda a vida de acordo com o projeto de Jesus. É o próprio Senhor quem nos diz: “Quem não renunciar a seus bens não pode ser meu discípulo” (Lc 14,33). Ele também nos pede que confiemos na força que vem de Deus e na sua presença: “Eu estarei convosco sempre, até o fim do mundo” (Mt 28, 20).

Oração (Vida)
“Ó Espírito Santo, dai-me um coração grande, aberto à vossa silenciosa e forte palavra inspiradora, fechado a todas as ambições mesquinhas, alheio a qualquer desprezível competição humana, compenetrado no sentido da santa Igreja. Um coração grande, desejoso de se tornar semelhante ao coração do Senhor Jesus. Um coração grande e forte para amar a todos, para servir a todos, para sofrer por todos. Um coração grande e forte para superar todas as provações, todo tédio, todo cansaço, toda desilusão, toda ofensa. Um coração grande e forte, constante até o sacrifício, quando for necessário. Um coração cuja felicidade é palpitar com o coração de Cristo e cumprir, humilde e fielmente, a vontade do Pai. Amém” (Paulo VI).

Contemplação (Vida e Missão)
Qual novo olhar nasceu em você, a partir da Palavra?

Bênção
– Que Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
– Que Ele nos mostre a Sua face e se compadeça de nós. Amém.
– Que volte para nós o Seu olhar e nos dê a paz. Amém.
– Abençoe-nos, Deus misericordioso, Pai, Filho e Espírito Santo. Amém.